Voltar para Todos os Eventos

Cinema/Festival: SOL ALEGRIA - Festival de Brasília

'SOL ALEGRIA' É SELECIONADO PARA O FESTIVAL DE BRASÍLIA

Distribuído pela Boulevard Filmes, o longa já passou pelo Festival de Cinema de Roterdã

Com participação especial de Ney Matogrosso, o longa 'SOL ALEGRIA', de Tavinho Teixeira e Mariah Teixeira, será exibido no Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, na categoria  "Festival dos Festivais", no dia 20 de setembro. O filme acompanha uma excêntrica família que viaja em uma missão por um Brasil ditatorial para salvar a humanidade da extinção
 
- O ‘SOL ALEGRIA’ é uma afirmação da vida num Estado absolutamente opressor no qual estamos vivendo. O público verá um filme com uma mistura de influências adquiridas por 53 anos de história. Na sua radicalidade, o longa pode fazer os desavisados saírem da plateia, deixando apenas quem tem interesse pelo que está acontecendo dentro e fora da sala de cinema.
 
Esse é o terceiro longa-metragem diretor Tavinho Teixeira (“Luzeiro Volante” e “Batguano”), que, além de dirigir, integra o elenco  ao lado de Joana Medeiros (do Teatro Oficina),  do ator português Mauro Soares (protagonista de “Antônio 1,2, 3…”, de Leonardo Mouramateus) e da atriz paraibana Mariah Teixeira, que atuou em filmes como “Baixio das Bestas” e “Se Nada Mais der Certo.  Além do Festival de Brasília, 'SOL ALEGRIA' já passou pelo Festival de Cinema de Roterdã, Olhar de Cinema, Cine BH, Cine Ceará e pelo Festival de Hamburgo, na Alemanha.
 
O longa tem o olhar delicado do diretor de fotografia Ivo Lopes Araújo, responsável pela foto de filmes como "A Cidade Onde Envelheço", "Campo Grande", "Tatuagem" e "O Homem das Multidões", entre outros. A direção de arte é de Thales Junqueira, responsável pela direção de arte de filmes como “Aquarius”, de Kleber Mendonça Filho,  e “Mãe só há uma”, de Anna Muylaert.
 
SINOPSE
 
Enquanto o país está sob o jugo de uma junta militar e pastores corruptos pregam o apocalipse, uma família excêntrica e sem lei – uma espécie de “Bonnie & Clyde” com crianças – caminha pelo interior brasileiro. Seu primeiro objetivo é entregar uma remessa de armas a um grupo de freiras militantes que se retiraram para a selva, vivendo da renda de sua plantação de cannabis.
 
FICHA TÉCNICA
 
Direção: Tavinho Teixeira - Mariah Teixeira
Produção:  Vã Ventura
Produção executiva: Max Eluard
Gênero: Ficção
Classificação Indicativa: 18 anos
Ano de produção: 2018
 
SOBRE TAVINHO TEIXEIRA
 
Tavinho Teixeira nasceu em 1965 na Paraíba, de lá pra cá desenvolveu atividades nas Artes Cênicas, na Literatura e no Cinema. Firmou-se como ator e diretor, formou-se em Interpretação Teatral no CAL, Rio de Janeiro em 1995. Em 1998 montou o espetáculo Deus Somos Nós, dirigido por Gilberto Gawronski e do mesmo diretor participou do Pop by Grawonski. Entre 1995 a 2001 foi integrante dos grupo teatrais: No grupo Sarça de Horeb trabalhou como ator nas peças: Torturas de Um Coração e AVia Sacra, ambas dirigidas por Almir Telles; e No grupo A Panela trabalhou como ator e autor nas peças Quem manda em mim dirigida por Maurício Paroni e O Papafigo dirigida por Haroldo Rêgo.

Sua trajetória no cinema começou nos anos 90 trabalhando como ator no média Metal Guru, de Flavio Colker. Nos anos seguintes deu continuidade ao oficio de ator trabalhando em vários projetos, tais como o longa metragem Baptista Virou Máquina e a mini série da TV Globo A Pedra Do Reino. Em 2011, iniciou sua trajetória como diretor e roteirista cinematográfico com o longa-metragem Luzeiro Volante (2011), em seguida com o curta Púrpura (2012) e seu segundo longa-metragem, Batguano (2014).

Escreveu os livros de poesia Deus somos nós (1998) e Luzeiro volante (2002).
 
SOBRE A BOULEVARD FILMES
 
A Boulevard Filmes é uma produtora e distribuidora audiovisual em operação no mercado desde 2013, e que busca o equilíbrio entre projetos autorais e demandas de mercado, focando em estratégias de produção e de distribuição compatíveis com cada projeto. Geograficamente, a empresa se insere nos principais mercados do país, pois possui sede em São Paulo e no Rio de Janeiro, estando constantemente em contato com projetos, roteiristas e diretores. A versatilidade é uma das principais características da empresa, firmando parcerias com diretores e produtoras do Sul ao Nordeste do país, nos mais variados gêneros e segmentos do audiovisual. Como distribuidora é responsável pelos lançamentos de títulos nacionais como:  Amor, Pástico e Barulho (Renata Pinheiro),  Meia Hora e as Manchetes que viram Manchete (Angelo Defanti), A vida extra-ordinária de Tarso de Castro (Zeca Brito e Leo Garcia) e As Histórias que nosso cinema não contava (Fernanda Pessoa).