Sessão Vitrine Petrobras | DJON ÁFRICA ESTREIA DIA 11 DE OUTUBRO

‘DJON ÁFRICA’ É O FILME DO MÊS DE OUTUBRO DA SESSÃO VITRINE PETROBRAS

Coprodução Brasil, Portugal e Cabo Verde pauta a busca de um jovem português por suas raízes africanas

Sinopse
 
Miguel Moreira, também conhecido como Tibars e Djon África, descobre que a genética pode ser cruel quando sua fisionomia – bem como alguns de seus fortes traços de personalidade – o denunciam imediatamente como o filho de seu pai; Alguém que ele nunca conheceu. Esta descoberta intrigante leva-o a tentar descobrir quem é este homem. Tudo o que ele sabe sobre ele é o que sua avó, com quem ele sempre viveu, lhe contou.
 

Ficha Técnica
 
Produção: Terratrema Filmes, Desvia Filmes, Oll, Uma Pedra no Sapato
Elenco: Miguel Moreira, Isabel Cardoso
Direção: Joao Miller Guerra, Filipa Reis
Roteiro: Pedro Pinho
Ano: 2018
Duração: 96 min
Gênero: Ficção
 

Prêmios

Prémio FIPRESCI - 36º Festival Cinematográfico Internacional del Uruguay, Uruguay
Menção Especial do Júri - 36º Festival Cinematográfico Internacional del Uruguay, Uruguay


Festivais

International Film Festival Rotterdam: Holanda
New Directors/New Films, EUA
San Francisco International Film Festival, EUA
FoR - Frames of Representation, Reino Unido
CPH:PIX, Dinamarca
The New Zealand Film Festival Trust, Nova Zelândia
Vancouver International Film Festival, Canada
Afrika Film Festival, Alemanha
36º Festival Cinematográfico Internacional del Uruguay, Uruguay
Göteborg Film Festival, Sweden
36th Filmfest Muenchen, Germany
 

SOBRE OS DIRETORES
 
Filipa Reis e João Miller Guerra vivem e trabalham juntos em Lisboa. Filipa formou-se em Gestão e tem uma pós-graduação em Cinema e Televisão. João licenciou-se em Design de Equipamentos e completou estudos em Pintura e Artes Plásticas. Juntos realizam filmes desde 2010, documentários e curtas-metragens, exibidos e premiados em festivais nacionais e internacionais de cinema. Em 2018 terminaram seu primeiro longa-metragem de ficção, DJON ÁFRICA, que estreou mundial na Tiger Competition do International Film Festival of Rotterdam e ganhou o prémio FIPRESCI do júri e uma menção honrosa no Festival Internacional do Uruguai.
 
Em 2008, fundaram a VENDE-SE FILMES, onde trabalham projetos televisivos e, simultaneamente, desenvolvem o seu trabalho de cinema sob a designação UMA PEDRA NO SAPATO. Aqui trabalham os seus filmes e projetos documentais e de ficção de outros autores como Margarida Cardoso, Leonor Teles, José Filipe Costa, Paulo Abreu e Mónica Lima. Os filmes da UMA PEDRA NO SAPATO têm sido exibidos e premiados em festivais como Berlim (Urso de Ouro 2016), Cannes (L’ACID 2018), Festival Internacional do Rio de Janeiro, Bafici, Cinéma du Réel (prémio SCAM 2018), Mar del Plata, Festival do Uruguai, FIDMarseille, IDFA, DOKLeipzig, Oberhausen, Visions du Réel, Olhar de Cinema Curitiba, Clérmond-Ferrand, New Directors/New Films, Moscow FF, Janela Internacional de Cinema Recife, Hong Kong, FilmFest Munchen, FICUNAM, Festival dei Popoli, Edinburgh IFF, Sheffield, Melbourne FF e Durban IFF, entre muitos outros. Como realizadores e produtores para televisão, sob a marca VENDE-SE FILMES, Filipa e João são responsáveis por mais de 100 horas de conteúdo independente e factual de televisão, desde séries de ficção a séries documentais.
 

SOBRE A PRODUTORA 

Desvia é uma produtora Brasileira independente fundada em 2010 pelo diretor Gabriel Mascaro e pela produtora Rachel Ellis. O foco da empresa é a produção de conteúdo audiovisual para o cinema que pesquisa narrativas inovadoras. A produtora tem um foco em co-produção internacional e seus filmes têm sido lançados em alguns dos mais importantes festivais do mundo (Veneza, Locarno, Toronto, San Sebastian, IDFA, Rotterdã).


SOBRE A SESSÃO VITRINE PETROBRAS
 
Cada filme da SESSÃO VITRINE PETROBRAS terá pelo menos uma sessão diária com horário fixo, nos mesmos cinemas de mais de 20 cidades. Os filmes ficarão em cartaz por no mínimo duas semanas em cada cidade. A intenção é que uma programação mensal e um horário fixo tornem-se um referencial e criem um público cativo.
 
Em 2018, a SESSÃO VITRINE PETROBRAS estará nas seguintes cidades: Rio Branco (Cine Teatro Recreio), Maceió (Cine Arte Pajuçara), Fortaleza (Cinema do Dragão), Brasília (Cine Brasília e Espaço Itaú de Cinema Brasília), Vitória (Sesc Gloria), Goiânia (Cine Cultura Goiânia e Lumiere Bouganville 5), São Luís (Cine Lume), João Pessoa (Cine Bangue), Recife (Cine São Luíz, FUNDAJ Cinema do Museu), Teresina (Cine Teresina), Curitiba (Cineplex Batel e Cinemateca de Curitiba), Niterói (Cine Arte UFF), Rio de Janeiro (Espaço Itaú de Cinema Botafogo e Estação Net Rio), Manaus (Casarão de Ideias), Aracaju (Cine Vitória), São Paulo (Espaço Itaú de Cinema Augusta, Cinesystem Morumbi Town e CineArte), Palmas (Cine Cultura Palmas), Porto Alegre (Cine Bancários), Salvador (Espaço Itaú de Cinema Glauber Rocha), Belo Horizonte (Cine Belas Artes, Cine 104), Santos (Cinespaço Miramar), Belém (Cine Líbero Luxardo) entre outras.


Serviço:
 
Os ingressos são vendidos a preço reduzido, através da bilheteria ou “Cartão Fidelidade SESSÃO VITRINE PETROBRAS”, que poderá ser adquirido no site do projeto. Valor máximo do ingresso: R$ 12 (inteira) / R$ 6 (meia) – variando de acordo com a cidade.

Sinny Assessoria
Pandora Filmes | FILME DIRIGIDO POR HELENA IGNEZ, ‘A MOÇA DO CALENDÁRIO’ ESTREIA DIA 27 DE SETEMBRO

SINOPSE  
 
O filme A Moça do Calendário conta a história de Inácio, quarenta anos, casado, sem emprego fixo.  Ex-gari Inácio trabalha como dublê de dançarino e mecânico da oficina Barato da Pesada, onde sonha com a Moça do Calendário. No filme o real e o sonho se entrelaçam.
 
Ficha Técnica:
 
Direção: Helena Ignez
Roteiro Original: Rogério Sganzerla
Roteiro Adaptado: Helena Ignez
Elenco: Djin Sganzerla, André Guerreiro Lopes, Mário Bortolotto, Zuzu Leiva, Claudinei Brandão, Eduardo Chagas, Naruna Costa e Barbara Vida
Diretora Assistente: Michele Matalon
Direção de Fotografia e Câmera: Tiago Pastoreli
Montagem: Sergio Gagliardi
Direção de Arte: Fabio Delduque
Figurino: Sonia Ushiyama
Seleção Musical: Helena Ignez
Narração: Helena Ignez
Produção Executiva: Sinai Sganzerla
Direção de Produção: Michele Matalon
Produção e realização: Mercúrio Produções
Co-Produção: SPCINE
Distribuição: Pandora Filmes
Classificação: 16 anos
Duração: 86 minutos
País: Brasil
Ano: 2017
 
Prêmios e festivais:
 

  • 50º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro - Hors Concour, 2017
  • 41ª Mostra Internacional de Cinema em São Paulo, 2017
  • X Janela Internacional de Cinema de Recife, 2017
  • XIII Panorama Internacional Coisa de Cinema, Bahia, 2017
  • 25º Festival Mix Brasil de Cultura da Diversidade, São Paulo, 2017
  • 9º Semana Festival de Cinema, Rio de Janeiro (Semana dos Realizadores), 2017
  • 14ª Edição do Festival de Cinema do Vale do Ivinhema, Mato Grosso do Sul, 2017
  • 12ª edição Femina - Festival Internacional de Cinema Feminino, 2017 – Grande Prêmio Femina Competição Nacional
  • Mostra Retrospectiva Expectativa, Cinema do Dragão de Fortaleza, 2018
  • 21ª Mostra de Cinema de Tiradentes, Filme de Encerramento, 2018
  • 2ª Mostra Lugar de Mulher é no Cinema, Salvador, 2018
  • 17ª Mostra do Filme Livre, 2018
  • 21º Festival de Cinema Luso-Brasileiro de Santa Maria da Feira, Portugal, 2018 – Prêmio do Público e Prêmio Melhor Ator André Guerreiro Lopes
  • Tropical Underground – Lecture & Film in Frankfurt no Deutsches Filmmuseum, Alemanha 2018;
  • Mostra Imagem dos Povos, Belo Horizonte, 2018;
  • Mostra Cinema e Reflexão, no Instituto CPFL, 2018;
  • 41º Festival Guarnicê de Cinema, 2018 - Prêmios: Melhor Filme Longa Nacional, Melhor Direção, Melhor Roteiro, Melhor Direção de Fotografia, Melhor Montagem, Melhor Direção de Arte, Melhor Ator;
  • FIM - Festival Internacional de Mulheres no Cinema, 2018;
  • Queer Lisboa - Festival Internacional de Cinema Queer, 2018. 

 
SOBRE A DIRETORA
 
Helena Ignez estreou como atriz em 1959 sob a direção de Glauber Rocha, no curta metragem “Pátio”. A partir de então, atuou em um grande número de filmes do Cinema Novo, como “A Grande Feira”, “O Grito da Terra”, “Assalto ao Trem Pagador” e “O Padre e a Moça”. Em 1968 começou sua parceria criativa com o diretor Rogério Sganzerla e atuou em quase todos os seus filmes.
 
Com mais de 50 anos de produção nos vários campos das artes cênicas e cinematográficas, ela Já foi homenageada na Ásia e também na Europa, a exemplo do 20º Fribourg International Film Festival, na Suíça, cuja Mostra "La Femme du Bandit" apresentou 25 de seus filmes; e do 17º Festival of Kerala, na Índia, que exibiu seis dos filmes em que ela trabalhou como atriz ou diretora. Em 2017 foi a homenageada do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro. Ainda na Suíça, como artista plástica, ela estreou a cine-instalação “Electric Sganzerland”, no Centre D’Art Contemporain – Fri-Art.
 
Após a realização do curta-metragem “A Miss e o Dinossauro”, de 2005, seu primeiro longa como diretora, “Canção de Baal”, ganhou o Prêmio de Melhor Filme da Crítica no Festival de Gramado, em 2009, e o Prêmio Anno Unno no Festival Il Mille Occhi, em Trieste, Itália, um reconhecimento pela sua contribuição à linguagem cinematográfica. Com este filme a diretora foi homenageada no 12º Festival de Cinema Luso Brasileiro em Portugal e no 4º CinePort.  Em 2008, o filme também foi selecionado para o Festival do Rio (Midnight Movies); para 32º Mostra Internacional de Cinema de São Paulo; além do Festival Internacional de Goa, na Índia, e do Festival Internacional de Cine Independente de Buenos Aires – BAFICI-Argentina.
Seu segundo longa, “Luz nas Trevas: A Volta do Bandido da Luz Vermelha” (2010), realizado a partir do roteiro original de Rogério Sganzerla, teve sua premiere em 2010, no 63º Festival de Cinema de Locarno, na Suíça, em Competição Oficial, onde recebeu da crítica o Prêmio Boccalino d’Oro de Melhor Filme.
 
Em 2016 foi lançado nos cinemas o seu longa-metragem intitulado Ralé, o filme também foi exibido no 34º Filmfest Munchen, na Alemanha. Helena recebeu o Prêmio de Melhor Direção no 23º Festival Mix Brasil em 2015 e no 39º Festival Guarnicê de Cinema em 2016, onde o filme também recebeu o Prêmio Melhor Trilha Sonora. Também em 2016 Zé Celso recebeu Menção Honrosa no Rio Festival de Gênero & Sexualidade no Cinema por sua atuação em Ralé.
 
 
SOBRE A PRODUTORA
 
Mercúrio Produções, produtora fundada em 2001 por Helena Ignez e Rogério Sganzerla, é responsável por toda a obra cinematográfica dos cineastas, com aproximadamente trinta filmes em seu currículo, entre os quais estão: O Bandido da Luz Vermelha (1968), Luz Nas Trevas – A Volta do Bandido da Luz Vermelha (2012), Copacabana Mon Amour (1970, restaurado pela Mercúrio Produções com patrocínio da Petrobras, finalizada em 2013), Nem Tudo é Verdade (1985) e produção da Série de TV VAN BORA! patrocinada pelo FSA/FINEP e Mercedes Benz.
 
Além de ampla atuação artística e cultural nas áreas de produção e difusão cinematográfica, incluindo teatro, literatura e artes plásticas e dando a continuidade ao trabalho desenvolvido há mais de cinquenta anos na área de cinema a Mercúrio Produções realizou a restauração em 2008 do filme O Bandido da Luz Vermelha, produziu e distribuiu nas salas de cinema os filmes Luz Nas Trevas – A Volta do Bandido da Luz Vermelha (2012) e O Signo do Caos (2005). Produziu Canção de Baal (2008), Reinvenção da Rua (2003), A Miss E O Dinossauro – Bastidores da Belair (2005), Tudo É Brasil (1998) e entre outros importantes filmes.
 
 
SOBRE A PANDORA FILMES
 
A Pandora Filmes é uma distribuidora de filmes de arte, ativa no Brasil desde 1989. Voltada especialmente para o cinema de autor, a distribuidora buscou, desde sua origem, ampliar os horizontes da distribuição de filmes de arte no Brasil com relançamentos de clássicos memoráveis em cópias restauradas, de diretores como Fellini, Bergman e Billy Wilder, e revelações de nomes outrora desconhecidos no país, como Wong Kar-Wai, Atom Egoyan e Agnés Jaoui.
 
Paralelamente aos filmes internacionais, a Pandora Filmes sempre reserva espaço especial para o cinema brasileiro, lançando obras de diretores renomados e também de novos talentos. Dentro desse segmento, destaca-se o recente “Que Horas Ela Volta”, de Anna Muylaert, um grande sucesso, visto no cinema por mais de 500 mil espectadores.

Sinny Assessoria
Sessão Vitrine Petrobras | 'CAMOCIM' ESTREIA DIA 13 DE SETEMBRO

SINOPSE

A cada quatro anos, o cotidiano calmo e tranquilo de Camocim de São Félix, pequena cidade do interior do Pernambuco, é chacoalhado. Durante a campanha municipal, a cidade se divide em duas, e todas as vidas parecem orbitar em torno da política. No meio deste mercado eleitoral, Mayara, 23 anos, tenta fazer uma campanha “limpa” para eleger seu candidato e amigo César.
 

LISTA DE FESTIVAIS
 
50º Festival de Brasília
X Janela Internacional de Cinema do Recife
41ª Mostra Internacional de Cinema
21ª Mostra de Cinema de Tiradentes
7º Olhar de Cinema
4ª Mostra Retrospectiva/ Expectativa do Cinema do Dragão
Vencedor do « Encuentro Award » no Miami Film Festival 2017
Festival de Málaga 2018


FICHA TÉCNICA
 
Com: MAYARA GOMES e CÉSAR LUCENA
Direção, Fotografia e Montagem: QUENTIN DELAROCHE
Produção: DORA AMORIM, THAÍS VIDAL, QUENTIN DELAROCHE
Co-produção: JULIE GUESNON AMARANTE, JUSTINE HENOCHSBERG
Som, Mixagem e Trilha Original: NICOLAU DOMINGUES
Assistente de Direção: VICTORIA ÁLVARES
Argumento: FELLIPE FERNANDES, QUENTIN DELAROCHE
País: Brasil
Ano: 2017
Duração: 76
 

Sobre o DIRETOR

Quentin Delaroche dirigiu os filmes “Marie, the cancer tamer” (53’, 2016) e “Nomad’s Land” (52’, 2014). “Camocim” é seu primeiro documentário produzido no Brasil. Em 2018, dirigiu o longa-metragem “Bloqueio”, selecionado na competição do 51º Festival de Brasília. Quentin trabalha também como montador e operador de câmera para o cinema e a televisão.
 

Sobre a PONTE PRODUÇÕES
 
A Ponte Produções é uma produtora audiovisual criada por Dora Amorim e Thaís Vidal, no ano de 2015, no Recife (Brasil), com o propósito de produzir o trabalho de jovens realizadores como Nathalia Tereza, Milena Times, Fellipe Fernandes, Fábio Leal, André Antonio, Rodrigo Almeida e Quentin Delaroche. Os curtas-metragens da produtora já foram exibidos em importantes festivais internacionais como a Semana da Crítica (França), Festival Internacional de Cinema de Chicago (EUA), Cinélatino - Toulouse (França), Festival Internacional de Cinema de Cartagena das Indias - FICCI (Colombia), Festival Internacional de Cinema de Winterhur (Suíça), Festival Internacional del Nuevo Cine Latinoamericano (Havana), entre outros. O primeiro longa-metragem da empresa A SEITA, dirigido por André Antonio, teve sua estreia mundial no Festival Internacional do Rio e a estreia europeia no Festival Internacional de Cinema de Goteborg. Em 2017, a Ponte finalizou o seu segundo longa-metragem CAMOCIM, que teve estreia no Festival de Brasília, dirigido por Quentin Delaroche, e trabalha na produção e desenvolvimento de outros projetos. Em 2018, BLOQUEIO, de Quentin Delaroche e Victória Álvares (PE), é um dos selecionados da mostra competitiva do 51º. Festival de Brasilia.
 

Sobre a SESSÃO VITRINE PETROBRAS
 
Cada filme da SESSÃO VITRINE PETROBRAS terá pelo menos uma sessão diária com horário fixo, nos mesmos cinemas de mais de 20 cidades. Os filmes ficarão em cartaz por no mínimo duas semanas em cada cidade. A intenção é que uma programação mensal e um horário fixo tornem-se um referencial e criem um público cativo.
 
Em 2018, a SESSÃO VITRINE PETROBRAS estará nas seguintes cidades: Rio Branco (Cine Teatro Recreio), Maceió (Cine Arte Pajuçara), Fortaleza (Cinema do Dragão), Brasília (Cine Brasília e Espaço Itaú de Cinema Brasília), Vitória (Sesc Gloria), Goiânia (Cine Cultura Goiânia e Lumiere Bouganville 5), São Luís (Cine Lume), João Pessoa (Cine Bangue), Recife (Cine São Luíz, FUNDAJ Cinema do Museu), Teresina (Cine Teresina), Curitiba (Cineplex Batel e Cinemateca de Curitiba), Niterói (Cine Arte UFF), Rio de Janeiro (Espaço Itaú de Cinema Botafogo e Estação Net Rio), Manaus (Casarão de Ideias), Aracaju (Cine Vitória), São Paulo (Espaço Itaú de Cinema Augusta, Cinesystem Morumbi Town e CineArte), Palmas (Cine Cultura Palmas), Porto Alegre (Cine Bancários), Salvador (Espaço Itaú de Cinema Glauber Rocha), Belo Horizonte (Cine Belas Artes, Cine 104), Santos (Cinespaço Miramar), Belém (Cine Líbero Luxardo) entre outras.
 

Sinny Assessoria
Mostra Gratuita - MONSTROS NO CINEMA no CCBB-SP

Filmes de personagens icônicos como Drácula, Frankenstein, Múmia e Lobisomem juntam-se ao Alien, Freddy Krueger e King Kong, entre outros, para uma mostra inédita e gratuita com 39 filmes, debate, master class e oficina

A mostra MONSTROS NO CINEMA faz um apanhado dos filmes de monstros que tanto aterrorizam ou encantam o público no mundo inteiro. A retrospectiva reúne os principais títulos já produzidos, entre vários estilos, períodos e nacionalidades, incluindo filmes realizados no Brasil. A mostra, que já aconteceu no Rio de Janeiro e Brasília, desembarca em São Paulo de 5 de setembro a 1º de outubro.

MONSTROS NO CINEMA será uma viagem pelo tempo para mostrar como a indústria cinematográfica criou e ainda hoje consegue manter um subgênero tão rentável. Desde o começo, na Alemanha, com GOLEM, passando pelos monstros clássicos dos estúdios Universal (DRÁCULA, FRANKENSTEIN, A MÚMIA, O LOBISOMEM), chegando no período da Guerra Fria e da ameaça nuclear de GODZILLA, incluindo os seres de outros planetas (ALIEN, O 8º PASSAGEIRO) e aqueles frutos dos nossos pesadelos (A HORA DO PESADELO) ou de experiências malsucedidas (A MOSCA). O Brasil estará representado com A MEIA NOITE LEVAREI SUA ALMA, do mestre José Mojica Marins, e MAR NEGRO, de Rodrigo Aragão, que revolucionou o gênero do horror brasileiro com suas produções. As crianças, quase sempre vítimas dessas criaturas soturnas, poderão ir sem medo conferir MONSTROS S.A. e A FESTA DO MONSTRO MALUCO. E a força desse subgênero se faz presente quando a própria indústria cinematográfica a reverência em obras como DEUSES & MONSTROS, O JOVEM FRANKENSTEIN e o recente sucesso A FORMA DA ÁGUA.

Os monstros fazem parte do nosso imaginário desde a mais tenra infância. Sejam os monstros que se escondem debaixo de nossas camas, dentro do guarda-roupa ou aqueles que adentram os nossos quartos a noite com a simples missão de nos amedrontar. Seres sombrios, assustadores, disformes, os monstros nos acompanham durante toda a nossa vida. O cinema desde os seus primórdios usou a figura do monstro não só para contar narrativas de terror, mas também para usá-los como metáforas da sociedade. A mostra MONSTROS NO CINEMA reunirá vários desses seres que encontraram na sétima arte um espaço para serem conhecidos, refletir sobre a sociedade e principalmente, horrorizar a todos nós – explica o curador da mostra Breno Lira Gomes.

Serão 39 filmes, divididos em 59 sessões. Sendo que três delas (GREMILINS, A FORMA DA ÁGUA e DRÁCULA DE BRAM STOCKER) terão uma sessão com recursos de acessibilidade, além dos debates com o curador, nos dias 12 e 28 de setembro, de uma máster class no dia 22 e oficinas nos dias 15 e 29 de setembro.

FILMES:

Os clássicos:
O Golem, como veio ao mundo (1920, Alemanha, P&B, 68min, 14 anos)
Diretores: Paul Wegener e Carl Boese
Sinopse: Em meados do século 19, uma comunidade judaica, da cidade de Praga, é ameaçada por um decreto do imperador. Na tentativa de salvar seu povo da desgraça, o Rabino  Loew dá vida a um Golem. 

Drácula (1931, EUA, P&B, 74 min, 12 anos)
Diretor: Tod Browning
Sinopse: Drácula é um conde vindo dos Cárpatos que aterroriza Londres por carregar uma maldição que o obriga a beber sangue humano para sobreviver. Após transformar uma jovem em vampira ele concentra suas atenções em uma amiga dela.

Frankenstein (1931, EUA, P&B, 70 min, 12 anos) 
Diretor: James Whale
Sinopse: Henry Frankenstein, um cientista louco, vagueia à noite pelo cemitério na companhia de Fritz, um anão corcunda que é seu assistente. Frankenstein procura mortos e costura partes de diversos cadáveres
 
O médico e o monstro (1931, EUA, P&B, 98min, 16 anos)
Diretor: Rouben Mamoulian
Sinopse: Primeira versão sonora da história clássica de Robert Louis Stevenson, obra-prima de Mamoulian. Um médico testa uma fórmula que pode desencadear o mal interior das pessoas.

A múmia (1932, EUA, P&B, 73min, 12 anos)
Diretor: Karl Freund  
Sinopse: Em 1921, uma expedição no Egito descobre a múmia do antigo príncipe Im-Ho-Tep, condenado e enterrado vivo por sacrilégio. Também no túmulo está o Pergaminho de Thoth, que pode trazer os mortos de volta.
 
O homem invisível (1933, EUA, P&B, 72min, 12 anos)
Diretor: James Whale
Um cientista que se dedicou à pesquisa em ótica, inventa uma maneira de mudar o índice de refração do corpo, de modo que não absorva nem reflita a luz, se tornando invisível.

A Noiva de Frankenstein (1935, EUA, P&B, 75 min, Livre)
Diretor: James Whale
Sinopse: Dr. Frankenstein e seu monstro retornam, pois não estavam mortos como inicialmente se acreditava. O pesquisador planeja parar suas demoníacas experiências, mas...

O lobisomem (1941, EUA, P&B, 70min, 12 anos) 
Diretor: George Waggner
Sinopse: Depois da morte do irmão, Larry Talbot retorna para sua casa no País de Gales, para se reconciliar com o pai. Larry fica romanticamente interessado em Gwen Conliffe, que administra uma loja de antiguidades.
 
O fantasma da ópera (1943, EUA, Cor, 93min, 14 anos)
Diretor: Arthur Lubin
Sinopse: O violinista Claudin ama a incansável soprano operística Christine Dubois e secretamente auxilia sua carreira. Todavia Claudin mata uma editora de música num ataque de loucura e tem seu rosto deformado com ácido.
 
O monstro da lagoa negra (1954, EUA, P&B, 79min, Livre) 
Diretor: Jack Arnold
Sinopse: Combinando o estilo monstro clássico com a ficção científica dos anos 1950, a história gira em torno de uma criatura meio humana, meio peixe, escondida nas profundezas da Amazônia.
 
Reinventando os clássicos
Drácula - O vampiro da Noite (1958, Reino Unido, Cor, 82 min, 16 anos)
Diretor: Terence Fisher
Sinopse: No século XIX na Alemanha, Jonathan Harker vai até o castelo do Conde Drácula, mesmo sendo advertido por sua esposa Lucy a não ir. Ao chegar lá ele é atacado por uma vampira.
 
Drácula de Bram Stocker (1992, EUA/Reino Unido/Romênia, Cor, 127min, 14 anos)
Diretor: Francis Ford Coppola
Sinopse: Baseado no romance homônimo. Em 1462, Vlad Dracula , um membro da Ordem do Dragão , retorna de uma vitória contra os turcos para encontrar sua esposa, Elisabeta, morta.
 
Um lobisomem americano em Londres (1983, EUA/Reino Unido, Cor, 97min, 18 anos) 
Diretor: John Landis
Sinopse: Dois estudantes universitários americanos numa excursão a pé pela Grã-Bretanha são atacados por um lobisomem que nenhum dos habitantes locais admite existir.
 
A Lenda do Cavaleiro sem Cabeça (1999, EUA, Cor, 105 min, 18 anos)
Diretor: Tim Burton                                                                                                               
Sinopse: Em 1799, uma série de crimes envolvendo inocentes acontece no pequeno vilarejo de Sleepy Hollow. Para investigar o caso é chamado o detetive nova-iorquino Ichabod Crane.

Os malditos
Monstros (1932, EUA, P&B, 63min, 16 anos) 
Diretor: Tod Browning
Sinopse: Baseado em elementos do conto " Spurs ", de Tod Robbins, Freaks é um filme de terror pré-Código de 1932 da American MGM produzido e dirigido por Tod Browning.

A pequena Loja dos Horrores (1960, EUA, P&B, 72 min, 14 anos)                                                
Diretor: Roger Corman                                                                                                      
Sinopse: O submisso ajudante de floricultura Seymour é apaixonado pela colega de trabalho Audrey. Durante um eclipse, ele descobre uma planta incomum.
 
O vingador tóxico (1984, EUA, Cor, 82min, 18 anos)
Diretores: Lloyd Kaufman e Michael Herz                                                                                      
Sinopse: Esta é a história de Melvin, o faxineiro de Tromaville, que inadvertidamente confia nos membros hedonistas, desdenhosos e vaidosos do Clube da Saúde, a ponto de cair num tanque de lixo tóxico.

A mosca (1986, EUA/Reino Unido/Canadá, 96min, 14 anos)
Diretor: David Cronenberg                                                                                   
Sinopse: A Mosca é um filme de terror e ficção científica, dirigido e co-escrito por David Cronenberg. Vagamente baseado num conto homônimo de 1957 do autor George Langelaan.

A hora do pesadelo (1986, EUA, Cor, 92min, 18 anos)  
Diretor:  Wes Craven     
Sinopse: A Hora do Pesadelo é um filme de terror e fantasia e primeiro de uma profícua série. Situado na cidade fictícia de Springwood, Ohio, mais especificamente na rua Elm.
 
Os gigantes
King Kong (1933, EUA, P&B, 94min, Livre) 
Diretores: Merian C. Cooper e Ernest B. Schoedsack                              
Sinopse: Uma expedição a uma ilha desconhecida e inexplorada, revela surpresas.
 
Godzilla (1954, Japão, P&B, 96min, 12 anos)                                                                                      
Diretor: Ishiro Honda                                                                                                                 
Sinopse: Japão em pânico depois que vários navios explodem e são afundados. No início, as autoridades pensam ser alguma atividade vulcânica submarina.
 
Tubarão (1975, EUA, Cor, 124min, 14 anos)                                                                    
Diretor: Steven Spielberg                                                                                         
Sinopse: O novo chefe de polícia de Amity, uma cidade resort em Massachusetts, é chamado até a praia, onde o corpo mutilado de uma jovem é encontrado.
 
O hospedeiro (2006, Corea do Sul, Cor, 110min, 14 anos)                                                               
Diretor:  Bong Joon-ho                                                                                       
Sinopse: Resultado de malfadadas experiências nas águas do Rio Han, uma criatura gigante emerge do rio e parte para cima das pessoas. Mas a criatura não é apenas um perigo direto.
 
Cloverfield – monstro (2008, EUA, Cor, 90min, 14 anos) 
Diretor:  Matt Reeves                                                                                                               
Sinopse: Acompanhe cinco nova-iorquinos a partir da perspectiva de uma câmera de vídeo portátil. O filme ainda mostra pedaços de vídeo previamente gravados.
 
Os alienígenas
Alien – O 8º passageiro (1979, EUA, Cor, 140min, 14 anos)                                           
Diretor: Ridley Scott                                                                                      
Sinopse: A nave Nostromo cruza o espaço até um planeta desconhecido, onde algo misterioso está ocorrendo. Após investigar fatos estranhos sua tripulação retorna à bordo, contudo há alguém a mais com eles.
 
O enigma de outro mundo (1983, EUA, Cor, 109min, 16 anos)                                           
Diretor: John Carpenter                                                                                      
Sinopse: Algo estranho está ocorrendo na Antártida, nosso continente gelado. Terrível demais para ser descrito em palavras, um monstro mata indistintamente quaisquer seres vivos que dele se aproximem.
 
Monstros & Crianças
A festa do monstro maluco (1967, EUA, Cor, 95min, Livre)
Diretor: Jules Bass                                                                                                                    
Sinopse: Cult comédia musical em stop motion, produzida pela Rankin/ Bass Productions. O barão Boris von Frankenstein (dublado no original por Boris Karloff) promove uma grande festa.
 
Gremlins (1984, EUA, Cor, 102min, Livre)                                                                                            
Diretor: Joe Dante                                                                                                       
Sinopse: Um inventor fracassado visita Chinatown em busca de um presente de natal para seu filho. E numa espécie de antiquário, ele encontra uma criatura peluda e fofinha de nome Mogwai.
 
Monstros S.A (2001, EUA, Cor, 92min, Livre)                                                                       
Diretor: Pete Docter                                                                                        
Sinopse: Uma cidade só de monstros, sem humanos chamada Monstropolis. Tudo corria na mais perfeita paz, até que um pequeno ciclope verde descobre o que acontece quando o mundo real interage com a dimensão deles.
 
Onde vivem os monstros (2009, EUA, Cor, 101min, 10 anos)                                         
Diretor: Spike Jonze                                                                                               
Sinopse: Um jovem tem uma imaginação ativa, e costuma não aceitar qualquer contrariedade. Após um incidente com a irmã e por achar que sua mãe presta mais atenção no namorado, ele foge de casa.

Frankenweenie (2012, EUA, P&B, 87 min, 10 anos)                                                               
Diretor: Tim Burton                                                                                                             
Sinopse: Victor adora fazer filmes caseiros de terror, quase sempre estrelados por seu cachorro Sparky. Quando o cão morre atropelado, Victor fica triste e inconformado.
 
Monstros Brasileiros
À meia noite levarei sua alma (1964, Brasil, P&B, 81min, 16 anos)                                            
Diretor: José Mojica Marins                                                                             
Sinopse: Numa pequena cidade, o covarde coveiro Zé do Caixão é temido pelos habitantes locais. Ele vive com uma esposa estéril e obcecado por ter um filho, assedia a noiva de um amigo.
 
Mar negro (2014, Brasil, Cor, 92min, 18 anos)                                                                       
Diretor: Rodrigo Aragão                                                                                    
Sinopse: Uma mancha negra atinge o litoral de um pequeno vilarejo no Brasil e traz uma estranha doença que transforma os animais marinhos em predadores assassinos.
 
Filmes homenagens
O jovem Frankenstein (1974, EUA, P&B, 105min, 10 anos)                                            
Diretor: Mel Brooks                                                                                                
Sinopse: Obra-prima de Mel Brooks. Um jovem neurocirurgião herda o castelo de seu avô, o famoso Dr. Victor von Frankenstein (ou quase isso). No castelo ele encontra um corcunda engraçado chamado Igor.
 
A pequena loja dos horrores (1986, EUA, Cor, 94min, 14 anos)                                         
Diretor: Frank Oz                                                                                                      
Sinopse: Um órfão nerd de nome Seymour, trabalha numa loja de flores na área urbana de Skid Row em Los Angeles. Ele tem uma quedinha pela colega de trabalho Audrey e é vigiado de perto pelo patrão.
 
Deuses e monstros (1998, EUA/Reino Unido, Cor e P&B, 105min, 14 anos) 
Diretor: Bil Condon                                                                                        
Sinopse: Os últimos dias na vida do ator e diretor James Whale. Após sofrer uma série de derrames e atormentado por lembranças do passado, suas relações promíscuas e um de seus maiores sucessos no cinema.
 
Sexta-feira 13 (2009, EUA, Cor, 97min, 18 anos)
Diretor: Marcus Nispel
Sinopse: Recriação do clássico de terror. Grupo de jovens vasculha Cristal Lake, em busca de uma moça desaparecida. Mal sabem eles que o mal está presente por lá, na figura de um assassino imortal: o terrível Jason Voorhees.
 
Círculo de fogo (2013, EUA, Cor, 132min, 12 anos)                                                                 
Diretor: Guillermo del Toro                                                                                       
Sinopse: Drama de ação ambientado num futuro distante, quando a Terra está em guerra com os Kaiju, monstros marinhos colossais que emergiram de um portal interdimensional no fundo do Oceano Pacífico.
 
A forma da água (2017, EUA, Cor, 121min, 16 anos)                                                              
Diretor: Guillermo del Toro                                                                            
Fábula sobrenatural com pano de fundo da época da Guerra Fria. Estados Unidos, ali por volta de 1962. No laboratório oculto de alta segurança do governo, experiências bizarras são realizadas.
 
PROGRAMAÇÃO SÃO PAULO
 
05 de setembro – quarta-feira
 
17h – Drácula (1931, 74min), de Tod Browning – 12 anos
19h45 – O golem, como ele veio ao mundo (1920, 68min), de Paul Wegener e Carl Boese – 14
anos
 
06 de setembro – quinta-feira
 
17h – Gremlins (1984, 102min), de Joe Dante – Livre SESSÃO COM AUDIODESCRIÇÃO
19h15 - O médico e o monstro (1931, 98min), de Rouben Mamoulian – 16 anos
 
07 de setembro – sexta-feira
 
17h – Sexta-feira 13 (2009, 97min), de Marcus Nispel – 18 anos
19h15 - A lenda do cavaleiro sem cabeça (1999, 105min), de Tim Burton – 18 anos
 
08 de setembro – sábado
 
15h - A festa do monstro maluco (1967, 95min), de Jules Bass - Livre
17h - A múmia (1932, 73min), de Karl Freund – 12 anos
19h - O lobisomem (1941, 70min), de George Waggner – 12 anos
 
09 de setembro – domingo
 
16h - O fantasma da ópera (1943, 93min), de Arthur Lubin – 14 anos
18h - O homem invisível (1933, 72min), de James Whale – 12 anos
10 de setembro – segunda-feira
 
17h - A pequena loja dos horrores (1986, 94min), de Frank Oz – 14 anos
19h45 - A pequena loja dos horrores (1960, 72min), de Roger Corman – 14 anos
 
12 de setembro – quarta-feira
 
15h30 - A forma da água (2017, 121min), de Guillermo del Toro – 16 anos SESSÃO COM
LEGENDA DESCRITIVA
18h – Monstros (Freaks) (1932, 63min), de Tod Browning – 16 anos
19h15 – Debate CINEMA & MONSTROS: UMA HISTÓRIAS DE AMOR, com o curador Breno Lira
Gomes, o cineasta Marco Dutra e a pesquisadora Laura Loguercio Cánepa (Com intérprete de
Libras)
 
13 de setembro – quinta-feira
 
15h - A múmia (1932, 73min), de Karl Freund – 12 anos
17h - O lobisomem (1941, 70min), de George Waggner – 12 anos
19h15 – Um lobisomem americano em Londres (1983, 97min), de John Landis – 18 anos
 
14 de setembro – sexta-feira
 
15h – A hora do pesadelo (1986, 92min), de Wes Craven – 18 anos
17h – Mar negro (2014, 92min), de Rodrigo Aragão – 18 anos
19h15 – A meia noite levarei sua alma (1964, 81min), de José Mojica Marins – 16 anos
 
15 de setembro - sábado
 
10h – Oficina de Caracterização e Maquiagem
15h - King Kong (1933, 94min), Merian Caldwell Cooper e Ernest B. Schoedsack - Livre
17h - O monstro da lagoa negra (1954, 79min), de Jack Arnold - Livre
18h30 - A forma da água (2017, 121min), de Guillermo del Toro – 16 anos
 
16 de setembro - domingo
 
14h- Drácula (1931, 74min), de Tod Browning – 12 anos
16h – Drácula – O vampiro da noite (1958, 82min), de Terence Fisher – 16 anos
18h – Drácula de Bram Stocker (1992, 127min), de Francis Ford Coppola – 14 anos
 
17 de setembro – segunda-feira
 
17h - Frankenstein (1931, 70min), de James Whale – 12 anos
19h15 - Onde vivem os monstros (2009, 101min), de Spike Jonze – 10 anos
 
19 de setembro – quarta-feira
 
16h30 – Círculo de fogo (2013, 132min), de Guillermo del Toro – 12 anos
19h - O hospedeiro (2007, 110min), de Bong Joon-ho – 14 anos
 
20 de setembro – quinta-feira
 
15h – Um lobisomem americano em Londres (1983, 97min), de John Landis – 18 anos
17h - A mosca (1986, 96min), de David Cronenberg – 14 anos
19h30 - O vingador tóxico (1984, 82min), de Lloyd Kaufman e Michael Herz – 18 anos
 
21 de setembro – sexta-feira
 
15h - Cloverfield – monstro (2008, 90min), de Matt Reeves – 14 anos
17h - King Kong (1933, 94min), Merian Caldwell Cooper e Ernest B. Schoedsack - Livre
19h15 - Godzilla (1954, 96min), de Ishirô Honda – 12 anos
 
22 de setembro - sábado
 
10h – master class Da natureza dos monstros: o fascínio do gênero horror no cinema
15h30 - Monstros S.A (2001, 92min), de Pete Docter - Livre
17h20 - A pequena loja dos horrores (1986, 94min), de Frank Oz – 14 anos
19h15 - Gremlins (1984, 102min), de Joe Dante – Livre
 
23 de setembro - domingo
 
14h – Onde vivem os monstros (2009, 101min), de Spike Jonze – 10 anos
16h – O jovem Frankenstein (1974, 105min), de Mel Brooks – 10 anos
18h - Deuses e monstros (1998, 105min), de Bil Condon – 14 anos
 
24 de setembro – segunda-feira
 
17h30 - A noiva de Frankenstein (1935, 75min), de James Whale - Livre
19h - Tubarão (1975, 124min), Steven Spielberg – 14 anos
 
26 de setembro – quarta-feira
 
16h - O enigma de outro mundo (1983, 109min), de John Carpenter – 16 anos
18h30 - Alien – O 8º passageiro (1979, 140min), de Ridley Scott – 14 anos
 
27 de setembro – quinta-feira
 
16h30 - Drácula de Bram Stocker (1992, 127min), de Francis Ford Coppola – 14 anos SESSÃO
COM INTERPRETAÇÃO EM LIBRAS
19h30 - Drácula – O vampiro da noite (1958, 82min), de Terence Fisher – 16 anos
 
28 de setembro – sexta-feira
 
15h30 - O monstro da lagoa negra (1954, 79min), de Jack Arnold - Livre
17h15 - Cloverfield – monstro (2008, 90min), de Matt Reeves – 14 anos
19h – Debate DE ONDE NASCEM OS MONSTROS? Com o curador Breno Lira Gomes, a crítica
Flávia Guerra e o pesquisador Carlos Primati
 
29 de setembro - sábado
 
10h – Oficina de Caracterização e Maquiagem
15h - Frankenweenie (2012, 87min), de Tim Burton – 10 anos
17h - Frankenstein (1931, 70min), de James Whale – 12 anos
19h - A noiva de Frankenstein (1935, 75min), de James Whale - Livre
 
30 de setembro - domingo
 
14h - O enigma de outro mundo (1983, 109min), de John Carpenter – 16 anos
16h30 - A mosca (1986, 96min), de David Cronenberg – 14 anos
18h30 - A hora do pesadelo (1986, 92min), de Wes Craven – 18 anos
 
01 de outubro - segunda
 
15h - Alien – O 8º passageiro (1979, 140min), de Ridley Scott – 14 anos
19h15 - Mar negro (2014, 92min), de Rodrigo Aragão – 18 anos
 
Sobre o Curador
A curadoria da mostra MONSTROS NO CINEMA está a cargo de Breno Lira Gomes. Jornalista e produtor cultural mineiro, residente no Rio de Janeiro, com passagens pelo curso de cinema da Universidade Estácio de Sá, pela Pipa Produções, pelo Ponto Cine e pela Mostra Geração do Festival do Rio. É curador dos festivais Curta Cabo Frio e Maranhão na Tela desde 2007. Assinou a curadoria e coordenação geral das mostras El Deseo - O apaixonante cinema de Pedro Almodóvar; Cacá Diegues - Cineasta do Brasil; Simplesmente Nelson; A luz (imagem) de Walter Carvalho; O maior ator do Brasil – 100 anos de Grande Othelo; e Pérola Negra: Ruth de Souza. Foi curador e produtor executivo do projeto É Massa! 1ª Mostra do Cinema de Pernambuco. É produtor executivo da mostra Os Melhores Filmes do Ano da Associação de Críticos de Cinema do Rio de Janeiro (ACCRJ) desde 2010. Foi produtor executivo das mostras Irmãos Coen – Duas mentes brilhantes; Filmes à mesa; Dario Argento e seu mundo de horror; James Dean – Eternamente jovem; Claudio Pazienza, o encontro que nos move; Neville d’Almeida – Cronista da beleza e do caos; Cine Doc Fr – Mostra de Cinema Documentário Francês Contemporâneo; Carlos Reichenbach – O cinema de autor brasileiro; George A. Romero – A crônica social dos mortos-vivos; O Cinema de Murilo Salles – O Brasil em cada plano; Cine Uruguai; Luís Buñuel – Vida e obra e do curso Questão de Crítica. Coordenou a produção do Curso de Crítica Cinematográfica com Mario Abbade e das mostras John Waters – O papa do trash; Jornada nas Estrelas: Brasil – A fronteira final; David Lynch – O lado sombrio da alma e a 1ª Mostra Cine Literário. Fez a direção de produção do 18º Festival Brasileiro de Cinema Universitário. Foi pesquisador do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro, realizado anualmente pela Academia Brasileira de Cinema, entre 2012 e 2016.
 
SERVIÇO:
Mostra MONSTROS NO CINEMA
Patrocínio: Banco do Brasil
Produção e Curadoria: Breno Lira Gomes
Realização: Centro Cultural Banco do Brasil
 
Data: 05 de setembro a 01 de outubro
Todos os ingressos: gratuitos
 
Horários e classificação indicativa disponíveis no site:
http://culturabancodobrasil.com.br/portal/sao-paulo/
 
Centro Cultural Banco do Brasil São Paulo
Rua Álvares Penteado, 112 – Centro. São Paulo -SP
(Acesso ao calçadão pela estação São Bento do Metrô)
(11) 3113-3651/3652 | Quarta a segunda, das 9h às 21h
 
ccbbsp@bb.com.br  |  www.bb.com.br/cultura  |  www.twitter.com/ccbb_sp  |
www.facebook.com/ccbbsp | www.instagram.com/bancodobrasil
 
Acesso e facilidades para pessoas com deficiência | Ar-condicionado | Cafeteria e Restaurante | Loja
Estacionamento conveniado: Estapar - Rua Santo Amaro, 272.
Traslado gratuito até o CCBB. No trajeto de volta, a van tem parada na estação República do Metrô.
Valor: R$ 15 pelo período de 5 horas.
É necessário validar o ticket na bilheteria do CCBB.

Sinny Assessoria
Mostra: SCI-FI BRASIL – Eles estão entre nós, na Caixa Cultural Rio de Janeiro

CAIXA CULTURAL DO RIO DE JANEIRO RECEBE PRIMEIRA MOSTRA DEDICADA A FILMES NACIONAIS DE FICÇÃO CIENTÍFICA

Sci-fi Brasil – Eles estão entre nós traz um panorama da cinematografia nacional do gênero

As ficções científicas não são o carro-chefe das produções brasileiras, no entanto vêm conquistando cada vez mais espaço na cinematografia nacional e fazendo carreira nos festivais internacionais. Para trazer ao público um panorama da produção brasileira do gênero, a mostra Sci-Fi Brasil – Eles estão entre nós ocupa a CAIXA Cultural Rio de Janeiro entre os dias 4 e 16 de setembro de 2018 (terça a domingo).

 Com curadoria de Eric Paiva e Marcelo Engster, a mostra abre a discussão para o tema através da exibição de 12 curtas e 12 longas-metragens, além de debates com importantes diretores do gênero e críticos brasileiros especializados no assunto. "Gênero de grandes produções e enorme retorno financeiro em Hollywood, a Ficção Científica nunca foi muito explorada em terras brasileiras. Mesmo que os filmes americanos do gênero tenham grande sucesso de público no Brasil, os produtores brasileiros pouco investem em Sci-Fi”, opina Marcelo Engster.

Esta será a primeira mostra no país dedicada à produção de ficção científica brasileira. “Pretendemos trazer ao público um apanhado da produção, exibindo filmes como Os Cosmonautas, de Victor Lima, e obras que foram sucesso de público, como O Homem do Futuro, de Cláudio Torres. Além disso, buscamos mostrar animações que tiveram importante papel na história do cinema nacional, mas poucas chances de exibição nas telas como Cassiopéia, de Clóvis Viera, e Uma História de Amor e Fúria, de Luiz Bolognesi. Sem esquecer, claro, da vasta produção de curtas-metragens de Ficção Científica”, revela Eric Paiva.
 
Programação paralela:
 
Além da exibição de filmes, a mostra realizará dois debates que aprofundarão a discussão. No dia 8 de setembro (sábado), às 18h30, o encontro Efeitos Especiais e Visuais na Produção de Ficção Científica Brasileira contará com a presença de Claudio Peralta, supervisor de VFX da Conspiração Filmes; e Sergio Farjalla Jr, Supervisor de Efeitos Especiais. E na quinta-feira (13), às 19h, os realizadores Clóvis Vieira e Sabrina Fidalgo abordarão a Ficção Científica e Alegorias de Terceiro Mundo. Ambos os debates têm entrada franca com distribuição de senhas 1h antes do início.

 - A mostra pretende valorizar a produção nacional de ficção científica, resgatando importantes obras já esquecidas pelo público. A ficção científica tem em seu cerne a reflexão sobre assuntos de interesse público, como política, avanços científicos, cultura, alienação, meio ambiente e preconceitos. Todas essas questões são levantadas nos filmes selecionados, trabalhando assim para a formação de pensamento do público - conclui Eric Paiva.

 A CAIXA investiu mais de R$ 385 milhões em cultura nos últimos cinco anos. Em 2018, nas unidades da CAIXA Cultural em Brasília, Curitiba, Fortaleza, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo, está prevista a realização de 244 projetos de Artes Visuais, Cinema, Dança, Música, Teatro e Vivências.
 
Link para imagens: https://bit.ly/2vG4wdx
 
Programação:

4 de setembro (terça-feira)
16h - À Margem do Universo (2017), de Tiago Esmeraldo, 18 min, Livre + O Homem que Comprou o Mundo (1968), de Eduardo Coutinho, 90 min, 14 anos
18h30 - Capitão Eléctron contra a Ameaça Venusiana (1986), de Dário R. C. Castro, Edmundo G. Barreiros, Humberto Pereira e Marcello Monteiro, 16 min, Livre + O Monstro Legume do Espaço (1995), de Petter Baiestorf, 77 min, 16 anos
 
5 de setembro (quarta-feira)
16h - Loop (2002), de Carlos Gregório, 6 min, Livre + Quem é Beta? (1973), de Nelson Pereira dos Santos, 85 min, 12 anos
18h30 - Janaína Overdrive (2016), de Mozart Freire, 19 min, 16 anos + Uma História de Amor e Fúria (2013), de Luiz Bolognesi, 74 min, 14 anos
 
6 de setembro (quinta-feira)
16h - O Quebra Cabeça de Tarik (2015), de Maria Leite, 19 min, 12 anos + Cassiopéia (1986), de Clóvis Viera, 80 min, Livre
18h30 - Personal Vivator (2014), de Sabrina Fidalgo, 20 min, 12 anos + Branco Sai, Preto Fica (2014), de Adirley Queirós, 93 min, 12 anos
 
7 de setembro (sexta-feira)
16h - Bahia Sci-Fi (2015), de Petrus Pires, 32 min, Livre + Abrigo Nuclear (1982), de Roberto Pires, 86 min, 10 anos
18h30 – Recife Frio (2009), de Kleber Mendonça Filho, 24 min, 10 anos + Os Cosmonautas (1962), de Victor Lima, 90 min, Livre;
 
8 de setembro (sábado)
13h30 – Barbosa (1988), de Jorge Furtado e Ana Luiza Azevedo, 13 min, Livre +  O Homem do Futuro (2011), de Cláudio Torres, 106 min, 12 anos
16h - Ultravioleta (2018), de Dhiones do Congo, 12 min, Livre + Oceano Atlantis (1993), de Francisco de Paula, 80 min, Livre
18h30 - Debate Efeitos especiais e visuais na produção de ficção científica brasileira, com Claudio Peralta e Sérgio Farjalla Jr.

 9 de setembro (domingo)
16h - Master Blaster – Uma aventura de Hans Lucas na nebulosa 2907N (2013), de Raul Arthuso, 19 min, Livre + Etéia, a Extraterrestre em sua Aventura no Rio (1983), de Roberto Mauro, 94 min, 14 anos
18h30 - Tempo Real (2010), de Mino Barros Reis e Joana Limaverde, 10 min, Livre + A repartição do tempo (2016), de Santiago Dellape, 100 min, 16 anos
 
11 de setembro (terça-feira)
16h - Capitão Eléctron contra a Ameaça Venusiana (1986), de Dário R. C. Castro, Edmundo G. Barreiros, Humberto Pereira e Marcello Monteiro, 16 min, Livre + O Monstro Legume do Espaço (1995), de Petter Baiestorf, 77 min, 16 anos
18h30 - À Margem do Universo (2017), de Tiago Esmeraldo, 18 min, Livre + O Homem que Comprou o Mundo (1968), de Eduardo Coutinho, 90 min, 14 anos
 
12 de setembro (quarta-feira)
16h - Janaína Overdrive (2016), de Mozart Freire, 19 min, 16 anos + Uma História de Amor e Fúria (2013), de Luiz Bolognesi, 74 min, 14 anos
18h30 - Loop (2002), de Carlos Gregório, 6 min, Livre + Quem é Beta? (1973), de Nelson Pereira dos Santos, 85 min, 12 anos

13 de setembro (quinta-feira)
14h - Personal Vivator (2014), de Sabrina Fidalgo, 20 min, 12 anos + Branco Sai, Preto Fica (2014), de Adirley Queirós, 93 min, 12 anos
16h30 - O Quebra Cabeça de Tarik (2015), de Maria Leite, 19 min, 12 anos + Cassiopéia (1986), de Clóvis Viera, 80 min, Livre
19h - Debate Ficção Científica e Alegorias do Terceiro Mundo, com Clóvis Vieira e Sabrina Fidalgo

14 de setembro (sexta-feira)
16h - Recife Frio (2009), de Kleber Mendonça Filho, 24 min, 10 anos + Os Cosmonautas (1962), de Victor Lima, 90 min, Livre
18h30 - Bahia Sci-Fi (2015), de Petrus Pires, 32 min, Livre + Abrigo Nuclear (1982), de Roberto Pires, 86 min, 10 anos
 
15 de setembro (sábado)
16h - Ultravioleta (2018), de Dhiones do Congo, 12 min, Livre + Oceano Atlantis (1993), de Francisco de Paula, 80 min, Livre
18h30 – Barbosa (1988), de Jorge Furtado e Ana Luiza Azevedo, 13 min, Livre + O Homem do Futuro (2011), de Cláudio Torres, 106 min, 12 anos

16 de setembro (domingo)
16h - Tempo Real (2010), de Mino Barros Reis e Joana Limaverde, 10 min, Livre + A repartição do tempo (2016), de Santiago Dellape, 100 min, 16 anos
18h30 - Master Blaster – Uma aventura de Hans Lucas na nebulosa 2907N (2013), de Raul Arthuso, 19 min, Livre + Etéia, a Extraterrestre em sua Aventura no Rio (1983), de Roberto Mauro, 94 min, 14 anos
 
Lista de filmes:

*Longas-metragens

Branco Sai, Preto Fica
Direção: Adirley Queirós
Duração: 1h33m
Ano: 2014
Classificação indicativa: 12 anos
Sinopse: Tiros em um baile de black music na periferia de Brasília ferem dois homens, que ficam marcados para sempre. Um terceiro vem do futuro para investigar o acontecido e provar que a culpa é da sociedade repressiva.
 
Os Cosmonautas
Direção: Victor Lima
Duração: 1h30 min
Ano: 1962
Classificação indicativa: livre
Sinopse: O programa espacial brasileiro lança o foguete "Nacionalista I" de Cabo Carnaval com o orangotango Frederico a bordo. Com o retorno do animal vivo, o professor Inácio - principal cientista do programa espacial - começa a trabalhar no lançamento do foguete "Nacionalista 2", que deverá levar dois seres humanos para a Lua. Ele chama Zenóbio, o chefe do FBI - Federação Brasileira de Investigações - e o incumbe de trazer dois homens capacitados. Durante o árduo treinamento, Zeca planeja roubar o dinheiro do cofre da base, enquanto Gagarino conhece uma moça alienígena chamada Crinidis que tem um plano que envolve outro aparelho do Professor Inácio: uma bomba de cobalto de 400 megatons.
 
Cassiopéia
Direção: Clóvis Viera
Duração: 1h20 min
Ano: 1986
Classificação indicativa: livre
Sinopse: O filme conta a história do planeta Ateneia, localizado na constelação de Cassiopeia, atacado por invasores do espaço que começam a sugar sua energia vital. Um sinal de socorro é enviado para o espaço sideral pela astrônoma local, Liza, e recebido por quatro heróis que viajam através da galáxia para salvar o planeta. A ambientação sugere um ambiente completamente tomado pela artificialidade. Numa primeira análise, pode-se pensar que é uma ideia rasa, mas o formato da resposta ao ataque do "predador gigante" evidencia uma abordagem biológica no roteiro, como se os habitantes liberassem "anticorpos" ou "substâncias" encapsuladas para defesa a partir de armazéns de emergência, contrastando com o formato estadunidense, que evidentemente escolheria o míssil.
 
Uma História de Amor e Fúria
Direção: Luiz Bolognesi
Duração: 1h15 min
Ano: 2013
Classificação indicativa: 14 anos
Sinopse: A trama situa-se em quatro datas na história do Brasil: 1500, quando o país foi descoberto pelos exploradores portugueses, 1800, em eventos durante a escravidão; 1970, durante o ponto alto da ditadura, e no futuro, em 2096, quando haverá uma guerra sobre a água. O filme narra o amor entre Janaína (Camila Pitanga) e guerreiro nativo (Selton Mello) que, quando morrer, terá a forma de um pássaro. Durante seis séculos, a história do casal sobrevive através desses quatro estágios na história do Brasil.
 
Abrigo Nuclear
Direção: Roberto Pires
Duração: 1h26m
Ano: 1982
Classificação indicativa: 10 anos
Sinopse: Para preservar a espécie humana da radiação ionizante, a população é alocada em um abrigo subterrâneo. Chefiados sob forte regime pela Comandante Avo (Conceição Senna) e seus fieis, a geóloga Lix (Norma Bengell) e um grupo de habitantes desenvolvem um projeto que permitirá o retorno da raça humana à superfície e a libertação do controle de Avo.
 
Oceano Atlantis
Direção: Francisco de Paula
Duração: 1h20m
Ano: 1993
Classificação indicativa: livre
Sinopse: No que restou da baía de Guanabara, estão os sobreviventes de um maremoto que varreu do mapa a cidade do Rio de Janeiro. Só uma coisa faz sentido na terra inundada: comida. Muitos homens têm sido sacrificados por causa da fome. Os alimentos são rigorosamente racionados pelo poder da Marinha, que decretou o final dos sacrifícios de animais, exceto algumas espécies de cachorros comestíveis.
 
Quem é Beta? 
Direção: Nelson Pereira dos Santos
Duração: 1h25m
Ano: 1973
Classificação indicativa: 12 anos
Sinopse: Um casal vive uma estranha e indecifrável aventura, mesclado de drama e comédia, em lugar e época indeterminados, após uma catástrofe que modificou o estado natural do mundo e destruiu até o último vestígio a sociedade humana.
 
A Repartição do Tempo
Direção: Santiago Dellape
Duração: 1h40min
Ano: 2016
Classificação indicativa: 16 anos
Sinopse: O chefe de uma repartição pública organiza uma viagem no tempo. Um cientista registra a patente de uma máquina do tempo, e o chefe do departamento vê a oportunidade de usar o invento para aprisionar os empregados no porão e obrigá-los a trabalhar.
 
O Homem que Comprou o Mundo
Direção: Eduardo Coutinho
Duração: 1h30m
Ano: 1968
Classificação indicativa: 14 anos
Sinopse: Um homem tenta ingenuamente descontar um cheque que recebeu de um misterioso hindu, no valor de dez trilhões de dólares, abalando a economia no país e no mundo.
 
Eteia, a Extraterrestre em sua Aventura no Rio
Direção: Roberto Mauro
Duração: 1h34m
Ano: 1983
Classificação indicativa: 14 anos
Sinopse: Lançado apenas um ano após a estreia do filme E.T., de Steven Spielberg, esta paródia brasileira narra a história da namorada do alien que, procurando seu amor, perde o controle de sua nave espacial e acaba perdida no Rio de Janeiro, criando grandes confusões.
 
O Monstro Legume do Espaço
Direção: Petter Baiestorf
Duração: 1h17 min
Ano: 1995
Classificação indicativa: 16 anos
Sinopse: Cientista terráqueo captura um alienígena que é constituído de tecido vegetal e tenta realizar experiências com o estranho ser em seu laboratório clandestino. O Monstro Legume, como passa a ser chamado, se revela uma criatura de extraordinária inteligência e, com ajuda de Caquinha, foge do laboratório passando a aniquilar todos que cruzam seu caminho.
 
O Homem do Futuro
Direção: Cláudio Torres
Duração: 1h46m
Ano: 2011
Classificação Indicativa: 12 anos
Sinopse: Zero é um cientista brilhante, mas infelizmente perdeu Helena, o amor da sua vida, 20 anos atrás durante uma humilhação pública na época da faculdade. Em uma falha acidental com uma de suas invenções, ele viaja no tempo exatamente para o dia em que essa humilhação pública aconteceu.
 
 
*Curtas-metragens
 
Tempo Real
Direção: Mino Barros Reis e Joana Limaverde
Duração: 9m29s
Ano: 2010
Classificação indicativa: livre
Sinopse: Quando o tempo é a única saída.
 
 
Barbosa
Direção: Jorge Furtado e Ana Luiza Azevedo
Duração: 13 min
Ano: 1988
Classificação indicativa: livre
Sinopse: Trinta e oito anos depois da Copa do Mundo de 1950, um homem volta no tempo a fim de impedir o gol que derrotou o Brasil, destruiu seus sonhos de infância e acabou com a carreira do goleiro Barbosa.
 
Loop
Direção: Carlos Gregório
Duração: 6 min
Ano: 2002
Classificação indicativa: livre
Sinopse: Um cientista, obcecado pela ideia de reconstruir seu passado, inventa uma máquina do tempo. Momentos antes do teste final, ele reflete sobre sua vida e as inquietações que o levaram àquela experiência.
 
Recife Frio
Direção: Kleber Mendonça Filho
Duração: 24 min
Ano: 2009
Classificação indicativa: 10 anos
Sinopse: A cidade brasileira de Recife, que já foi tropical, agora é fria, chuvosa e triste, depois de passar por uma desconhecida mudança climática.
 
Janaína Overdrive
Direção: Mozart Freire
Duração: 19 min
Ano: 2016
Classificação indicativa: 16 anos
Sinopse: Janaína é uma transciborgue com funções sexuais que está prestes a ser substituída pela nova tecnologia da corporação. Para não ser exterminada, ela realiza uma fuga pela periferia de Fortalthec, buscando um terminal pirata, na tentativa de transferir seus dados para o ciberespaço.

Ultravioleta
Direção: Dhiones do Congo
Duração: 12 min
Ano: 2018
Classificação indicativa: livre
Sinopse: É chegado o tempo em que a terra encontra-se em um estado extremo. Num lugar isolado e subterrâneo, uma família resiste.

À Margem do Universo
Direção: Tiago Esmeraldo
Duração: 18 min
Ano: 2017
Classificação indicativa: livre
Sinopse: Dois seres alienígenas desembarcam na Terra para uma pretensa investigação espacial, mas, na verdade, quem são observados e estudados são eles. Ao final, eles terão uma grande surpresa.

Personal Vivator
Direção: Sabrina Fidalgo
Duração: 20 min
Ano: 2014
Classificação indicativa: 12 anos
Sinopse: Rutger (Fabricio Boliveira) é um ser extraterrestre que tem a missão de passar 72 horas na Terra para pesquisar o comportamento humano. De modo a evitar qualquer suspeita, ele se disfarça de "documentarista" e escolhe a cidade do Rio de Janeiro para iniciar a sua pesquisa. 
 
Capitão Eléctron Contra a Ameaça Venusiana
Direção: Dário R. C. Castro, Edmundo G. Barreiros, Humberto Pereira e Marcello Monteiro
Duração: 16 min
Ano: 1986
Classificação indicativa: livre
Sinopse: Terra, 1997: um maligno ser do espaço sideral ameaça nosso planeta e só quem pode detê-lo é o super-herói atômico Capitão Eléctron!
 
O Quebra-Cabeça de Tarik
Direção: Maria Leite
Duração: 19 min
Ano: 2015
Classificação indicativa: 12 anos
Sinopse: O cientista Tarik está bem velho, mas nem cogita a possibilidade de morrer. Se partes do seu corpo já não resistem ao tempo, ele adapta máquinas que as substituem. Em seu laboratório subterrâneo, Tarik se prepara para receber a peça fundamental do seu grande projeto de vida. 
 
Bahia Sci-Fi
Direção: Petrus Pires
Duração: 32 min
Ano: 2015
Classificação indicativa: livre
Sinopse: O filme traz os bastidores da gravação do clássico de ficção científica "Abrigo Nuclear", dirigido por Roberto Pires. Dentre os assuntos abordados, destacam-se cenografia, roteiro, elenco e trilha sonora.
 
Master Blaster - Uma Aventura de Hans Lucas na Nebulosa 2907N
Direção: Raul Arthuso
Duração: 19 min
Ano: 2013
Classificação indicativa: livre
Sinopse: Um estranho fenômeno astronômico atingiu a nebulosa 2907N. O agente intergaláctico Hans Lucas é enviado para investigar o evento, que mudou os hábitos da população local. 
 
Serviço:
Mostra Sci-Fi Brasil – Eles estão entre nós
Local: CAIXA Cultural Rio de Janeiro – Cinema 1 (Endereço: Av. Almirante Barroso, 25, Centro - Metrô e VLT: Estação Carioca)
Data: 4 a 16 de setembro de 2018 (terça-feira a domingo)
Horários: Consultar programação
Informações: (21) 3980-3815
Ingressos: R$ 6,00 (inteira) e R$ 3,00 (meia). Além dos casos previstos em lei, clientes CAIXA pagam meia.
Bilheteria: terça-feira a domingo, das 13h às 20h
Duração: Consultar programação
Capacidade: 78 lugares (mais 3 para cadeirantes)
Classificação Indicativa: Consultar programação
Realização: Boulevard Filmes
Site da mostra: www.mostrascifibrasil.com.br
Facebook: www.facebook.com/boulevardfilmes
Acesso para pessoas com deficiência
Patrocínio: CAIXA e Governo Federal

Sinny Assessoria
Boulevard Filmes | 'HISTÓRIAS QUE NOSSO CINEMA (NÃO) CONTAVA' ESTREIA DIA 23 DE AGOSTO


Ficha Técnica

DIREÇÃO E CONCEPÇÃO:  Fernanda Pessoa
PRODUÇÃO: Julia Borges Araña, Alice Riff e Fernanda Pessoa
SOM: Érico Theobaldo e Ignácio Sodré (Coletiva Produtora)
MONTAGEM: Luiz Cruz
SOUND DESIGN E MIXAGEM: Érico Theobaldo (Coletiva Produtora)
FINALIZAÇÃO: Quanta Post
PRODUTORA: Pessoa Produções
COPRODUTORA: Studio Riff

Lista de Festivais e Prêmios

Prêmios

Festival de Cine Lima Independiente:
Menção Honrosa na Competitiva Iberoamérica Ahora
Semana (ex-Semana dos Realizadores):
Melhor Filme pelo Júri da Crítica
Semana (ex-Semana dos Realizadores):
Prêmio IndieLisboa
Festival Pachamama Cinema de Fronteira:
Melhor Filme
Festival de Caruaru:
Melhor Roteiro
Femcine:
Menção do Juri

Festivais

20a Mostra de Tiradentes (Mostra Aurora)
19th Thessaloniki Documentary Festival (Competição Internacional)
29e Cinélatino Rencontres de Toulouse (Competição de documentário)
Festival du Nouveau Cinéma (Competitiva Panorama International)
DocLisboa (sessão Heart Beat)
Pirenópolis Doc (Mostra competitiva nacional)
Mostra CineBH (Diálogos Históricos)
Festival de Brasília (Mostra 50 anos em 5 (dias) - Registros de uma história)
Festival de Cine Lima Independiente (Competitiva Iberoamérica Ahora)
3 Margens: Festival Latino-Americano de Cinema
Festival Brésil en Mouvements
Semana dos Realizadores (Mostra competitiva)
Festival de Caruaru (Mostra Competitiva)
Panorama Internacional Coisa de Cinema (Panorama Brasil)
Festival Pachamama Cinema de Fronteira (Mostra Competitiva)
Festival Internacional de Cinema da Fronteira (Mostra Competitiva)
22nd International Film Festival of Kerala (Focus Brazil)
Femcine 8 (Competição internacional)
Beldocs International Documentary Festival do Belgrade
Mostra Internacional de Cinema de São Luis (Mostra Competitiva)
Semana de Cinema Brasileiro da Cinemateca de Bogotá
Festivais Confirmados (2018)
Festival de Cine Radical (Bolivia)
Corriente:Encuentro Latinoamericano de Cine de No Ficción (Peru)
Women Make Waves Film Festival (Taiwan)
 

Sobre a Diretora

www.pessoafernanda.com
www.historiasquenossocinema.com

Cineasta e artista visual, Fernanda Pessoa trabalha principalmente com cinema documental e videoinstalações. Vive e trabalha em São Paulo, e morou no Arizona, em Buenos Aires e em Paris, onde realizou seu mestrado em Audiovisual na Sorbonne Nouvelle. Dirigiu curtas com exibições internacionais e realizou exposições individuais e coletivas. Em 2016, realizou no MIS-SP a videoinstalação Prazeres Proibidos, sobre a censura aos filmes de pornochanchada durante o regime militar.Em 2017, finalizou seu primeiro longa documental, “Histórias que nosso cinema (não) contava”, exibido em mais de 20 festivais nacionais e internacionais e ganhador de seis prêmios. Atualmente, finaliza seu segundo longa documental, “Zona Árida” e trabalha em um projeto selecionado para a Residência Labmis.


Produtoras

Pessoa Produções é uma produtora paulista focada em cinema, vídeo e videoinstalações. Fundada em 2014 pela diretora e produtora Fernanda Pessoa, produziu quatro curtas, exibidos em festivais nacionais e internacionais, como Mostra de Tiradentes, Close, Super off – Festival Internacional de Super 8 e Santo Domingo Outfest, além de video-clipes para cantores e bandas, como Tatá Aeroplano e Bruna Caram. "Histórias que nosso cinema (não) contava" é sua primeira produção de longa-metragem.

Studio Riff  é uma jovem produtora audiovisual brasileira com foco em documentário, que tem se destacado pela qualidade de seus trabalhos. Seus conteúdos para Cinema, TV e internet tem ganhado destaque, participando de importantes festivais nacionais e internacionais e recebendo prêmios. Produziu o longa metragem documental “Meu corpo é político”, que estreou no festival Visions du Reel, na Suíça, e foi selecionado nos festivais BAFICI, Olhar Internacional de Cinema de Curitiba e Torino LGBT Filme Fest.Trabalhos como “Orquestra Invisível Let’s Dance”, “100% Boliviano, Mano”, “Cidade Improvisada”, “Como se fosse da família” e “Dr. Melgaço” são algumas das produções da produtora que discutem questões sociais contemporâneas trazendo reflexão crítica e com forte potencial de diálogo com o público.

 

BOULEVARD FILMES

A Boulevard Filmes é uma produtora e distribuidora audiovisual que busca o equilíbrio entre projetos autorais e demandas de mercado, focando em estratégias de produção e de distribuição compatíveis com cada projeto, tanto para cinema, quanto para TV e novas mídias. Entre os filmes produzidos pela Boulevard estão os longas de ficção “Amor, Plástico e Barulho”, de Renata Pinheiro, “Açúcar”, de Sergio Oliveira e Renata Pinheiro e “Uma Viagem Inesperada”, de Juan José Jusid,  além dos documentários “Glauco do Brasil” e “Grupo de Bagé”, de Zeca Brito, e o telefilme “Guigo Offline”, de René Guerra. Como distribuidora, lançou ainda os documentários “Sobre Sete Ondas Verdes Espumantes”, de Bruno Polidoro e Cacá Nazário, “Meia Hora e as Manchetes que Viram Manchete”, de Angelo Defanti e “Filme Sobre um Bom Fim”, de Boca Migotto.

Sinny Assessoria
Pandora Filmes | TROCA DE RAINHAS, ESTREIA DIA 16 DE AGOSTO



Sinopse

Em 1721, para manter a paz entre França e Espanha após anos de guerra, o Regente do Reino da França, Philippe d'Orléans, propõe uma troca de princesas que resulta no noivado do rei da França, Louis XV, de 11 anos, com Anna Maria Victoria, 4 anos, e  do príncipe herdeiro Louis, de 11 anos, com Louise-Elisabeth d'Orleans, 12 anos. Porém, a chegada dessas princesas pode comprometer os jogos de poder na Corte.

Ficha Técnica

Direção: Marc Dugain
Cinematografia: Gilles Porte
Roteiro: Marc Dugain, Chantal Thomas
Indicações: César de Melhor Filme Estrangeiro
Produção: Genevieve Lemal, Patrick André
Classificação Indicativa: a definir

SOBRE A PANDORA FILMES

A Pandora Filmes é uma distribuidora de filmes de arte, ativa no Brasil desde 1989. Voltada especialmente para o cinema de autor, a distribuidora buscou, desde sua origem, ampliar os horizontes da distribuição de filmes de arte no Brasil com relançamentos de clássicos memoráveis em cópias restauradas, de diretores como Fellini, Bergman e Billy Wilder, e revelações de nomes outrora desconhecidos no país, como Wong Kar-Wai, Atom Egoyan e Agnés Jaoui.

Paralelamente aos filmes internacionais, a Pandora Filmes sempre reserva espaço especial para o cinema brasileiro, lançando obras de diretores renomados e também de novos talentos. Dentro desse segmento, destaca-se o recente “Que Horas Ela Volta”, de Anna Muylaert, um grande sucesso, visto no cinema por mais de 500 mil espectadores.

Sinny Assessoria
VI FESTIVAL ‘TUDO SOBRE MULHERES’ DIVULGA PROGRAMAÇÃO OFICIAL

O evento será composto por shows, rodas de conversa, espetáculo de dança, além dos filmes que compõem o festival

Foi divulgada a programação oficial do “VI FESTIVAL TUDO SOBRE MULHERES”, que ocorre entre 5 e 9 de setembro, em Chapada dos Guimarães (MT). Além da exibição de obras audiovisuais na Mostra Competitiva, o festival também oferece apresentações de música, teatro, dança, rodas de conversa, Mesa sobre Protagonismo Feminino no audiovisual e oficina de Boneca Abayomi. A programação contará ainda com um curso sobre “Teoria Geral de Séries”, ministrado pela roteirista Julia Priolli (FOX Brasil).
 
O nome “Tudo Sobre Mulheres” foi inspirado pelo filme Tudo Sobre Minha Mãe, de Pedro Almodóvar, cineasta que sabe como poucos retratar o universo das mulheres em sua filmografia. O principal objetivo do evento é estimular a produção audiovisual que aborde a questão feminina, não importando o sexo dos realizadores. “TUDO SOBRE MULHERES” ainda contribui com a urgente necessidade de descentralização da produção cultural, ao sair do eixo Rio-São Paulo e levar o cinema para o interior do Brasil, Chapada dos Guimarães – patrimônio ambiental da humanidade. Além da exibição de obras audiovisuais na Mostra Competitiva, o festival também oferece apresentações de companhias de teatro, shows, lançamento de livros, feira de artesanato, dança e exposição de artistas locais.
 
Fazendo juz ao nome, o festival contribui para o protagonismo feminino no audiovisual. Para se sobressair ainda mais, haverá rodas de conversas voltadas ao universo feminino e mesas sobre as mulheres no mercado de trabalho. Além disso, “TUDO SOBRE MULHERES” homenageia Sara Silveira, produtora dos longas “As Boas Maneiras”, “Mãe Só Há Uma”, “Ó Paí, Ó” e “Era Uma Vez Eu, Verônica”.
 
.Para Vera Zaverucha, integrante da mesa “Protagonismo Feminino no Audiovisual”, é fundamental colocar esse tema em pauta. “Nós mulheres  temos que queimar sutiãs a cada geração para conseguir algum protagonismo. As mulheres no cinema sempre ocuparam funções de organizar o caos. Tive a sorte de ultrapassar essa barreira, mas tive que insistir muito. Na verdade, acho que o que me trouxe até aqui foi a capacidade de ouvir, discutir, pinçar o importante, usando o que temos de melhor que é nosso olhar e a liderança”, diz.
 
Mais informações no site do festival tudosobremulheres.art.br
 
Quarta-feira (05/09)

20h - Cerimônia de Abertura Festival Pocket Show com Hendson Santana (Tenda Tudo Sobre Mulheres)

Mostra Competitiva

- Um Corpo Feminino (Documentário, 2018, 20 min, RS)
- A Gente Nasce Só de Mãe (Ficção, 18 min, 2017, MT)
- Simbiose (Documentário, 20 min, 2017, PE)
- A Passagem do Cometa (Ficção, 20 min, 2017, SP)
- Impermeável Pavio Curto (Ficção, 20 min,2018, MG)

Quinta-feira (06/09)

14h às 16h - Curso Teoria Geral de Séries, com Julia Priolli (Câmara Municipal de
Chapada)

16h - Roda de conversa: Universo Feminino Transverso com mediação de Coletivos LGBTTI+ e participação de Julia Katherine (Tenda Tudo Sobre Mulheres).
Universo Feminino Transverso irá proporcionar às mulheres trans um espaço para falar sobre os diversos temas que permeiam o universo feminino. Dessa forma, o maior objetivo é ser um espaço de troca, escuta, discussão e acolhimento, proporcionando o empoderamento das mulheres trans.

20h - Mostra Competitiva

- Viajo Sola (Documentário, 8 min, 2017, PR)
- (Ex)posta (Documentário, 11 min, 2018, SP)
- Rio das Lágrimas Secas (Documentário,25 min, 2018, ES)
- Mercadoria (Ficção,15 min, 2017, RJ)
- Silêncio (Documentário,18 min, 2016, SP)
- Meninas (Documentário, 20 min, 2016, SP)

Sexta-feira (07/09)

14h às 16h - Curso Teoria Geral de Séries com Julia Priolli (Câmara Municipal de
Chapada)

16h - Roda de Conversa Terezas: Vozes Negras do Cerrado; com mediação do coletivo
IMUNE (Instituto de Mulheres Negras) e participação de Maria Ceiça (Tenda Tudo Sobre
Mulheres)
A Roda de Conversas Terezas: Vozes Negras do Cerrado é uma realização do Instituto de Mulheres Negras de Mato Grosso (Imune) nascida como um grito de basta aos crescentes casos de racismo e machismo registrados em Mato Grosso contra mulheres negras. O objetivo é discutir sobre as especificidades da opressão histórica a que elas são submetidas. Em todo o país, são vítimas preferenciais da violência, do machismo e do feminicídio. Irá tratar também de seu histórico de lutas e da criminalização de suas iniciativas individuais e coletivas de organização, e sobre políticas públicas necessárias para atender às suas demandas. O encontro contará com a presença de mulheres de religiões de matriz africana, quilombolas e outras lideranças. O nome Terezas é uma homenagem a uma destas jovens negras mato-grossenses, que não se calou perante a violência.

18h - Batalha das Minas (Tenda Tudo Sobre Mulheres)
Mestre de Cerimônia: Pacha Ana
A Batalha das Minas surgiu como uma alternativa às relações de poder e desigualdade de
gênero existentes em uma batalha de rima, mulheres MCs e entusiastas do rap se
emanciparam e criaram a sua própria batalha.

20h - Mostra Competitiva

- Peripatético (Ficção, 15 min, 2017, SP)
- Embaraço (Documentário, 25 min, 2018, SP)
- Braços Vazios (Ficção, 16 min, 2017, ES)
- Tia Ciata (Documentário, 25 min, 2017, RJ)
- Rainha (Ficção, 25 min, 2017, RJ)

22h - Show Fé-Menina com Estela Ceregatti, Jhon Stuart e Bruno Avoglia (Tenda Tudo
Sobre Mulheres)
FÉ-MENINA é um show da cantora e compositora cuiabana Estela Ceregatti – em homenagem às MULHERES. Através de sua voz, Estela ecoa o canto de tantas outras mulheres como ela e sopra o orgulho de ser força da lua e emanação do ventre da mãe terra. No repertório, estão clássicos com a temática “mulher”; canções de Joyce, Tom Jobim, Chico Buarque, Fátima Guedes, Socorro Lira, Patrícia Quinteiro e composições dela, a própria mulher Estela. Além de mergulhar neste universo musical “fé-menino”, Estela perpassa o mundo da literatura, recitando alguns poemas de poetizas locais, como Jade Rainho, Marta Cocco, Luciene Carvalho, bem como poetizas renomadas no Brasil e no mundo.
Músicos: Estela Ceregatti (Voz, percussão e cordas) e Jhon Stuart (Contrabaixo e Piano).
Participação especial: Bruno Avoglia (Clarinete e Clarone).

Meia-Noite - Sessão Competitiva

- Vênus - Filó a Fadinha Lésbica (Animação, 6 min, 2017, MG)
- Divina Luz (Documentário,15 min, 2017, ES)
- Vaca Profana (Ficção,16 min, 2017, SP)
- Kris Bronze (Documentário ,24 min, 2018, GO)
- Bodas de Papel (Ficção, 12 min, 2016, MA)
- Demônia, Melodrama em Três Atos (Ficção,17 min, 2016, SP)

Sábado (08/09)

09h - Mesa: Protagonismo Feminino no Audiovisual com representantes dos filmes e
Débora Ivanov, Sara Silveira, Vera Zaverucha, Maria Ceiça - Mediação: Danielle Bertolini
(Câmara Municipal de Chapada)
As mulheres que atuam no Audiovisual brasileiro, tanto em funções técnico-artísticas, quanto em gestão e representação política, não tem seu protagonismo projetado tanto quanto os homens que atuam nas mesmas atividades. Assim como em outras esferas da sociedade, a participação de mulheres em posição de liderança no Audiovisual é conquistada com muita dificuldade e tem muitas vezes suas vozes controladas, seus empenhos ainda mais observados. Apesar de crescente, a atuação de mulheres em posição de comando no Audiovisual precisa ser reforçada e receber a devida importância como parte de uma política pública que se propõe sustentável e necessariamente equânime nas condições de gênero. É sobre esse tema que as convidadas Debora Ivanov (Diretora da Agência Nacional de Cinema), Cynthia Falcão (Diretora de Programação e Produção da EPC/TVPE), Sara Silveira (Dezenove Filmes), Maria Ceiça (Atriz e Produtora) irão tratar no dia 08 de setembro, das 9h às 12h.. Cola com a gente nessa luta!
 

15h - Encontro das Publicitárias com A - A Mudança é Feminina (Tenda Tudo Sobre
Mulheres)
Mulheres vêm ganhando espaço em todos os segmentos do mercado. Para chegar lá tiveram, independente da área onde atuam, que lutar contra uma série de barreiras, a começar pela desigualdade, seja numérica ou salarial, passando pela cultura do machismo, que ainda impõe às mulheres papéis secundários ou inferiores. É preciso adquirir um novo olhar, um olhar feminino, dotado de mais empatia e sensibilidade. E poder. Porque A Mudança é Feminina.
O Coletivo Publicitárias com A - Um grupo de mulheres profissionais das diversas áreas da Publicidade, reunidas e organizadas há mais de um ano para planejar e desenvolver ações em prol da visibilidade da mulher e da igualdade de direitos no ambiente profissional, a começar pelo networking, com indicações para oportunidades e propostas de trabalho.

16h - Happy hour com banda Fellini (Tenda Tudo Sobre Mulheres)

18h - Mostra Competitiva

- Pés de Anta, Cineastas Munduruku (Documentário, 9 min, 2017, AM)
- Justa Causa (Ficção, 2 min, 2017, BA)
- A Horta (Ficção, 12 min, 2018, SP)
- O Espírito do Bosque (Ficção, 15 min, 2017, SP)
- Mulheres de Linha (Documentário, 10 min, 2017, GO)

20h - Mostra Competitiva

- Filme Catástrofe - Homenagem Sara Silveira (Ficção, 19 min, 2017, SP)
- Mini Miss (Documentário,15 min, 2018, PE)
- Entremarés (Documentário, 20 min, 2018, PE)
- Tetê (Documentário, 25 min, 2018, SP)
- Majur (Documentário, 20 min, 2018, MT)
- Estamos Todos Aqui (Ficção, 19 min, 2017, SP)

Domingo (09/09) 

09h - Oficina de boneca abayomi - Mulheres Bordadeiras (Tenda Tudo Sobre Mulheres)
A ONG NEOM /Bordadeiras da Chapada dos Guimarães, mato-grossense de corpo e alma. O projeto nasceu após uma oficina com o grupo Matizes Dumont, financiado pelo Banco do Brasil para atender municípios de IDH baixo. O projeto desenvolvido pelo NEOM/bordadeiras de Chapada tem como meta ações educativas, não assistencialistas, embasadas na busca de uma sociedade justa, capaz de promover a inclusão social onde o grupo passa ter acesso a diversidade cultural, conhecimento de artistas de outras regiões.
 
SOBRE A BONECA ABAYOMI
Para acalentar seus filhos durante as terríveis viagens a bordo dos tumbeiros – navio de pequeno porte que realizava o transporte de escravos entre África e Brasil – as mães africanas rasgavam retalhos de suas saias e a partir deles criavam pequenas bonecas, feitas de tranças ou nós, que serviam como amuleto de proteção. As bonecas, símbolo de resistência, ficaram conhecidas como Abayomi, termo que significa ‘Encontro precioso’, em Iorubá, uma das maiores etnias do continente africano cuja população habita parte da Nigéria, Benin, Togo e Costa do Marfim.

11h - Show Samba das Cabrochas
Samba das Cabrochas começou no carnaval deste ano, 2018, a convite do Bar e Restaurante Trigória, na sexta e terça de folia, onde todos os sábados acontece, o Samba de Monarquia, das 18 as 23h. Agora, estamos nós, as cabrochas, na Roda de Samba, do Tudo Sobre Mulheres , um festival que celebra o cinema feminino. O Samba das Cabrochas, vai em edição especial, só com as mulheres que cantam e tocam no Samba de Monarquia, e o violonista convidado Marinho Sete Cordas. Nesse encontro, o repertório contempla as músicas compostas e interpretadas por grandes nomes femininos,Carmen Miranda, Dona Ivone Lara, Beth Carvalho, Clara Nunes, Leci Brandão, Tereza Cristina , Mariene de Castro e outras tantas. A Roda será com Andrea Rosa (cavaquinho e vocal), Deize Águena (voz), Fatima Campos(voz), Juliane Grisólia (pandeiro e voz), Monica Campos (surdo), Sandra Regina(voz), Sônia Moraes(voz). Ocupar a rua, fazer samba na rua, promover essa cultura, será uma celebração com o público.

17h - Espetáculo Barco do Pepalantus Núcleo - (Tenda Tudo Sobre Mulheres)
Existem momentos que nossos navios afundam, e então nos vemos diante da solidão de nossas escolhas, de nossas histórias. Navegando no mar sem fim, alheios ao tempo-espaço. Somente um barco nos ampara. Nos separa e mesmo assim nos confunde com o mar em sua imensidão de ires e vires. O espetáculo inspira-se nas obras literárias “As Aventuras de Pi” de Yann Martel e “Relato de Um Náufrago” de Gabriel García Márquez. Em paralelo ao nosso cotidiano, as histórias-experiências serão ressignificadas através da dança. O navegar as transformará em náufragas, em Pi, em tigre, em barco, em mar, e o mar as confundirá, sobre suas próprias identidades. “Barco” fala sobre o estar à deriva, o perder o rumo ou perder-se no rumo, o perder-se do tempo, sobre a espera, e dos tormentos da sede, da fome e da solidão. Das vezes que nos reconhecemos fortes, e das vezes que deixamos o barco navegar sozinho.

18h - Grupo de Siriri Flor do Cambambi - (Tenda Tudo Sobre Mulheres)
O Grupo Flor do Cambambi foi criado em 1967 em uma festa de santo realizada na comunidade. Possui esse nome em homenagem ao Morro do Cambambi, distante a 30 km do Distrito, área de muita riqueza geológica e paleontológica que permeiam as lendas locais. Dos grupos mais tradicionais de Chapada dos Guimarães, conserva em seu repertório as músicas regionais do Siriri, além de propor intervenção teatral com bonecos em sua abertura.

19h - Apresentação Teatral INHAMOR com Thereza Helena (Tenda Tudo Sobre Mulheres)
A atriz e performer Thereza Helena se utiliza da preparação de um pão de inhame para narrar o enfrentamento de uma mulher obesa com as convenções sociais do corpo. Manipulando o próprio inhame, os utensílios e os demais ingredientes da receita, dando voz a essa protagonista com sua própria voz, convida os espectadores à mesa, suja a mão e conta a história através de uma coreografia dos elementos cotidianos da cozinha.

20h - Cerimônia de Premiação

Encerramento - Exibição do Longa em Homenagem a Sara Silveira
- As Boas Maneiras (Ficção, 135 min, 2017, SP)
 
Serviço: 
 
VI Tudo Sobre Mulheres - Festival de Cinema Feminino de Chapada dos Guimarães
Data: 5 a 9 de setembro de 2018
Local: Chapada dos Guimarães - Mato Grosso.
tudosobremulheres.art.br

 

Sinny Assessoria
RT Features | 'O ANIMAL CORDIAL' ESTREIA DIA 9 DE AGOSTO

O ANIMAL CORDIAL

Direção e roteiro: Gabriela Amaral Almeida
Argumento: Gabriela Amaral Almeida e Luana Demange
Elenco: Murilo Benício, Luciana Paes, Ernani Moraes, Jiddu Pinheiro, Camila Morgado, Irandhir Santos, Humberto Carrão, Ariclenes Barroso, Thais Aguiar, Eduardo Gomes e Diego Avelino
Produtor: Rodrigo Teixeira
Co-produtor: Canal Brasil
Produção Executiva: Ana Kormanski, Daniel Pech e Raphael Mesquita
Direção de Fotografia: Barbara Alvarez
Direção de Arte: Denis Netto
Figurino: Diogo Costa
Maquiagem: André Anastácio
Som Direto: Gabriela Cunha
Diretora de Produção: Thais Morresi
Montador: Idê Lacreta
Desenho de som: Daniel Turini e Fernando Henna
Trilha Sonora: Rafael Cavalcanti
Supervisor de pós-produção: Henrique Viana
Idioma: Português
Gênero: Thriller/ Slasher/ Gore
Ano: 2017
País: Brasil
Classificação: 18 anos

 

SOBRE A DIRETORA

O ANIMAL CORDIAL é o primeiro projeto de longa-metragem de Gabriela Amaral Almeida. Diretora, roteirista e dramaturga, Gabriela é Mestre em literatura e cinema de horror pela UFBA (Brasil) com especialização em roteiro pela Escuela Internacional de Cine y TV (EICTV) de Cuba. Escreveu (e escreve) para outros diretores, como Walter Salles, Cao Hamburger e Sérgio Machado. Como diretora, realizou os curtas “Náufragos” (2010, co-dirigido com Matheus Rocha), “Uma Primavera” (2011), “A Mão que Afaga” (2012), “Terno” (2013, co-dirigido com Luana Demange) e “Estátua” (2014). O conjunto de seus curtas foi selecionado para mais de cem festivais nacionais e internacionais, tais como o Festival de Cinema de Brasília, o Festival Internacional de Cinema de Roterdã, o Festival de Curtas de Nova York, dentre outros. São destaque os prêmios recebidos por algumas destas obras, como os prêmios de melhor roteiro, melhor atriz (para Luciana Paes) e prêmio da crítica no 45o Festival de Cinema de Brasília para “A Mãoque Afaga”, e os prêmios de melhor atriz (para Maeve Jinkings) e melhor roteiro para “Estátua!”, nomesmo festival, dois anos depois. Com o seu projeto de longa-metragem “A Sombra do Pai”, foi selecionada para os laboratórios de Roteiro, Direção e Música e Desenho de Som do Sundance Institute. O projeto contou com a assessoria de Quentin Tarantino (“Pulp Fiction”), Marjane Satrapi (“Persépolis”), Robert Redford (“Butch Cassidy and the Sundance Kid”), dentre outros.

Seu mais recente trabalho como roteirista foi para o média-metragem “A Terra Treme”, drama ambientado na tragédia ambiental ocorrida em Mariana, Minas Gerais. Dirigido por Walter Salles, o curta integra uma antologia composta por cinco curtas, dirigidos por outros quatro diretores além de Salles: Aleksey Ferdochenko (Rússia), Madhur Bhandarkar (Índia), Jahmil X.T. Qubeka (África do Sul) e Jia Zhangke (China). O filme coletivo estreia no Festival de cinema BRICS, em Chengdu, na China, em junho deste ano (2017). Atualmente, trabalha no desenvolvimento de seu próximo longa-metragem, uma fábula de exorcismo (ainda sem título), a ser produzida também pela RT Features. Nos Estados Unidos, é agenciada pela WME.

SOBRE A RT FEATURES

Fundada e dirigida por Rodrigo Teixeira, a RT Features é uma produtora nacional e internacional de cinema e televisão, com base em São Paulo, Brasil. Dentre outras produções, seu currículo conta com os longas-metragens: O Abismo Prateado (2010), Tim Maia (2014), Alemão (2014) e o O Silêncio do Céu (2016). No exterior, a RT Features produziu os longas Frances Ha (2013), Love is Strange (2014), Indignation (2016) A Bruxa (2016). Em 2017, a RT Features esteve com duas produções internacionais Patti Cake$ e A Ciambra (2017) na Quinzena dos Realizadores em Cannes, e com a coprodução internacional Severina (2017) no Festival de Locarno. Neste mesmo ano, a empresa produziu o novo projeto de James Gray com Brad Pitt: Ad Astra que se encontra em pós-produção. No início de 2018 estreou o primeiro longa de ficção da diretora Crystal Moselle, Skate Kitchen, no Festival de Sundance. A RT esteve também indicada aos principais prêmios do cinema com o filme de Luca Guadagnino, Call Me By Your Name (2017). Destacam-se as oito indicações no Critics' Choice Awards, o maior número de nomeações no Independent Spirit Awards, e as indicações ao 75º Globo de Ouro e ao 90º Academy Awards, onde foi premiado com o Oscar de melhor roteiro adaptado. No segundo semestre a RT irá produzir o novo filme de Robert Eggers, The Lighthouse, com Willem Dafoe e Robert Pattinson e no Brasil o novo longa de Karim Ainouz, A Vida Invisível.

Sinny Assessoria
Boulevard Filmes | 'ESTRADEIROS' ESTREIA DIA 9 DE AGOSTO

NOTA DOS DIRETORES
 
ESTRADEIROS é um documentário que exigiu deslocamentos e liberdade para isso; tal qual a natureza dos documentados. Partindo do princípio de que não existe o registro pelo registro, e o que prevalece na realização audiovisual é sempre um processo interpretativo, ESTRADEIROS é um documentário de viés subjetivo, de muitas vozes e diálogo livre, que não almeja conclusões. Explorando uma linguagem que se constrói e se investiga ao mesmo tempo, ESTRADEIROS dialoga com culturas próximas (equipe e documentados), combinando vozes com observação direta. Experimenta em cima de uma realidade “invisível” para muitos, representada por uma tribo presente em todas as regiões do Brasil e do continente e ao mesmo tempo pouco “percebida”. Por essa razão, um simples registro de um andarilho que anda sozinho com seu pano cheio de artesanatos em moderna avenida movimentada, toma um viés etnográfico em meio a (não tão diversa) diversidade das nossas cidades.

O documentário ESTRADEIROS é um filme de estrada focado em personagens reais que vivem viajando e mercadejando artesanatos pelo Brasil e América Latina. Realizado com liberdade em várias partes do país e/ou do continente: No Brasil em São Thomé das Letras (MG), Recife, Calhetas, Itamaracá, Maracaipe, (PE), Pedra do Ingá (PB) na Argentina em Buenos Aires, Soberbio, Salta, Pumamarca, Cafayate, Tilcara, Salar Grande, Villa Nueva, Villa Maria, San Marcos Sierras e estradas, e na Bolívia em Potosi, Salar do Uyumi e estradas. Embora tivéssemos personagens e rotas definidas, o nosso caminho foi definido pelo fluxo dos viajantes do momento. A estrada ‘ditou’ os caminhos que deveríamos tomar. A viagem. Por essa razão o documentário ESTRADEIROS tem na liberdade um personagem presente o tempo todo. Liberdade de se guiar por conversas, observações e visões de mundo dos documentados. Liberdade de misturar na montagem lugares, culturas, texturas sonoras e visuais, línguas e sotaques como se tudo fosse (o que de fato é) a mesma terra, o mesmo país sem fronteiras para olhos e ouvidos. Como o Cinema.
 
PRÊMIOS:
Semana dos Realizadores, RJ , 2011, Melhor Filme.
Cine PE, 2012: Melhor Filme pela ABRACINE.
Festival Olhar de Cinema, PR, 2012, Prêmio de Contribuição Artística.
 
PRINCIPAIS FESTIVAIS:
Tallinn Black Nights Film Festival, Estonia, 2011;
Habana Film Festival, Cuba, 2011;
Mostra de Cinema de Tiradentes, BR, 2012;
Cape Winelands Film Festival, África do Sul, 2012 ;
Festival Distrital, Cine y Otros Mundos,México, 2012;
Festival International Lume,BR, 2012.
 
BRASIL | ARGENTINA, 2011, DOCUMENTÁRIO
79’, HD, SOM 5.1
 
Produção Aroma Filmes
Distribuição Boulevard Filmes
Diretor e roteirista Sergio Oliveira and Renata Pinheiro
Diretor de Fotografia Pedro Urano
Editor Daniel Garcia
Música Original Dj Dolores
Som Ives Rosenfeld
Diretor de Produção Cecilia da Fonte
Editor de Som Guga Rocha
Produtor Executivo Renata Pinheiro
Imagens Adicionais Fabio Nascimento, Gustavo Pessoa, Ernesto Theodosio
Assistente de Edição Bia Baggio
Operador de Mixagem Roberto Migone
Correção de cor Damian Benetucci
Produtor Associado Ezequiel Pierri
 
BIOGRAFIA DOS DIRETORES
 
Renata Pinheiro, graduada em Artes Visuais, tem como característica em suas obras cinematográficas a construção visual como um dos principais elementos da construção da narrativa. Seu primeiro longa-metragem de ficção, “Amor, Plástico e Barulho” foi selecionado para o IndieLisboa (2014) e é vencedor de mais de 15 prêmios, entre eles Melhor Atriz, Melhor Atriz Coadjuvante e Melhor Direção de Arte no Festival de Brasília (2013), Melhor filme no Festival Brafftv, Melhor filme pela ABRACINE, entre outros. “Superbarroco”, seu primeiro curta-metragem, foi selecionado para a Quinzaine des Réalisateurs - Cannes (2009) e ganhou mais de 30 prêmios ao longo de sua carreira.
Sergio Oliveira iniciou a carreira em cinema já nos anos 90, é diretor e roteirista de diversos projetos. Seu documentário “Super Orquestra Arcoverdense de Ritmos Americanos” ganhou Melhor Direção e Melhor Fotografia no Festival
Internacional do Rio (2016).
Juntos os diretores Renata Pinheiro e Sérgio Oliveira co-dirigiram e co-roteirizaram o longa metragem “Açúcar”, que participou dos Festival de Rotterdam 2018, 41ª Mostra Internacional de Cinema de SP, 19º Festival do Rio, X Janela Internacional de Cinema do Recife, entre outros, e foi ganhador do Prêmio de Melhor Filme pelo Júri da Crítica do Festin Lisboa 2018. O longa tem previsão de lançamento para novembro de 2018. Dirigiram ainda o curta metragem de documentário “Praça Walt Disney”, que teve sua estreia internacional no Festival de Locarno (2011) e recebeu ao longo da sua carreira mais de 45 prêmios.

 

BOULEVARD FILMES

A Boulevard Filmes é uma produtora e distribuidora audiovisual que busca o equilíbrio entre projetos autorais e demandas de mercado, focando em estratégias de produção e de distribuição compatíveis com cada projeto, tanto para cinema, quanto para TV e novas mídias. Entre os filmes produzidos pela Boulevard estão os longas de ficção “Amor, Plástico e Barulho”, de Renata Pinheiro, “Açúcar”, de Sergio Oliveira e Renata Pinheiro e “Uma Viagem Inesperada”, de Juan José Jusid,  além dos documentários “Glauco do Brasil” e “Grupo de Bagé”, de Zeca Brito, e o telefilme “Guigo Offline”, de René Guerra. Como distribuidora, lançou ainda os documentários “Sobre Sete Ondas Verdes Espumantes”, de Bruno Polidoro e Cacá Nazário, “Meia Hora e as Manchetes que Viram Manchete”, de Angelo Defanti e “Filme Sobre um Bom Fim”, de Boca Migotto.

Sinny Assessoria
VI FESTIVAL ‘TUDO SOBRE MULHERES’ DIVULGA JÚRI

Dentre a comissão julgadora está Julia Katherine, atriz trans e ganhadora do Prêmio Helena Ignez; e Vera Zaverucha, criadora do Observatório de Cinema e Audiovisual

 

VI FESTIVAL TUDO SOBRE MULHERES anunciou a comissão julgadora dos 23 filmes selecionados para o evento que acontecerá de 5 a 9 de setembro, na Chapada dos Guimarães (MT). Além da exibição de obras audiovisuais na Mostra Competitiva, o festival também oferece apresentações de companhias de teatro, shows, lançamento de livros, feira de artesanato, dança e exposição de artistas locais.

O júri é composto por Amauri Tangará, que é roteirista, dramaturgo, cineasta, diretor teatral, preparador de atores, provocador cultural e ator;  Leonardo Esteves, professor do Curso de Cinema e Audiovisual da Universidade Federal de Mato Grosso (FCA/UFMT), além de Mestre em Artes Visuais pela Escola de Belas Artes da Universidade Federal do Rio de Janeiro (EBA/UFRJ); e Doutor em Comunicação Social pela PUC-Rio.

Dentre as mulheres, está Julia Katherine, atriz e roteirista trans, que é beneficiária do projeto Transcidadania da Prefeitura do Estado de São Paulo. Em 2000, trabalhou como atriz no filme “Crime delicado” de Beto Brant, participou Mostra de Cinema de Tiradentes com o filme “Lembro Mais dos Corvos”, longa-metragem que estrelou e roteirizou em parceria com o diretor Gustavo Vinagre, e foi a ganhadora da edição deste ano (2018) do Prêmio Helena Ignez.

Outro destaque é Juliana Segóvia, graduada em comunicação e mestre em estudos de cultura contemporânea pela Universidade Federal de Mato Grosso. Dirigiu e roteirizou dois filmes, ”Sob os Pés” e “Kalpa”, que foi premiado com a melhor montagem pela Mostra Sesc de Cinema do ano 2017, recebendo também menção honrosa no 25º Salão Jovem Arte. Trabalha com grupos teatrais, como o in-Próprio Coletivo e EspectroLab. Proprietária da Moiré Filmes, produtora independente que atende o segmento, exercendo funções de direção, roteiro, edição de vídeos, animação, captação e finalização.

A atriz, cantora e apresentadora Maria Ceiça também compõe o júri. Formada pela Escola de Teatro Martins Pena, começou a sua carreira profissional em 1989, na Rede Globo, com a novela Pacto de Sangue. Desde então, atuou em várias novelas pela Rede Globo e pela Rede Record, interpretando personagens que ficaram no inconsciente do público brasileiro e lusófono, tais como a Tuquinha Batista de "Felicidade"ou a Márcia de "Por Amor". Como apresentadora, está desde 1997 na TV Escola. Em 2007, exerceu a função de Superintendente da Igualdade Racial, na Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos do Estado do Rio de Janeiro. Atualmente, está à frente da Produtora Luminis Produções Artísticas.

Por fim, participa da comissão a especialista Vera Zaverucha. Com mais de 30 anos de experiência na área pública, ocupou diferentes cargos nas principais instituições responsáveis pelas políticas públicas para o audiovisual e pelo financiamento do setor cinematográfico no Brasil. Durante os anos de 2002 até 2010, foi assessora-chefe da presidência da ANCINE e superintendente de acompanhamento de mercado, foi a responsável pela proposta e criação da OCA – Observatório do Cinema e do Audiovisual. Em junho de 2011, foi nomeada diretora da ANCINE pela Presidência da República, para um mandato de quatro anos. Desde 2015, têm atuado como consultora, professora e palestrante especialista na regulação do audiovisual.

Com curadoria de Aline Wendpap, Danielle Bertolini e Fernanda Solon, o festival tem como objetivo estimular a produção audiovisual que aborde a questão feminina, não importando o sexo dos realizadores.  “Após um período sem festival, a transformação foi muita – agora os filmes chegam pelas nuvens e não mais em DVD pelos correios, tudo está definitivamente digital, evoluiu. Por outro lado, a questão de gênero também se modificou neste período, e percebo que agora temos muito mais o que reivindicar e lutar – por equidade, por salários compatíveis, contra a violência, o feminicídio, pelo direito de viver nossos corpos e sexualidade como julgarmos que seja o melhor para nós”, afirma Danielle. Não à toa, o nome “Tudo Sobre Mulheres” foi inspirado pelo filme Tudo Sobre Minha Mãe, de Pedro Almodóvar, cineasta que sabe como poucos retratar o universo das mulheres em sua filmografia.

“Tudo Sobre Mulheres” ainda contribui com a urgente necessidade de descentralização da produção cultural, ao sair do eixo Rio-São Paulo e levar o Tudo Sobre Mulheres para o interior do Brasil, Chapada dos Guimarães – patrimônio ambiental da humanidade. Além da exibição de obras audiovisuais na Mostra Competitiva, o festival também oferece apresentações de companhias de teatro, shows, lançamento de livros, feira de artesanato, dança e exposição de artistas locais.

Para se inscrever, basta entrar no site: https://www.sympla.com.br/teoria-geral-de-series-de-julia-priolli__330222

VI Tudo Sobre Mulheres - Festival de Cinema Feminino de Chapada dos Guimarães
Data: 5 a 9 de setembro de 2018
Local: Chapada dos Guimarães - Mato Grosso.
www.tudosobremulheres.art.br

Sinny Assessoria
Vitrine Filmes | 'ALGUMA COISA ASSIM’ ESTREIA DIA 26 DE JULHO

SINOPSE
Caio e Mari são dois jovens adultos cujo relacionamento está além de qualquer definição. Ao longo de 10 anos, o enredo transita entre 3 momentos marcantes em que seus desejos estão em conflito e seu relacionamento é posto à prova. Entre São Paulo e Berlim, acompanhamos a transformação das cidades e dos personagens, vivendo as dores e as delícias de uma relação sem rótulos.

FICHA TÉCNICA

ALGUMA COISA ASSIM
Ficção | 2017 | 80’ | Brasil-Alemanha
Direção e Roteiro: ESMIR FILHO e MARIANA BASTOS
Elenco: CAROLINE ABRAS, ANDRÉ ANTUNES, CLEMENS SCHICK,  JULIANE ELTING, KNUT BERGER e Participação Afetiva LÍGIA CORTEZ e VERA HOLTZ
Produzido por: ESMIR FILHO, THEREZA MENEZES e FERNANDO SAPELLI
Coprodução: JELENA GOLDBACH  e CANAL BRASIL
Direção de Fotografia: JUAN SARMIENTO G. (Berlim), MARCELO TROTTA (São Paulo)
Montagem: CAROLINE LEONE
Direção de Som:  MARTÍN GRIGNASCHI
Direção de Arte: SANDRA FINK (Berlim), MARCELO ESCAÑUELA (São Paulo) 
Figurino: JULIANA ZANETTI/ MARIA BARBALHO (São Paulo) RENATA GASPAR/ SANDRA FINK  (Berlim)
Trilha Sonora Original: LUCAS SANTTANA e FABIO PINCZOWSKI
 
SOBRE OS DIRETORES
 
Esmir Filho se formou em cinema na FAAP e viajou com seus filmes para diversos festivais nacionais e internacionais. Seu primeiro longa OS FAMOSOS E OS DUENDES DA MORTE – distribuído pela Warner Bros – foi o vencedor do Festival do Rio 2009, além de ter sido selecionado para a seleção oficial de Locarno e Berlim e conquistado prêmios de melhor filme, direção e crítica em Havana, Valdívia e Guadalajara. O longa estreou em circuito comercial nos cinemas do Brasil, França, Japão e Portugal. É coautor do hit de internet TAPA NA PANTERA, com mais de 10 milhões de acessos no YouTube. Seu curta ALGUMA COISA ASSIM ganhou prêmio de melhor roteiro no Festival de Cannes 2006, enquanto SALIVA – também selecionado para Cannes -  foi escolhido para ser o curta representante do Brasil na corrida para o Oscar 2007. No comando da produtora SALIVA SHOTS desde 2011, foi criador e diretor geral dos programas VIVA VOZ (2014) e CALADA NOITE (2015) no canal GNT, que juntos atingiram mais de 12 milhões de telespectadores. Também criou e dirigiu o programa de debates FILOSOFIA POP (2015) para o canal SESCTV. Em 2017, lançou no Festival do Rio o longa ALGUMA COISA ASSIM, coprodução Brasil-Alemanha, continuação do curta homônimo premiado em Cannes. Seu terceiro longa VERLUST, coproduzido pela Globo Filmes com Andrea Beltrão e Marina Lima no elenco, encontra-se em fase de pós- produção.
 
 
Mariana Bastos é diretora e roteirista formada pela FAAP. Atualmente desenvolve seu segundo longa metragem RAQUEL 1:1, um “suspense bíblico pop”, em produção pela Claraluz Filmes com filmagem prevista para o segundo semestre de 2018. É uma das autoras do hit de internet “Tapa Na Pantera”, com mais de 15 milhões de visualizações no YouTube. Venceu por duas vezes o concurso de roteiros do Festival Cultura Inglesa, que lhe permitiu realizar seu primeiro curta metragem: “Perto de Qualquer Lugar”, em 2007, premiado em vários festivais nacionais e internacionais. Codirigiu o curta "Alguma Coisa Assim", com Esmir Filho,  premiado na "Semana da Crítica" do Festival de Cannes.  Com ele também dividiu a direção dos episódios do “Filosofia Pop” com Marcia Tiburi (Sesc TV). Com Rafael Gomes e Marco Dutra roteirizou os episódios da série de ficção "Tudo o que é Sólido Pode Derreter", na TV Cultura. Criou, roteirizou e dirigiu a série de seis episódios do doc-reality “Expedição Xingu”, no Fantástico (Rede Globo). Dirigiu o programa "Base Aliada", com Julia Petit  (GNT) e criou o formato do reality "Descontroladas" (GNT).  Dirigiu e roteirizou a segunda temporada da série de ficção “MARIAS” (em parceria com Vera Egito), para o canal Sony. Roteirizou o programa de variedades “Admirável Móvel Novo”, em exibição no canal GNT.  É sócia fundadora do projeto BASE FILMES, com Esmir Filho e Thereza Menezes, uma residência artística para desenvolvimento de roteiros que teve sua primeira edição em 2014.  
 
SOBRE A PRODUTORA
 
SALIVA SHOTS é um selo que assina projetos que visam quebrar padrões convencionais e produzir conteúdo que valoriza a narrativa e a estética. A produtora foi responsável pela criação e produção dos programas VIVA VOZ e CALADA NOITE, apresentados por Sarah Oliveira no canal GNT e os especiais de música do canal, como a série NA TRILHA DA CANÇÃO, com Ney Matogrosso, Caetano Veloso, Gal Costa e outros. Também criou e produziu o programa de debates FILOSOFIA POP para o SESCTV. Desenvolveu e produziu espetáculos e obras multimídias, como KOLLWITZSTRASSE 52, um espetáculo de live cinema exibido no MIS em São Paulo em 2012. Na produção de longas, destaque para a co-produção Brasil-Alemanha ALGUMA COISA ASSIM e a co-produção com Globo Filmes VERLUST, de Esmir Filho.
 
REEL: https://vimeo.com/128836081
SITE: www.salivashots.com
 
SOBRE A VITRINE FILMES

Em sete anos, a Vitrine Filme distribuiu mais de 100 filmes. Entre seus maiores sucessos estão “Hoje Eu Quero Voltar Sozinho”, que alcançou mais de 200 mil espectadores; “O Som ao Redor”, de Kleber Mendonça Filho, considerado pelo New York Times um dos melhores filmes de 2012; o Americano “Frances Ha”, indicado ao Globo de Ouro em 2014; “Califórnia”, filme de estreia de Marina Person, selecionado para o Festival de Tribeca; “Mãe Só Há Uma”, de Anna Muylaert, diretora do premiado “Que Horas Ela Volta?”; “Aquarius”, segundo longa de Kleber Mendonça Filho, que competiu no Festival de Cannes e levou 360 mil espectadores aos cinemas brasileiros; e o documentário “Cinema Novo”, que ganhou o prêmio “Olho de Ouro” também no festival de Cannes. Em 2017, a distribuidora lançou “O Filme da Minha Vida”, terceiro filme como diretor de Selton Mello e que já levou mais de 250 mil pessoas aos cinemas.

SOBRE O COPRODUTOR - CANAL BRASIL

Canal Brasil tem um papel fundamental na produção e coprodução de longas-metragens, história que começou em 2008 com “Lóki – Arnaldo Baptista”, de Paulo Henrique Fontenelle, que mostrou a vida do eterno mutante.Agora em 2018, o canal atinge a marca de 300 filmes. Sair do campo da exibição e partir também para feitura fez com que o Canal Brasil atingisse em poucos anos uma importância imensurável dentro do cenário do cinema brasileiro recente. Entre os longas recém coproduzidos estão “Animal Cordial” de Gabriela Almeida; “Aos Teus Olhos”, de Carolina Jabor; “Canastra Suja” de Caio Soh; “Tungstênio” de Heitor Dhalia e “Berenice Procura” de Allan Fiterman.

Sinny Assessoria
VI FESTIVAL ‘TUDO SOBRE MULHERES’ DIVULGA LISTA DE SELECIONADOS

Dentre 257 inscritos, foram escolhidos 32 filmes para a programação do festival, que também contará com um curso sobre “Teoria Geral de Séries”

 

Foi divulgada a lista de selecionados para o VI Festival TUDO SOBRE MULHERES, que acontece de 5 a 9 de setermbro na Chapada de Guimarães (MT).  Dentre 257 inscritos em todo o Brasil, foram 32 filmes escolhidos. Como critério, filmes que trazem como temática o universo feminino no centro da narrativa. A programação contará ainda com um curso sobre “Teoria Geral de Séries”, ministrado pela roteirista Julia Priolli (FOX Brasil).
 
A proposta é apresentar os fundamentos da dramaturgia clássica, expondo como ela evolui até as séries de televisão da contemporaneidade. Julia Priolli foi roteirista da série de comédia “Lili, a Ex”, atualmente no ar no canal GNT, além de escrever diversos roteiros de séries que estão em etapa de desenvolvimento ou produção para outros canais Globosat, Fox e Turner.
 
- Estou muito feliz de participar desse festival tão importante para o audiovisual brasileiro. Ele foi concebido muito antes dessa primavera feminista. É muito importante como a curadoria sempre teve essa cabeça à frente do seu tempo. Agora mais do que nunca, ele é muito urgente. Estou preparando este curso sobre a televisão e vou explicar todos os gêneros das séries como também desde os primórdios da TV americana, as primeiras sitcons, até tudo o que a gente tem hoje. Isso vai treinar um pouco o olhar dos alunos para o que a gente assiste e tudo o que tem nas séries que faz elas durarem por tantas temporadas. Vamos falar também das séries feministas porque as mulheres ganharam um protagonismo feminino nos últimos anos – opina a Julia.
 
Com curadoria de Aline Wendpap, Danielle Bertolini e Fernanda Solon, o festival tem como objetivo estimular a produção audiovisual que aborde a questão feminina, não importando o sexo dos realizadores.  “Após um período sem festival, a transformação foi muita – agora os filmes chegam pelas nuvens e não mais em DVD pelos correios, tudo está definitivamente digital, evoluiu. Por outro lado, a questão de gênero também se modificou neste período, e percebo que agora temos muito mais o que reivindicar e lutar – por equidade, por salários compatíveis, contra a violência, o feminicídio, pelo direito de viver nossos corpos e sexualidade como julgarmos que seja o melhor para nós”, afirma Danielle. Não à toa, o nome “Tudo Sobre Mulheres” foi inspirado pelo filme Tudo Sobre Minha Mãe, de Pedro Almodóvar, cineasta que sabe como poucos retratar o universo das mulheres em sua filmografia.
 
“Tudo Sobre Mulheres” ainda contribui com a urgente necessidade de descentralização da produção cultural, ao sair do eixo Rio-São Paulo e levar o Tudo Sobre Mulheres para o interior do Brasil, Chapada dos Guimarães – patrimônio ambiental da humanidade. Além da exibição de obras audiovisuais na Mostra Competitiva, o festival também oferece apresentações de companhias de teatro, shows, lançamento de livros, feira de artesanato, dança e exposição de artistas locais.
 
A categoria melhor filme será premiada pela O2 Play e pela O2 Pós com o encode do curta vencedor e um longa-metragem produzido pela produtora ou diretor(a) ganhador(a) do festival para as plataformas de streaming (NOW*, iTunes, Google Play e Vivo Play). O Prêmio CiaRio ao Melhor Curta Metragem, Média Metragem e Documentário consistirá em locação de equipamentos de Iluminação, acessórios e maquinaria; os premiados nas categorias “Melhor Filme da Região CONNE (Norte, Nordeste e Centro-Oeste)”, “Melhor Filme SP/RJ” e “Melhor filme da Região FAMES (MG, ES, Região Sul)” ganharão serviços de pós-produção pelo Mistika, de som pelo Estúdio MIX e consultoria sobre direitos autorais e contratos;  já a Academia Internacional de Cinema dará o premio da categoria “Melhor Filme Universitário”, que consistirá numa bolsa de estudos no curso de documentário e, por fim, a Elo Company selecionará um curta-metragem para representar comercialmente no âmbito nacional e internacional pelo período de 18 meses.
 
Mais informações no site do festival tudosobremulheres.art.br
 
Veja a lista de selecionados:
 
A Gente Nasce Só de Mãe (MT / fic. / 18 min / 2017)
A Horta (SP / fic. / 12 min / 2018)
A Passagem do Cometa (SP / fic. / 20 min / 2017)
Bodas de Papel (MA / fic. / 12 min / 2016)
Braços Vazios (ES / fic. / 16 min / 2017)
DEMÔNIA - Melodrama em 3 Atos (SP / fic. / 17 min / 2016)
Divina Luz (ES / doc. / 15 min / 2017)
Embaraço (SP / doc. / 25 min / 2018)
Entremarés (PE / doc. / 20 min / 2018)
Estamos Todos Aqui (SP / fic. / 19 min / 2017)
(EX)POSTA (SP / doc. / 11 min / 2018)
Impermeável Pavio Curto (MG / fic. / 20 min / 2018)
Justa Causa (BA / fic. / 2 min / 2017)
Kris Bronze (GO / doc. / 24 min / 2018)
Majur (MT / doc. / 20 min / 2018)
Meninas (SP / doc. / 20 min / 2016)
Mercadoria (RJ/ fic. / 15 min / 2017)
Mini Miss (PE / doc. / 15 min / 2018)
Mulheres de Linha (GO / doc. / 10 min / 2017)
O Espírito do Bosque (SP / fic. / 15 min / 2017)
Peripatético (SP / fic. / 15 min / 2017)
Pés de Anta, As Cineastas Munduruku (AM / doc. / 9 min / 2017)
Rainha (RJ / fic. / 25 min / 2017)
Rio das Lágrimas Secas (ES / doc. / 25 min / 2018)
Silêncio (SP / doc. / 18 min / 2016)
Simbiose (PE / doc. / 20 min / 2017)
Tetê  (SP / doc. / 25 min / 2018)
Tia Ciata (RJ / doc. / 25 min / 2017)
Um Corpo Feminino (RS / doc. / 20 min / 2018)
Vaca Profana (SP / fic. / 16 min / 2017)
Vênus - Filó a fadinha lésbica (MG / anim. / 6 min / 2017)
ViajoSola (PR / doc. / 8 min / 2017)
 
Principais tópicos do curso:
 

1. Premissa: Diferença entre premissa de longa e premissa de série.
2. Conflito Central
3. Universo, Motor e personagem
4. Gêneros das séries:
4.1: DRAMA
- Drama de 1 hora:
High Concept ( Homeland, Um contra Todos, #mechamadebruna. Walking Dead)
Low Concept (Atlanta, Weeds, Californication)
4.2: COMÉDIA
- sitcom clássica : Seinfeld, Prata da Casa,
- sitcom de uma câmera: Sex and the City, 30 rock
- Documentary: The Office, Veep, Parks and Rec, Modern Family
- Desenhos adultos : Os Simpsons, South Park, Bojack Horseman, Bob's Burger, Family Guy
- Desenhos infantis: Bob Esponja, Gumball e Gravity Falls
4.3: Procedurais : dramas jurídicos, médicos e policiais.
-He-man e ThunderCats (O plot surge sempre do antagonista)
5. Estrutura:
-Desmontando os episódios em tramas A, B e C ( A quem pertence cada história?)
-Beats principais (Diferença entre cena e beat)
6. Metodologia: Análise de trechos de episódios e bíblias comerciais.
 
Serviço

VI Tudo Sobre Mulheres - Festival de Cinema Feminino de Chapada dos Guimarães
Data: 5 a 9 de setembro de 2018
Local: Chapada dos Guimarães - Mato Grosso.
www.tudosobremulheres.art.br

Sinny Assessoria
Cineart Filmes | 'EGON SCHIELE – MORTE E DONZELA' ESTREIA DIA 19 DE JULHO

SINOPSE
 
Jovem, talentoso, sedutor. Egon Schiele é um dos artistas mais provocativos de Viena no início do século XX. Sua vida e obra são impulsionados pelas mulheres que o cercam: Gerti, sua irmã e primeira musa. E Wally, seu grande amor de apenas 17 anos, imortalizada na famosa pintura “Morte e a Donzela”. Com seu estilo radical, Egon atrai artistas ousados como Gustav Klimt, mas causa um escândalo na sociedade local. Para defender sua arte, ele está disposto a sacrificar seu amor. E até sua vida.
 

FICHA TÉCNICA
 
Diretor: Dieter Berner
Roteiro: Hilde Berger e Diete Berner
Elenco: Noah Saavedra, Maresi Riegner, Valerie Pachner, Larissa Aimee Breidbach, Marie Jung, Elisabeth Umlauft, Thomas Schubert, Daniel Sträßer, Cornelius Obonya, André Jung, Nina Proll, Wolfram Berger  e Luc Feit
Direção de Fotografia : Carsten Thiele
Direção de Arte:  Götz Weidner, vsk
Edição:  Robert Hentschel
Música André Dziezuk
Figurino: Uli Simon
Maquiagem: Béatrice Stephany

http://www.cineartfilmes.com.br/

Sinny Assessoria
Pandora Filmes | 'O ORGULHO' ESTREIA NOS CINEMAS DIA 19 DE JULHO

Sinopse

Neila Salah é uma jovem francesa de origem árabe que sonha em ser advogada. Desde o primeiro dia de aula na renomada Faculdade de Direito de Paris ela se depara com Pierre Mazard, um professor conhecido pela sua má conduta que, para se redimir, aceita ser seu mentor num concurso. Porém, ambos precisam enfrentar seus preconceitos.

Ficha Técnica

Diretor: Yvan Attal
Roteiro: Victor Saint-Macary, Yaël Langmann, Noé Debre e Yvan Attal
Elenco: Camélia Jordana, Daniel Auteuil, Yasin Houicha, Nozha Khouadra, Nicolas Vaude e Jean-Baptiste Lafarge
Produção: Dimitri Rassam e Benjamin Elalouf
Duração: 95 min
Ano: 2017
País: França/ Bélgica
Gênero: dramédia

SOBRE A PANDORA FILMES

A Pandora Filmes é uma distribuidora de filmes de arte, ativa no Brasil desde 1989. Voltada especialmente para o cinema de autor, a distribuidora buscou, desde sua origem, ampliar os horizontes da distribuição de filmes de arte no Brasil com relançamentos de clássicos memoráveis em cópias restauradas, de diretores como Fellini, Bergman e Billy Wilder, e revelações de nomes outrora desconhecidos no país, como Wong Kar-Wai, Atom Egoyan e Agnés Jaoui.

Paralelamente aos filmes internacionais, a Pandora Filmes sempre reserva espaço especial para o cinema brasileiro, lançando obras de diretores renomados e também de novos talentos. Dentro desse segmento, destaca-se o recente “Que Horas Ela Volta”, de Anna Muylaert, um grande sucesso, visto no cinema por mais de 500 mil espectadores.

Sinny Assessoria
MOSTRA MONSTROS NO CINEMA INVADE O CCBB DE BRASÍLIA

FILMES

OS MONSTROS CLÁSSICOS

O Golem, como veio ao mundo (Der Golem, wie er in die Welt kam)
(1920, Alemanha, P&B, 68min, 14 anos)
Diretores: Paul Wegener e Carl Boese
Sinopse: Em meados do século 19, uma comunidade judaica, da cidade de Praga, é ameaçada por um decreto do imperador. Na tentativa de salvar seu povo da desgraça, o Rabino Loew dá vida a um Golem.

Drácula (Dracula)
(1931, EUA, P&B, 74 min, 12 anos)
Diretor: Tod Browning
Sinopse: Drácula é um conde vindo dos Cárpatos que aterroriza Londres por carregar uma maldição que o obriga a beber sangue humano para sobreviver. Após transformar uma jovem em vampira ele concentra suas atenções em uma amiga dela.

Frankenstein (Frankenstein)
(1931, EUA, P&B, 70 min, 12 anos)
Diretor: James Whale
Sinopse: Henry Frankenstein, um cientista louco, vagueia à noite pelo cemitério na companhia de Fritz, um anão corcunda que é seu assistente. Frankenstein procura mortos e costura partes de diversos cadáveres.

O Médico e o Monstro (Dr. Jekyll and Mr. Hyde)
(1931, EUA, P&B, 98min, 16 anos)
Diretor: Rouben Mamoulian
Sinopse: Primeira versão sonora da história clássica de Robert Louis Stevenson, obra-prima de Mamoulian. Um médico testa uma fórmula que pode desencadear o mal interior das pessoas.

A Múmia (The Mummy)
(1932, EUA, P&B, 73min, 12 anos)
Diretor: Karl Freund
Sinopse: Em 1921, uma expedição no Egito descobre a múmia do antigo príncipe Im-Ho-Tep, condenado e enterrado vivo por sacrilégio. Também no túmulo está o Pergaminho de Thoth, que pode trazer os mortos de volta.

O Homem Invisível (The Invisible Man)
(1933, EUA, P&B, 72min, 12 anos)
Diretor: James Whale
Um cientista que se dedicou à pesquisa em ótica, inventa uma maneira de mudar o índice de refração do corpo, de modo que não absorva nem reflita a luz, se tornando invisível.

A Noiva de Frankenstein (The Bride of Frankenstein)
(1935, EUA, P&B, 75 min, Livre)
Diretor: James Whale
Sinopse: Dr. Frankenstein e seu monstro retornam, pois não estavam mortos como inicialmente se acreditava. O pesquisador planeja parar suas demoníacas experiências, mas...

O Lobisomem (The Wolf Man)
(1941, EUA, P&B, 70min, 12 anos)
Diretor: George Waggner
Sinopse: Depois da morte do irmão, Larry Talbot retorna para sua casa no País de Gales, para se reconciliar com o pai. Larry fica romanticamente interessado em Gwen Conliffe, que administra uma loja de antiguidades.

O Fantasma da Ópera (The Phantom of the Opera)
(1943, EUA, Cor, 93min, 14 anos)
Diretor: Arthur Lubin
Sinopse: O violinista Claudin ama a incansável soprano operística Christine Dubois e secretamente auxilia sua carreira. Todavia Claudin mata uma editora de música num ataque de loucura e tem seu rosto deformado com ácido.

O Monstro da Lagoa Negra (Creature from the Black Lagoon)
(1954, EUA, P&B, 79min, Livre)
Diretor: Jack Arnold
Sinopse: Combinando o estilo monstro clássico com a ficção científica dos anos 1950, a história gira em torno de uma criatura meio humana, meio peixe, escondida nas profundezas da Amazônia.

REINVENTANDO OS MONSTROS CLÁSSICOS

Drácula - O Vampiro da Noite (Horror of Dracula)
(1958, Reino Unido, Cor, 82 min, 16 anos)
Diretor: Terence Fisher
Sinopse: No século XIX na Alemanha, Jonathan Harker vai até o castelo do Conde Drácula, mesmo sendo advertido por sua esposa Lucy a não ir. Ao chegar lá ele é atacado por uma vampira.

Drácula de Bram Stocker (Bram Stoker’s Dracula)
(1992, EUA/Reino Unido/Romênia, Cor, 127min, 14 anos)
Diretor: Francis Ford Coppola
Sinopse: Baseado no romance homônimo. Em 1462, Vlad Dracula, um membro da Ordem do Dragão, retorna de uma vitória contra os turcos para encontrar sua esposa, Elisabeta, morta.

Um Lobisomem Americano em Londres (An American Werewolf in London)
(1983, EUA/Reino Unido, Cor, 97min, 18 anos)
Diretor: John Landis
Sinopse: Dois estudantes universitários americanos numa excursão a pé pela Grã-Bretanha são atacados por um lobisomem que nenhum dos habitantes locais admite existir.

A Lenda do Cavaleiro sem Cabeça (Sleepy Hollow)
(1999, EUA, Cor, 105 min, 18 anos)
Diretor: Tim Burton
Sinopse: Em 1799, uma série de crimes envolvendo inocentes acontece no pequeno vilarejo de Sleepy Hollow. Para investigar o caso é chamado o detetive nova-iorquino Ichabod Crane.

OS MALDITOS

Monstros (Freaks)
(1932, EUA, P&B, 63min, 16 anos)
Diretor: Tod Browning
Sinopse: Baseado em elementos do conto " Spurs ", de Tod Robbins, Freaks é um filme de terror pré-Código de 1932 da American MGM produzido e dirigido por Tod Browning.

A Pequena Loja dos Horrores (Little Shop of Horrors)
(1960, EUA, P&B, 72 min, 14 anos)
Diretor: Roger Corman
Sinopse: O submisso ajudante de floricultura Seymour é apaixonado pela colega de trabalho Audrey. Durante um eclipse, ele descobre uma planta incomum.

O Vingador Tóxico (The Toxic Avenger)
(1984, EUA, Cor, 82min, 18 anos)
Diretores: Lloyd Kaufman e Michael Herz
Sinopse: Esta é a história de Melvin, o faxineiro de Tromaville, que inadvertidamente confia nos membros hedonistas, desdenhosos e vaidosos do Clube da Saúde, a ponto de cair num tanque de lixo tóxico.

A Mosca (The Fly)
(1986, EUA/Reino Unido/Canadá, 96min, 14 anos)
Diretor: David Cronenberg
Sinopse: A Mosca é um filme de terror e ficção científica, dirigido e co-escrito por David Cronenberg. Vagamente baseado num conto homônimo de 1957 do autor George Langelaan.

A Hora do Pesadelo (A Nightmare on Elm Street)
(1986, EUA, Cor, 92min, 18 anos)  Diretor: Wes Craven
Sinopse: A Hora do Pesadelo é um filme de terror e fantasia e primeiro de uma profícua série. Situado na cidade fictícia de Springwood, Ohio, mais especificamente na rua Elm.

OS GIGANTES

King Kong (King Kong)
(1933, EUA, P&B, 94min, Livre)
Diretores: Merian C. Cooper e Ernest B. Schoedsack
Sinopse: Uma expedição a uma ilha desconhecida e inexplorada, revela surpresas.

Godzilla (Godzilla)
(1954, Japão, P&B, 96min, 12 anos)
Diretor: Ishiro Honda
Sinopse: Japão em pânico depois que vários navios explodem e são afundados. No início, as autoridades pensam ser alguma atividade vulcânica submarina.

Tubarão (Jaws)
(1975, EUA, Cor, 124min, 14 anos)
Diretor: Steven Spielberg
Sinopse: O novo chefe de polícia de Amity, uma cidade resort em Massachusetts, é chamado até a praia, onde o corpo mutilado de uma jovem é encontrado.

O Hospedeiro (Gwoemul – The Host)
(2006, Corea do Sul, Cor, 110min, 14 anos)
Diretor:  Bong Joon-ho
Sinopse: Resultado de malfadadas experiências nas águas do Rio Han, uma criatura gigante emerge do rio e parte para cima das pessoas. Mas a criatura não é apenas um perigo direto.

Cloverfield – monstro (Cloverfield)
(2008, EUA, Cor, 90min, 14 anos)
Diretor:  Matt Reeves
Sinopse: Acompanhe cinco nova-iorquinos a partir da perspectiva de uma câmera de vídeo portátil. O filme ainda mostra pedaços de vídeo previamente gravados.

OS ALIENÍGENAS

Alien – O 8º Passageiro (Alien)
(1979, EUA, Cor, 115min, 14 anos)
Diretor: Ridley Scott
Sinopse: A nave Nostromo cruza o espaço até um planeta desconhecido, onde algo misterioso está ocorrendo. Após investigar fatos estranhos sua tripulação retorna à bordo, contudo há alguém a mais com eles.

O Enigma de Outro Mundo (The Thing)
(1983, EUA, Cor, 109min, 16 anos)
Diretor: John Carpenter
Sinopse: Algo estranho está ocorrendo na Antártida, nosso continente gelado. Terrível demais para ser descrito em palavras, um monstro mata indistintamente quaisquer seres vivos que dele se aproximem.

MONSTROS & CRIANÇAS

A Festa do Monstro Maluco (Mad Monster Party)
(1967, EUA, Cor, 95min, Livre)
Diretor: Jules Bass
Sinopse: Cult comédia musical em stop motion, produzida pela Rankin/ Bass Productions. O barão Boris von Frankenstein (dublado no original por Boris Karloff) promove uma grande festa.

Gremlins (Gremlins)
(1984, EUA, Cor, 102min, Livre)
Diretor: Joe Dante
Sinopse: Um inventor fracassado visita Chinatown em busca de um presente de natal para seu filho. E numa espécie de antiquário, ele encontra uma criatura peluda e fofinha de nome Mogwai.

Monstros S.A (Monsters Inc.)
(2001, EUA, Cor, 92min, Livre)
Diretor: Pete Docter
Sinopse: Uma cidade só de monstros, sem humanos chamada Monstropolis. Tudo corria na mais perfeita paz, até que um pequeno ciclope verde descobre o que acontece quando o mundo real interage com a dimensão deles.

Onde Vivem os Monstros (Where Wild Things Are)
(2009, EUA, Cor, 101min, 10 anos)
Diretor: Spike Jonze
Sinopse: Um jovem tem uma imaginação ativa, e costuma não aceitar qualquer contrariedade. Após um incidente com a irmã e por achar que sua mãe presta mais atenção no namorado, ele foge de casa.

Frankenweenie (Frankenweenie)
(2012, EUA, P&B, 87 min, 10 anos)
Diretor: Tim Burton
Sinopse: Victor adora fazer filmes caseiros de terror, quase sempre estrelados por seu cachorro Sparky. Quando o cão morre atropelado, Victor fica triste e inconformado.

MONSTROS BRASILEIROS

À Meia Noite Levarei Sua Alma
(1964, Brasil, P&B, 81min, 16 anos)
Diretor: José Mojica Marins
Sinopse: Numa pequena cidade, o covarde coveiro Zé do Caixão é temido pelos habitantes locais. Ele vive com uma esposa estéril e obcecado por ter um filho, assedia a noiva de um amigo.

Mar Negro
(2014, Brasil, Cor, 92min, 18 anos)
Diretor: Rodrigo Aragão
Sinopse: Uma mancha negra atinge o litoral de um pequeno vilarejo no Brasil e traz uma estranha doença que transforma os animais marinhos em predadores assassinos.

REVERENCIANDO OS MONSTROS

O Jovem Frankenstein (Young Frankenstein)
(1974, EUA, P&B, 105min, 10 anos)
Diretor: Mel Brooks
Sinopse: Obra-prima de Mel Brooks. Um jovem neurocirurgião herda o castelo de seu avô, o famoso Dr. Victor von Frankenstein (ou quase isso). No castelo ele encontra um corcunda engraçado chamado Igor.

A Pequena Loja dos Horrores (Little Shop of Horrors)
(1986, EUA, Cor, 94min, 14 anos)
Diretor: Frank Oz
Sinopse: Um órfão nerd de nome Seymour, trabalha numa loja de flores na área urbana de Skid Row em Los Angeles. Ele tem uma quedinha pela colega de trabalho Audrey e é vigiado de perto pelo patrão.

Deuses e Monstros (Gods and Monsters)
(1998, EUA/Reino Unido, Cor e P&B, 105min, 14 anos)
Diretor: Bil Condon
Sinopse: Os últimos dias na vida do ator e diretor James Whale. Após sofrer uma série de derrames e atormentado por lembranças do passado, suas relações promíscuas e um de seus maiores sucessos no cinema.

Sexta-feira 13 (Friday the 13th)
(2009, EUA, Cor, 97min, 18 anos)
Diretor: Marcus Nispel
Sinopse: Recriação do clássico de terror. Grupo de jovens vasculha Cristal Lake, em busca de uma moça desaparecida. Mal sabem eles que o mal está presente por lá, na figura de um assassino imortal: o terrível Jason Voorhees.

Círculo de Fogo (Pacific Rim)
(2013, EUA, Cor, 132min, 12 anos)
Diretor: Guillermo del Toro
Sinopse: Drama de ação ambientado num futuro distante, quando a Terra está em guerra com os Kaiju, monstros marinhos colossais que emergiram de um portal interdimensional no fundo do Oceano Pacífico.

A Forma da Água (The Shape of Water)
(2017, EUA, Cor, 121min, 16 anos)
Diretor: Guillermo del Toro
Fábula sobrenatural com pano de fundo da época da Guerra Fria. Estados Unidos, ali por volta de 1962. No laboratório oculto de alta segurança do governo, experiências bizarras são realizadas.  

Programação Brasília

12 de julho – Quinta-feira

16h30 - Drácula (1931, 74min), de Tod Browning – 12 anos

18h30 – A múmia (1932, 73min), de Karl Freund – 12 anos

20h30 – O golem, como ele veio ao mundo (1920, 68min), de Paul Wegener e Carl Boese – 14 anos

13 de julho – Sexta-feira

16h30 - O homem invisível (1933, 72min), de James Whale – 12 anos

18h30 - O médico e o monstro (1931, 98min), de Rouben Mamoulian – 16 anos

20h30 - Sexta-feira 13 (2009, 97min), de Marcus Nispel – 18 anos

14 de julho - Sábado

16h30 - Frankenweenie (2012, 87min), de Tim Burton – 10 anos

18h30 - Frankenstein (1931, 70min), de James Whale – 12 anos

20h30 - A noiva de Frankenstein (1935, 75min), de James Whale - Livre

17 de julho – Terça-feira

18h30 - A pequena loja dos horrores (1986, 94min), de Frank Oz – 14 anos

20h30 - A pequena loja dos horrores (1960, 72min), de Roger Corman – 14 anos

18 de julho – Quarta-feira

16h30 - Mar negro (2014, 92min), de Rodrigo Aragão – 18 anos

18h30 - O lobisomem (1941, 70min), de George Waggner – 12 anos

20h30 - Um lobisomem americano em Londres (1983, 97min), de John Landis – 18 anos

19 de julho – Quinta-feira

14h30 - Gremlins (1984, 102min), de Joe Dante – Livre SESSÃO COM AUDIO DESCRIÇÃO

16h30 - King Kong (1933, 94min), Merian Caldwell Cooper e Ernest B. Schoedsack - Livre

18h30 - Cloverfield – monstro (2008, 90min), de Matt Reeves – 14 anos

20h30 - Godzilla (1954, 96min), de Ishirô Honda – 12 anos

20 de julho – Sexta-feira

16h30 - A mosca (1986, 96min), de David Cronenberg – 14 anos

18h30 - O monstro da lagoa negra (1954, 79min), de Jack Arnold - Livre

20h - Debate CINEMA & MONSTROS: UMA HISTÓRIA DE AMOR, com o curador Breno Lira Gomes, a pesquisadora Rita Ribeiro e o crítico Tiago Belotti, do canal Meus 2 Centavos - Livre

21 de julho - Sábado

10h – Masterclass: Da natureza dos monstros: o fascínio do gênero horror no cinema – 18 anos

16h30 - A festa do monstro maluco (1967, 95min), de Jules Bass - Livre

18h30 - A múmia (1932, 73min), de Karl Freund – 12 anos

20h30 - A lenda do cavaleiro sem cabeça (1999, 105min), de Tim Burton – 18 anos

22 de julho - Domingo

10h30 – Sessão BB Azul de Cinema: Monstros S.A (2001, 92min), de Pete Docter - Livre

14h30 - Sessão BB Azul de Cinema: Monstros S.A (2001, 92min), de Pete Docter - Livre

16h30 - Drácula (1931, 74min), de Tod Browning – 12 anos

18h – Drácula – O vampiro da noite (1958, 82min), de Terence Fisher – 16 anos

20h – Drácula de Bram Stocker (1992, 127min), de Francis Ford Coppola – 14 anos

24 de julho – Terça-feira

16h30 – A hora do pesadelo (1986, 92min), de Wes Craven – 18 anos   

18h30 – A meia noite levarei sua alma (1964, 81min), de José Mojica Marins – 16 anos

20h30 – Mar negro (2014, 92min), de Rodrigo Aragão – 18 anos

25 de julho – Quarta-feira

16h – A forma da água (2017, 121min), de Guillermo del Toro – 16 anos SESSÃO COM LEGENDA DESCRITIVA

18h30 - Monstros (Freaks) (1932, 63min), de Tod Browning – 16 anos

19h40 – Debate DE ONDE NASCEM OS MONSTROS? Com o curador Breno Lira Gomes, a pesquisadora Julia Maass e o crítico e pesquisador Sergio Moriconi - Livre

26 de julho – Quinta-feira

16h - A mosca (1986, 96min), de David Cronenberg – 14 anos

18h – O enigma de outro mundo (1983, 109min), de John Carpenter – 16 anos

20h30 - Alien – O 8º passageiro (1979, 115min), de Ridley Scott – 14 anos

27 de julho – Sexta-feira

16h30 - Cloverfield – monstro (2008, 90min), de Matt Reeves – 14 anos

18h30 – King Kong (1933, 94min), Merian Caldwell Cooper e Ernest B. Schoedsack - Livre

20h30 - Tubarão (1975, 124min), Steven Spielberg – 14 anos

28 de julho - Sábado

14h – Oficina de Maquiagem e Caracterização – 14 anos

16h30 - Monstros S.A (2001, 92min), de Pete Docter - Livre

18h30 - Frankenstein (1931, 70min), de James Whale – 12 anos

20h30 - O jovem Frankenstein (1974, 105min), de Mel Brooks – 10 anos

29 de julho - Domingo

14h – Oficina de Maquiagem e Caracterização – 14 anos

16h30 – Onde vivem os monstros (2009, 101min), de Spike Jonze – 10 anos

18h30 - A noiva de Frankenstein (1935, 75min), de James Whale - Livre

20h30 - Deuses e monstros (1998, 105min), de Bil Condon – 14 anos

31 de julho – Terça-feira

18h30 - A pequena loja dos horrores (1986, 94min), de Frank Oz – 14 anos

20h30 - Drácula – O vampiro da noite (1958, 82min), de Terence Fisher – 16 anos

01 de agosto – Quarta-feira

15h - Círculo de fogo (2013, 132min), de Guillermo del Toro – 12 anos

18h - O hospedeiro (2007, 110min), de Bong Joon-ho – 14 anos

20h30 - O enigma de outro mundo (1983, 109min), de John Carpenter – 16 anos

02 de agosto – Quinta-feira

15h30 - Um lobisomem americano em Londres (1983, 97min), de John Landis – 18 anos

17h30 - Alien – O 8º passageiro (1979, 115min), de Ridley Scott – 14 anos

20h30 - A hora do pesadelo (1986, 92min), de Wes Craven – 18 anos   

03 de agosto – Sexta-feira

16h - Drácula de Bram Stocker (1992, 127min), de Francis Ford Coppola – 14 anos SESSÃO COM INTÉRPRETE DE LIBRAS

18h30 - O monstro da lagoa negra (1954, 79min), de Jack Arnold - Livre

20h30 - A forma da água (2017, 121min), de Guillermo del Toro – 16 anos

05 de agosto - Domingo

16h30 - O lobisomem (1941, 70min), de George Waggner – 12 anos

18h30 - O fantasma da ópera (1943, 93min), de Arthur Lubin – 14 anos

20h30 - O vingador tóxico (1984, 82min), de Lloyd Kaufman e Michael Herz – 18 anos

07 de agosto – Terça-feira

18h30 – Onde vivem os monstros (2009, 101min), de Spike Jonze – 10 anos

20h30 - Gremlins (1984, 102min), de Joe Dante - Livre


Sobre o Curador

A curadoria da mostra MONSTROS NO CINEMA está a cargo de Breno Lira Gomes. Jornalista e produtor cultural mineiro, residente no Rio de Janeiro, com passagens pelo curso de cinema da Universidade Estácio de Sá, pela Pipa Produções, pelo Ponto Cine e pela Mostra Geração do Festival do Rio. É curador dos festivais Curta Cabo Frio e Maranhão na Tela desde 2007. Assinou a curadoria e coordenação geral das mostras El Deseo - O apaixonante cinema de Pedro Almodóvar; Cacá Diegues - Cineasta do Brasil; Simplesmente Nelson; A luz (imagem) de Walter Carvalho; O maior ator do Brasil – 100 anos de Grande Othelo; e Pérola Negra: Ruth de Souza. Foi curador e produtor executivo do projeto É Massa! 1ª Mostra do Cinema de Pernambuco. É produtor executivo da mostra Os Melhores Filmes do Ano da Associação de Críticos de Cinema do Rio de Janeiro (ACCRJ) desde 2010. Foi produtor executivo das mostras Irmãos Coen – Duas mentes brilhantes; Filmes à mesa; Dario Argento e seu mundo de horror; James Dean – Eternamente jovem; Claudio Pazienza, o encontro que nos move; Neville d’Almeida – Cronista da beleza e do caos; Cine Doc Fr – Mostra de Cinema Documentário Francês Contemporâneo; Carlos Reichenbach – O cinema de autor brasileiro; George A. Romero – A crônica social dos mortos-vivos; O Cinema de Murilo Salles – O Brasil em cada plano; Cine Uruguai; Luís Buñuel – Vida e obra e do curso Questão de Crítica. Coordenou a produção do Curso de Crítica Cinematográfica com Mario Abbade e das mostras John Waters – O papa do trash; Jornada nas Estrelas: Brasil – A fronteira final; David Lynch – O lado sombrio da alma e a 1ª Mostra Cine Literário. Fez a direção de produção do 18º Festival Brasileiro de Cinema Universitário. Foi pesquisador do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro, realizado anualmente pela Academia Brasileira de Cinema, entre 2012 e 2016.

Sobre os Debatedores

Rita Ribeiro – participante do debate Cinema & Monstros: Uma história de amor e professora da masterclass Da natureza dos monstros: o fascínio do gênero horror no cinema

Rita Ribeiro é mestre em Comunicação Social, Doutora em Geografia, professora e pesquisadora do Programa de Pós-Graduação em Design da Universidade do Estado de Minas Gerais. Líder do Grupo de Pesquisa Design E Representações Sociais, tem como principal foco em seu trabalho as interações entre o design e os processos culturais.

Tiago Belotti – participante do debate Cinema & Monstros: Uma história de amor

Tiago Belotti é diretor e crítico de cinema. Em 2008 dirigiu "A Capital dos Mortos", que se tornou uma referência para futuras produções de baixo orçamento no gênero. Em 2013, criou o canal Meus 2 Centavos no YouTube, dedicado à crítica cinematográfica. Em 2015, finalizou o seu segundo longa-metragem: "A Capital dos Mortos 2: Mundo Morto". Tiago também é comentarista da Rádio CBN, apresentando o quadro Sessão de Cinema, de segunda a sexta, às 16h32.

Julia Maass – participante do debate De Onde Nascem os Monstros?

Julia Maass possui graduação em Comunicação Social - Audiovisual pela Universidade de Brasília (2013) e Mestrado em Cinema e Audiovisual pela Universidade Paris I, Panthéon-Sorbonne revalidado pela Universidade Federal Fluminense como Mestrado em Comunicação Social (2014). Trabalhou como diretora de imagem na Empresa Brasil de Comunicação (2012) e como fotógrafa, cinegrafista e editora de vídeo na Assessoria de Comunicação da Vice-presidência da República. Atualmente é professora no Centro Universitário de Brasília e no Instituto de Educação Superior de Brasília, lecionando as disciplinas de História da Arte, Estética e Comunicação de Massa, Produção de Cinema e TV e Direção de Arte para Cinema. Tem experiência na área de Artes, com ênfase em Direção de Arte e Análise Estética de Cinema.

Sergio Moriconi – participante do debate De Onde Nascem os Monstros?

Jornalista, cineasta e professor de cinema, formado pela Universidade de Brasília, Sérgio Moriconi milita há mais de 25 anos no cinema de Brasília. Organizou e fez a curadoria da mostra Vladimir 70, que celebrou os 70 anos do documentarista Vladimir Carvalho. O evento foi realizado no Centro Cultural Banco do Brasil de Brasília e Rio de Janeiro. Sob sua curadoria, tem realizado inúmeras mostras de cinema em Brasília, em espaços como o Conjunto Cultural da Caixa Econômica, Cinelcube da Casa Thomas Jefferson e Centro Cultural Banco do Brasil. É o responsável pela programação do Cine Brasília.

Thiago Sabino – professor da Oficina de Caracterização e Maquiagem

Thiago Sabino é artista visual, fotógrafo e professor universitário de maquiagem e efeitos especiais, fotografia e encenação em cursos de Cinema, Teatro, Jornalismo e Fotografia no IESB e no UniCEUB, em Brasília. Trabalhou, também, na agência de notícias EFE, em Madri (quarta maior agência do mundo, primeira em idioma espanhol). Já apresentou trabalhos fotográficos e artigos sobre fotografia em âmbitos nacional e internacional.

SERVIÇO

MONSTROS NO CINEMA


Data: 12 de julho a 07 de agosto
Local: Centro Cultural Banco do Brasil Brasília
SCES, Trecho 02, lote 22
CEP: 70200-002 | Brasília (DF)
Tel.: (61) 3108-7600

Funcionamento: de terça a domingo, das 9h às 21h
Horários de Exibição: verifique a programação
Ingressos: as sessões serão gratuitas
Inscrição para Oficina da maquiagem: enviar nome, RG e telefone para o endereço monstrosnocinema@gmail.com 

Vagas limitadas.
Classificação indicativa: ver programação
 

Sinny Assessoria
Pandora Filmes | ‘NOS VEMOS NO PARAÍSO’ ESTREIA DIA 05 DE JULHO

SINOPSE

França, 1918. Poucos dias antes do fim da Primeira Guerra Mundial, Albert e Edouard são dois combatentes que se tornam amigos inseparáveis quando um salva a vida do outro em um bombardeio. Albert é um contador despretensioso enquanto Edouard é um talentoso desenhista, agora desfigurado. Unindo as suas habilidades, eles armam um golpe espetacular para desmascarar um militar tirano que lucra sobre os mortos da guerra e para fraudar o governo francês.

FICHA TÉCNICA

Título: Au revoir là-haut (Original)
Ano de produção: 2017
Direção: Albert Dupontel
Duração: 117 minutos
Classificação Indicativa:     A definir
Gênero: Drama
Países de Origem: Canadá, França
Elenco: Albert Dupontel, Émilie Dequenne,  Mélanie Thierry, Niels Arestrup, Frans Boyer, Jonathan Louis, Laurent Lafitte,  Nahuel Pérez Biscayart, Héloïse Balster.

SOBRE A PANDORA FILMES

A Pandora Filmes é uma distribuidora de filmes de arte, ativa no Brasil desde 1989. Voltada especialmente para o cinema de autor, a distribuidora buscou, desde sua origem, ampliar os horizontes da distribuição de filmes de arte no Brasil com relançamentos de clássicos memoráveis em cópias restauradas, de diretores como Fellini, Bergman e Billy Wilder, e revelações de nomes outrora desconhecidos no país, como Wong Kar-Wai, Atom Egoyan e Agnés Jaoui. Paralelamente aos filmes internacionais, a Pandora Filmes sempre reserva espaço especial para o cinema brasileiro, lançando obras de diretores renomados e também de novos talentos. Dentro desse segmento, destaca-se o recente “Que Horas Ela Volta”, de Anna Muylaert, um grande sucesso, visto no cinema por mais de 500 mil espectadores.

Sinny Assessoria
Cineart Filmes | '50 SÃO OS NOVOS 30' ESTREIA DIA 28 DE JUNHO

SINOPSE

Abandonada pelo marido por uma garota mais jovem e demitida após 10 anos de empresa, Marie-Francine vê o seu mundo cair subitamente. Sem emprego e sem alternativas, ela volta a morar com os pais... aos 50 anos de idade! Infantilizada por eles e incapaz de ter qualquer privacidade, Marie-Francine conhece Miguel, que enfrenta praticamente a mesma situação. Mas sem coragem de admitir que as suas vidas retrocederam, será que eles conseguirão seguir em frente para reconquistar a própria independência e construir um novo relacionamento juntos

 

FICHA TÉCNICA

Diretor: Valérie Lemercier
Roteiristas: Valérie Lemercier e Sabine Haudepin
Elenco: Valérie Lemercier, Patrick Timsit, Hélène Vincent, Philippe Laudenbach e Denis Podalydes
Produtor: Edouard Weil
Duração: 1h35
Ano: 2017
Países: França

http://www.cineartfilmes.com.br/

Sinny Assessoria
Pandora Filmes | 'SAFÁRI' ESTREIA DIA 14 DE JUNHO

Sinopse
 
diretor acompanha ricos turistas alemães e austríacos em suas viagens de férias caçando animais em safáris no continente africano. Alguns deles buscam troféus, outros apenas diversão. Mesmo que toda presa tenha o seu preço, eles sempre buscam uma maneira de legitimar suas próprias ações. Este filme é, acima de tudo, um retrato brilhante e perturbador da natureza humana.
 

Ficha Técnica

Duração: 90 min
Diretor: Ulrich Seidl
País: Áustria
Ano: 2016
Classificação: 12 anos

 

SOBRE A PANDORA FILMES

A Pandora Filmes é uma distribuidora de filmes de arte, ativa no Brasil desde 1989. Voltada especialmente para o cinema de autor, a distribuidora buscou, desde sua origem, ampliar os horizontes da distribuição de filmes de arte no Brasil com relançamentos de clássicos memoráveis em cópias restauradas, de diretores como Fellini, Bergman e Billy Wilder, e revelações de nomes outrora desconhecidos no país, como Wong Kar-Wai, Atom Egoyan e Agnés Jaoui.

Paralelamente aos filmes internacionais, a Pandora Filmes sempre reserva espaço especial para o cinema brasileiro, lançando obras de diretores renomados e também de novos talentos. Dentro desse segmento, destaca-se o recente “Que Horas Ela Volta”, de Anna Muylaert, um grande sucesso, visto no cinema por mais de 500 mil espectadores.

Sinny Assessoria
Sessão Vitrine Petrobras | ‘BARONESA’ ESTREIA DIA 14 DE JUNHO

SINOPSE
 
Andreia quer se mudar. Leid espera pelo marido preso. Vizinhas em um bairro na periferia de Belo Horizonte, elas tentam se desviar dos perigos de uma guerra do tráfico e evitar as tragédias trazidas junto com a chuva.
 
FICHA TÉCNICA
 
Direção e Roteiro – Juliana Antunes
Produção – Juliana Antunes, Marcella Jacques, Laura Godoy
Coprodução – Thiago Macêdo Correia, André Novais Oliveira, Gabriel Martins, Maurilio Martins
Produção Executiva – Juliana Antunes, Fernanda Brescia, Camila Bahia Braga
Direção de Fotografia – Fernanda de Sena
Som Direto – Marcela Santos
Edição de Som e Mixagem – Pedro Durães
Montagem – Affonso Uchôa, Rita M. Pestana
Arte do Cartaz – Ana C. Bahia
Empresas Produtoras – VENTURA, Filmes de Plástico
Produtora Associada – Katásia Filmes, Pepeka Pictures
 
 
SOBRE A DIRETORA
 
Nascida em 1989, formada em Cinema na UNA, de Belo Horizonte, é sócia-fundadora da empresa produtora VENTURA, junto de Marcella Jacques e Laura Godoy. Juliana estreou na direção com o longa-metragem, Baronesa, vencedor da Mostra Aurora no Festival de Tiradentes 2017, que teve sua estreia internacional na Competição de Longas do 28º FIDMarseille, na França, onde recebeu três prêmios, incluindo o de Melhor Filme, pelo Júri Popular. Atualmente finaliza os curtas-metragens Industrial e Plano Controle e desenvolve o projeto de seu segundo longa, Bate e Volta Copacabana.

 

LISTA DE FESTIVAIS E PRÊMIOS
 
20a. MOSTRA DE CINEMA DE TIRADENTES - MG (Jan. 2017) - Melhor Filme Mostra Aurora e Prêmio Helena Ignez Destaque Feminino (Direção de Fotografia - Fernanda de Sena)
 
IV FRONTEIRA - Festival Internacional do Filme Documentário e Experimental - GO (Mar. 2017)
 
6.º OLHAR DE CINEMA - Filme de Encerramento - PR (Jun. 2017)
 
40.º FESTIVAL GUARNICÊ DE CINEMA – MA (Jun. 2017)
 
MOSTRA INTERNACIONAL DE CINEMA DE SÃO LUIS – MA (Jul. 2017) – Prêmios de Melhor Atriz (Andreia Pereira de Sousa) e Melhor Montagem
 
III PIRENÓPOLIS DOC - GO (Ago. 2017) - Melhor Filme pelos Júris da Crítica e Jovem
 
VIII CACHOEIRADOC - BA (Set. 2017)
 
50.º FESTIVAL DE BRASÍLIA DO CINEMA BRASILEIRO - DF (Set. 2017)
 
24.º FESTIVAL DE CINEMA DE VITÓRIA – ES (Set. 2017) - Prêmios de Melhor Contribuição Artística, Melhor Roteiro e Melhor Filme (Júri Técnico).
 
XIII PANORAMA INTERNACIONAL COISA DE CINEMA - BA (Nov. 2017) - Prêmio IndieLisboa
 
X Janela Internacional de Cinema do Recife - PE (Nov.2017) - Menção Especial na Mostra Competitiva de Longas
 
9.ª SEMANA - Festival de Cinema (Nov. 2017) - Melhor Montagem
 
4.ª MOSTRA DE CINEMA DE GOSTOSO - RN (Nov. 20178)
 
FORUM.DOC.BH 2017 – 21.º Festival do Filme Etnográfico e Documentário – MG (Dez. 2017)
 
12.º  FEMINA - Festival Internacional de Cinema Feminino (Dez. 2017) - Melhor Destaque Feminino na Competição Internacional; Melhor Longa-Metragem pelo Juri Elviras e Prêmio Especial do Júri da Competição Nacional.
 
28.º   FESTIVAL INTERNACIONAL DE CINEMA DE MARSEILE - FID MARSEILLE - 3 prêmios de público: melhor Filme pelo Júri Popular, o Prix Marseille Espérance e o Prix Renaud Victor - em júri composto pelos detentos do Centro Penitenciário de Baumettes. (França, Jun. 2017)
 
24.º  FESTIVAL INTERNACIONAL DE CINEMA DE VALDÍVIA . FIC VALDÍVIA - Melhor Longa-Metragem pelo Júri da Crítica. (Chile, Out. 2017)
 
23º FESTIVAL DE CINEMA DE HAMBURGO (Alemanha, Out. 2017)
 
22.º   FESTIVAL INTERNACIONAL DE OURENSE - Melhor Ópera Prima e Melhor Filme pelos Cineclubistas(Espanha, Out. 2017)

VIENALLE - Vienna International Film Festival - (Áustria, Nov. 2017)
 
REENCONTRES INTERNATIONALES DU DOCUMENTAIRE DE MONTRÉAL - (Canadá, Nov. 2017)
 
32.º  FESTIVAL INTERNACIONAL DE  MAR DEL PLATA - Melhor Longa-Metragem pelo Júri da Crítica na Competição Latinoamericana. (Argentina, Nov. 2017)
 
7a MUESTRA DE CINE DE LANZAROTE (Ilhas Canárias – Nov. 2017)
 
39.º FESTIVAL INTERNACIONAL DEL NUEVO CINE LATINOAMERICANO - Melhor Documentário (Cuba, Dez. 2017)
 
8.º FESTIVAL INTERNACIONAL DE CINE UNAM – FICUNAM (México, Fev. 2018)
 
AMBULANTE DOCUMENTARY FILM FESTIVAL (México, Mar. 2018)
 
GRABA MENDONZA – Festival Audiovisual Latinoamericano – (Argentina, Mar. 2018)
 
PUNTO DE VISTA INTERNATIONAL DOCUMENTARY FILM FESTIVAL - (Pamplona, ESP – Mar. 2018)
 
IBAFF – Festival Internacional de Cine de Murcia (Espanha, Mar. 2018)
 
8.º FEMCINE – Festival de Cine de Mujeres (Chile, Mar.2018)
 
ART OF THE REAL , Film Society - Lincoln Center (NYC, Abr. 2018)
 
19.º JEONJU INTERNATIONAL FILM FESTIVAL (Korea, Mai. 2018)
 
14.º INDIE LISBOA (Portugal, Mai. 2018)
 

SOBRE AS PRODUTORAS
 
VENTURA é uma produtora audiovisual sediada em Belo Horizonte, formada por Juliana Antunes, Laura Godoy e Marcella Jacques. A empresa tem como foco projetos de realizadoras e busca em seus trabalhos trazer notoriedade para o protagonismo feminino em diversas esferas. “Baronesa", de Juliana Antunes, é o primeiro longa assinado pela produtora.
 
A FILMES DE PLÁSTICO é uma produtora sediada em Belo Horizonte, criada em 2009 e voltada para a produção de filmes independentes, com especial atenção para estudos de personagens complexos e usualmente marginalizados na sociedade, buscando nas obras uma visão humana e possível da periferia. Teve seus filmes selecionados e premiados em diversos festivais importantes, como Cannes (três seleções para a Quinzena dos Realizadores), Rotterdam, FID Marseille, BAFICI, Durban, Melbourne, IndieLisboa e Clermont-Ferrand.

 

Sobre a SESSÃO VITRINE PETROBRAS

Cada filme da SESSÃO VITRINE PETROBRAS terá pelo menos uma sessão diária com horário fixo, nos mesmos cinemas de mais de 20 cidades. Os filmes ficarão em cartaz por no mínimo duas semanas em cada cidade. A intenção é que uma programação mensal e um horário fixo tornem-se um referencial e criem um público cativo.

Em 2018, a SESSÃO VITRINE PETROBRAS estará nas seguintes cidades: Rio Branco (Cine Teatro Recreio), Maceió (Cine Arte Pajuçara), Fortaleza (Cinema do Dragão), Brasília (Cine Brasília e Espaço Itaú de Cinema Brasília), Vitória (Sesc Gloria), Goiânia (Cine Cultura Goiânia e Lumiere Bouganville 5), São Luís (Cine Lume), João Pessoa (Cine Bangue), Recife (Cine São Luíz, FUNDAJ Cinema do Museu), Teresina (Cine Teresina), Curitiba (Cineplex Batel e Cinemateca de Curitiba), Niterói (Cine Arte UFF), Rio de Janeiro (Espaço Itaú de Cinema Botafogo e Estação Net Rio), Manaus (Casarão de Ideias), Aracaju (Cine Vitória), São Paulo (Espaço Itaú de Cinema Augusta, Cinesystem Morumbi Town e CineArte), Palmas (Cine Cultura Palmas), Porto Alegre (Cine Bancários), Salvador (Espaço Itaú de Cinema Glauber Rocha), Belo Horizonte (Cine Belas Artes, Cine 104), Santos (Cinespaço Miramar), Belém (Cine Líbero Luxardo) entre outras.

Sinny Assessoria