PACARRETE, de Allan Deberton, é selecionado para o 47º Festival de Cinema de Gramado

PACARRETE, DE ALLAN DEBERTON, É SELECIONADO PARA 47º FESTIVAL DE CINEMA DE GRAMADO

Longa estrelado por Marcélia Cartaxo, aborda questões como a loucura, a permanência do sonho e o drama da velhice de uma bailarina clássica

Dirigido por Allan Deberton, PACARRETE fará sua estreia nacional no 47º Festival de Cinema de Gramado, selecionado para a mostra competitiva. O longa, inspirado em fatos reais, foi filmado na cidade de Russas, Ceará, onde viveu a personagem-protagonista. PACARRETE teve sua estreia internacional no 22th Shanghai International Film Festival (SIFF), Golden Goblet Awards.

O primeiro longa-metragem do diretor Allan Deberton, aborda questões como a loucura, a permanência do sonho e o drama da velhice de uma bailarina clássica, Pacarrete, margarida em francês, como gostava de ser chamada e até hoje é lembrada por todos na cidade. Nascida e criada em Russas, alimentou desde criança o sonho de ser artista e viver a vida na ponta da sapatilha, mesmo sendo de uma cidade conservadora onde mulher nasceu para casar e ter filhos. Mas é em Fortaleza que ela consegue estar nos centros dos palcos como bailarina clássica e se tornar professora de ballet. Com a aposentadoria, a russana retorna para sua cidade natal, onde pretende dar continuidade ao seu trabalho artístico, mas só se depara com desrespeito à sua arte. Pacarrete continua respirando ballet e traduzindo sua vida em sequências de pliés e demi-pliés, à guisa de ribalta, nas calçadas e praças da cidadezinha. Em vez de plateias de admiradores e aplausos, ela se defronta com a troça e o despeito daqueles que cruzam seu caminho. A bailarina de outrora, que acredita ainda ser, transformou-se, na realidade, na "Louca da cidade".

Segundo Deberton, PACARRETE é uma jornada pela mente de sua protagonista e "estabelece um diálogo entre o presente e o passado, a realidade e a utopia. O tom biográfico é atravessado pelo universo fantasioso da personagem que mescla instantes de lucidez e loucura". Para viver essa mulher que fez da aspiração de ser uma bailarina clássica o leitmotiv de sua vida, Deberton convidou a premiada atriz paraibana Marcélia Cartaxo ("A História da Eternidade", "A Hora da Estrela"), sua amiga e colaboradora.

O convite à Marcélia surgiu ainda em 2010, quando a atriz atuou e fez preparação de elenco do primeiro curta-metragem de Allan Deberton "Doce de Coco". Para viver a personagem, Marcélia teve aulas de voz e canto, aprendeu francês e fez aulas de ballet, com a supervisão do coreógrafo Fauller e da bailarina cearense Wilemara Barros.

O elenco principal ainda conta com as atrizes paraibanas Zezita Matos ("Onde Nascem os Fortes") e Soia Lira ("Central do Brasil", "Abril Despedaçado"), o ator baiano João Miguel ("3%", "Estomâgo"), os cearenses Débora Ingrid (A História da Eternidade), Samya de Lavor ("Inferninho", "O último Trago""), Edneia Tutti (Os Olhos de Arthur) e Rodger Rogério (Bacurau), além da participação de atores e atrizes da própria cidade. A preparação do elenco é de Christian Duurvoort.

O filme foi aprovado no Edital Longa BO 2016 do extinto Ministério da Cultura, é incentivado pela ANCINE, BRDE/FSA. O Edital Longa BO Ficção já contemplou 38 filmes de baixo orçamento com recursos financeiros para que estas produções pudessem ser realizadas. A distribuição é da Arthouse.

SINOPSE
Pacarrete é uma bailarina incomum que vive em Russas, no interior do Ceará. Na véspera da festa de 200 anos da cidade, ela decide fazer uma apresentação de dança, como presente, "para o povo". Mas parece que ninguém se importa...

FICHA TÉCNICA
Elenco: Marcélia Cartaxo, Zezita Matos, Soia Lira, João Miguel, Samya de Lavor, Débora Ingrid, Edneia Tutti Quinto e Rodger Rogério
Direção: Allan Deberton
Roteiro: Allan Deberton, André Araújo, Samuel Brasileiro e Natália Maia
Produção Executiva: Allan Deberton e Ariadne Mazzetti
Co-produção: MISTIKA e MIX ESTÚDIOS
Produção: César Teixeira e Clara Bastos
Fotografia: Beto Martins
Som Direto: Márcio Câmara
Direção de Arte: Rodrigo Frota
Figurino: Chris Garrido
Maquiagem: Tayce Vale
Preparação de elenco: Christian Duurvoort
Coreografia: Fauller e Wilemara Barros
Edição de Imagem: Joana Collier
Trilha Sonora: Fred Silveira
Edição de Som: Cauê Custódio e Rodrigo Ferrante
Mixagem: Rodrigo Ferrante

SOBRE O DIRETOR
Allan Deberton é produtor, diretor e roteirista, formado em Cinema na Universidade Federal Fluminense (UFF-RJ). Dirigiu os premiados "Doce de Coco" (2010), "O Melhor Amigo" (2013), "Os Olhos de Arthur" (2016), que juntos participaram de mais de 100 festivais nacionais e internacionais e conquistaram 49 prêmios. Em 2015, produziu o longa documentário "Do Outro Lado do Atlântico", de Márcio Câmara e Daniele Ellery, com estreia no Festival de Havana. Em 2017, co-produziu para a EBC a série de TV "Lana & Carol", de Samuel Brasileiro e Natalia Maia (PRODAV 9/15); o longa "Se Arrependimento Matasse", de Lília Moema (PRODECINE 1/15). Co-produziu com a Globo Filmes o telefilme "Baião de Dois". Em 2019, lança seu primeiro longa, "Pacarrete", contemplado no edital FSA/Minc e desenvolve, com seu sócio André Araújo, os longas "O Melhor Amigo", "Doce de Coco", "Feito Pipa" e "Marcélia".

SOBRE MARCÉLIA CARTAXO
Marcélia Cartaxo é atriz consagrada nacional e internacionalmente. Recebeu o Urso de Prata de Melhor Atriz no Festival de Berlim, com o longa-metragem "A Hora da Estrela" (1985), de Susana Amaral. Atuou em diversos outros filmes, com destaque para "Madame Satã" (2002) e "O Céu de Suely" (2006), de Karim Ainouz, "Baixio das Bestas" (2006), de Claudio Assis, "A História da Eternidade (2014), de Camilo Cavalcante, e em várias novelas e programas de televisão. Além disso, também tem realizado filmes de curta metragem como diretora e roteirista. Em 2015, levou o troféu de Melhor Atriz no Festival de Brasília pelo filme "Big Jato" (2015) , de Cláudio Assis.

SOBRE A DISTRIBUIDORA
A ArtHouse é uma distribuidora dedicada ao cinema de autor que traz em seu catálogo filmes como A Erva do Rato e Educação Sentimental, de Julio Bressane; A História da Eternidade, de Camilo Cavalcante; Big Jato, de Cláudio Assis; Futuro Junho, de Maria Augusta Ramos; A Família Dionti, de Alan Minas, vencedor do prêmio de público no Festival de Brasília; Introdução à Música do Sangue, de Luiz Carlos Lacerda; Love Film Festival, de Manuela Dias e muitos outros longas-metragens que se destacaram no circuito de festivais dentro e fora do país, como os Festivais de Rotterdam, Locarno, Roma, Festival do Rio e Festival de Brasília.

Os mais recentes lançamentos incluem: O premiado documentário Um Filme de Cinema, de Walter Carvalho; O Beijo no Asfalto, longa de estreia de Murilo Benício; Fevereiros, documentário de Marcio Debellian, estrelado pela cantora Maria Bethânia; Vergel, De Kris Niklison com Camila Morgado, uma coprodução Brasile e Argentina; e Pastor Cláudio, importante documentário sobre as atrocidades da ditadura militar no Brasil, dirigido por Beth Formaggini.

Foto: Luiz Alves

Foto: Luiz Alves

O filme foi aprovado no Edital Longa BO 2016 do extinto Ministério da Cultura, é incentivado pela ANCINE, BRDE/FSA. O Edital Longa BO Ficção já contemplou 38 filmes de baixo orçamento com recursos financeiros para que estas produções pudessem ser realizadas. A distribuição é da Arthouse.

RAIA 4, de Emiliano Cunha, é selecionado para o 47º Festival de Cinema de Gramado

RAIA 4, DE EMILIANO CUNHA, É SELECIONADO PARA O 47º Festival de Cinema de Gramado

Longa de suspense é ambientado no universo da natação competitiva

RAIA 4, escrito e dirigido por Emiliano Cunha (“A Benção”), foi selecionado para a mostra competitiva da 47a edição do Festival de Cinema de Gramado, que acontece de 16 a 24 de agosto na cidade gaúcha. O filme já foi exibido nos festivais do Panamá, Cartagena das Índias (Colômbia) e Uruguai, além de ter participado da mostra competitiva do 22º Festival de Shanghai.

O longa é um drama, com elementos de suspense ambientado no universo da natação competitiva, e traz no elenco as estreantes Brídia Moni e Kethelen Guadagnini, Fernanda Chicolet ("Demônia") e José Henrique Ligabue ("Legalidade"), entre outros. Na trama, duas adolescentes de temperamentos distintos são unidas pelos conflitos da idade e, principalmente, pelo amor pela natação. As inquietações de Amanda (Brídia Moni) se intensificam e ela acaba buscando refúgio no único local em que se sente plena e segura: embaixo d’água, onde segredos não podem ser ouvidos. "Fui atleta de natação da infância à vida adulta e o filme une minhas duas paixões: o cinema e a natação", resume o diretor Emiliano Cunha, que também assina o roteiro. "É a chance de mostrar ao público um universo fascinante e que me é precioso, e explorar um cinema que é de sensações, trazendo à tela a experiência da natação como é para os esportistas", completa o cineasta porto-alegrense.

RAIA 4 foi rodado entre janeiro e fevereiro de 2018 em locações em Porto Alegre e arredores. As gravações duraram 27 diárias, com um elenco de 40 atores e 200 figurantes. Cunha divide a produção com Davi de Oliveira Pinheiro ("Porto dos Mortos") e Pedro Guindani ("Desvios"), e na equipe técnica estão Valeria Verba e Sheila Marafon (que dividem a direção de arte), Edu Rabin (diretor de fotografia), Vicente Moreno (montagem) e Beto Picasso (diretor de produção).

"A temática esportiva serve de pano de fundo para a história, em paralelo a conflitos humanos, como a relação da protagonista e seu próprio mundo”, explica o diretor. O cineasta buscou entre não atores suas protagonistas e parte do elenco de apoio. O núcleo jovem da trama é egresso de clubes de natação da capital gaúcha. “Eu precisava ter o realismo que o filme pede. E, como é um filme de natação competitiva, a técnica é bem diferente da natação recreativa e era muito importante que isso imprimisse na tela”. A trama aborda temas pertinentes à protagonista de 12 anos, como a transição entre a infância e adolescência, nas relações com seus pais, afetivas e as descobertas da idade. O argumento do filme surgiu em 2013 e passou por diversos laboratórios (Sesc/Senac Novas Histórias, Curitiba Lab, Plataforma Lab, e a Mostra Futuro Brasil do Festival de Brasília) até a sua forma final.

SINOPSE
Amanda é uma nadadora pré-adolescente. Quieta e reservada, encontra, embaixo d’água, um refúgio - lugar onde os segredos não podem ser ouvidos. O conflito com os pais, as pressões do esporte e da fase da vida, tudo parece se acumular no entorno de Amanda. Priscila, uma colega de equipe, acaba se tornando sua rival.


FICHA TÉCNICA
Elenco: Brídia Moni, Kethelen Guadagnini, Arlete Cunha, Fernanda Carvalho Leite, José Henrique Ligabue, Fernanda Chicolet e Rafael Sieg
Roteiro e direção: Emiliano Cunha
Diretor Assistente: Richard Tavares
1º Assistente de Direção: Daniela Strack
Direção de Fotografia: Edu Rabin
Direção de Arte: Sheila Marafon e Valeria Verba
Direção de Produção: Beto Picasso
Produção Executiva: Pedro Guindani
Figurino: Francine Mendes
Maquiagem e Caracterização: Baby Marques
Montagem: Vicente Moreno
Supervisão de Pós-Produção: Daniel Dode
Design Gráfico: Leo Lage
Desenho de Som: Marcos Lopes e Tiago Belo
Trilha Musical Original: Felipe Puperi e Rita Zart
Produção: Davi de Oliveira Pinheiro, Emiliano Cunha e Pedro Guindani


SOBRE O DIRETOR
Formado em Cinema e Mestre em Comunicação, Emiliano Cunha é professor de audiovisual, produtor, roteirista, diretor e sócio na Ausgang. Dirigiu os premiados curtas "O Cão" (2011), "Lobos" (2012), "Tomou café e esperou" (2013), "Sob águas claras e inocentes" (2016), além da série "Horizonte B" (2015) e "A Benção" (em pós-produção). Seu primeiro longa-metragem, "Raia 4" (2019), estreou no FICCI 2019.

SOBRE A AUSGANG
A Ausgang tem em seu catálogo títulos como os longas “Porto dos Mortos” (2011), de Davi de Oliveira Pinheiro, selecionado para mais de 80 festivais ao redor do mundo; “Desvios” (2016), de Pedro Guindani, exibido no Festival de Cine de Bogotá, entre outros; e “Raia 4” (2019), de Emiliano Cunha, seleção oficial do Festival de Shanghai.

SOBRE A BOULEVARD FILMES
A Boulevard Filmes é uma produtora e distribuidora audiovisual que busca o equilíbrio entre projetos autorais e demandas de mercado, focando em estratégias de produção e de distribuição compatíveis com cada projeto, tanto para cinema, quanto para TV e novas mídias. Entre seus lançamentos para as salas de cinema estão os longas “Amor, Plástico e Barulho” (Renata Pinheiro), "A Vida Extra-Ordinária de Tarso de Castro" (Leo Garcia, Zeca Brito), "Histórias que nosso cinema (não) contava" (Fernanda Pessoa), “Legalidade” (Zeca Brito), que também será exibido em Gramado, e "Açúcar" (Sergio Oliveira, Renata Pinheiro), este último com previsão de lançamento para o segundo semestre de 2019.

Foto: Tuane Eggers, Ausgang

Foto: Tuane Eggers, Ausgang

RAIA 4 é produzido pela Ausgang e tem financiamento do Fundo Setorial do Audiovisual (Ancine/BRDE), por meio do edital Prodecine 05/2015. A distribuição é da Boulevard Filmes, com previsão de lançamento para 2020.

O HOMEM CORDIAL, de Iberê Carvalho, é selecionado para o 47º Festival de Cinema de Gramado

O HOMEM CORDIAL, DE IBERÊ CARVALHO, É SELECIONADO PARA O 47º Festival de Cinema de Gramado

Longa protagonizado por Paulo Miklos retrata uma sociedade polarizada e violenta

Dirigido por Iberê Carvalho, que também assina o roteiro ao lado do uruguaio Pablo Stoll (Wisky, 2003), O HOMEM CORDIAL fará sua estreia nos cinemas brasileiros no 47º Festival de Cinema de Gramado, para o qual foi selecionado na mostra competitiva.   

O longa é um thriller psicológico, no qual o afloramento de uma onda de ódio e intolerância é visto a partir do ponto de vista de Aurélio (Paulo Miklos), um homem de 60 anos, branco, rico e heterossexual, que de sua posição social privilegiada se vê perdido e impotente, sem saber como reagir a essa realidade que se apresenta.  

A ideia inicial para o roteiro surgiu em 2015, quando Carvalho começou a se incomodar com a crescente onda de polarização no país. A partir disso, passou a pesquisar o tema e se deparou com o vídeo de um garoto de dez anos sendo linchado numa manifestação pró impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff. “A reação e o ódio das pessoas que o cercaram me chocaram tremendamente e me perguntei o que eu faria se estivesse ali. Foi daí que surgiu a premissa inicial do argumento de O HOMEM CORDIAL”, recorda Carvalho. Depois, o corroteirista Pablo Stoll se uniu ao projeto, chegando ao roteiro final do longa.   

“À época, o Brasil vivia o início de uma polarização política, mas que não se expressava de forma tão violenta e extremista como hoje. Quando filmamos, em meados de 2018, na véspera da eleição, o clima já era outro e esse novo cenário foi incorporado ao universo do filme. Mesmo assim, em setembro de 2018, quando a montadora Nina Galanternick assistiu ao material bruto, ela temeu que as cenas estivessem um pouco exageradas no tom e no seu desenrolar. Três meses depois, ela me confessou que sua percepção sobre as cenas havia mudado completamente, que agora elas lhe pareciam até suaves perto dos episódios de intolerância e violência que vinham acontecendo no Brasil”, conta o diretor. “Estamos vivendo um momento tão estranho e revelador de nossa sociedade que é impossível qualquer ficção ter a pretensão de acompanhar a realidade”, completa.   

Para o protagonista, Carvalho precisava de um ator que tivesse carisma e ao mesmo tempo agressividade, que tivesse quase 60 anos, mas com espírito jovem, e logo que o personagem principal, Aurélio, foi desenhado, pensou em Paulo Miklos. “Ele era perfeito para o papel. Claro que o fato de sua experiência em uma das maiores bandas de rock do Brasil era um fator excepcional, já que o roteiro previa uma cena de show, mas a escolha foi principalmente por seu trabalho em O Invasor, que é umas das referências estéticas do filme”.  

O diretor conta que foi um privilégio trabalhar com Miklos, que já possui 20 anos de experiência como ator, e que o ponto principal foi buscar as divergências entre o personagem e o intérprete, já que as convergências eram nítidas e poderiam se tornar uma armadilha no processo. “O trabalho de preparação de elenco da Amanda Gabriel (Aquarius, Bacurau) foi fundamental para encontrar uma unidade entre todo o elenco”.  

Trabalhando ao lado dos produtores de elenco Guilherme Angelim e Alice Wolfenson, os demais personagens foram ganhando seus intérpretes. “Thaíde foi das apostas que fiz que mais me orgulho. Uma potência incrível diante da tela. Dandara de Morais eu tinha visto em Ventos de Agosto, do Gabriel Mascaro, e quando a conheci pessoalmente surgiu uma vontade de trabalhar junto”, conta Carvalho.  O filme conta, ainda, com atores e atrizes de Brasília e paulistas no elenco, como Thalles Cabral (Yonlu), Bruno Torres (Somos Tão Jovens), Theo Werneck (Que Horas Ela Volta), Murilo Grossi (Linha de Passe, Batismo de Sangue), Fernanda Rocha ( O Último Cine Drive-in), Felipe Kenji (Boas Maneiras) e com a participação da rapper Mc Sofia.   

A cidade de São Paulo, onde O HOMEM CORDIAL foi rodado, também é uma personagem do filme. A opção do diretor pela capital foi devido ao cenário urbano de uma grande metrópole que simboliza o desenvolvimento. Incorporá-la ao longa pelo olhar ‘estrangeiro’ foi um desafio, “mas conseguimos trazer um olhar fresco da cidade”, finaliza.  

O longa tem fotografia de Pablo Baião, vencedor do Kikito de Melhor Fotografia no último Festival de Gramado por Simonal, e Maíra Carvalho, ganhadora do Kikito de Melhor Direção de Arte em 2015 por O Último Cine Drive-in, assina a arte.  

Com montagem de Nina Galanternick, som de Daniel Turini, Fernando Henna e Henrique Chiurciu, som direto de Marcos Manna, figurino de Eduardo Barón e Vinicius Couto e maquiagem por Vanessa Barone, O HOMEM CORDIAL é produzido por Maíra Carvalho, Rodrigo Sarti Werthein, Rune Tavares e Iberê Carvalho, numa coprodução Quartinho Direções Artísticas, Acere, Momento Filmes e Pavirada Filmes. A distribuição nacional é da O2 Play e a representação internacional da Media Luna Films.

SINOPSE
Aurélio é vocalista de uma famosa banda de rock que fez muito sucesso até o final dos anos 90. Na noite de retorno de sua banda aos palcos, viraliza na internet um vídeo que o envolve na morte de um policial militar. Ninguém sabe o que de fato aconteceu, mas o astro passa a ser alvo de grupos radicais. Aurélio, então, se vê inserido em uma tensa e violenta jornada pelas ruas de São Paulo. Durante uma única noite, encontrará figuras importantes de sua carreira e Helena, uma jovem jornalista determinada a descobrir o que realmente aconteceu.

FICHA TÉCNICA
Direção: Iberê Carvalho
Roteiro: Pablo Stoll e Iberê Carvalho
Produção: Quartinho Direções Artísticas, Pavirada Filmes, Acere e Momento Filmes
Produtores: Maíra Carvalho, Rodrigo Sarti Werthein, Rune Tavares e Iberê Carvalho
Produção Executiva: Rune Tavares, Camila Ciolim e Rodrigo Sarti Werthein
Fotografia: Pablo Baião
Direção de Arte: Maíra Carvalho
Som: Daniel Turini, Fernando Henna e Henrique Chiurciu
Montagem: Nina Galanternick
Som direto: Marcos Manna
Figurino: Eduardo Barón e Vinicius Couto
Maquiagem: Vanessa Barone
Elenco: Paulo Miklos, Thaíde, Dandara de Morais, Thalles Cabral, Theo Werneck, Fernanda Rocha, Bruno Torres, Murilo Grossi, Mauro Shames, Felipe Kenji, Tamirys O’Hanna e André Deca
País: Brasil
Ano: 2019
Duração: 83 min.

SOBRE O DIRETOR
“O Homem Cordial” é o segundo longa-metragem do premiado diretor Iberê Carvalho. “O Último Cine Drive-in” (2015) foi eleito melhor filme brasileiro do ano pela Folha de São Paulo. Entre outros, recebeu os prêmios de Melhor Filme no 18º Punta del Este International Film Festival, Prêmio da Crítica de Melhor Filme no 43º Festival Internacional de Gramado, Melhor Ator, Melhor Atriz Coadjuvante e Melhor Direção de Arte. Melhor Filme pelo Público do Festival Cine Las Americas, no Texas. Também participou dos festivais de Chicago, Beijing e Marselle. Como curta-metragista recebeu o prêmio de Melhor Curta no 31º Festival del Nuevo Cine Latinoamericano de Havana e o prêmio Cartoon Network de melhor Curta Infantil no Prix Jeunesse Latino-Americano.

A PRODUÇÃO
O filme é uma coprodução entre a Quartinho Direções Artísticas, Acere, Pavirada Filmes e Momento Filmes. É fruto de uma parceria de 15 anos entre estas produtoras que juntas somam dezenas de filmes de ficção e documentários. Suas obras foram exibidas nos festivais de Toulouse, Paris, Tóquio, Amsterdam, Hawaii, Atenas, Bruxelas, Los Angeles, Seattle, Houston, Montevideo, Havana, Mazatlan, Caracas, Barcelona, Valência, San Sebastian, Londres, Bilbao, Lisboa, entre outros.
Entre suas recentes produções destacam-se “Entre Idas e Vindas”, de José Eduardo Belmonte; “A Sombra do Pai”, de Gabriela Amaral Almeida, coproduzido pela RTFeatures; o documentário “Mobília em Casa-Móveis Coloniais de Acaju e a Cidade”, de José Eduardo Belmonte; “O Fim e os Meios”, de Murilo Salles; e“ O Último CineDrive-In”, de Iberê Carvalho. Entre seus futuros projetos destacam-se “Quase Deserto”, de José Eduardo Belmonte, e “A Fúria", de Ruy Guerra.

SOBRE A DISTRIBUIDORA

A O2 Play é dirigida por Igor Kupstas sob a tutela de Paulo Morelli, sócio da O2 Filmes, e faz parte do grupo O2, que tem como sócios também o cineasta Fernando Meirelles e a produtora Andrea Barata Ribeiro. Em atividade desde 2013, a O2 Play se diferencia das demais distribuidoras por trabalhar além do cinema, TV e vendas internacionais, o VOD (Video on Demand), como uma distribuidora digital. Possui contratos com plataformas como o iTunes, Google Play, Netflix, NOW, Claro Vídeos, Vimeo, ofertando além de conteúdos longa-metragem e seriados também serviços de delivery (Encoding).

A O2 Play lançou em cinema filmes como CIDADE CINZA (2013), com os grafiteiros OsGêmeos, LATITUDES (2014), romance com Alice Braga e Daniel de Oliveira que foi parte de um inovador projeto transmídia, JUNHO - O MÊS QUE ABALOU O BRASIL (2014), documentário da Folha de S. Paulo, primeiro filme a chegar aos cinemas e em VOD na mesma data, A LEI DA ÁGUA (2015), documentário de André D’Elia com produção de Fernando Meirelles, A BRUTA FLOR DO QUERER (2016), vencedor de 2 prêmios em Gramado, UMA NOITE EM SAMPA (2016), de Ugo Giorgetti, PARATODOS, doc sobre atletas paraolímpicos que após carreira elogiada pela críticas nos cinemas foi vendido para o mundo todo na NETFLIX, DO PÓ DA TERRA (2016), doc de Maurício Nahas, PESCADORES DE PÉROLAS (2015), ópera com direção de Fernando Meirelles transmitida ao vivo via satélite do Theatro da Paz para 10 salas de cinema, e ENTRE NÓS (2014), A NOITE DA VIRADA (2014) e ZOOM (2016), estes de produção da O2 Filmes em co-distribuição com a Paris Filmes.

Entre os lançamentos da O2 Play nos cinemas estão o longa-metragem TRAVESSIA, filme com Chico Diaz e Caio Castro, o documentário SEPULTURA ENDURANCE, sobre a banda brasileira de metal, COMEBACK, filme vencedor do prêmio de melhor ator para Nelson Xavier no Festival do Rio 2016 e MALASARTES E O DUELO COM A MORTE, grande produção da O2 Filmes dirigida por Paulo Morelli. Também entram na lista o documentário EXODUS- DE ONDE VIM NÃO EXISTE MAIS, produzido pela O2 e dirigido por Hank Levine e o longa A REPARTIÇÃO DO TEMPO, dirigido por Santiago Dellape. Também distribuiu no segundo semestre de 2018 o longa-metragem CORAÇÃO DE COWBOY dirigido por Gui Pereira em mais de 200 salas de cinema e o premiado documentário SER TÃO VELHO CERRADO dirigido por André D’Elia. Em 2019 no primeiro semestre promoveu o lançamento em formato day and date do filme 45 DIAS SEM VOCÊ do diretor Rafael Gomes. No segundo semestre inicia o programa O2 PLAY DOCS com a exibição de documentários nas principais cidades de todas as regiões brasileiras com sessões em horário nobre. 

A O2 Play é pioneira em curadoria mundial no iTunes com a seção FERNANDO MEIRELLES RECOMENDA. Esta a primeira vez que a loja da Apple convidou um agente externo para sugerir filmes (confira em itunes.com/fmeirelles).

A O2 PLAY realiza a distribuição digital e encoding para dezenas de títulos e séries, além de vendas para TV e mercado internacional. Tivemos oito longas escolhidos pela Apple dentre "Os Melhores Filmes do Ano” entre 2014 e 2016.

Com direção de Iberê Carvalho, o filme "O Homem Cordial" ganha seu primeiro teaser oficial. Sinopse: Depois de um tempo longe dos holofotes, Aurélio (Paulo Miklos) e sua banda de punk rock finalmente se preparam para retornar aos palcos. A apresentação é prejudicada pela disseminação de um vídeo na redes sociais, relacionando o músico ao assassinato de um policial.
Foto: Marcelo Vittorino

Foto: Marcelo Vittorino

O HOMEM CORDIAL é produzido por Maíra Carvalho, Rodrigo Sarti Werthein, Rune Tavares e Iberê Carvalho, numa coprodução Quartinho Direções Artísticas, Acere, Momento Filmes e Pavirada Filmes. A distribuição nacional é da O2 Play e a representação internacional da Media Luna Films.

OS DOIS FILHOS DE JOSEPH, dirigido por Félix Moati, estreia nos cinemas dia 08 de agosto

OS DOIS FILHOS DE JOSEPH ESTREIA EM CIRCUITO COMERCIAL EM AGOSTO

Longa, que foi exibido nos cinemas brasileiros durante o Festival Varilux de Cinema Francês, aborda as relações familiares

SINOPSE
Ivan é um menino de 13 anos que está descobrindo o amor. Ele tem como referências o pai, Joseph, e o irmão mais velho, Joaquim. Mas ao saber que o irmão corre o risco de perder o ano na faculdade e que o pai decide abandonar sua estável carreira como médico para se tornar escritor, o garoto começa a repensar se esses são exemplos que quer seguir.

FICHA TÉCNICA
Direção: Félix Moati
Elenco: Vincent Lacoste, Benoît Poelvoorde, Mathieu Capella e Anaïs Demoustier
Gênero: Comédia dramática
País: França
Ano: 2018
Duração: 90 min

SOBRE A PANDORA FILMES  
  
A Pandora é uma distribuidora de filmes independentes que há 30 anos busca ampliar os horizontes da distribuição de filmes no Brasil revelando nomes outrora desconhecidos no país, como Krzysztof Kieślowski, Theo Angelopoulos e Wong Kar-Wai, e relançando clássicos memoráveis em cópias restauradas, de diretores como Federico Fellini, Ingmar Bergman e Billy Wilder. Sempre acompanhando as novas tendências do cinema mundial, os lançamentos recentes incluem "The Square – A Arte da Discórdia", de Ruben Östlund, vencedor da Palma de Ouro em Cannes, e "O Apartamento", de Asghar Farhadi, vencedor do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro. 


Paralelamente aos filmes internacionais, a Pandora atua com o cinema brasileiro, lançando obras de diretores renomados e também de novos talentos, como Gustavo Steinberg, Ruy Guerra, Edgard Navarro, Sérgio Bianchi, Roberto Moreira, Beto Brant, Fernando Meirelles, Helena Ignez, Tata Amaral, Anna Muylaert, Petra Costa e Gabriela Amaral Almeida. Entre os próximos lançamentos, destacam-se "Greta", de Armando Praça; "O Traidor", de Marco Bellocchio, coprodução nacional, que concorre a Palma de Ouro em Cannes; e "O Caso Morel" de Suzana Amaral. 


Em 2019, a distribuidora criou o projeto Caixa de Pandora que visa programar filmes premiados, escolhidos através de uma cuidadosa curadoria para serem exibidos em salas comerciais da rede Cinépolis, em 25 cidades do Brasil. 

DEUX_FILS-1_c_Nord_Ouest_Films_Victor_Moati_02.jpg
Filme LEGALIDADE será exibido em sessão especial no 47º Festival de Cinema de Gramado

Filme LEGALIDADE será exibido em sessão especial no 47º Festival de Cinema de Gramado

Exibição faz homenagem ao ator Leo Machado, que interpreta Leonel Brizola, líder da Campanha da Legalidade

 

Filme estreia em circuito comercial dia 12 de setembro

LEGALIDADE, filme de Zeca Brito, será exibido em sessão especial durante o Festival de Cinema de Gramado. Produzido pela Prana Filmes, a obra foi premiada recentemente durante o 42ª Festival Guarnicê de Cinema (São Luís, MA), vencendo nas categorias de Melhor Direção (Zeca Brito), Direção de Arte (Adriana Borba), Fotografia (Bruno Polidoro) e Melhor Ator (Leonardo Machado - in memoriam).  

No longa, Leonardo Machado interpreta uma das mais emblemáticas figuras políticas que o Brasil já teve, Leonel Brizola, que liderou a Campanha da Legalidade, em 1961. O movimento, sem precedentes na história do país, foi uma mobilização civil e de alguns setores militares para garantir a posse do vice-presidente João Goulart após a renúncia do presidente Jânio Quadros, a fim de assegurar que a Constituição Federal fosse respeitada e impedir o golpe militar.   

O Palácio Piratini e a Praça da Matriz em Porto Alegre (RS) são algumas das locações do filme e também são os cenários da história real. Nos porões do Palácio do Governo gaúcho foi montada por Brizola a Rede da Legalidade, que transmitia em ondas curtas, usando os equipamentos da Rádio Guaíba, as informações da resistência para as cidades do interior do RS e para outros Estados, ação que articulou as mobilizações. No filme, em meio ao golpe iminente, uma misteriosa jornalista vivida por Cléo Pires pode mudar os rumos do país. O elenco ainda conta com as presenças de Letícia Sabatella, Fernando Alves Pinto, José Henrique Ligabue, Fábio Rangel e Sapiran Brito.   

A exibição também é uma forma de homenagem ao ator Leo Machado, que morreu precocemente em setembro de 2018, aos 42 anos e foi o apresentador oficial do Festival por oito edições, desde 2010. Também recebeu o Kikito de Melhor Ator pela interpretação do personagem Boni no filme Em teu nome, de Paulo Nascimento, em 2009.   

A sessão acontece fora de competição, no Palácio dos Festivais, dia 18 de agosto, à noite. 

Festival de Cinema de Gramado  
www.festivaldegramado.net  
www.facebook.com/festivaldecinemadegramado  
Twitter: @cinemadegramado  
Instagram: @festivaldecinemadegramado  
YouTube: https://www.youtube.com/festivaldegramado 

Sexto longa de Zeca Brito, LEGALIDADE é uma produção da Prana Filmes, de Luciana Tomasi e tem distribuição Boulevard Filmes.  

SINOPSE  
Em 1961, o governador Leonel Brizola lidera um movimento sem precedentes na história do Brasil: a Legalidade. Lutando pela constituição, mobiliza a população na resistência pela posse do presidente João Goulart. Em meio ao iminente golpe militar, uma misteriosa jornalista pode mudar os rumos do país.  

FICHA TÉCNICA  
Direção: Zeca Brito  
Roteiro: Zeca Brito e Leo Garcia  
Elenco: Cleo Pires, Leonardo Machado, Fernando Alves Pinto, José Henrique Ligabue, Letícia Sabatella, Fábio Rangel, Sapiran Brito  
Produção: Luciana Tomasi  
Direção de Fotografia: Bruno Polidoro  
Direção de Arte: Adriana Borba  
Direção de Produção: Glauco Urbim  
Figurino: Marcia Nascimento  
Maquiagem: Nancy Marignac  
Consultoria de Roteiro: Hilton Lacerda e Anna Carolina Francisco  
Montagem: Alfredo Barros  
Som: Gogó Conteúdo Sonoro  

SOBRE O DIRETOR  

Zeca Brito é graduado em Realização Audiovisual pela Unisinos e Artes Visuais pela UFRGS. Dirigiu, roteirizou curtas e longas-metragens exibidos no Brasil e no exterior. Seu curta “Aos Pés” foi escolhido Melhor Filme Júri Popular no Festin Lisboa 2009, e o longa-metragem O Guri, exibido em festivais de Portugal e Brasil. Em 2015 lançou o longa "Glauco do Brasil” na 39ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo e 10ª Bienal do Mercosul. Em 2016 dirigiu o longa "Em 97 Era Assim", Prêmio de Melhor Direção e Melhor Filme Júri Popular no Festival Cinema dos Sertões (Piauí Brasil), Melhor Direção de Atores na Mostra SESC Brasil, Melhor Filme no The Best Film Fest (Seattle, EUA), Prêmio Especial do Júri no 8th Jagran Film Festival (Índia), seleção oficial no Regina International Film Festival (Regina, Canada), Los Angeles CineFest (Los Angeles, EUA), 51st International Independet Film Festival (Houston, EUA) e Prêmio de Melhor Filme Juvenil Estrangeiro no American Filmatic Arts Awards (Nova York, EUA). Em 2017 dirigiu o documentário "A vida Extra-Ordinaria de Tarso de Castro" exibido no Festival do Rio e 41 Mostra Internacional de Cinema de São Paulo.   

SOBRE A PRANA FILMES  
 

A Prana Filmes foi criada em 2011 pelas cineastas Luciana Tomasi e Carlos Gerbase. Focada na produção de filmes e séries de televisão, a companhia produziu o curta "Amores Passageiros", dirigido por Augusto Canani, vencedor do prêmio de Melhor Filme Estrangeiro em Los Angeles Short Film Festival, e o longa "Menos que Nada", dirigido por de Carlos Gerbase, indicado como Melhor Roteiro Adaptado no Grande Prêmio do Cinema Brasileiro.  
Além das produções audiovisuais, a produtora gerencia desde 2012 uma sala de cinema na cidade de Porto Alegre e é responsável pelo projeto educacional Primeiro Filme e pelo Festival Primeiro Filme, que já está em sua quarta edição.  

Luciana Tomasi e Carlos Gerbase foram membros da Casa de Cinema de Porto Alegre por mais de 20 anos, participando de vários longas-metragens, curtas-metragens e séries de televisão, ganhando diversos prêmios em festivais internacionais como Berlim, Havana, Nova York, Los Angeles, Hamburgo, Índia, Portugal, Uruguai, entre outros. Os filmes, produzidos por Luciana Tomasi, já renderam impressionantes 200 prêmios nacional e internacionalmente.  

Atualmente, a empresa trabalha na pós-produção do longa-metragem "Legalidade",  de Zeca Brito; e na série de TV "Turma 5B", de Iuli Gerbase; participando em festivais com os filmes "Bio", de Carlos Gerbase, vencedor de 3 prêmios no 45º Festival de Cinema de Gramado (Melhor Filme no Prêmio do Público, Melhor Design de Som e Menção Honrosa para Direção) e "Yonlu", de Hique Montanari , vencedor do Prêmio ABRACCINE - Melhor Filme Brasileiro de Diretor Estreante do 41º Festival Internacional de Cinema de São Paulo, Melhor Filme da Mostra Internacional de Longas, além de receber o Prêmio da Imprensa, no 9º  Festival Internacional de Cinema da Fronteira. A produtora também está em fase de captação de recursos para a série de TV "Todos Morrem no Fim", de Carlos Gerbase, e para o longa-metragem "Jepotá", de Augusto Canani.  

Em 2018, a Prana Filmes produziu, em parceria com a Rainer Cine, o longa “Mudança” de Fabiano de Souza, que está em fase de pós-produção. Também produzimos o curta-metragem “A Pedra”, da diretora Iuli Gerbase, que recentemente participou do 40º Festival Internacional del Nuevo Cine Latinoamericano em Havana (Cuba), e do 11º Festival Internacional de Cinema de Jaipur (Índia), vencendo a Menção do Júri na Mostra Panorama Internacional. Agora, a Prana Filmes está em fase de pré-produção do longa “A Nuvem Rosa” de Iuli Gerbase e no desenvolvimento de sete roteiros de filmes e séries de TV.  

SOBRE A BOULEVARD FILMES  

A Boulevard Filmes é uma produtora e distribuidora audiovisual que busca o equilíbrio entre projetos autorais e demandas de mercado, focando em estratégias de produção e de distribuição compatíveis com cada projeto, tanto para cinema, quanto para TV e novas mídias. Entre seus lançamentos para as salas de cinema estão os longas “Amor, Plástico e Barulho” (Renata Pinheiro), "Filme Sobre um Bom Fim"(Boca Migotto), "A Vida Extra-Ordinária de Tarso de Castro" (Leo Garcia, Zeca Brito), "Histórias que nosso cinema (não) contava" (Fernanda Pessoa) e "Açúcar" (Sergio Oliveira, Renata Pinheiro), esté último com previsão de lançamento para o primeiro semestre de 2019.  

Foto: Joba Migliorin

Foto: Joba Migliorin

NO CORAÇÃO DO MUNDO, dirigido por Gabriel Martins e Maurílio Martins estreia dia 1 de Agosto

 NOVO FILME PRODUZIDO PELA FILMES DE PLÁSTICO, ‘NO CORAÇÃO DO MUNDO’ ESTREIA EM 1º DE AGOSTO NOS CINEMAS BRASILEIROS 

Longa de Gabriel Martins e Maurílio Martins teve estreia mundial no Festival de Roterdã

SINOPSE  
Na periferia de Contagem, Marcos busca uma saída para sua rotina de bicos e pequenos delitos. Surge uma oportunidade arriscada, mas que pode solucionar todos seus problemas. Para isso, ele precisa convencer sua namorada, Ana, a se juntarem a Selma e executarem o plano que pode mudar suas vidas para sempre.  

FICHA TÉCNICA  
Direção: Gabriel Martins, Maurílio Martins  
Roteiro: Gabriel Martins, Maurílio Martins  
Produção executiva: Thiago Macêdo Correia  
Produtora: Filmes de Plástico  
Direção de fotografia: Leonardo Feliciano  
Montagem: Gabriel Martins, Maurílio Martins, Guto Parente  
Direção de arte: Rimenna Procópio  
Direção de produção: Marcella Jacques  
Desenho de som: Tiago Bello, Marcos Lopes  
Música: Robert Frank, Heberte Almeida, Kim Gomes  
Elenco: Kelly Crifer, Leo Pyrata, Grace Passô, Bárbara Colen, Robert Frank, Rute Jeremias, Renato Novaes, MC Carol de Niterói, Gláucia Vandeveld.  
Distribuição: Embaúba Filmes  
País: Brasil  
Ano: 2019  
Duração: 120 min.  

SOBRE OS DIRETORES  
Gabriel Martins e Maurílio Martins são formados em cinema pelo Centro Universitário UNA de Belo Horizonte. Em 2009 criaram a produtora mineira Filmes de Plásticos, junto com o cineasta André Novais Oliveira e com o produtor Thiago Macêdo Correia, pela qual lançaram diversos curtas-metragens exibidos e premiados em todo o mundo. “No Coração do Mundo” é o primeiro longa-metragem dos diretores. O filme teve sua première mundial em janeiro de 2019, no International Film Festival Rotterdam.  

Filmografia selecionada   
Gabriel Martins: Filme de Sábado (2009), Contagem (2010), Dona Sônia Pediu uma Arma Emprestada a seu Vizinho Alcides (2011), Rapsódia para o Homem Negro (2015), Nada (2017), No Coração do Mundo (2019).  
Maurílio Martins: Contagem (2010), Um Homem que Voa: Nelson Prudencio (2013), Quinze (2014), Constelações (2016), No Coração do Mundo (2019).  

SOBRE A FILMES DE PLÁSTICO   
Criada em 2009, a Filmes de Plástico é uma produtora mineira, sediada em Belo Horizonte, formada pelos diretores André Novais Oliveira, Gabriel Martins, Maurilio Martins e pelo produtor Thiago Macêdo Correia. É característica e interesse da produtora realizar obras de apelo popular, que retratem com fidelidade e respeito a vida na periferia e os personagens que habitam um universo que é visto de modo marginalizado. Sendo os três diretores naturais de Contagem, região metropolitana de Belo Horizonte, fazer filmes sobre o bairro onde cresceram, as pessoas com quem convivem e a lógica sistemática deste “universo” das classes menos privilegiadas é como filmar o quintal da própria casa. E talvez por isso seja tão importante que estes filmes criem um diálogo forte entre quem os realiza e o público.   
  
Juntos seus filmes já foram selecionados em mais de 200 festivais no Brasil e no mundo como a Quinzena dos realizadores em Cannes, Festival de Cinema de Locarno, Festival de Rotterdam, FID Marseille, Indie Lisboa, BAFICI, Festival de Cartagena, Los Angeles Brazilian Film Festival, Festival de Cinema de Brasília e Mostra de Cinema de Tiradentes, ganhando mais de 50 prêmios, como a Menção Especial do Júri na Quinzena dos Realizadores em Cannes e o Prêmio de Melhor Filme pelo Júri Oficial na XI Semana dos Realizadores do Rio de Janeiro e no XI Panorama Coisa de Cinema de Salvador.   
  
Entre os próximos projetos da produtora estão os longas-metragens Marte Um, dirigido por Gabriel Martins (em pós-produção), e O Último Episódio, dirigido por Maurilio Martins, e E os meus Olhos ficam Sorrindo, dirigido por André Novais Oliveira, ambos com previsão de filmagem para 2020.   
  
Fazem parte da obra da produtora Filmes de Plástico os curtas-metragens: Contagem (2010), Quinze (2014), Dona Sônia pediu uma arma para seu vizinho Alcides e Rapsódia para o Homem Negro (2015), Fantasmas (2010), Pouco Mais de um Mês (2013), Constelações (2016), Filme de Sábado (2009), No Final do Mundo (2009), Pelos de Cachorro (2010), Domingo (2011), Mundo Incrível REMIX (2014), Quintal (2015) e Rapsódia para o Homem Negro (2015).   
  
E os longas-metragens: Ela Volta na Quinta (2014), Temporada (2018) e No Coração do Mundo (2019).  

SOBRE A DISTRIBUIDORA  
A Embaúba Filmes é uma nova distribuidora de cinema brasileiro, sediada em Belo Horizonte. A empresa atua com a distribuição de filmes autorais em todas as suas etapas, incluindo festivais de cinema, lançamentos no circuito comercial, negociações e vendas no Brasil e no exterior, além de um site próprio de VOD, para locação de seus títulos pela internet. A empresa é dirigida por Daniel Queiroz, que vem de uma experiência prévia de mais de 10 anos como programador de cinema, em salas (Cine Humberto Mauro e Cine 104) e festivais (Festival Internacional de Curtas de BH, Festival de Brasília, Semana de Cinema). 

 

A Embaúba possui em seu catálogo filmes como Arábia, de Affonso Uchôa e João Dumans; Inferninho, de Guto Parente e Pedro Diógenes; Chuva É Cantoria na Aldeia dos Mortos, de João Salaviza e Renée Nader Messara; Inaudito, de Gregório Gananian; Eu Sou o Rio, de Anne Santos e Gabraz e Os Sonâmbulos, de Tiago Mata Machado. 


www.embaubafimes.com.br

Foto: Leonardo Feliciano

Foto: Leonardo Feliciano

Stephen King é tema de mostra no Centro Cultural Banco do Brasil

STEPHEN KING É TEMA DE MOSTRA NO CCBB

STEPHEN KING: O MEDO É SEU MELHOR COMPANHEIRO exibe 41 produções baseadas nas obras do mestre do terror e 5 longas que o inspiraram.

CCBB Rio de Janeiro - de 24 de julho a 19 de agosto

CCBB São Paulo - de 4 a 30 de setembro

CCBB Brasília- de 8 de outubro a 3 de novembro 

 
O iluminado (1980) - crédito Divulgação/Warner

O iluminado (1980) - crédito Divulgação/Warner

 

O Centro Cultural Banco do Brasil Rio de Janeiro realiza a mostra STEPHEN KING: O MEDO É SEU MELHOR COMPANHEIRO, de 24 de julho a 19 de agosto. Serão exibidas 41 produções, entre filmes, telefilmes e minisséries, baseadas nas obras do autor, além de cinco filmes que foram referência para seu trabalho. Com ingressos a preços acessíveis e algumas sessões gratuitas, a programação conta, ainda, com debates e masterclass com profissionais convidados, além de sessões com acessibilidade (libras e áudio-descrição). Depois do CCBB Rio de Janeiro, a mostra será apresentada no CCBB São Paulo, de 4 a 30 de setembro, e no CCBB Brasília, de 8 de outubro a 3 de novembro. O projeto é patrocinado pelo Banco do Brasil, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura, e conta com curadoria é de Breno Lira Gomes e Rita Ribeiro.   

Com a mostra, o público brasileiro, especialmente os fãs do autor, terá a oportunidade de debater sua obra, discutir sobre o seu processo criativo e analisar as adaptações dos seus livros para o cinema e para a televisão. Além disso, as exibições também pretendem estimular a leitura, já que a grande maioria dos filmes que compõem a seleção são baseados nos livros de Stephen King.  

De acordo com Rita Ribeiro, curadora da mostra, "em suas obras e em seus escritos acadêmicos, King reafirma a influência da literatura e do cinema. Portanto, promover uma mostra que apresente exemplares de sua filmografia e adaptações para a TV é promover um passeio pelos terrores que assustam o homem do século XXI", e completa, "A mostra é também uma oportunidade para se discutir o poder das adaptações literárias para o cinema e a televisão. De como podem ser um sucesso garantido ou um fracasso devastador. Nem sempre os filmes adaptados garantem o seu sucesso tendo como parâmetro a vendagem dos livros".  

No Rio de Janeiro, após a exibição de "Carrie, a Estanha", no dia 24 de julho, será realizado o debate "Stephen King e o Cinema", com os curadores e o crítico Mario Abbade. Já o debate "A Literatura de Terror no Cinema" será no dia 14 de agosto, após a sessão de "Louca Obsessão", com o escritor Raphael Montes e a tradutora Regiane Winarski, além dos curadores. Para participar dos debates gratuitos, é necessário retirar o ingresso com uma hora de antecedência.  


A masterclass, ministrada por Rita Ribeiro, será realizada nos dias 7 e 8 de agosto, das 14h às 16h. Sob o tema "O Horror que nos Rodeia: da Literatura para o Cinema", o curso pretende percorrer a trajetória do horror, investigando as influências de Stephen King e suas contribuições para o gênero e as adaptações de suas obras para o cinema e a TV. As aulas são gratuitas e indicadas para maiores de 16 anos; as inscrições devem ser feitas pelo email stephenkingccbb@gmail.com a partir de 29 de julho. 


"Stephen King é um dos mais notáveis escritores de contos de horror fantástico e ficção de sua geração. A mostra STEPHEN KING: O MEDO É SEU MELHOR COMPANHEIRO pretende desvendar o fascínio exercido por esse escritor, que teve mais de 350 milhões de livros vendidos e conquistou os principais diretores de Hollywood, que levaram adaptações de suas obras para as telas, como Stanley Kubrick, Brian De Palma, John Carpenter, David Cronenberg, entre outros", comenta Breno de Lira Gomes, curador da mostra.  

 

It, a obra prima do medo (1990) - crédito Divulgação/Warner

It, a obra prima do medo (1990) - crédito Divulgação/Warner

 

LISTA DE FILMES BASEADOS NA OBRA DE STEPHEN KING  
(organizados em ordem alfabética)  

A CRIATURA DO CEMITÉRIO (Graveyard Shift)  
1990, 89 min.  
Direção: Ralph S. Singleton, 1990. Com David Andrews, Kelly Wolf, Stephen Macht, Andrew Divoff, Vic Polizos, Brad Dourif e Dana Packard.   
Adaptação do conto Último Turno, do livro Sombras da Noite. Um operário trabalha à noite numa companhia têxtil infestada de ratos. Por "diversão", ele começa a a jogar os ratos numa máquina trituradora de algodão, até que alguém faz o mesmo com ele. Um patrão desonesto e um exterminador de ratos neurótico de guerra se esforçam para dar cabo dos roedores, contudo uma criatura muito mais perigosa e mortal começa a vitimar várias pessoas até desembocar num labirinto de esgotos e catacumbas.   
Classificação: 18 anos  

A DANÇA DA MORTE (The Stand)  
1994, 360 min.  
Direção: Mick Garris. Com Gary Sinise, Molly Ringwald, Jamey Sheridan e Laura San Giacomo. Uma mutação do vírus da gripe espalha-se mortalmente por inúmeras regiões dos EUA. Dois grupos de pessoas mostram-se imunes. Um, sonha com uma velha senhora num milharal e outro sonha com um ser diabólico. É chegada a hora de escolher de qual lado se vai lutar.   
Classificação: 16 anos  

À ESPERA DE UM MILAGRE (The Green Mile)  
1999, 189 min.  
Direção: Frank Darabont. Com Tom Hanks, ‎Michael Clarke Duncan,‎David Morse e Sam Rockwell. Um sujeito enorme é condenado à morte por assassinar duas gêmeas. Embora professe inocência, sua sentença já foi dada, resta a ele e a seus carcereiros, a espera. Ocorreria algum milagre? Ou... Milagres?   
Classificação: 14 anos  

A HORA DO LOBISOMEM (Silver Bullet)  
1985, 95 min.  
Direção: Daniel Attias. Com Corey Haim, Gary Busey, Terry O'Quinn e Megan Follows.   
Também conhecido como Bala de Prata. Uma série de assassinatos abala uma cidadezinha interiorana. Todos acham ser um serial killer, mas um jovem cadeirante sabe que é algo muito mais mortal...   
Classificação: 16 anos  

A MALDIÇÃO (Thinner)  
1996, 92 min.  
Direção: Tom Holland. Com Robert John Burke, Joe Mantegna e Lucinda Jenney.   
Advogado obeso atropela e mata um cigano e graças a sua influência escapa de cumprir alguma pena. O problema é que a família do cigano roga uma praga para que ele perca peso... mas de uma maneira fatal.   
Classificação: 16 anos  

A METADE NEGRA (The Dark Half)  
1993, 122 min.  
Direção: George A. Romero. Com Thimothy Hutton, Amy Madigan, Michael Hooker e Julie Harris.   
Um escritor de livros de horror adota um pseudônimo. Com o tempo, ele tenta acabar com tal nome, porém este adquire vida própria e começa a ameaçar o escritor e sua família.   
Classificação: 18 anos  

A TEMPESTADE DO SÉCULO (Storm Century)  
1999, 257 min.  
Direção: Craig R. Baxley. Com Becky Ann Baker, Kathleen Chalfant, Adam Zolotin e Adam LeFevre.   
À beira de uma terrível tempestade, os habitantes de uma ilhota veem-se às voltas com um misterioso estranho que parece saber dos segredos de todos por ali...   
Classificação: 14 anos  

ARQUIVO X – EPISÓDIO FEITIÇO (X-Files: EpisodeChinga)  
1998, 44 min.  
Direção: Kim Manners. Com David Duchovny, Gillian Anderson.   
Roteiro do episódio de Stephen King, para série icônica dos anos de 1990. O título do episódio é um coloquialismo espanhol para o termo "Feitiço". A história de uma terrível boneca amaldiçoada e a destruição causada por onde quer que ela passe.   
Classificação: 12 anos   

ÀS VEZES ELES VOLTAM (Sometimes They Come Back)  
1991, 98 min.  
Direção: Tom McLoughlin. Com Tim Matheson, William Sanderson e Nicholas Sadler.  
Professor tentar retornar à cidade onde nasceu e começar do zero, contudo pessoas começam a morrer e até os assassinos de seu irmão, já devidamente mortos, reaparecem.   
Classificação: 18 anos  

CARRIE, A ESTRANHA (Carrie)  
1976, 92 min.  
Direção: Brian De Palma. Com Sissy Spacek, Piper Laurie e John Travolta.   
Sinopse: Adolescente excessivamente tímida tem dificuldades em lidar com sua classe escolar e com os delírios religiosos da mãe. Aos poucos ela percebe que tem certas habilidades especiais que ninguém mais possui.   
Classificação: 16 anos  

CEMITÉRIO MALDITO (Pet Sematary)  
1989, 103 min.  
Direção: Mary Lambert. Com Denise Crosby, Fred Gwynne e Dale Midkiff.   
Uma família vai morar numa casa desolada bem no meio de uma estrada perigosamente movimentada. Com a morte do gato de estimação, coisas muito estranhas começam a acontecer.   
Classificação: 16 anos  

CHAMAS DA VINGANÇA (Firestarter)  
1984, 124 min.  
Direção: Mark L. Lester. Com Drew Barrymore, Heather Locklear, George C. Scott e ArtCarney. A filha de um casal que passou por certas experiências na infância, adquire o poder de manipular o fogo. Logo, ela começa a ser perseguida por uma estranha agência.   
Classificação: 16 anos  

CHRISTINE, O CARRO ASSASSINO (Christine)  
1983, 109 min.  
Direção: John Carpenter. Com Keith Gordon, Alexandra Paul e Harry Dean Stanton.   
Um Plymouth Fury, 1958, vermelho, torna-se a obsessão de um jovem apaixonado por carros antigos. O que ele não esperava é que a recíproca fosse verdadeira. E mortal.   
Classificação: 18 anos  

COLHEITA MALDITA (Children of The Corn)  
1984, 93 min.  
Direção: Fritz Kiersch. Com Linda Hamilton, John Franklin e Peter Horton.   
Uma seita bizarra de crianças se reúne num milharal decidindo quem vive ou morre. Algo de sobrenatural parece estar sempre à espreita.   
Classificação: 16 anos  

COMBOIO DO TERROR (Maximum Overdrive)  
1986, 97 min.  
Direção: Stephen King. Com Stephen King, Emilio Estevez, Laura Harrington e Pat Hingle.   
Vagamente inspirado no conto "Caminhões", mais um do livro "Sombras da Noite", único filme dirigido por Stephen King. Trata-se de uma revolta de máquinas, mais especificamente de grandes caminhões.   
Classificação: 18 anos  

CONTA COMIGO (Stand by Me)  
1986, 89 min.  
Direção: Rob Reiner. Com Will Wheaton, River Phoenix, Corey Feldman e Kiefer Sutherland.   
Um escritor recorda uma perigosa aventura vivida com os amigos no verão de 1959. Ritos de passagem e a mais pura beleza da juventude.   
Classificação: 12 anos  

CREEPSHOW - ARREPIO DO MEDO (Creepshow)  
1982, 100 min.  
Direção: George A. Romero. Com Hal Holbrook, Adrienne Barbeau, Leslie Nielsen e Ted Danson. 

Um pai tira das mãos do filho, a revista Creepshow e joga no lixo. Com o vento abrindo as páginas, revelam-se histórias como a de um pai vingativo morto-vivo, um meteoro que cai numa fazenda afetando a plantação e ao próprio fazendeiro, um casal de adúlteros voltando da morte, uma caixa com algo vivo dentro e um monte de baratas.   
Classificação: 18 anos  

CUJO (Idem)  
1983 164 min.  
Direção: Lewis Teague. Com Dee Wallace e Ed Lauter.   
Um dócil cão São Bernardo, mordido por um morcego-vampiro, torna-se um monstro terrível, aprisionando uma mulher e seu filho dentro de um carro quebrado, sob um calor escaldante.  
Classificação: 16 anos  

DESESPERO (Stephen King's Desperation)  
2006, 131 min.  
Direção: Mick Garris. Com Tom Skerritt, Ron Perlman, Annabeth Gish e Charles Durning.  
Casal cruzando a estrada é detido por porte de maconha, pela figura pra lá de sinistra de um xerife, aparentando desequilíbrio. Paulatinamente eles vão percebendo que algo sobrenatural ronda aquele sujeito e sua cidade...   
Classificação: 16 anos  

ECLIPSE TOTAL (Dolores Claiborne)  
1995, 132 min.  
Direção: Taylor Hackford. Com Kathy Bates, Jennifer Jason Leigh,Judy Parfitt e Christopher Plummer.   
Uma jornalista investiga a vida de uma viúva suspeita de matar duas pessoas. Mal sabe ela que isso provocará mudanças em sua própria vida.   
Classificação: 16 anos  

IT, A COISA (It)  
2017, 134 min.  
Direção: Andrés Muschietti. Com Bill Skarsgård, Finn Wolfhard, Javier Botet e Nicholas Hamilton.   
Segunda adaptação do livro homônimo de Stephen King.Por séculos, o palhaço assassino Pennywise persegue os moradores de uma pequena cidade, até que um grupo de garotos decide enfrentá-lo custe o que custar...   
Classificação: 16 anos  

IT - UMA OBRA PRIMA DO MEDO (It)  
1990, 192 min.  
Direção: Tommy Lee Wallace. Com Tim Curry, Richard Thomas, Seth Green e Anette O'Toole.   
Um grupo de crianças defronta-se com o Mal encarnado num aterrorizante indivíduo vestido de palhaço. Por muito pouco o grupo sobrevive. Agora, trinta anos depois, ele está de volta. E o grupo precisa formar-se novamente.   
Classificação: 14 anos  

LEMBRANÇAS DE UM VERÃO (Hearts in Atlantis)  
2001, 101 min.  
Direção: William Goldman. Com Anthony Hopkins, Anton Yelchin e Mika Boorem.  
Baseado num dos livros mais vendidos de Stephen King. A convivência de um jovem com um homem idoso e misterioso transforma-lhe completamente a visão de vida.   
Classificação: 14 anos  

LOUCA OBSESSÃO (Misery)  
1990,0 107 min.  
Direção: Rob Reiner. Com Kathy Bates, James Caan e Lauren Bacall.   
Famoso escritor sofre sério acidente próximo à casa de sua fã número um. Ela se compromete a cuidar dele, quando acaba tendo acesso a seu próximo livro e descobre que sua personagem preferida irá morrer...   
Classificação: 14 anos  

MONTADO NA BALA (Riding The Bullet)  
2004, 98 min.  
Direção: Mick Garris. Com Jonathan Jackson, David Arquette e Barbara Hershey.   
Após o falecimento do pai e de tentar o suicídio por conta de uma namorada, sujeito acaba fascinado pela ideia de morte. Ao socorrer sua mãe, a ida ao hospital torna-se uma jornada bizarra de pânico e mistério.   
Classificação: 16 anos  

NA HORA DA ZONA MORTA (The Dead Zone)  
1983, 100 min.  
Direção: David Cronenberg. Com Christopher Walken, Martin Sheen e Brooke Adams.  
Após sofrer um grave acidente, professor de literatura desperta de um longo coma e começa a adivinhar o futuro das pessoas, na forma de tragédias.   
Classificação: 12 anos  

O APANHADOR DE SONHOS (Dreamcatcher)  
2003, 136 min.  
Direção: Lawrence Kasdan. Com Morgan Freeman, Jason Lee e Thimothy Olyphant.   
Os mistérios da mente humana, uns terríveis parasitas alienígenas e um militar beirando a insanidade. Um grupo de amigos em guerra contra a destruição do planeta.   
Classificação: 14 anos  

O APRENDIZ (Apt Pupil)  
1998, 111 min.  
Direção: Bryan Singer. Com Ian McKellen, Brad Renfro, Joshua Jackson, Mickey Cottrell e Michael Reid.   
Um jovem descobre-se fascinado pela história do nazismo, até que esse fascínio assume conotações perigosas, quando ele descobre que um velho vizinho é um comandante nazista procurado pela polícia.   
Classificação: 18 anos  

O ILUMINADO (The Shinning)  
1980, 120 min.  
Direção: Stanley Kubrick. Com Jack Nicholson, Shelley Duvall, Scatman Crothers e Danny Lloyd.

Escritor em crise, aceita a proposta de, junto à esposa e o filho pequeno, hospedar-se num hotel afastado, durante um rigoroso inverno. Ali, ele terá todo o isolamento necessário para escrever... Mas, estarão mesmo isolados?   
Classificação: 16 anos  

O ILUMINADO (The Shinning)  
1997, 273 min.  
Direção: Mick Garris. Elliott Gould, Melvin Van Peebles, Pat Hingle e Rebecca De Mornay.  
A adaptação mais fiel do livro de Stephen King. Produzido para a TV. Escritor em recuperação de alcoolismo torna-se o zelador de um hotel amaldiçoado, levando consigo a esposa e o filho.  
Classificação: 16 anos  

O NEVOEIRO (The Mist)  
2007, 126 min.  
Direção: Frank Darabont. Com Thomas Jane, Laurie Holden e Marcia Gay Harden.   
Numa cidade do interior, uma tempestade traz misteriosa neblina. Um pintor e seu filho refugiam-se num pequeno mercado e observam que do tal nevoeiro saem terríveis criaturas assassinas.   
Classificação: 16 anos  

O SOBREVIVENTE (The Running Man)  
1987, 101 min.  
Direção: Paul Michael Glaser. Com Arnold Schwarzenegger, Yaphet Kotto, María Conchita Alonso.   
Em 2017, durante um colapso econômico, os EUA vivem sob um estado policial e autoritário. Um programa de TV de muita audiência é um reality show mortal chamado O Sobrevivente.   
Classificação: 16 anos  

OLHOS DE GATO (Cat'sEye)  
1985, 94 min.  
Direção: Lewis Teague. Com Drew Barrymore, James Woods e Alan King.   
Três histórias: uma terrível clínica para fumantes, uma aposta entre um marido e o amante da esposa e uma criança perseguida por uma monstruosa criatura. Duas destas histórias são do livro Sombras da Noite.   
Classificação: 16 anos  

OS VAMPIROS DE SALEM (Salem'sLot)  
1979, 184 min.  
Direção: Tobe Hooper. Com James Mason, David Soul e Lance Kerwin.   
No interior dos EUA, um escritor começa a investigar misteriosos assassinatos, enquanto sua cidade vai aos poucos sendo infestada por vampiros.   
Classificação: 14 anos  

PACTO MALIGNO (Mercy)  
2014, 79 min.  
Direção: Peter Cornwell. Com Chandler Riggs, Frances O'Connor, Dylan McDermott, Mark Duplass e Hana Hayes.   
Uma mãe solteira e seus dois filhos se mudam para uma velha casa de uma avóque teve derrame, o que resultou em sequelas psicológicas e físicas. E o que se torna cada vez mais sabido é que a tal senhora pode guardar segredos. E segredos terríveis.   
Classificação: 16 anos  

PESADELOS E PAISAGENS NOTURNAS (Nightmares and Dreamscapes)   
2006, Vol 1 - 153 min., Vol 2 - 134 min., Vol 3 - 89 min.  
Direção: Rob Bowman e Mikael Salomon. Com William Hurt, William H. Macye, Tom Berenger.  
Baseado em oito contos do livro homônimo, histórias curtas que vão de brinquedos assassinos a uma cidade sem saída, um personagem literário, o sonho de um mundo em paz, uma pintura que ganha vida e um tesouro escondido, o veneno de cobra e lendas mortas do rock. Classificação: 16 anos  

SACO DE OSSOS (Bag of Bones)  
2012, 157 min.  
Direção: Mick Garris. Com Pierce Brosnan, Melissa George e Annabeth Gish.   
Célebre escritor não consegue superar a morte da esposa e procura paz e sossego numa cabana próxima a um lago, onde conhece uma jovem viúva e sua filha. Isso até os fantasmas começarem a aparecer...   
Classificação: 16 anos  

SONÂMBULOS (Sleepwalkers)  
1992, 91 min.  
Direção: Mick Garris. Com Mädchen Amick, Brian Krause, Alice Krige e Ron Perlman.   
Adolescente se apaixona por um jovem misterioso no colégio, sem saber que ele e sua mãe se alimentam da vitalidade de garotas virgens. Incesto e um toque de erotismo, numa trama surpreendente.   
Classificação: 16 anos  

TROCAS MACABRAS (Needful Things)  
1993, 120 min.  
Direção: Fraser Clarke Heston. Com Max Von Sidow, BonnieBedelia, Ed Harris e Amanda Pkummer.   
Um antiquário abre suas portas numa pequena e pacata cidade. Seu proprietário parece saber o desejo de cada habitante e acaba satisfazendo-os com uma condição: que um morador pregue uma peça no outro. Logo a cidade é tomada por inúmeros incidentes fatais.   
Classificação: 16 anos  

UM SONHO DE LIBERDADE (Shawnshawk Redemption)  
1994, 142 min.  
Direção: Frank Darabont. Com Tim Robbins, Morgan Freeman, Bob Gunton e William Sadler.   
A vida dura do presídio. Condenado a duas penas perpétuas, pela morte da esposa e do amante dela, sujeito inocente passa duras fases na cadeia, enquanto planeja sua fuga.   
Classificação: 16 anos  

VOO NOTURNO (RedEye)  
1997, 85 min.  
Direção: Mark Pavia. Com Miguel Ferrer, Julie Entwisle, Dan Monahan e Michael H. Moss.  
Repórter sensacionalista investiga um serial killer de pilotos que bem pode ser um... Vampiro!  
Classificação: 14 anos  

LISTA DE FILMES REFERÊNCIA PARA STEPHEN KING  
(organizados em ordem alfabética)  

A AMEAÇA QUE VEIO DO ESPAÇO (It Came From Outer Space)  
1953, 81 min.  
Direção: Jack Arnold. Com Richard Carlson, Barbara Rush, Charles Drake, Joe Sawyer, Russell Johnson e Kathleen Hughes 

Vagamente inspirado no conto The Meteor de Ray Bradbury. Um professor testemunha a queda de um meteoro no deserto do Arizona. O tal meteoro revela-se na verdade, uma nave extraterrestre, pilotada por seres monstruosos, contudo de índole aparentemente pacífica. Mesmo assim, sua forma física assusta, o que os obriga a metamorfosear-se em humanos, tornando a situação cada vez mais drástica.   

DESAFIO DO ALÉM (The Haunting)   
1963, 114 min.  
Direção: Robert Wise. Com Julie Harris, Claire Bloom, Richard Johnson, Russ Tamblyn, Fay Compton e Rosalle Crutchley 

Inspirado no romance Assombração da Casa da Colina, de Shirley Jackson, este filme é uma referência para o tema "Mansão mal-assombrada". Três pessoas são recrutadas para passar uns dias no referido imóvel, a estudar seus fenômenos. Entre a ciência e o sobrenatural, este trio terá de lutar pela própria sanidade e sobrevivência.   

HALLOWEEN, A NOITE DO TERROR (Halloween)  
1978, 91 min.  
Direção: John Carpenter. Com Donald Pleasence, Jamie Lee Curtis, Tony Moran, Nancy Kyes, P.J. Soles, Charles Cyphers, Kyle Richards, Brian Andrews e John Michael Graham  
No dia do feriado de Halloween, um jovem assassina sua irmã a facadas. Um tanto atordoado, o garoto é levado ao manicômio em caráter definitivo. Anos depois, já adulto, ele consegue escapar e retorna à cidade onde tudo começou, em busca de mais vítimas. Obra que praticamente inaugurou o (sub) gênero "assassino imortal".   

O MONSTRO DO ÁRTICO (The Thing from Another World)  
1951, 87 min.  
Direção: Christian Nyby, Howard Hawks. Com Kenneth Tobey, Margaret Sheridan, James Arness, Robert Cornthwaite, James Young e Dewey Martin 

Adaptado do conto "Who GoesThere!" de John W. Campbell Jr. Criatura alienígena hibernando nalgum lugar do círculo polar ártico, é despertada por uma expedição e começa uma trilha de violência e mortes. Clássico de ficção científica e horror.   

VAMPIROS DE ALMAS (Invasion of the Body Snatchers)  
1956, 80 min.  
Direção: Don Siegel. Com Kevin McCarthy, DanaWynter, Larry Gates, King Donovan, Carolyn Jones, Jean Willes, Ralph Dumke, Virginia Christine e Tom Fadden   
Uma das obras mais adaptadas para o cinema (até o momento teve quatro adaptações), baseada no livro The Body Snatchers, de Jack Finney. 

Numa pequena cidade fictícia, sementes vindas do espaço entranham-se no solo de toda a Terra, desenvolvendo-se como grandes vagens e tomando formas humanas, substituindo aos poucos a população do planeta. Clássico cuja temática foi relacionada à invasão do comunismo, uma grande paranoia de então.    

SOBRE O CCBB-RJ  
Inaugurado em 12 de outubro de 1989, o Centro Cultural Banco do Brasil celebra 30 anos de atuação com mais de 50 milhões de visitas. Instalado em um edifício histórico, projetado pelo arquiteto do Império, Francisco Joaquim Bethencourt da Silva, o CCBB é um marco da revitalização do centro histórico da cidade e mantém uma programação plural, regular, acessível e de qualidade. Mais de três mil projetos já foram oferecidos ao público nas áreas de artes visuais, cinema, teatro, dança, música e pensamento. Desde 2011, o CCBB incluiu o Brasil no ranking anual do jornal britânico The ArtNewspaper, projetando o Rio entre as cidades com as mostras de arte mais visitadas do mundo. Agente fomentador da arte e da cultura brasileira, segue em compromisso permanente com a formação de plateias, incentivando o público a prestigiar o novo e promovendo, também, nomes da arte mundial.    

SERVIÇO  
STEPHEN KING: O MEDO É SEU MELHOR COMPANHEIRO  
Realização: Centro Cultural Banco do Brasil  
Local: Centro Cultural Banco do Brasil Rio de Janeiro  
Data: de 24 de julho a 19 de agosto de 2019  
Endereço: Rua Primeiro de Março 66, Centro, tel (21) 3808-2020   
Salas de Cinema 1 (98 lugares)  e 2 (50) lugares  
Ingressos: R$10,00 (inteira) / R$5,00 (meia)  
www.twitter.com/ccbb_rj - www.facebook.com.br/ccbb.rj  

Pandora Filmes adquire os direitos de sete filmes no Festival de Cannes

PANDORA FILMES ADQUIRE OS DIREITOS DE SETE FILMES NO FESTIVAL DE CANNES

Entre os longas, destaque para THE BEST YEARS OF A LIFE, de Claude Lelouch 

O Festival de Cannes 2019 rendeu prêmios para o cinema brasileiro e ótimos negócios para a Pandora Filmes, que adquiriu os direitos de distribuição de sete longas, que devem chegar aos cinemas brasileiros em breve. São filmes autorais, alguns títulos de diretores já conhecidos do público e outros que devem surpreender e conquistar os cinéfilos brasileiros.   

INTO THE LABIRINT é escrito e dirigido por Donato Carrisi (A Garota na Névoa) e traz no elenco Dustin Hoffman, Valentina Bellè e Toni Servillo. Nesse thriller, baseado no romance homônimo de Carrisi, um investigador particular e um médico ajudam uma jovem, dada como morta, a compreender as circunstâncias nas quais ela foi raptada e aprisionada num sinistro labirinto, enquanto um perigoso sequestrador continua a solta.   

Depois de "Um Homem, Uma Mulher" e "Um Homem, Uma Mulher: 20 Anos Depois", o diretor e roteirista Claude Lelouch traz novamente Jean-Louis Trintignant e Anouk Aimée nos papeis de Anne e Jean-Louis em THE BEST YEARS OF A LIFE. Exibido na seleção oficial do Festival de Cannes, o longa revive os anos de relacionamento do casal, que envelheceu lado-a-lado, mantendo o amor e a admiração recíprocos desde a juventude.  

Na comédia A GOOD DOCTOR, de Tristan Séguéla, com Michel Blanc, depois de um acidente de trânsito, um entregador tem que substituir um médico durante seu plantão de visitas noturnas, enquanto recebe as instruções do doutor por um ponto eletrônico.  
  
MISS, de Ruben Alves, conta a história de um jovem transgênero que, mesmo antes de saber quem realmente era, se encantou com o universo dos concursos de misses. Já adulto, seu sonho é ainda mais latente e, com muito empenho e esforço, ela vai persegui-lo a qualquer custo para se tornar alguém no mundo.  

Além dos títulos já citados, a Pandora também distribuirá no Brasil os longas LISA REDLER, de Nicole Garcia, com Pierre Niney, Stacy Martin e Benoit Magimel, e BETWEEN TWO WORLDS, de Emmanuel Carrère, com Juliette Binoche, ambos em fase de pós-produção, e MY FATHER’S STORIES, de Jean Pierre Améris, com Benoit Poelvoorde, que começa a ser filmado agora em junho. Os filmes ainda não têm título em português e data de estreia no Brasil.  

SOBRE A PANDORA FILMES  

A Pandora é uma distribuidora de filmes independentes que há 30 anos busca ampliar os horizontes da distribuição de filmes no Brasil revelando nomes outrora desconhecidos no país, como Krzysztof Kieślowski, Theo Angelopoulos e Wong Kar-Wai, e relançando clássicos memoráveis em cópias restauradas, de diretores como Federico Fellini, Ingmar Bergman e Billy Wilder. Sempre acompanhando as novas tendências do cinema mundial, os lançamentos recentes incluem "The Square – A Arte da Discórdia", de Ruben Östlund, vencedor da Palma de Ouro em Cannes, e "O Apartamento", de Asghar Farhadi, vencedor do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro.  

Paralelamente aos filmes internacionais, a Pandora atua com o cinema brasileiro, lançando obras de diretores renomados e também de novos talentos, como Gustavo Steinberg, Ruy Guerra, Edgard Navarro, Sérgio Bianchi, Roberto Moreira, Beto Brant, Fernando Meirelles, Helena Ignez, Tata Amaral, Anna Muylaert, Petra Costa e Gabriela Amaral Almeida. Entre os próximos lançamentos, destacam-se "Greta", de Armando Praça; "O Traidor", de Marco Bellocchio, coprodução nacional, indicado à Palma de Ouro em Cannes; e "O Caso Morel" de Suzana Amaral.  

Em 2019, a distribuidora criou o projeto Caixa de Pandora que visa programar filmes premiados, escolhidos através de uma cuidadosa curadoria para serem exibidos em salas comerciais da rede Cinépolis, em 25 cidades do Brasil.  

pandoraxx.png
Inédita mostra de filmes A Beleza Sombria dos Monstros: 10 anos de A Arte de Tim Burton será exibida no CCBB Brasília

INÉDITA MOSTRA DE FILMES A BELEZA SOMBRIA DOS MONSTROS: 10 ANOS DE A ARTE DE TIM BURTON SERÁ EXIBIDA NO CCBB BRASÍLIA 

Mostra gratuita reúne 40 filmes e contará com debates e masterclass

 
Tim Burton 6.jpg
 

Estranho. Bizarro. Expressionista. Sombrio. Surreal. Esses são alguns dos sinônimos quando se refere ao cineasta Tim Burton. Um dos mais importantes e autorais cineastas hollywoodianos em atividade recebe no CCBB Brasília uma retrospectiva de sua carreira. Complementando a exposição, também em cartaz no CCBB, a MOSTRA DE FILMES A BELEZA SOMBRIA DOS MONSTROS: 10 ANOS DE A ARTE DE TIM BURTON reunirá um total de 41 filmes, dentre eles 21 dirigidos pelo cineasta homenageado. Além dessas produções, serão programados dois episódios de série, um título produzido por Tim Burton e 17 que são obras que ele admira ou são referência para sua formação/trabalho.

"Tim Burton é um cineasta que tem fãs espalhados em todo o mundo, e em Brasília não é diferente. Seus filmes são muito marcantes visualmente. E de sua mente saíram histórias e personagens fantásticos como Edward Mãos de Tesoura e Beetlejuice. Personagens esses, que hoje fazem parte do imaginário dos cinéfilos", comenta o idealizador e curador da mostra, o jornalista Breno Lira Gomes.

Segundo o curador, o primeiro esboço que teve de uma retrospectiva em homenagem a Tim Burton foi por volta de 2009. O nome da mostra era outro e a linha curatorial também. A montagem de uma exposição inédita do cineasta em Brasília o aproximou da produtora Rua 34, para juntos promoverem essa grande homenagem. Burton está entre os diretores favoritos de Breno Lira Gomes, que já assinou a curadoria de mostras que revisaram as obras de Pedro Almodóvar, Cacá Diegues, Nelson Pereira dos Santos, Walter Carvalho, Grande Othelo e Ruth de Souza. "Esse mundo disforme em que, ao mesmo tempo, parece que você está num sonho e num pesadelo, personagens amalucados, os cenários e figurinos tão bem elaborados e uma trilha sonora marcante sempre me fascinaram na obra de Tim Burton. O primeiro filme dele que eu assisti foi ‘Os Fantasmas Se Divertem’, que eu não me cansava de alugar na videolocadora. Com o tempo fui tendo um olhar mais crítico sobre seus filmes, gostando mais de uns do que de outros. Acho ‘A Lenda do Cavaleiro Sem Cabeça’ uma obra-prima do horror e uma bela homenagem às produções dos estúdios Hammer", comentou o curador.

A MOSTRA DE FILMES A BELEZA SOMBRIA DOS MONSTROS: 10 ANOS DE A ARTE DE TIM BURTON irá acontecer de 12 de julho a 11 de agosto no CCBB Brasília. Ao todo serão 65 sessões, sendo 3 delas com recursos de acessibilidade. Os filmes que terão sessões com audiodescrição e legenda descritiva são Batman (1989), Edward Mãos de Tesoura e A Lenda do Cavaleiro sem Cabeça. Os filmes dirigidos por Tim Burton e a animação produzida por ele, "O Estranho Mundo de Jack", serão os únicos com mais de uma exibição. Os demais títulos terão sessão única.

Paralelo às exibições, serão realizadas as seguintes atividades:

DEBATES
Durante a retrospectiva em homenagem a Tim Burton serão realizados 2 encontros com especialistas, que irão analisar a obra do cineasta norte-americano. Senhas serão distribuídas 1h antes do início de cada debate.

Dia 12/07 – Após a sessão de “Os Fantasmas se Divertem” - A Arte de Tim Burton
Com a pesquisadora Julia Maass, o produtor da Rua 34, Naum Simão, e mediação do curador da mostra de filmes Breno Lira Gomes.

Dia 01/08 – Após a sessão de “A Lenda do Cavaleiro sem Cabeça” – Tim Burton e o Cinema
Com a crítica Cecília Barroso, Tiago Belotti, do canal Meus 2 Centavos, e mediação do curador da mostra de filmes Breno Lira Gomes.

MASTER CLASS: O ideal estético e os conceitos de beleza e feiúra clássicos, modernos e contemporâneos na obra de Tim Burton
19/07, das 11h às 16h – com intervalo de 1h para almoço
03/08, das 11h às 16h – com intervalo de 1h para almoço

Carga horária: 4 horas
Classificação: 16 anos
Vagas: 74
Inscrições: senhas serão distribuídas 1h antes do início

PALESTRAS

Dia 25/07 – Após a sessão do curta “Vincent” e do longa “Edward Mãos de Tesoura” - O expressionismo em Tim Burton, com a pesquisadora Julia Maass

Dia 30/07 – Após a sessão de “Peixe Grande e suas Histórias Maravilhosas” - O imaginário em Peixe Grande, com a pesquisadora Julia Maass

Dia 06/08 – Após a sessão de “A Noiva Cadáver” - Tim Burton e a animação stop motion, com o pesquisador Thiago Sabino

Dia 09/08 – às 14h, Sobre Curadoria: festivais, mostras de cinema e espaços culturais com o curador e produtor Breno Lira Gomes

Senhas serão distribuídas 1h antes do início de cada palestra.

Sobre o curador

A curadoria da MOSTRA DE FILMES A BELEZA SOMBRIA DOS MONSTROS: 10 ANOS DE A ARTE DE TIM BURTON está a cargo de Breno Lira Gomes. Jornalista e produtor cultural mineiro, residente no Rio de Janeiro, com passagens pelo curso de cinema da Universidade Estácio de Sá, pela Pipa Produções, pelo Ponto Cine e pela Mostra Geração do Festival do Rio. É curador dos festivais Curta Cabo Frio e Maranhão na Tela desde 2007. Assinou a curadoria e coordenação geral das mostras El Deseo - O apaixonante cinema de Pedro Almodóvar; Cacá Diegues - Cineasta do Brasil; Simplesmente Nelson; A luz (imagem) de Walter Carvalho; O maior ator do Brasil – 100 anos de Grande Othelo; Pérola Negra: Ruth de Souza; e Monstros no Cinema. Foi curador e produtor executivo do projeto É Massa! 1ª Mostra do Cinema de Pernambuco. É produtor executivo da mostra Os Melhores Filmes do Ano, da Associação de Críticos de Cinema do Rio de Janeiro (ACCRJ), desde 2010. Foi produtor executivo das mostras Irmãos Coen – Duas mentes brilhantes; Filmes à mesa; Dario Argento e seu mundo de horror; James Dean – Eternamente jovem; Claudio Pazienza, o encontro que nos move; Neville d’Almeida – Cronista da beleza e do caos; Cine DocFr – Mostra de Cinema Documentário Francês Contemporâneo; Carlos Reichenbach – O cinema de autor brasileiro; George A. Romero – A crônica social dos mortos-vivos; O Cinema de Murilo Salles – O Brasil em cada plano; Cine Uruguai; Luís Buñuel – Vida e obra e do curso Questão de Crítica. Coordenou a produção do Curso de Crítica Cinematográfica com Mario Abbade e das mostras John Waters – O papa do trash; Jornada nas Estrelas: Brasil – A fronteira final; David Lynch – O lado sombrio da alma; e a 1ª Mostra Cine Literário. Fez a direção de produção do 18º Festival Brasileiro de Cinema Universitário. Foi pesquisador do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro, realizado anualmente pela Academia Brasileira de Cinema, entre 2012 e 2016.

Os Fantasmas se Divertem (1988)

Os Fantasmas se Divertem (1988)

 

MOSTRA DE FILMES A BELEZA SOMBRIA DOS MONSTROS:
10 ANOS DE A ARTE DE TIM BURTON

Direção – longas

As Grandes Aventuras de Pee-Wee (1985) – 91 min – livre
Diretor: Tim Burton
Sinopse: O esquisitão Pee-Wee é uma criança presa no corpo de um homem, que acaba embarcando na maior aventura da sua vida quando parte em busca do seu bem mais precioso: sua bicicleta. Ela, que fora roubada em plena luz do dia, desapareceu na imensidão dos Estados Unidos, e Pee-Wee vai percorrer o país para tentar achá-la. No meio do caminho ele se depara com pessoas e situações bizarras. Motoqueiros, um caminhão fantasma, um cowboy, uma garçonete sonhadora e seu namorado invejoso. Tudo isso cruza o caminho de Pee-Wee, que no final descobrirá o improvável lugar onde estava sua amada bicicleta.

Os Fantasmas se Divertem (1988)– 92 min – livre
Diretor: Tim Burton
Sinopse: Após morrerem quando o carro deles cai em um rio, Barbara e Adam Maitland se veem como fantasmas que não podem sair da sua casa de campo na Nova Inglaterra, pois antes que possam ganhar suas asas têm que ocupar a casa como fantasmas pelos próximos cinqüenta anos. A paz é rompida quando Charles e Delia Deitz, um casal de novos-ricos, compra a casa. Mas os Maitland são inofensivos como fantasmas e os esforços para espantar os novos proprietários são em vão. E se o casal não fica apavorado, LydiaDeitz, a excêntrica e dark filha deles, pode ver e falar com Barbara e Adam, que contratam os serviços de um tal Beetlejuice para assustar os moradores.

Batman (1989) – 126 min – 12 anos
Diretor: Tim Burton
Sinopse: Em Gotham City o milionário Bruce Wayne, que quando jovem teve os pais assassinados por bandidos, resolve combater o crime como Batman, o Homem-Morcego. Mas chega o dia em que o vilão Coringa decide dominar a cidade e se torna um grande desafio para o super-herói.

Edward Mãos de Tesoura (1990) – 105 min – 14 anos
Diretor: Tim Burton
Sinopse: Peg Boggs é uma vendedora da Avon que acidentalmente descobre Edward, jovem que mora sozinho em um castelo no topo de uma montanha, criado por um inventor que morreu antes de dar mãos ao estranho ser, que possui apenas enormes lâminas no lugar delas. Isto o impede de poder se aproximar dos humanos, a não ser para criar revolucionários cortes de cabelos, mas ele dá vazão à sua solidão interior ao podar a vegetação em forma de figuras ou esculpir lindas imagens no gelo. No entanto, Edward é vítima da sua inocência e se é amado por uns, é perseguido e usado por outros.

Batman: O Retorno (1992) – 126 min – 12 anos
Diretor: Tim Burton
Sinopse: Com o objetivo de manipular Gotham City, um milionário tenta transformar Pinguim, um ser deformado que tinha sido abandonado ainda bebê nos esgotos, em prefeito da cidade. Como se isto não bastasse, surge a Mulher-Gato que, apesar de ser linda e sedutora, também tem dupla personalidade.

Ed Wood (1994) – 126 min – 14 anos
Diretor: Tim Burton
Sinopse: Um retrato exótico da vida de Ed Wood, com relatos focados nos anos 50, quando o diretor se envolveu com um bando de atores desajustados, incluindo um Béla Lugosi em fim de carreira. Durante esta época, ele produziu filmes de péssima qualidade, que o fizeram passar para a história como o pior diretor de todos os tempos.

Marte Ataca (1996) – 106 min – 14 anos
Diretor: Tim Burton
Sinopse: Os marcianos invadem nosso planeta, matando e destruindo tudo no caminho, pois acham bem divertido e querem transformar a Terra em um "parque de diversões". Se ninguém achar uma maneira de detê-los, a raça humana está condenada ao extermínio.

A Lenda do Cavaleiro sem Cabeça (1999) – 105 min – 18 anos
Diretor: Tim Burton
Sinopse: Em 1799, uma série de crimes envolvendo inocentes acontece no pequeno vilarejo de Sleepy Hollow. Para investigar o caso é chamado o detetive nova-iorquino Ichabod Crane, um excêntrico e determinado oficial de polícia com um jeito avant-garde de solucionar crimes. Os métodos investigativos de Ichabod serão postos à prova neste caso, que envolve um ser sobrenatural que pode ser o causador de todos os crimes.

Planeta dos Macacos (2001) – 129 min – 12 anos
Diretor: Tim Burton
Sinopse: Após sua espaçonave sofrer um acidente, Leo Davidson chega em um planeta estranho e primitivo, onde os humanos migalham por sua subsistência, são caçados e escravizados por primatas tiranos, que formam o poder local. Sem concordar com a opressão imposta à raça humana, Leo logo se torna uma séria ameaça ao status quo local e dá início a uma revolução social no planeta.

Peixe Grande e suas Histórias Maravilhosas (2003) – 125 min – Livre
Diretor: Tim Burton
Sinopse: Ed Bloom é um grande contador de histórias. Quando jovem, Ed saiu de sua pequena cidade-natal, no Alabama, para realizar uma volta ao mundo. A diversão predileta de Ed, já velho, é contar sobre as aventuras que viveu neste período, mesclando realidade com fantasia. As histórias fascinam todos que as ouvem, com exceção de Will, filho de Ed. Até que Sandra, mãe de Will, tenta aproximar pai e filho, o que faz com que Ed enfim tenha que separar a ficção da realidade de suas histórias.

A Fantástica Fábrica de Chocolate (2005) – 115 min – Livre
Diretor: Tim Burton
Sinopse: Willy Wonka é o excêntrico dono da maior fábrica de doces do planeta, que decide realizar um concurso mundial para escolher um herdeiro para seu império. Cinco crianças de sorte, entre elas Charlie Bucket, encontram um convite dourado em barras de chocolate Wonka e com isso ganham uma visita guiada pela lendária fábrica de chocolate, que não era visitada por ninguém há 15 anos. Encantado com as maravilhas da fábrica, Charlie fica cada vez mais fascinado com a visita.

A Noiva Cadáver (2005) – 78 min – Livre
Diretor: Tim Burton
Sinopse: Em um vilarejo europeu do século XIX vive Victor Van Dorst, um jovem que está prestes a se casar com Victoria Everglot. Porém acidentalmente Victor se casa com a Noiva-Cadáver, que o leva para conhecer a Terra dos Mortos. Desejando desfazer o ocorrido para poder enfim se casar com Victoria, aos poucos Victor percebe que a Terra dos Mortos é bem mais animada do que o meio vitoriano em que nasceu e cresceu.

Sweeney Todd: O Barbeiro Demoníaco da Rua Fleet (2007) – 116 min – 16 anos
Diretor: Tim Burton
Sinopse: Benjamin Barker passou 15 anos afastado de Londres, após ser obrigado a deixar sua esposa e sua filha. Ele retorna à cidade ávido por vingança, usando a alcunha de Sweeney Todd. Logo que chega, decide ir à sua antiga barbearia, agora transformada em uma loja de fachada para vender as tortas feitas pela sra. Lovett. Com o apoio dela, Todd volta a trabalhar como barbeiro, numa sala acima da loja. Porém, seu grande objetivo é se vingar do juiz Turpin, que o enviou para a Austrália sob falsas acusações, para que pudesse roubar sua mulher Lucy e sua filha.

Alice no País das Maravilhas (2010) – 109 min – 12 anos
Diretor: Tim Burton
Sinopse: Alice é uma jovem de 17 anos que passa a seguir um coelho branco apressado, que sempre olha no relógio. Ela entra em um buraco que a leva ao País das Maravilhas, um local onde esteve há dez anos, apesar de nada se lembrar dele. Lá ela é recepcionada pelo Chapeleiro Maluco e passa a lidar com seres fantásticos e mágicos, além da ira da poderosa Rainha de Copas.

Sombras da Noite (2012) - 113 min – 14 anos
Diretor: Tim Burton
Sinopse: Joshua e Naomi Collins deixam a cidade inglesa de Liverpool juntamente com o filho, Barnabás, rumo aos Estados Unidos. A intenção deles era escapar de uma terrível maldição que atingiu a família. Vinte anos depois, Barnabás é um playboy inveterado que tem a cidade de Collinsport aos seus pés. Após seduzir e partir o coração de Angelique Bouchard, sem saber que era uma bruxa, ele é transformado em vampiro e preso numa tumba por dois séculos.

Frankenweenie (2012) – 87 min – 10 anos
Diretor: Tim Burton
Sinopse: Victor adora fazer filmes caseiros de terror, quase sempre estrelados por seu cachorro Sparky. Quando o cão morre atropelado, Victor fica triste e inconformado. Inspirado por uma aula de ciências que teve na escola, na qual um professor mostra ser possível estimular os movimentos através da eletricidade, ele constrói uma máquina para reviver Sparky. O experimento dá certo, mas o que Victor não esperava era que seu melhor amigo voltasse com hábitos um pouco diferentes.

Grandes Olhos (2016) – 106 min – 10 anos
Diretor: Tim Burton
Sinopse: O drama apresenta a história real da pintora Margaret Keane, uma das artistas mais comercialmente rentáveis dos anos 1950, graças aos seus retratos de crianças com olhos grandes e assustadores. Defensora das causas feministas, ela teve que lutar contra o próprio marido no tribunal, já que o também pintor Walter Keane afirmava ser o verdadeiro autor de suas obras.

O Lar das Crianças Peculiares (2016) – 127 min – 12 anos
Diretor: Tim Burton
Sinopse: Após a estranha morte de seu avô, o jovem Jake parte com seu pai para o País de Gales. Lá ele pretende encontrar a srta. Peregrine, atendendo ao último pedido do avô, que lhe disse que "ela contará tudo". Só que, ao chegar, constata que o local onde ela viveria é uma mansão em ruínas, que foi atingida por um míssil durante a Segunda Guerra Mundial. Ao investigar a área, Jake descobre que ali há uma fenda temporal, onde a srta. Peregrine vive e protege várias crianças dotadas de poderes especiais.

Dumbo (2019) – 128 min – 10 anos
Diretor: Tim Burton
Elenco: Colin Farrel, Eva Green, Michael Keaton, Danny Devito
Sinopse: Ex-astro de circo retorna da guerra e dá de cara com um mundo em dificuldades. Seu circo atravessa uma fase financeira complicada e ele acaba encarregado de cuidar de um filhote de elefante, cujas orelhas chamam a atenção de todo mundo pelo seu tamanho descomunal. O que ele não imagina é que aquelas grandes orelhas, servem para fazer o elefantinho... Voar! Quem sabe assim o circo não possa ser salvo? Remake do desenho animado de mesmo nome realizado pela Disney em 1941.

Direção - curtas

Frankenweenie (1984) – 30 min – livre
Diretor: Tim Burton
Sinopse: O garoto Viktor tem o costume de fazer vídeos amadores envolvendo monstros, usando seu cachorro Sparky como uma das estrelas principais. Quando Sparky morre, após ser atingido por um carro, Viktor resolve trazê-lo de volta à vida da única maneira que conhece, seguindo o livro "Frankenstein", de Mary Shelley. Seu experimento é bem-sucedido, só que Sparky passa a aterrorizar os vizinhos do garoto.

Vincent (1982) – 6 min – livre
Diretor: Tim Burton
Sinopse: Este filme retrata a infância do jovem excêntrico Vincent Malloy, e reflete um pouco da infância do realizador do filme e a sua admiração por Vincent Price, que influenciou muito seu estilo.

Direção - televisão

Teatro dos Contos de Fadas: Aladdin e a Lâmpada Maravilhosa (1982) – 48 min – livre
Diretor: Tim Burton
Sinopse: Um rapaz comum chamado Aladdin tem grandes sonhos, os quais transforma em realidade. 22º episódio da célebre série "Teatro dos contos de fadas", idealizada por Shelley Duvall para a TV norte-americana.

João e Maria (1982) – 37 min - livre
Direção: Tim Burton Combina atores reais e animação stop motion. Um casal de irmãos é deixado na floresta por sua madrasta má e chega a uma casinha feita de doces, que na verdade é a residência de uma bruxa perversa que deseja devorá-los. Conto de fadas pertencente à tradição oral, coletado pelos Irmãos Grimm e readaptado por Tim Burton para o canal a cabo Disney.

Produtor

O Estranho Mundo de Jack (1993) – 77 min – Livre
Diretor: Tim Burton
Sinopse: Jack Skellington é um ser fantástico que vive na Cidade do Halloween, um local cercado por criaturas fantásticas. Lá todos passam o ano organizando a festa de Halloween do ano seguinte. Após mais um Halloween, Jack se mostra cansado de fazer aquilo todos os anos. Assim, ele deixa os limites da Cidade do Halloween e vagueia pela floresta, onde por acaso acha alguns portais, sendo que cada um leva até um tipo festividade. Jack acaba atravessando o portal do Natal, onde vê demonstrações do espírito natalino.

Extras: filmes-referência

Plano 9 do Espaço Sideral (1959) – 78 min – 16 anos
Diretor: Ed Wood
Sinopse: Uma dupla de alienígenas que estava irritada com as "estúpidas mentes" do planeta Terra faz sua base em um cemitério da Califórnia, pois planejavam através do "Plano 9", que se refere a um eletrodo de longa distância que é colocado nas glândulas pineal e pituitária dos mortos, criar um exército de zumbis que marchassem para conquistar as capitais do mundo. O fato de ressuscitarem só três mortos não os desencoraja. Jeff Trent, um piloto de uma linha aérea que vive perto do cemitério precisa salvar sua mulher destes seres.

O Gabinete do Dr. Caligari (1920) – 77 min – 16 anos
Diretor: Robert Wiene
Sinopse: Francis e o amigo Alan visitam o gabinete do Doutor Caligari, onde conhecem Cesare, um homem sonâmbulo que diz a Alan que ele morrerá. Assim acontece e Alan acorda morto no dia seguinte, o que faz com que Francis suspeite de Cesare. Francis então começa a espionar o que o sonâmbulo faz com a ajuda da polícia. Para descobrir todos os mistérios, Francis acredita só haver uma solução: adentrar no misterioso gabinete do Doutor Caligari.

Drácula - O Vampiro da Noite (1958) – 82 min – 16 anos
Diretor: Terence Fisher
Sinopse: No século XIX na Alemanha, Jonathan Harker vai até o castelo do Conde Drácula, mesmo sendo advertido por sua esposa Lucy a não ir. Ao chegar lá, é atacado por uma vampira e espera o momento em que ela e Drácula estejam dormindo em seu caixão para atacá-los. Ele enfia um punhal no peito da mulher e está prestes a fazer o mesmo com Drácula quando este acorda e o surpreende. Quando o Dr. Van Helsing, um estudioso de vampiros, chega até a cidade procurando por Harker, ele descobre que seu amigo virou um deles.

O Solar Maldito (1960) – 79 min – 14 anos
Diretor: Roger Coman
Sinopse: Roderick Usher acredita que sua família foi amaldiçoada com uma incurável loucura. Esta convicção o leva a tentar impedir de todas as maneiras o casamento de sua irmã Madeline com o noivo Winthrop, a fim de evitar a continuidade da herança maldita.

Black Sunday - A máscara de Satã (1960)– 87 min – 16 anos
Diretor: Mario Brava
Sinopse: A diabólica Princesa Asa é condenada à morte por bruxaria e vampirismo. Após 200 anos, sua cripta é encontrada acidentalmente e ela ressuscita. Com a ajuda de um servo fiel e outros seguidores, ela prepara-se para fazer mais vítimas.

O Túmulo Sinistro (1968) – 71 min – 16 anos
Diretor: Roger Coman
Sinopse: Anos depois de sua esposa Ligeia ter sido enterrada, Verden Fell mantém a ideia fixa de que ela ainda vai voltar. Ele conhece Rowena e os dois se casam, mas a nova esposa começa a ter sonhos que seu marido entende como recados da falecida.

No Domínio do Terror (1963) – 104 min – 16 anos
Diretor: Sidney Salkow
Sinopse: No primeiro conto, "O Experimento de Heidigger", Alex Medbourne e Carl Heidigger são amigos há décadas. Carl ainda fala com profundo amor de Sylvia Ward, sua noiva que há 38 anos morreu na véspera do casamento. Na segunda história, "A Filha de Rappaccini", o jovem Giovanni Guasconti se apaixona pela bela Beatrice, a filha de Rappaccini, um eminente cientista. Porém Giovanni só pode vê-la da varanda da sua casa, pois Beatrice não permite que ele vá até seu jardim. A razão disto é uma maléfica criação elaborada pela mente doentia de Rappaccini. Na última história, "A Casa das Sete Agulhas", na Nova Inglaterra, em 1691, vários inocentes foram executados acusados de bruxaria. Os responsáveis foram os membros da família Pyncheon, que assim tomaram as terras dos acusados e aumentaram seu poder.

O Corvo (1963) – 86 min – 18 anos
Diretor: Roger Corman
Sinopse: Dois anos após a morte de sua esposa Lenore, o mágico Erasmus Craven ainda está profundamente deprimido. Um dia, ele é visitado por Adolphus Bedlo, que foi transformado em um corvo depois de perder um duelo com o Dr. Scarabus, um feiticeiro malvado. Depois que Craven transforma Bedlo novamente em um ser humano, ele afirma ter visto o fantasma de Lenore no castelo de Scarabus. Os dois partem para lá, a fim de procurarem o amor perdido de Craven.

Drácula (1931) – 74 min – 16 anos
Diretor: Tod Browning
Sinopse: Drácula é um conde vindo dos Cárpatos, que aterroriza Londres por carregar uma maldição que o obriga a beber sangue humano para sobreviver. Após transformar uma jovem em vampira, ele concentra suas atenções em uma amiga dela, mas o pai da próxima vítima se chama Van Helsing, um cientista holandês especialista em vampiros que pode acabar com seu reinado de terror.

Frankenstein (1931) – 70 min – 12 anos
Diretor: James Whale
Sinopse: Henry Frankenstein, um cientista louco, vagueia à noite pelo cemitério na companhia de Fritz, um anão corcunda que é seu assistente. Frankenstein procura mortos e costura partes de diversos cadáveres para fazer um único homem, mas para "dar" a vida a este ser monstruoso um cérebro é necessário. Assim, ele manda Fritz para o departamento médico de uma universidade próxima, onde o corcunda esquadrinha vários jarros nos quais foram mantidos cérebros vivos para estudos.

A Noiva de Frankenstein (1935)– 75 min – livre
Diretor: James Whale
Sinopse: Dr. Frankenstein e seu monstro retornam, pois não estavam mortos como inicialmente se acreditava. O pesquisador planeja parar suas demoníacas experiências, mas quando um cientista louco sequestra sua esposa, ele concorda em ajudá-lo em criar uma nova criatura, uma mulher, para ser companheira do monstro.

A Casa dos Maus Espíritos (1959) – 75 min – 12 anos
Diretor: William Castle
Sinopse: Um excêntrico milionário organiza uma reunião entre pessoas que não se conhecem, em uma mansão alugada. A casa, em teoria, é mal-assombrada e o anfitrião vai dar dez mil dólares a cada um dos que passem a noite com ele.

A Pequena Loja dos Horrores (1960) – 72 min – 14 anos
Diretor: Roger Corman
Sinopse: O submisso ajudante de floricultura Seymour é apaixonado pela colega de trabalho Audrey. Durante um eclipse, ele descobre uma planta incomum e a batiza de Audrey II. A planta, que se alimenta apenas de carne e sangue humanos, atrai muitos clientes para a loja em dificuldades. Seymour alimenta a planta com o corpo do namorado de Audrey, que morreu acidentalmente, e precisa conseguir mais cadáveres para a planta cada vez mais sedenta.

A Guerra dos Mundos (1953) – 85 min – livre
Diretor: Byron Haskin
Sinopse: Um locutor de rádio explica como as armas de guerra ficaram mais poderosas, destrutivas e mortais durante o século XX. O locutor fala sobre como os habitantes de Marte tiveram que abandonar o mundo deles, que está morrendo, e procurar um lugar novo para viver. Em uma pequena cidade da Califórnia, Linda Rosa, os habitantes ficam excitados quando um flamejante meteoro aterrissa nas colinas, fazendo Clayton Forrester, um cientista, chegar ao lugar acompanhado de dois outros cientistas para investigar o acontecido. Uma pequena multidão se formou no local, que inclui Sylvia Van Buren.

Jasão e os Argonautas (1963) – 104 min – 12 anos
Diretor: Don Chaffey
Sinopse: Baseado na Mitologia Grega, o filme conta a história de Jasão, que após retornar para sua casa de uma viagem de 20 anos, deve encontrar um mágico velo de ouro para reconquistar seu trono. Assim, ele lidera uma equipe, que inclui o heroico Hércules, para ir atrás do artefato, enfrentando perigos enormes como um gigante feito de bronze. Destaque para os efeitos visuais criados por Ray Harryhausen.

O Cérebro que não Queria Morrer (1962) – 82 min – 12 anos
Diretor: Joseph Green
Sinopse: Um jovem cirurgião, Dr. Bill Cortner, faz experiências secretas em seu laboratório numa casa de campo, com o objetivo de conseguir sucesso no transplante de membros humanos, utilizando um soro especialmente desenvolvido para evitar a rejeição. Quando ocorre um grave acidente de carro que vitimou sua noiva Jan Compton, ele consegue recuperar apenas sua cabeça dos escombros em chamas e decide mantê-la viva em seu laboratório, repousando-a numa bandeja com o soro. Agora, o desafio do cientista é encontrar um corpo de uma bela mulher, sem chamar a atenção da polícia, para tentar uma cirurgia de transplante na cabeça da noiva.

O Homem dos Olhos de Raio-X (1963) – 79 min – 14 anos
Diretor: Roger Corman
Sinopse: Com a intenção de melhorar a visão dos seres humanos, o brilhante Dr. James Xavier inventa uma formula que permite que ele consiga enxergar distâncias bem acima do espectro normal dos seres humanos. Quando o capital de seu projeto fica comprometido, Xavier testa a formula em si mesmo. Inicialmente a formula parece ser útil para uma variedade de pequenas tarefas, mas ele acaba vendo coisas que nenhum homem foi destinado a ver.

Sessões no CCBB Brasília  
Entrada gratuita  
Retirada de ingresso 1h antes da sessão.  
Confira a classificação indicativa  
Espaço sujeito a lotação.  
Limitado a 1 ingresso por pessoa.  
Formato de exibição: Digital   
Capacidade do cinema: 74 lugares  

Começam as filmagens de ‘O LIVRO DOS PRAZERES’ dirigido por Marcela Lordy
IMG_5408.JPG

COMEÇAM AS FILMAGENS DE ‘O LIVRO DOS PRAZERES’ DIRIGIDO POR MARCELA LORDY

Longa é livremente inspirado na obra de Clarice Lispector e traz no elenco Simone Spoladore e Javier Drolas

IMG_5974.JPG

Primeiro longa de ficção da diretora Marcela Lordy, "O LIVRO DOS PRAZERES" é uma livre adaptação da obra "Uma Aprendizagem ou Livro dos Prazeres", de Clarice Lispector, uma das mais importantes escritoras em língua portuguesa do século XX. Uma coprodução Brasil-Argentina, entre bigBonsai, Cinematográfica Marcela, República Pureza, Rizoma Films e Canal Brasil, o filme traz para os tempos atuais a narrativa do livro publicado em 1969. 


O LIVRO DOS PRAZERES’ acompanha Lóri (Simone Spoladore), uma professora que vive a monotonia de uma rotina de trabalho e relacionamentos furtivos até que conhece Ulisses (Javier Drolas), um professor de filosofia argentino, egocêntrico e provocador. É com ele que Lóri aprende a amar enfrentando sua própria solidão. Uma jornada de investigação íntima e quebra de padrões, numa trajetória só possível pelo encontro, troca e aprendizado entre os dois. 


"O LIVRO DOS PRAZERES" é um romance erótico sobre o ponto de vista de uma mulher contemporânea em busca de conexões afetivas reais", coloca a diretora Marcela Lordy. "O filme surgiu da vontade de olhar mais de perto a velocidade com que as relações afetivas se formam e se desfazem nos dias de hoje. Estava morando sozinha pela primeira vez quando me deparei com Lóri e seus desafios existenciais da maturidade. Ao ler o livro, senti que havia algo sagrado ali sobre o amor que precisava ser resgatado", completa.  


"Embora escrito em 1969, esta história tem hoje um grande apelo, por ser tratar do aprendizado do amor, da lenta iniciação de uma mulher e seu amado, numa crescente onda de erotismo, quando justamente ninguém mais tem paciência para o tempo do outro e vivem-se amores supérfluos, líquidos", explica a diretora.  


No "O LIVRO DOS PRAZERES" acompanhamos Lóri em sua descoberta de si, do outro e do mundo. Um cinema da normalidade, das coisas não-extraordinárias, propondo, no entanto, um olhar extraordinário sobre o cotidiano. É preciso que ela se descubra plena para enfim reconhecer o prazer de estar com o outro e viver um amor elevado a um nível mais humano, consciente e individual. Apresentamos a possibilidade de uma relação amorosa estável desconstruindo o mito do amor romântico no qual a obrigação de fazer o outro feliz sai do cônjuge e vai para o indivíduo e suas escolhas.  


No momento em que o cinema brasileiro vive um processo de desmonte e asfixia de recursos, o filme começa a ser rodado em maio, no Rio de Janeiro, - em locações presentes no livro como a orla da praia do Leme, o MAM e a Floresta da Tijuca, - e já se torna resistência no cinema autoral. Desde a primeira versão do roteiro, o papel de Lóri já era da atriz Simone Spoladore, com quem a diretora trabalhou anteriormente no telefilme A Musa Impassível e no curta metragem Sonhos de Lulu. Já o ator argentino Javier Drolas entrou no projeto por seu talento, charme incontestável e pelo fato do "O LIVRO DOS PRAZERES" ser uma coprodução com a Argentina.  


Com roteiro da também argentina Josefina Trotta em parceria com a própria diretora Marcela Lordy e com produção de Deborah Osborn, "O LIVRO DOS PRAZERES" conta também com a produção executiva de Marcello Maia e Camila Nunes, fotografia de Mauro Pinheiro, direção de arte de Iolanda Teixeira, montagem da argentina Rosário Suárez e trilha sonora original de Edson Secco. O longa tem participação especial da artista plástica Letícia Ramos criando os intertítulos do filme, do fotógrafo Wladimir Fontes como still e do designer Júlio Dui na criação da identidade visual.  A distribuição no Brasil é da Vitrine Filmes.  


FICHA TÉCNICA


Direção: Marcela Lordy

Roteiro: Marcela Lordy e Josefina Trotta

Empresas Produtoras: bigBonsai, Cinematográfica Marcela, República Pureza e Rizoma Films

Produção: Deborah Osborn, Felipe Briso e Gilberto Topczewski

Coprodução: Hernán Musaluppi, Natacha Cervi e Marcello Maia

Produção Executiva: Camila Nunes, Marcello Maia e Rocío Scenna

Direção de Fotografia: Mauro Pinheiro Jr, ABC

Direção de Arte: Iolanda Teixeira

Trilha sonora original: Edson Secco

Direção de Som: Federico Billordo

Montagem: Rosario Suárez

Coprodução: Canal Brasil

Distribuição: Vitrine Filmes  


Elenco: Simone Spoladore, Javier Drolas, Martha Nowill, Felipe Rocha, Gabriel Stauffer e Theo Almeida

Participação Especial: Leandra Leal, Fernanda Chicolet, Ana Carbatti e Bruce Gomlevsky 

SOBRE A DIRETORA 


Marcela Lordy (1974) vive e trabalha em São Paulo, Brasil. É diretora e roteirista. Entre o cinema, as artes visuais e a televisão, seus filmes "Sonhos de Lulu" (2009), "A Musa Impassível" (2010), "Aluga-se" (2012) e "Ouvir o Rio: uma escultura sonora de Cildo Meireles" (2012) já foram programados em importantes festivais como Rencontrés de Toulouse, BAFICI, Havana, Rio, Shanghai e International Emmy Awards. Foi assistente de direção de diversos cineastas, entre eles Walter Salles, Hector Babenco, José Eduardo Belmonte e Carlos Nader. Foi júri e parte da comissão de seleção de festivais e editais e ministra cursos livres de cinema desde 2008. 


SOBRE A PRODUÇÃO 


"O LIVRO DOS PRAZERES" é uma coprodução internacional entre o Brasil e a Argentina. O filme é o primeiro longa-metragem de ficção da bigBonsai, que já possui vasta experiência na produção de documentários, conteúdo para marcas e programas de TV. A Rizoma Films é uma das mais importantes produtoras argentinas da atualidade, sendo responsável por filmes de forte repercussão internacional como "Medianeras" (Gustavo Taretto) e "Whisky" (Pablo Stoll e Juan Pablo Rebella). Já a produtora Cinematográfica Marcela foi criada pela diretora para coproduzir os filmes de sua autoria e a produtora carioca República Pureza é conhecida como uma das mais importantes produtoras de cinema autoral do país.   
O filme também conta com a coprodução do Canal Brasil. 


DISTRIBUIÇÃO / VITRINE FILMES: 


Em nove anos, a Vitrine Filmes distribuiu mais de 130 filmes. Entre seus maiores sucessos estão "Aquarius" e "O Som ao Redor", de Kleber Mendonça Filho, "Hoje Eu Quero Voltar Sozinho", de Daniel Ribeiro e o americano "Frances Ha", dirigido por Noah Baumbach, indicado ao Globo de Ouro. Mais recentemente a distribuidora lançou "O Filme da Minha Vida", terceiro longa como diretor de Selton Mello, e "Divinas Divas", dirigido por Leandra Leal, o documentário mais visto no ano.  


No ano passado, alguns dos mais importantes lançamentos da Vitrine foram "O Processo", de Maria Augusta Ramos, que entrou para a lista dos 10 documentários mais vistos da história do cinema nacional, "Benzinho", dirigido por Gustavo Pizzi e protagonizado por Karine Teles, exibido no Festival de Sundance e "Uma Noite de 12 Anos", exibido no Festival de Veneza.  
Em 2019 a Vitrine Filmes fará sessões especiais em cinemas brasileiros de "Roma", dirigido por Alfonso Cuarón e vencedor de dois Globos de Ouro. Entre os lançamentos do ano estão "Divino Amor", dirigido por Gabriel Mascaro e com Dira Paes no elenco, "Bacurau", novo filme do diretor Kleber Mendonça Filho, com Sonia Braga, Karine Teles, Udo Kier e Silvero Pereira e "Pedro" novo longa da diretora Laís Bodanzky, produzido e protagonizado por Cauã Reymond.  
Além disso a Vitrine Filmes segue pelo terceiro ano consecutivo com o projeto de distribuição coletiva de filmes Sessão Vitrine, que durante o ano todo irá lançar 10 longas nacionais em mais de 25 cidades do Brasil.   

‘BOAS INTENÇÕES', dirigido por Gilles Legrand , estreia nos cinemas dia 04 de julho

'BOAS INTENÇÕES', ESTREIA EM 4 DE JULHO

Longa francês dirigido por Gilles Legrand e protagonizado por Angès Jaoui está na seleção do Festival Varilux de Cinema Francês

SINOPSE  
Sempre envolvida em uma série de trabalhos humanitários e causas sociais, Isabelle atua como professora de francês para imigrantes. Ao descobrir que seus alunos na realidade precisam de uma licença de habilitação, ela decide ajudá-los a passar na prova. Ao mesmo tempo, precisa lidar com a própria família que reivindica mais atenção.  

FICHA TÉCNICA  
Direção: Gilles Legrand  
Elenco: Agnès Jaoui, Alban Ivanov, Claire Sermonne e Tim Seyfi  
Gênero: Comédia dramática  
País: França  
Ano: 2018  
Duração: 100 min  

SOBRE A PANDORA FILMES  
  
A Pandora é uma distribuidora de filmes independentes que há 30 anos busca ampliar os horizontes da distribuição de filmes no Brasil revelando nomes outrora desconhecidos no país, como Krzysztof Kieślowski, Theo Angelopoulos e Wong Kar-Wai, e relançando clássicos memoráveis em cópias restauradas, de diretores como Federico Fellini, Ingmar Bergman e Billy Wilder. Sempre acompanhando as novas tendências do cinema mundial, os lançamentos recentes incluem "The Square – A Arte da Discórdia", de Ruben Östlund, vencedor da Palma de Ouro em Cannes, e "O Apartamento", de Asghar Farhadi, vencedor do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro. 


Paralelamente aos filmes internacionais, a Pandora atua com o cinema brasileiro, lançando obras de diretores renomados e também de novos talentos, como Gustavo Steinberg, Ruy Guerra, Edgard Navarro, Sérgio Bianchi, Roberto Moreira, Beto Brant, Fernando Meirelles, Helena Ignez, Tata Amaral, Anna Muylaert, Petra Costa e Gabriela Amaral Almeida. Entre os próximos lançamentos, destacam-se "Greta", de Armando Praça; "O Traidor", de Marco Bellocchio, coprodução nacional, que concorre a Palma de Ouro em Cannes; e "O Caso Morel" de Suzana Amaral. 


Em 2019, a distribuidora criou o projeto Caixa de Pandora que visa programar filmes premiados, escolhidos através de uma cuidadosa curadoria para serem exibidos em salas comerciais da rede Cinépolis, em 25 cidades do Brasil. 

Sempre envolvida em uma série de trabalhos humanitários e causas sociais, Isabelle atua como professora de francês para imigrantes. Ao descobrir que seus alunos, na realidade, precisam de uma licença de habilitação, ela decide ajudá-los a passar na prova. Ao mesmo tempo, precisa lidar com a própria família que reivindica mais atenção.
best intentions 05.jpg
Filmagens de 'SEMENTES DO AMANHÃ'

FILMAGENS DE “SEMENTES DO AMANHÔ CHEGAM AO LITORAL PAULISTA

Série documental aborda os alimentos brasileiros que correm risco de extinção

sementesdoamanha_rel.png

Não são apenas os animais que correm risco de extinção, muitos alimentos também, como o buriti, a castanha do Brasil, a baunilha do cerrado, a tainha, entre outros. A série documental “SEMENTES DO AMANHÔ tem o objetivo de resgatar a história dessas espécies alimentícias brasileiras, por meio de um olhar contemporâneo, mostrando a teia de relações humanas e ambientais que há por trás da sua cadeia produtiva.  

Com 13 episódios que mostram um panorama geral de cada item nas comunidades onde são produzidos, a série apresentada por Nanda Barreto investiga a origem da extinção e guia o telespectador na descoberta da biodiversidade brasileira. Com isso, pretende provocar a conscientização das pessoas e buscar caminhos para a preservação das culturas alimentares e humanas, numa perspectiva de sustentabilidade.   

A equipe de campo neste final de semana à cidade de Cananeia, litoral de São Paulo, onde permanece até a próxima quarta-feira (29/5), para as gravações do 11º episódio, sobre a ostra cananeia. Na Reserva Mandira, Nanda Barreto conversará com os extrativistas do mangue a respeito de seu trabalho nos viveiros, uma alternativa de renda para o período do defeso, além de conhecer suas estratégias de conservação das ostras jovens.  

As filmagens de “SEMENTES DO AMANHÔ começaram em outubro de 2018, percorrendo diversas cidades brasileiras, nas cinco regiões do País. Antes de chegar a São Paulo, a equipe esteve no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina, gravando o episódio sobre o pinhão, e depois segue para a região de Ilhéus, na Bahia, onde investigarão o cacau.   

SEMENTES DO AMANHÔ é uma realização da Okna Produções e da TerraMar Imagens e será exibida no Canal Futura ainda em 2019. A equipe de campo é composta por Nanda Barreto (apresentadora), Alan Mendonça (diretor e roteirista), Marcelo Curia (cinegrafista e fotógrafo), Anderson Astor (diretor de produção), Lara Ely (pesquisa e reportagem para Globo Rural) e Raysa Fitsch (captação de som). Ainda no time estão Aleteia Selonk e Marlise Aude, responsáveis pela produção executiva, Veco Marques (trilha sonora), Roberto Coutinho (som) e Jonatas Rupert (montagem).   

SOBRE A OKNA  

Criada em 2006 pela produtora Aleteia Selonk, a OKNA é uma produtora de conteúdo dedicada à realização de produtos audiovisuais para televisão e cinema. Especializada na produção e produção executiva de longas, curtas e médias-metragens de ficção e documentário, além de programas para televisão, a Okna realiza o gerenciamento não apenas de projetos, mas também de talentos criativos.   

Em seu catálogo constam seis longas-metragens, 14 médias, 20 curtas e três séries de TV. Juntos, seus filmes já participaram de mais de 200 festivais internacionais e arrebataram mais de 70 prêmios.  

Entre as suas produções, mais recentes para o cinema destacam-se os longas de ficção, Mulher do Pai (direção Cristiane Oliveira) - vencedor de melhor direção, melhor fotografia e atriz coadjuvante no Festival Internacional de Cinema do Rio de Janeiro, indicado à melhor filme no Generation 14plus do Festival Internacional de Cinema de Berlin - e Ponto Zero (direção de José Pedro Goulart) premiado com melhor roteiro, ator e filme no IFAB (international Film Awards Berlin) além da animação infantil  “As aventuras do Avião Vermelho”(direção Frederico Pinto e José Maia). Em 2018 garvou o novo longa de Cristiane Oliveira, “A primeira morte de Joana”, que deverá ser finalizado ainda em 2019 e tem estreia prevista para o começo de 2020. 

Para televisão a OKNA produziu recentemente a série de documentário “As Fronteiras do Pensamento” com 8 episódios de 52 minutos, veiculada pelo canal Curta!, a série de ficção “Para que servem os homens” com 4 episódios de 15 minutos, o curta de ficção “Lá no Chá”, exibido pela BoxPrime além do média documentário “A Dimensão Humana” e a série documental “Pensamento Contemporâneo” 4 episódios de 26 minutos, ambos exibidos  pela TVE/RS . Atualmente, além da produção da série “Sementes do Amanhã”, está em fase de finalização da série documentário para a Fashion Tv “Sagrados e Profanos”, que deverá ser exibida em novembro de 2019.  

A Okna se destaca ainda por sua inserção no mercado internacional, conquistada ao longo das inúmeras e concorridas seleções e participações em eventos de mercado, rodadas de negócios e encontros de coprodução, tais como Match Me (Locarno/Suíça), Talent Project Market (Berlim/Alemanha), Produire au Sud (Nantes/França) e Producers Network (Cannes/França).  

2ª edição da RESIDÊNCIA BASE

INSCRIÇÕES PARA SEGUNDA EDIÇÃO DA “RESIDÊNCIA BASE” COMEÇAM EM 3 DE JUNHO

Programa tem como objetivo promover uma imersão criativa para o desenvolvimento de roteiros cinematográficos, dando visibilidade a novos talentos.

residencia.jpg

RESIDÊNCIA BASE surgiu a partir da inspiração dos realizadores Esmir Filho, Mariana Bastos e Thereza Menezes em residências artísticas internacionais. Ao proporcionar uma semana de imersão aos participantes, em um espaço de inspiração e em contato com a natureza, amplia-se a experiência criativa.   

O programa gratuito, que estimula o diálogo entre roteiristas promovendo rodas de conversas e consultoria especializada, tem como objetivo desenvolver roteiros cinematográficos dando oportunidade a novos talentos. Dentre os projetos selecionados para a primeira edição, realizada em 2013, destacam-se “Para Minha Amada Morta”, de Aly Muritiba, e “Pela Janela”, de Caroline Leone.  

As inscrições estão abertas de 3 a 23 de junho, exclusivamente pelo site www.residenciabase.com. Podem participar candidatos de todo o Brasil, que tenha realizado até dois filmes. Além de preencher a ficha de inscrição, é preciso enviar um argumento de longa-metragem de seis a dez páginas. As inscrições são limitadas a 400 projetos, por isso é importante que os interessados se inscrevam nos primeiros dias. Depois da análise dos inscritos por uma comissão julgadora da RESIDÊNCIA BASE, haverá uma segunda etapa de entrevistas e sete projetos – de ficção, documentário ou animação – serão selecionados.   

Nessa segunda edição da RESIDÊNCIA BASE, seis anos após a primeira, Fernando Sapelli se juntou aos realizadores. Eles explicam a motivação em continuar com o programa: “estamos vivendo um momento difícil no audiovisual e acreditamos que iniciativas que fortaleçam a base da cadeia são essenciais para a continuidade dos avanços conquistados. A experiência e resultados da primeira edição confirmam a necessidade dessas iniciativas”.  

Nesta edição, os roteiristas selecionados ficarão hospedados na Pousada Fazenda Maristela (Tremembé), de 5 a 11 de agosto, trabalhando em seus projetos com a consultoria do cineasta Fabio Meira (As Duas Irenes, Bingo). Também receberão convidados como os roteiristas Bráulio Mantovani (Cidade de Deus, Tropa de Elite 2) e Carolina Kotscho (2 Filhos de Francisco, Quebrando o Tabu), que dividirão suas experiências com os participantes.  

RESIDÊNCIA BASE é um programa realizado com patrocínio do UOL e apoio da Pousada Fazenda Maristela.   

Para saber mais sobre a primeira edição: https://vimeo.com/74461065  

SERVIÇO  
2ª edição do programa RESIDÊNCIA BASE   
Inscrições: 3 a 23 de junho  
www.residenciabase.com  
Residência Base: 5 a 11 de agosto  
Local: Fazenda Maristela (Tremembé)  
Consultor: Fabio Meira  
Convidados: Bráulio Mantovani e Carolina Kotscho  
Realizadores: Esmir Filho, Fernando Sapelli, Mariana Bastos e Thereza Menezes  

SOBRE OS REALIZADORES  

Esmir Filho  
Esmir Filho é formado em cinema e fundou a Saliva Shots em 2011. Nela participou da criação e direção geral de diversas obras em vários formatos – videoclipe, televisão, teatro, instalações e cinema. Seu longa “Os Famosos e os Duendes da Morte”, distribuído pela Warner Bros. no Brasil, foi selecionado pelos festivais de Berlim e Locarno e vendido para mais de 5 países, além de ter ganhado o prêmio de melhor filme no Festival do Rio. Seu curta “Alguma Coisa Assim” foi premiado no Festival de Cannes em 2006, enquanto “Saliva” esteve na corrida pela vaga no Oscar de 2008. Em 2016 realizou seu segundo longa com Mariana Bastos, uma coprodução Brasil e Alemanha, também premiada no Festival do Rio. Atualmente prepara-se para lançar “Verlust - Estado de Praia”, seu terceiro longa, uma coprodução Brasil e Uruguai, em conjunto com a Globo Filmes.  

Fernando Sapelli  
Fernando Sapelli é formado em Cinema e Novas Mídias, assim como artes dramáticas, pela Universidade da Califórnia, Santa Barbara. Em Los Angeles trabalhou na produtora Appian Way, do ator Leonardo Di Caprio, e na Sony Pictures Television. Em 2010, Fernando iniciou o projeto People of Change, focado na documentação do trabalho de organizações de impacto, e seus esforços para mudar a sociedade positivamente, em mais de 15 países. Em 2014, fundou a produtora Claraluz Filmes, por meio da qual produziu os longas-metragens "Exodus - De Onde Eu Vim Não Existe Mais" (2016), em coprodução com O2 Filmes, com estreia na Mostra Internacional de São Paulo, e "Alguma Coisa Assim" (2017), com estreia no Festival do Rio, onde recebeu o prêmio de melhor edição. Também já produziu séries de televisão, como "Filosofia Pop (Segunda Temporada)" (2019) e conteúdo seriado para empresas como TAP Airlines e Google.  

Mariana Bastos  
Atualmente trabalha no desenvolvimento de seu segundo longa-metragem, "Raquel 1,1", um suspense bíblico pop produzido pela Claraluz Filmes.   
Escreveu e dirigiu seu primeiro longa-metragem "Alguma Coisa Assim", uma coprodução Brasil - Alemanha, ao lado de Esmir Filho, a partir do curta homônimo premiado no Festival de Cannes.   
Roteirizou e assumiu a Direção Geral da série de doc-reality "Expedição Xingu", para a Rede Globo - Fantástico. Trabalhou para grandes produtoras e emissoras do Brasil como Paranoid BR, Barry Company, Globomedia, Saliva Shots, Rede Globo, GNT, Sony, entre outras.   
Foi roteirista da série "Tudo o que é Sólido Pode Derreter", da TV Cultura. Venceu por duas vezes o concurso de roteiros do Festival Cultura Inglesa, o que lhe permitiu realizar curtas-metragens (“Perto de Qualquer Lugar”, em 2007, e “Sete Anos Depois”, em 2014) premiados em vários festivais nacionais e internacionais.  


É uma das autoras do hit da internet "Tapa na Pantera", com mais de 10 milhões de acessos no Youtube.   

Thereza Menezes  
Dirigiu o curta-metragem documental SABA, juntamente à Gregório Graziosi, que entrou na seleção do Cinefondation da 60a edição do Festival de Cannes. Trabalhou como editora e produtora durante alguns anos até entrar como sócia na produtora Saliva Shots e trabalhar como produtora executiva de diversos projetos, entre eles, os programas de TV, videoclipes e longas-metragens. 


Como produtora executiva, lançou dois longas-metragens – “Eu Nunca”, dirigido por Kauê Telloli, e “Alguma Coisa Assim”, dirigido por Esmir Filho e Mariana Bastos – além de diversos programas de televisão para GNT e SESCTV. 


Atualmente, está em pós-produção de seu terceiro longa-metragem pela Saliva Shots, “Verlust”, dirigido por Esmir Filho, com Andréa Beltrão e Marina Lima.  
Em 2016, juntou-se à Mariana Bastos para montar o Bloco Pagu que hoje é um dos maiores blocos da cidade.  


SOBRE O CONSULTOR  

Fabio Meira  
Roteirista e diretor, Fabio Meira começou no cinema como assistente de Ruy Guerra em "Veneno da Madrugada" de 2004. “As Duas Irenes”, seu primeiro longa como diretor, estreou no Festival de Berlim e recebeu quatro Kikitos no Festival de Gramado, entre eles o de Melhor Roteiro e Melhor Filme pela crítica. Fabio tem especialização em roteiro na ESCAC em Barcelona e é Mestre pela Universidade de São Paulo. Como professor atuou em instituições como Escola de Cinema e Vídeo de Santo André, Inspiratorium, Academia Internacional de Cinema, além da rede Sesc e da Escola Internacional de Cinema de Cuba. Foi líder de um Núcleo Criativo e consultor de roteiro para eventos do Festival Latino de SP e para o Laboratório Novas Histórias. 


Foi também roteirista do documentário cubano “The Illusion” (2009), premiado na Berlinale e nos Festivais de Chicago e Havana, e do longa “De Menor”, de Caru Alves de Souza, Melhor Filme no Festival do Rio de 2013. Trabalhou no roteiro de “Bingo, o rei das manhãs”, de Daniel Rezende, escolhido como o representante brasileiro para vagas no Oscar e nos prêmios Goya. Também atuou em roteiros para Marcelo Lordello, Sérgio Machado, René Sampaio, Marcelo Gomes e Karim Aïnouz. 


Entre curtas e médias-metragens, Fabio Meira realizou nove filmes. Recebeu prêmio de Melhor Documentário de 2007 pela UNEAC (União dos escritores e artistas de Cuba) com “Adios a Cuba”, Melhor Curta Documentário pela ABD no É Tudo Verdade de 2010 com “Hoje tem alegria”, destaque também para “Pátria” de 2013, na programação da ESPN Brasil, além do prêmio de Melhor Curta-metragem no Festival de Toulouse de 2009 com a ficção em 35mm “Atlântico”.   

logo_residenciabase.png
 
“BLITZ”, de Rene Tada Brasil , estreia em circuito comercial dia 27 de junho

‘BLITZ’, DE RENE TADA BRASIL, ESTREIA EM CIRCUITO COMERCIAL EM 27 DE JUNHO 

Drama policial aborda a história de um policial acusado de assassinato

SINOPSE  
Cabo Rosinha está sendo acusado de ter matado um menino durante uma Blitz em um colégio. Sua esposa, Heloísa, tenta descobrir a verdade sobre o ocorrido. A população está indignada com o caso.  

Ficha Técnica  
Roteirista: Bosco Brasil  
Diretor: Rene Tada Brasil  
Produtor: André Gevaerd, Kinoosfera Filmes  
Elenco: Rui Ricardo Dias, Georgina Castro, Leonardo Diniz dos Santos  
Duração: 90 minutos  
Classificação Indicativa: 14 anos  

SOBRE A PANDORA FILMES  
  
A Pandora é uma distribuidora de filmes independentes que há 30 anos busca ampliar os horizontes da distribuição de filmes no Brasil revelando nomes outrora desconhecidos no país, como Krzysztof Kieślowski, Theo Angelopoulos e Wong Kar-Wai, e relançando clássicos memoráveis em cópias restauradas, de diretores como Federico Fellini, Ingmar Bergman e Billy Wilder. Sempre acompanhando as novas tendências do cinema mundial, os lançamentos recentes incluem “The Square – A Arte da Discórdia”, de Ruben Östlund, vencedor da Palma de Ouro em Cannes, e “O Apartamento”, de Asghar Farhadi, vencedor do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro. 


Paralelamente aos filmes internacionais, a Pandora atua com o cinema brasileiro, lançando obras de diretores renomados e também de novos talentos, como Gustavo Steinberg, Ruy Guerra, Edgard Navarro, Sérgio Bianchi, Roberto Moreira, Beto Brant, Fernando Meirelles, Helena Ignez, Tata Amaral, Anna Muylaert, Petra Costa e Gabriela Amaral Almeida. Entre os próximos lançamentos, destacam-se “Greta”, de Armando Praça; “O Traidor”, de Marco Bellocchio, coprodução nacional, que concorre a Palma de Ouro em Cannes; e “O Caso Morel” de Suzana Amaral. 


Em 2019, a distribuidora criou o projeto Caixa de Pandora que visa programar filmes premiados, escolhidos através de uma cuidadosa curadoria para serem exibidos em salas comerciais da rede Cinépolis, em 25 cidades do Brasil. 

blitz.jpg
‘THE LIGHTHOUSE’ é eleito pela crítica o melhor filme da Quinzena dos Realizadores no Festival de Cannes

Longa de Robert Eggers, com Willem Dafoe e Robert Pattinson, é uma produção da RT Features, New Regency e A24.  

Rodrigo Teixeira e Paolo Moretti.jpeg

A FIPRESCI – Federação Internacional de Críticos de Cinema elegeu THE LIGHTHOUSE como o melhor filme da Quinzena dos Realizadores exibido no 72º Festival de Cannes, evento que termina hoje (25/5). O longa é produzido pela RT Features, do brasileiro Rodrigo Teixeira, em parceria com a New Regency e a A24.  

Sob a direção de Robert Eggers, do aclamado A Bruxa, e protagonizado por Willem Dafoe e Robert Pattinson, o filme, exibido na Quinzena dos Realizadores, arrancou elogios do público e da crítica especializada. Para o Hollywood Reporter, “Eggers confirma sua reputação como um mestre do New England Gothic nesse segundo longa claustrofóbico”. Já o Guardian afirmou que “pouquíssimos filmes conseguem deixar você assustado e excitado ao mesmo tempo”.  

Rodrigo Teixeira fala sobre a produção de THE LIGHTHOUSE: “Foi um processo incrível, algo que nunca havia vivenciado, Robert Eggers é um diretor visionário, com o qual tenho muito orgulho de trabalhar novamente. Preciso agradecer a toda equipe da RT, Lourenço Sant’Anna, também produtor do filme, que ficou ao meu lado desde o começo e à New Regency e A24, por acreditarem e investirem nesse filme. Obrigado aos brilhantes atores Willem Dafoe e Robert Pattinson, estamos todos muito felizes”.  

Além de THE LIGHTHOUSE, a RT Features teve mais dois filmes selecionados para esta edição do Festival de Cannes: A VIDA INVISÍVEL DE EURÍDICE GUSMÃO, de Karin Aïnouz, com Fernanda Montenegro, Carol Duarte, Júlia Stockler e Gregório Duvivier, e PORT AUTHORITY, de Danielle Lessovitz e produzido em parceria com Martin Scorsese. 


...  

Sinopse “The Lighthouse”  

De Robert Eggers, mesmo diretor visionário da obra prima moderna de terror, A Bruxa, chega este conto hipnótico e alucinante de dois guardas de farol em uma remota ilha na Nova Inglaterra nos idos de 1890.   

Sinopse “A Vida Invisível de Eurídice Gusmão”  

Rio de Janeiro, 1950. Eurídice, 18, e Guida, 20, são duas irmãs inseparáveis. Ambas têm um sonho: uma, se tornar uma pianista profissional; a outra, encontrar o amor verdadeiro. As duas são separadas pelo pai e forçadas a viver distantes. Sozinhas, elas irão tomar as rédeas dos seus destinos, enquanto nunca desistem da esperança de se reencontrar.  

Sinopse “Port Authority”  

Nos degraus da estação central de ônibus de Nova York, Port Authority, uma garota chamada Wye dança vogue com seus irmãos. Paul, um jovem recém-chegado em NY, observa-a fascinado pela sua beleza. Assim que a procura, um amor intenso floresce entre eles.   
Wye apresenta-o para a comunidade de baile KIKI, uma subcultura LGBTQ underground e para sua casa, uma família escolhida por ela mesma. Mas quando Paul percebe que Wye é transexual, ele é forçado a confrontar seus sentimentos por ela e pelas forças sociais que buscam romper seus laços.  

SOBRE A RT FEATURES       

Fundada e dirigida por Rodrigo Teixeira, a RT Features é uma produtora nacional e internacional de conteúdo cultural e entretenimento para cinema e televisão, com base em São Paulo, Brasil, e escritório em Nova York, nos EUA. Dentre outras produções, seu currículo conta com os longas-metragens O Cheiro do Ralo (2006), O Abismo Prateado (2010), Tim Maia (2014), Alemão (2014), O Silêncio do Céu (2016) e a série O Hipnotizador (para a HBO Latin America em 2015).  

No mercado internacional, a RT Features produziu os longas Frances Ha (2013), O amor é estranho (2014), Love (2015), Mistress America (2015), A Bruxa (2016), Patti Cake$ (2017) e Me chame pelo seu nome (2017), indicado ao Oscar em quatro categorias tendo sido vencedor por Melhor Roteiro Adaptado. Em 2018, entre outros filmes, a RT Features produziu o novo filme de James Gray, Ad Astra, e no Brasil o longa-metragem A Vida Invisível de Eurídice Gusmão, de Karim Aïnouz, ambos com previsão de estreia em 2019.       

Dedicada a trabalhar com jovens e talentosos diretores desde a sua criação, a RT Features formou uma joint venture com a Sikelia Productions, de Martin Scorsese, com o objetivo de produzir filmes de cineastas emergentes em todo o mundo. O primeiro longa-metragem desta parceria, A Ciambra, estreou na Quinzena dos Realizadores em 2017, e o segundo filme, Port Authority, teve estreia mundial na mostra oficial Un Certain Regard do Festival de Cannes. 

 
‘SANTIAGO, ITÁLIA’, dirigido por Nanni Moretti , estreia nos cinemas dia 20 de junho

SANTIAGO, ITÁLIA’, DE NANNI MORETTI, ESTREIA NOS CINEMAS BRASILEIROS EM 20 DE JUNHO

Longa aborda o papel da embaixada italiana no Chile, ao acolher opositores do regime ditatorial do general Augusto Pinochet

SINOPSE  

Novo filme do aclamado diretor italiano Nanni Moretti, SANTIAGO, ITÁLIA destaca o papel da embaixada italiana durante o golpe militar que derrubou o presidente Allende e instituiu uma violenta ditadura no Chile. Muitos opositores buscaram abrigo no local e conseguiram com isso asilo na Itália. O filme traz inúmeras cenas de arquivo e entrevistas de diversos dos personagens desta história, de todos os lados.  

SOBRE A PANDORA FILMES  
  
A Pandora Filmes é uma distribuidora de filmes independentes que há 30 anos busca ampliar os horizontes de filmes no Brasil revelando nomes outrora desconhecidos no país, como Krzysztof Kieślowski, Theo Angelopoulos e Wong Kar-Wai, e relançando clássicos memoráveis de diretores como Federico Fellini, Ingmar Bergman e Billy Wilder. Sempre acompanhando as novas tendências do cinema mundial, recentemente a Pandora distribuiu "The Square - A Arte da Discórdia", de Ruben Östlund, vencedor da Palma de Ouro em Cannes, e "O Apartamento", de Asghar Farhadi, vencedor do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro.      

Atuando também com o cinema brasileiro, a Pandora Filmes lança obras de diretores renomados e de novos talentos, como Ruy Guerra, Edgard Navarro, Beto Brant, Fernando Meirelles, Tata Amaral, Gabriela Amaral Almeida, Petra Costa e Anna Muylaert. Entre os próximos lançamentos destacam-se "Greta", de Armando Praça e “O Traidor", de Marco Bellocchio, coprodução nacional, que concorre a Palma de Ouro em Cannes.      

Em 2019, a distribuidora criou o projeto Caixa de Pandora que visa programar filmes autorais e premiados, escolhidos através de uma cuidadosa curadoria para serem exibidos em salas comerciais da rede Cinépolis, em 25 cidades do Brasil. 

Novo filme do aclamado diretor italiano Nanni Moretti, SANTIAGO, ITÁLIA, destaca o papel da embaixada italiana durante o golpe militar que derrubou o presidente Allende e instituiu uma violenta ditadura no Chile. Muitos opositores buscaram abrigo no local e conseguiram com isso asilo na Itália.
Santiago_Italia_Foto_ufficiale__c_Sacher_Film_02.jpg
Bloco video
Clique duas vezes aqui para adicionar um vídeo por URL ou código embutido. Saiba mais
'RELATOS DO FRONT – FRAGMENTOS DE UMA TRAGÉDIA BRASILEIRA' estreia dia 20 de Junho

"RELATOS DO FRONT" GANHA DATA DE ESTREIA: 20 DE JUNHO

Depois de ser exibido em diversos festivais, longa de Renato Martins sobre a realidade da segurança pública no Brasil chega ao circuito comercial

"RELATOS DO FRONT" é uma produção Jacqueline Filmes, em coprodução com Globo News, Globo Filmes, Canal Brasil, Film Pro e Syndrome Films, com distribuição da ArtHouse.

SINOPSE  
Através de relatos das pessoas que vivem ou viveram a rotina de combate entre tráfico de drogas e polícia, misturado com os relatos de especialistas em segurança pública, psicólogos, escritores e jornalistas, queremos apresentar para o público os dois lados de uma mesma tragédia. Sem tomar partido para nenhum dos lados, trazendo o expectador para uma reflexão sobre nossa política atual de segurança pública e suas consequências na vida da população.  

FICHA TÉCNICA  
Direção: Renato Martins  
Roteiro: Gabriel Pardal, Renato Martins, Sergio Barata  
Argumento: Renato Martins, Sergio Barata  
Produção: Jacqueline Filmes  
Coprodução: Globo News, Globo Filmes, Canal Brasil, Filmpro e Syndrome Films  
Coprodutores: Daniel Van Hoogstraten, Valentina Scanziani  
Produção executiva: Leticia de Souza, Matilde Villela, Renato Martins  
Produtores associados: Fernanda Tornaghi, Marcello Maia, Pedro Peregrino, Rafael Dragaud  
Direção de fotografia: Manuel Aguas  
Fotografia do front: Jadson Marques  
Edição: Pedro Asbeg, EDT.  
Som direto: Marcel Costa  
Trilha Original: Roberto Pollo  
Desenho de som: Waldir Xavier  
Edição de som: Fernando Aranha  
Edição de som e mixagem: Bernardo Adeodato  
Direção de produção: Lili de Paula, Paulão Costa  
Pesquisa: Cecilia Oliveira, Eduardo Biaia, Natasha Neri, Patricia Pamplona  
Fotografia aérea: Pedro Von Kruger  
Câmeras: Alberto Bellezia, Eduardo Br, J.Vitorino  
Ano: 2018  
Duração: 100 min  
Classificação indicativa: 12 anos  

SOBRE O DIRETOR  
Renato Martins é diretor, montador e produtor, formado em comunicação social. Foi sócio da produtora Urca Filmes e em 2012 abriu a produtora independente, Jacqueline Filmes. Renato é diretor de dois longas-metragens premiados no Brasil e exterior; "Geraldinos" e "Carta para o Futuro", e de três curtas também premiados. Entre seus principais trabalhos como montador, estão os filmes: "Tropa de Elite 2", "Até que a sorte nos separe 2 e 3", "Democracia em Preto e Branco", "O Concurso", "Os Desafinados", "Quanto tempo o tempo tem", entre outros. Atualmente trabalha no desenvolvimento do seu primeiro longa de ficção, "Caldo de Cana", e no lançamento do seu terceiro longa documentário "Relatos do Front".  

SOBRE A DISTRIBUIDORA  
A ArtHouse é uma distribuidora dedicada ao cinema de autor que traz em seu catálogo filmes como A Erva do Rato e Educação Sentimental, de Julio Bressane; A História da Eternidade, de Camilo Cavalcante; Big Jato, de Cláudio Assis; Futuro Junho, de Maria Augusta Ramos; A Família Dionti, de Alan Minas, vencedor do prêmio de público no Festival de Brasília; Introdução à Música do Sangue, de Luiz Carlos Lacerda; Love Film Festival, de Manuela Dias e muitos outros longas-metragens que se destacaram no circuito de festivais dentro e fora do país, como os Festivais de Rotterdam, Locarno, Roma, Festival do Rio e Festival de Brasília.  

Os mais recentes lançamentos incluem: O premiado documentário Um Filme de Cinema, de Walter Carvalho; O Beijo no Asfalto, longa de estreia de Murilo Benício; Fevereiros, documentário de Marcio Debellian, estrelado pela cantora Maria Bethânia; Vergel, De Kris Niklison com Camila Morgado, uma coprodução Brasile e Argentina; e Pastor Cláudio, importante documentário sobre as atrocidades da ditadura militar no Brasil, dirigido por Beth Formaggini. 

 
relatos.jpg
‘ATENTADO AO HOTEL TAJ MAHAL’, dirigido por Anthony Maras, estreia nos cinemas dia 11 de julho

‘ATENTADO AO HOTEL TAJ MAHAL’, COM DEV PATEL E ARMIE HAMMER, ESTREIA DIA 11 DE JULHO

Baseado em eventos reais, longa reconta um dos maiores ataques terroristas da história

SINOPSE 
Uma história real de humanidade e heroísmo, baseada nos ataques terroristas ao famoso Hotel Taj Mahal, em Mumbai, na Índia. Entre os sobreviventes, estão o renomado chef Hemant Oberoi (Anupam Kher) e o garçom Arjun (Dev Patel), que escolhem arriscar suas vidas para proteger as demais vítimas. Em meio ao caos, um casal de hóspedes (Armie Hammer, Nazanin Boniadi) se vê forçado a lutar por sobrevivência para salvar a vida de seu filho recém-nascido.  

FICHA TÉCNICA 
Direção: Anthony Maras  
Elenco: Dev Patel, Armie Hammer, Nazanin Boniadi, Jason Isaacs   
Gênero: Ação, Drama  
País: Austrália, Índia, EUA  
Ano: 2018  
Duração: 123 min  
Classificação:  
Roteirista: John Collee, Anthony Maras  
Produtores: Mike Gabrawy, Gary Hamilton, Basil Iwanyk, Andrew Ogilvie, Julie Ryan  
Música: Volker Bertelmann   
Direção de fotografia: Nick Remy Matthews  
Direção de arte: Dilip More, Marita Mussett  
Edição: Anthony Maras, Peter McNulty  

Uma história real de humanidade e heroísmo, baseada nos ataques terroristas ao famoso Hotel Taj Mahal em Mumbai, na Índia. Entre os sobreviventes, estão o renomado chef Hemant Oberoi (Anupam Kher) e o garçom Arjun (Dev Patel), que escolhem arriscar suas vidas para proteger as demais vítimas.
‘COMPRA-ME UM REVÓLVER’, dirigido por Julio Hernández Cordón, estreia nos cinemas dia 30 de maio

‘COMPRA-ME UM REVÓLVER’, DE JULIO HERNÁNDEZ CORDÓN, MOSTRA UM MÉXICO SEM LEI 

Longa estreia nos cinemas dia 30/05, após ser exibido no Festival Internacional de Cinema do Rio de Janeiro 

SINOPSE  

O filme se passa no México, em algum momento de um futuro próximo. As mulheres estão desaparecendo gradativamente e uma garota chamada Huck usa uma máscara para conseguir esconder seu gênero. Ela ajuda seu pai, um viciado atormentado, a cuidar de um campo de beisebol abandonado, onde traficantes se reúnem para jogar. Com a ajuda de seus amigos, Huck tem que lutar para superar sua realidade e derrotar a máfia local.  
  
FICHA TÉCNICA


Direção: Julio Hernández Cordón  
Elenco: Ángel Leonel Corral, Matilde Hernández, Rogelio Sosa  
País: México   
Ano: 2018  
Gênero: Drama  
Duração: 90 min.  
Classificação: a definir   

SOBRE A PANDORA FILMES  

A Pandora Filmes é uma distribuidora de filmes independentes que há 30 anos busca ampliar os horizontes de filmes no Brasil revelando nomes outrora desconhecidos no país, como Krzysztof Kieślowski, Theo Angelopoulos e Wong Kar-Wai, e relançando clássicos memoráveis de diretores como Federico Fellini, Ingmar Bergman e Billy Wilder. Sempre acompanhando as novas tendências do cinema mundial, recentemente a Pandora distribuiu "The Square - A Arte da Discórdia", de Ruben Östlund, vencedor da Palma de Ouro em Cannes, e "O Apartamento", de Asghar Farhadi, vencedor do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro.    

Atuando também com o cinema brasileiro, a Pandora Filmes lança obras de diretores renomados e de novos talentos, como Ruy Guerra, Edgard Navarro, Beto Brant, Fernando Meirelles, Tata Amaral, Gabriela Amaral Almeida, Petra Costa e Anna Muylaert. Entre os próximos lançamentos destacam-se "Greta", de Armando Praça e "O Traidor", de Marco Bellocchio, coprodução nacional, que concorre a Palma de Ouro em Cannes.    

Em 2019, a distribuidora criou o projeto Caixa de Pandora que visa programar filmes autorais e premiados, escolhidos através de uma cuidadosa curadoria para serem exibidos em salas comerciais da rede Cinépolis, em 25 cidades do Brasil.  

O filme traz uma visão distópica de um México controlado inteiramente por cartéis, no qual as mulheres estão desaparecendo. Uma jovem usa uma máscara para esconder sua identidade e ajudar o pai a cuidar de um campo de beisebol frequentado pelos traficantes. Certo dia, ao acordar, a menina precisará lutar pela sua própria vida.
comprameum.jpg
‘INFERNINHO’, dirigido por Guto Parente e Pedro Diógenes estreia dia 23 de Maio

 ‘INFERNINHO’ GANHA DATA DE ESTREIA: 23 DE MAIO

Longa de Guto Parente e Pedro Diógenes aborda o amor e as relações não convencionais numa sociedade conservadora

Sinopse: 


Deusimar é a dona do Inferninho, bar que é um refúgio de sonhos e fantasias. Ela quer deixar tudo para trás e ir embora, para um lugar distante. Jarbas, o marinheiro que acaba de chegar, sonha em ancorar e fincar raízes. O amor que nasce entre os dois vai transformar por completo o cotidiano do bar.  

Lista de festivais 


IFFR: International Film Festival Rotterdam (Holanda)  
32nd BFI Flare: London LGBT Film Festival (Inglaterra)  
Festival Cinematográfico Internacional del Uruguay (Uruguai)  
Bafici: Festival Internacional de Cinema Independente de Buenos Aires (Argentina)  
Filmadrid: Festival Internacional de Cine (Espanha)  
Filmfest München (Alemanha)  
18º Santa Fe Muestra de Cine Independiente (Argentina)  
Queer Lisboa: Festival Internacional de Cinema Queer (Portugal) - Prêmio de Melhor filme na sessão Queer Art  
Festival de Brasília do Cinema Brasileiro  
Mostra Internacional de Cinema de São Luís - Prêmios Melhor filme; Melhor Direção; Melhor Ator  
Pornfilmfestival Berlin (Alemanha)  
Festival do Rio - Prêmio Felix Especial do Júri; Prêmio Especial do Júri Première Brasil   
XI Janela Internacional de Cinema do Recife - Prêmio Melhor Filme Longa-metragem; Melhor Imagem Longa-metragem; Melhor Filme Janela Crítica  
26º Festival Mix Brasil de Cultura da Diversidade  
Mezipatra Queer Film Festival (Grécia)  
32nd Festival Cineuropa (Espanha)  
XIV Panorama Internacional Coisa de Cinema  
IX Festival Internacional Pachamama – Cinema de Fronteira  
12º For Rainbow - Festival de Cinema e Cultura da Diversidade Sexual  
Cine Esquema Novo - Arte Audiovisual Brasileira  
5ª Mostra de Cinema de Gostoso  
Transcinema: Festival Internacional de Cine (Peru)  
FICCI - International Film Festival of Cartagena de Indias (Colômbia)   

Ficha Técnica: 


Direção: Guto Parente e Pedro Diógenes  
Escrito por: Guto Parente, Pedro Diógenes e Rafael Martins  
Direção de Fotografia: Victor  de  Melo;  
Direção de Arte: Tais Augusto;  
Som: Lucas Coelho;   
Figurino: Isac Bento e Filipe Arara;   
Montagem: Victor Costa Lopes;   
Trilha Sonora: Vitor Colares e Felipe Lima;   
Músicas: Rita de Kassia;   
Direção de Produção: Clara Bastos e Rogério Mesquita;   
Produção Executiva: Amanda Pontes e Caroline Louise.   
Produção: Marrevolto filmes em parceria com Grupo Bagaceira e Tardo Filmes.  
Elenco:  Yuri Yamamoto, Demick Lopes, Samya de Lavor, Rafael Martins, Tatiana Amorim, Paulo Ess, Galba Nogueira, Pedro Domingues e Gustavo Lopes.  
Distribuição - Embaúba Filmes  

Sobre os diretores:  

Guto Parente e Pedro Diógenes trabalham juntos desde o início de suas carreiras. Inferninho é o quarto longa-metragem que eles dirigem  juntos, mas o primeiro como dupla, já que os outros três foram dirigidos também por Luiz e Ricardo Pretti, em uma formação de quarteto - Estrada para Ythaca (2010), Os  Monstros  (2011)  e  No  Lugar  Errado (2011). Guto dirigiu sozinho ou em outras parcerias de direção os filmes Doce Amianto (2013), A Misteriosa Morte de Pérola (2014), e O Estranho  Caso  de  Ezequiel (2016) e O Clube dos Canibais (2018); e Pedro os filmes Com os Punhos Cerrados (2014) e O Último Trago (2016). Seus filmes foram exibidos em importantes festivais de cinema como Locarno, Roterdã, AFI, FidMarseille, Viennale, entre outros.  

Sobre a produtora:  

A MARREVOLTO reúne a experiência de produtores e artistas que trabalham no audiovisual  
cearense há mais de 10 anos. Após uma bela e longa trajetória na produtora ALUMBRAMENTO,  
Amanda Pontes, Caroline Louise e Pedro Diógenes se unem a Victor De Melo e Victor Furtado em torno do desejo de trabalhar a formação, pesquisa e produção audiovisual com foco no cinema independente que pensa de forma inventiva os métodos de produção, o diálogo com as outras linguagens e a relação com público.  

Desde 2008, os filmes desenvolvidos pelos integrantes da MARREVOLTO vêm ganhando destaque no cinema nacional com exibições e prêmios em importantes festivais dentro e fora do país, tendo também chamado atenção da crítica cinematográfica e sido tema de vários trabalhos acadêmicos. Os longas foram distribuídos comercialmente nos cinemas do Brasil e contaram com exibições em Tvs abertas e fechadas. Além da produção de filmes, os integrantes da MARREVOLTO têm vasta experiência em ações voltadas para a formação em audiovisual e na realização de mostras e cineclubes. Em 2018, a MARREVOLTO estreou o longa INFERNINHO, dirigido por Guto Parente e Pedro Diógenes, no importante Festival de Rotterdam na Holanda e circulou por diversos festivais na Argentina, Uruguai, Espanha, Alemanha, Portugal, entre outros. Os curtas OCEANO, de Amanda Pontes e Michelline Helena, e PONTE VELHA, de Victor de Melo, que estreou na Mostra de Tiradentes, também foram obras exibidas em 2018. Nesse ano, a produtora também irá finalizar CRÔNICA DA ÚLTIMA CIDADE, primeiro longa de Victor Furtado, e o novo longa de Pedro Diógenes, intitulado PAJEÚ. Outros filmes estão em fase de desenvolvimento como: IRACEMA, de Victor de Melo, ENSAIO SOBRE ESTAR ALI, de Amanda Pontes e Michelline Helena, e A FILHA DO PALHAÇO, de Pedro Diógenes.  

Sobre a distribuidora:  

A Embaúba Filmes é uma nova distribuidora de cinema brasileiro, sediada em Belo  
Horizonte. A empresa atua com a distribuição de filmes autorais em todas as suas etapas, incluindo festivais de cinema, lançamentos no circuito comercial, negociações e vendas no Brasil e no exterior, além de um site próprio de VOD, para locação de seus títulos pela internet. A empresa é dirigida por Daniel Queiroz, que vem de uma experiência prévia de mais de 10 anos como programador de cinema, em salas (Cine Humberto Mauro e Cine 104) e festivais (Festival Internacional de Curtas de BH, Festival de Brasília, Semana de Cinema). A Embaúba possui em seu catálogo filmes como Arábia, de Affonso Uchôa e João Dumans; Inferninho, de Guto Parente e Pedro Diógenes; Chuva É Cantoria na Aldeia dos Mortos, de João Salaviza e Renée Nader Messara; Inaudito, de Gregório Gananian; Eu Sou o Rio, de Anne Santos e Gabraz e Os Sonâmbulos, de Tiago Mata Machado.  

 

www.embaubafimes.com.br

STILL_INFERNINHO_2.jpg