Documentário ‘EXCELENTÍSSIMOS’ estreia dia 22 de novembro

Dirigido por Douglas Duarte, longa é um retrato do Congresso Nacional durante o processo de impeachment

SINOPSE

EXCELENTÍSSIMOS é um registro a quente dos fatos, personagens e articulações por trás da maior crise política do país desde a redemocratização. Gravado dentro do Congresso ao longo dos meses em que corria o impeachment, o filme retrata quem, como e porque se derruba uma presidente.

FICHA TÉCNICA

Direção: Douglas Duarte
Produção: Douglas Duarte e Julia Murat
Produtora: Esquina Filmes
Coprodução: Curta!
Roteirista: Douglas Duarte
Trilha sonora: Ricardo Cutz e Douglas Duarte
Distribuidora: Vitrine Filmes
Tipo/Gênero: Documentário
Minutagem: 152 min
Classificação indicativa: Livre
Ano de produção: 2018

SOBRE O DIRETOR

Douglas Duarte é cineasta, roteirista e produtor. Dirigiu os longas Personal Che (2007), Sete Visitas (2015) e Excelentíssimos (2018), além do média Os Sem-Lula (2012) e dezenas de programas para TV e novas mídias veiculados em canais como GNT, TV Brasil, NHK, BBC, entre outros. Produziu PERSONAL CHE e EXCELENTÍSSIMOS, além do longa Operações De Garantia Da Lei E Da Ordem (Julia Murat, 2017) e CHÃO (Camila Freitas, 2019). Foi também criador do Canal Tomada.Tv. Seu primeiro roteiro de ficção, A Pílula, foi selecionado para o Script Station da Berlinale.

SOBRE A ESQUINA FILMES

Logo que criada por Julia Murat em 2012, Esquina Filmes produziu o longa documentário Satélites (Semana dos Realizadores, 2013) e foi produtora associada do filme A vida privada dos hipopótamos, de Matias Mariani e Maíra Bühler, que estreou na competição do Festival Internacional de FidMarseille e esteve na competição do Festival do Rio, ambos em 2014. Em 2017 a Esquina lançou o segundo longa metragem de ficção de Julia Murat, Pendular, coproduzido com França e Argentina e vencedor de dois prêmios FIPRESCI, no Festival de Berlim e no Festival Internacional de Cinema do Uruguai.  Ainda em 2017 produziu o documentário “ Operações de Garantia da Lei e da Ordem” (2017), que participou de Festivais como Mostra de Brasília, Semana do Organizadores, Festival de Tiradentes.

Atualmente Esquina Filmes, está lançando o longa de ficção As Herdeiras, uma co-produção com Paraguai e direção de Marcelo Martinesi (Silver Bear melhor direção, melhor atriz e prêmio Fipresci no festival de Berlim, melhor filme, prêmio da crítica e prêmio de público em Gramado) e o documentário “ Excelentíssimos”, de Douglas Duarte, no festival de Brasilia.

SOBRE A VITRINE FILMES

Em oito anos, a Vitrine Filmes distribuiu mais de 120 filmes. Entre seus maiores sucessos estão “Aquarius” e “O Som ao Redor”, de Kleber Mendonça Filho, “Hoje Eu Quero Voltar Sozinho”, de Daniel Ribeiro e o americano “Frances Ha”, dirigido por Noah Baumbach, indicado ao Globo de Ouro em 2014.

Em 2017, a Vitrine lançou “O Filme da Minha Vida”, terceiro longa como diretor de Selton Mello, e “Divinas Divas”, dirigido por Leandra Leal, o documentário mais visto no ano.

Alguns dos mais importantes lançamentos deste ano da Vitrine foram “Paraíso Perdido”, de Monique Gardenberg, “O Processo”, de Maria Augusta Ramos, que já está entre os 10 documentários mais vistos da história do cinema nacional e “Benzinho”, dirigido por Gustavo Pizzi e protagonizado por Karine Teles, exibido no Festival de Sundance.

 
EstreiaSinny Assessoria
‘O SEGREDO DE DAVI’, estreia dia 22 de novembro

Dirigido por Diego Freitas, longa é estrelado por Nicolas Prattes

Sinopse
 
Davi é um tímido estudante de cinema que esconde um passado sombrio. Ao visitar sua vizinha Maria, um instinto esquecido vem à tona e Davi comete o seu primeiro assassinato. Na manhã seguinte, para surpresa de Davi, Maria reaparece em seu apartamento e passa a influenciar o garoto a seguir numa jornada de crimes que revelará a sua verdadeira natureza: a de um serial killer.
 
Ficha técnica
 
Direção: Diego Freitas
Roteiro: Diego Freitas
Elenco: Nicolas Prattes, André Hendges, Neusa Maria Faro, Eucir de Souza, Cris Vianna, Bianca Muller, Giselle de Prattes, João Côrtes, Giulia Ouro, Tutty Mendes, Tuna Dwek, Guilherme Rodio, Simonia Queiroz, Vinicius Bicudo, Isadora Magalhães, Lua Haddad, Jonathan Moreira e Áurea Maranhão.
Produtor Executivo: Luciano Reck
Coprodutores Executivos: Márcio Yatsuda, Amadeu Alban, Elisa Tolomelli
Gênero: Suspense
Ano: 2018
Classificação: A Definir
 
Sobre o Diretor
 
Diego Freitas faz parte da nova geração de diretores cinematográficos – já habituada a flutuar pelas diferentes mídias, gêneros e formas inovadoras de produção de filmes. Escritor, diretor e produtor é Bacharel em comunicação social, com mais de 10 anos de experiência no audiovisual. Diego já realizou produções em 6 países e desde 2009 acumula diversos prêmios nacionais e internacionais com seus filmes, sejam documentais, ficcionais, para TV e internet. Seu último curta, o premiado suspense "Sal", já passou pelos principais festivais de cinema nacionais e internacionais. Em 2017 roda seu primeiro longa-metragem como diretor/roteirista, o suspense psicológico "O Segredo de Davi", com distribuição comercial prevista para 2018.
 
Sobre as Produtoras
 
PARAKINO
 
A Parakino vem se dedicando ao desenvolvimento, produção e finalização de filmes há mais de 6 anos, atendendo a agências, clientes corporativos, artistas musicais e emissoras de TV. Nos últimos anos, tem investido no desenvolvimento e produção de filmes, séries e formatos que começam a ser distribuídos a partir de 2018, como o longa-metragem de suspense “O Segredo de Davi”, do diretor e sócio Diego Freitas, e o longa “O Novelo”, dirigido por Cláudia Pinheiro.  Em 2016, produziu o reality show “Rio Bar Brasil” para o canal FX e em 2017 criou uma filial da produtora nos EUA com foco em captar investidores, desenvolver parcerias e coproduções internacionais.
 
MOVIOCA CASA DE CONTEÚDO
 
Mais do que uma produtora, a Movioca é uma ‘content house’, uma casa que coloca ideias em movimento, nas mais distintas plataformas. Atua como um ponto de convergência entre os elos fundamentais da cadeia de produção de conteúdo: autores, meios de produção, canais de difusão e distribuição, mecanismos de financiamento, marcas e, por fim, espectadores. Destacam-se no seu portfólio séries de TV para canais como Discovery, E! Entertainment, Lifetime, Arte1, documentários, além de obras premiadas, como Jessy (Festival do Rio 2013, melhor curta, júri popular).
 
EH! FILMES
 
A EH! Filmes foi fundada em 1994 por Elisa Tolomelli. Sua história se confunde com a de sua proprietária, que foi responsável pela produção de grandes sucessos. Produziu “A Menina do Lado” - Melhor Ator/Festival de Gramado 1987, ”Mulheres do Brasil” - Prêmio Especial do Júri/Festival do Funchal Portugal 2006, “Como Esquecer”- Melhor Atriz – Prêmio APCA 2010 e ”Margaret Mee e a Flor da Lua”, “A Floresta que se Move”, e “Berenice Procura”. A EH! Filmes também produziu documentários de televisão para o Canal Futura como “Traço Urbano” e “A Arte de Ser Músico”.  EH! Filmes distribuiu, entre outros, os longas-metragens “Margaret Mee e A Flor da Lua”, “A Alma da Gente” e “Maresia”. Os próximos lançamentos serão “Antártica por um Ano” e “Berenice Procura”. Atualmente estão em fase de desenvolvimento e pré produção os longas “Maria do Caritó” e “Luna Clara”.
 
Sobre a Elo Company
 
A Elo Company é uma empresa especializada em produção e distribuição audiovisual fundada por Ruben Feffer, Flavia Feffer e Sabrina Nudeliman. No mercado há 13 anos, conta com uma estrutura completa de desenvolvimento de conteúdo, curadoria, planejamento de distribuição e vendas nacionais e internacionais. São mais de 400 títulos em seu line up, entre eles “O Menino e o Mundo”, “S.O.S. Mulheres Ao Mar 2” e o documentário “Espaço Além: Marina Abramovic e o Brasil”, além de títulos de importantes produtoras brasileiras, como RT Features, Paranoid e Ananã. A Elo Company tem entre seus principais objetivos conectar produções brasileiras com o mercado internacional e desenvolver novos modelos de negócios, como o Selo ELAS e o Projeta às 7, parceria com a Cinemark.

 
EstreiaSinny Assessoria
'PO' estreia dia 22 de novembro

Distribuído pela Cineart Filmes, filme é dirigido por John Asher

SINOPSE

Após a morte de sua esposa, David Wilson (Christopher Gorham) fica com a responsabilidade de cuidar sozinho do seu filho autista, Patrick (Julian Fader). PO, como o garoto gosta de se chamado, é extremamente inteligente, mas enfrenta dificuldades para ser compreendido e aceito pelas pessoas à sua volta e, assim, se afasta cada vez mais do mundo real ao deixar sua mente viajar para um universo de fantasia, onde se sente mais confortável. Enquanto as dificuldades que cada um deles enfrenta em seu próprio mundo ameaçam separá-los permanentemente, pai e filho lutam para lidar com a perda e para se adaptar a essa nova realidade.
 

Ficha Técnica:

PO(A Boy Called Po)
Direção: John Asher
Elenco: Christopher Gorham, Julian Feder e Kaitlin Doubleday
Gênero: Drama
Ano: 2016
Duração: 95 min
Classificaçâo: a denifir


SOBRE A CINEART FILMES 

A Cineart Filmes é uma distribuidora 100% brasileira e independente que tem, como principal objetivo, compartilhar conteúdos audiovisuais de alta qualidade. Trabalhando tanto com obras nacionais quanto internacionais, independente do gênero, o nosso compromisso é sempre o de oferecer cultura e entretenimento de qualidade ao maior número de pessoas possíveis. Para isso, além de valorizar o cinema nacional e abrir espaço para as produções regionais, a CineartFilmes participa dos maiores festivais e feiras de cinema do mundo, como Cannes, Toronto, Berlim.
 
Nossa intenção é de alcançar cada vez mais o mercado exibidor e as redes de distribuição, sempre buscando conteúdos diversificados e de qualidade dentro e fora do Brasil. Assim, com ética nas relações e compromisso com os parceiros, vamos ampliando as nossas fronteiras, fortalecendo a indústria audiovisual no Brasil e no mundo, levando mais longe a magia do cinema.
Preocupada em trabalhar sempre com conteúdos de alta qualidade, a Cineart Filmes busca um relacionamento próximo com os seus parceiros produtores desde as etapas iniciais, acreditando que esse envolvimento contribui para o sucesso comercial do projeto, através da elaboração de planejamentos específicos e cuidadosamente pensados para cada trabalho, procurando traçar o perfil e o tamanho ideal de cada lançamento.

 
EstreiaSinny Assessoria
‘SUEÑO FLORIANÓPOLIS’ estreia dia 15 de novembro

Distribuído pelo projeto Sessão Vitrine Petrobras,  coprodução brasileira com Andréa Beltrão e Marco Ricca já foi exibida no festivais de Toronto e San Sebastian

 

Sinopse

Buenos Aires, Argentina, verão de 1990, Pedro (Gustavo Garzón) e Lucrécia (Mercedes Morán), separados após vinte e dois anos de casamento, decidem viajar de férias com seus dois filhos adolescentes rumo ao litoral Sul do Brasil. Motivados pelo câmbio favorável, caem na estrada em um Renault 12, sem ar-condicionado, e viajam 1.750 km até Florianópolis (Santa Catarina). Juntos, porém separados, conhecem Marco (Marco Ricca) e Larissa (Andrea Beltrão). Pouco a pouco vão descobrindo qual é o sonho de cada um.

 

Ficha técnica

Direção: Ana Katz

Roteiro: Ana Katz e Daniel Katz

Produzido por: Beto Gauss, Camila Groch, Francesco Civita, Nicólas Avruj

Produção Executiva: Camila Groch, Beto Gauss, Nicolás Avruj

Uma Produção: CAMPO CINE (ARG) e PRODIGO FILMS (BRA), em coprodução com GROCH FILMES (BRA)

Fotografia: Gustavo Biazzi

Direção de Arte: Gonzalo Delgado

Elenco Brasil: Andrea Beltrão (Larissa), Marco Ricca (Marco), Caio Horowicz (César)

Elenco Argentina: Mercedes Morán (Lucrécia), Gustavo Garzón (Pedro), Manuela Martinez (Flor), Joaquim Garzón (Julián)

Distribuição: VITRINE FILMES (BRA)

Sales Agent Internacional: Film Factory

 

SOBRE A DIRETORA

 

ANA KATZ é uma diretora argentina formada pela Universidad del Cine de Buenos Aires. Acumula também experiências como roteirista, dramaturga e atriz. Tem filmes premiados em importantes festivais pelo mundo, como São Paulo Short Film Festival, Rotterdam Film Festival, Habana Film Festival, Festival de Mar del Plata, Festival de San Sebastián e Festival de Cannes. Em 2012 foi convidada para mostras retrospectivas de seus filmes em Nova York (USA) e em Belo Horizonte (Brasil). Em 2013 seu projeto “Sueño Florianópolis” foi vencedor do Edital de Coprodução Brasil-Argentina, promovido pela ANCINE e INCAA. No ano de 2014 rodou seu quarto longa-metragem, “Mi amiga del Parque”, ganhador do prêmio Ibermedia e selecionado no Festival de San Sebastián.

 

Filmografia

 

Direção / Roteiro (Longas)

“Sueño Florianópolis” (em produção)

“Mi amiga del parque” (em lançamento)

[Prêmio de melhor roteiro em Sundance 2016]

“Los Marziano” (2011)

[Competição Oficial do Festival de San Sebastián – Espanha]

“Una novia errante ” (2007)

[Seleção Un certain regard, Festival de Cannes]

“El juego de la silla” (2002)

[Premiado em festivais da Espanha, Alemanha, França e Itália]

Direção / Roteiro (Curtas)

“El Fotógrafo” (2005)

“Mujeres en Rojo: Despedida” – telefilme (2005)

“Ojalá corriera viento” (2001)

“Pantera” (1998)

“Merengue” (1995)

 

SOBRE A SESSÃO VITRINE PETROBRAS
 
Cada filme da SESSÃO VITRINE PETROBRAS terá pelo menos uma sessão diária com horário fixo, nos mesmos cinemas de mais de 20 cidades. Os filmes ficarão em cartaz por no mínimo duas semanas em cada cidade. A intenção é que uma programação mensal e um horário fixo tornem-se um referencial e criem um público cativo.
 
Em 2018, a SESSÃO VITRINE PETROBRAS estará nas seguintes cidades: Rio Branco (Cine Teatro Recreio), Maceió (Cine Arte Pajuçara), Fortaleza (Cinema do Dragão), Brasília (Cine Brasília e Espaço Itaú de Cinema Brasília), Vitória (Sesc Gloria), Goiânia (Cine Cultura Goiânia e Lumiere Bouganville 5), São Luís (Cine Lume), João Pessoa (Cine Bangue), Recife (Cine São Luíz, FUNDAJ Cinema do Museu), Teresina (Cine Teresina), Curitiba (Cineplex Batel e Cinemateca de Curitiba), Niterói (Cine Arte UFF), Rio de Janeiro (Espaço Itaú de Cinema Botafogo e Estação Net Rio), Manaus (Casarão de Ideias), Aracaju (Cine Vitória), São Paulo (Espaço Itaú de Cinema Augusta, Cinesystem Morumbi Town e CineArte), Palmas (Cine Cultura Palmas), Porto Alegre (Cine Bancários), Salvador (Espaço Itaú de Cinema Glauber Rocha), Belo Horizonte (Cine Belas Artes, Cine 104), Santos (Cinespaço Miramar), Belém (Cine Líbero Luxardo) entre outras.


Serviço:
 
Os ingressos são vendidos a preço reduzido, através da bilheteria ou “Cartão Fidelidade SESSÃO VITRINE PETROBRAS”, que poderá ser adquirido no site do projeto. Valor máximo do ingresso: R$ 12 (inteira) / R$ 6 (meia) – variando de acordo com a cidade.

‘EM CHAMAS’ estreia dia 15 de novembro

FILME DA COREIA DO SUL ESCOLHIDO PARA REPRESENTAR O PAÍS NO OSCAR 2019, ‘EM CHAMAS’ ESTREIA DIA 15 DE NOVEMBRO

FICHA TÉCNICA

Direção: Lee Chang-Dong
Elenco: Ah-in Yoo, Jong-seo Yun e Steven Yeun
País: Coréia do Sul
Ano: 2018
Gênero: Drama
Duração: 148 min.
Estreia: 1/11

SOBRE A PANDORA FILMES

A Pandora Filmes é uma distribuidora de filmes de arte, ativa no Brasil desde 1989. Voltada especialmente para o cinema de autor, a distribuidora buscou, desde sua origem, ampliar os horizontes da distribuição de filmes de arte no Brasil com relançamentos de clássicos memoráveis em cópias restauradas, de diretores como Fellini, Bergman e Billy Wilder, e revelações de nomes outrora desconhecidos no país, como Wong Kar-Wai, Atom Egoyan e Agnés Jaoui.

Paralelamente aos filmes internacionais, a Pandora Filmes sempre reserva espaço especial para o cinema brasileiro, lançando obras de diretores renomados e também de novos talentos. Dentro desse segmento, destaca-se o recente “Que Horas Ela Volta”, de Anna Muylaert, um grande sucesso, visto no cinema por mais de 500 mil espectadores.

 
Mostra “ACORDE! O CINEMA DE SPIKE LEE” começa dia 7 de novembro no CCBB-SP

CENTRO CULTURAL BANCO DO BRASIL SÃO PAULO APRESENTA “ACORDE! O CINEMA DE SPIKE LEE”

Com 22 longas e quatro videoclipes, a mostra de cinema busca trazer os conceitos das produções de um dos cineastas mais importantes e urgentes do século XXI

CCBB São Paulo - 7 de novembro a 3 de dezembro de 2018
CCBB Rio de Janeiro - 7 de novembro a 26 de novembro
CCBB Brasília - 20 de novembro a 9 de dezembro


O CCBB São Paulo exibe, de 07 de novembro a 03 de dezembro de 2018, a mostra ACORDE! O CINEMA DE SPIKE LEE, que apresenta ao público um dos mais importantes e urgentes cineastas contemporâneos. Com um cinema extremamente atual e um discurso inclusivo, Spike Lee aborda em sua filmografia uma visão particular da diversidade racial urbana. A mostra exibirá um recorte de 22 filmes e quatro videoclipes que representam diferentes momentos da carreira do cineasta.

-’Acorde!’, essa expressão está presente em quase todos os filmes de Spike Lee. É um chamado para a ação, para a ruptura de um comportamento padronizado, geralmente declamado por um personagem secundário para o personagem central, frequentemente em uma visão subjetiva: o ator olha para a câmera e fala ‘Acorde!’ para a plateia do cinema. “Spike Lee quer que seu cinema faça o público acordar para a realidade que o cerca - comenta o curador Jaiê Saavedra.

A Mostra acontece no mês em que se comemora o Dia da Consciência Negra (20 de novembro) e oferece ao público um panorama da obra do mais atuante cineasta afro-americano, que conquistou este ano o Grande Prêmio do Júri e Menção Especial do Prêmio Júri Ecumênico no Festival de Cannes, e o Prêmio do Público no Festival de Locarno, com Infiltrado na Klan (estreia nacional prevista para 22 de novembro).

ACORDE! O CINEMA DE SPIKE LEE traz alguns dos títulos mais recentes do cineasta, porém pouco vistos nas salas de cinema brasileiras, e alguns de seus melhores trabalhos para a televisão, como os documentários Kobe Doin' Work (2009), filmado com 30 câmeras, e Michael Jackson's Journey from Motown to Off the Wall (2016). Michael Jackson também é a estrela de um dos videoclipes da mostra - They Don't Care About Us, gravado no Rio de Janeiro e em Salvador.  Quatro filmes clássicos serão exibidos em 35mm: Mais e melhores blues (1990), Febre da selva (1991), Malcolm X (1992) e A última noite (2002), que terão sessões inclusivas (com audiodescrição e close caption).

Ao demonstrar para Hollywood o potencial de um cinema negro junto ao público amplo, Spike Lee saiu da condição duplamente marginalizada de cineasta independente e negro, fazendo dos black films parte da grande indústria do cinema americano. Após o sucesso do seu primeiro lançamento comercial, a comédia Ela quer tudo (She’s Gotta Have It, 1986), que marcou também a estreia de Spike Lee como ator, ele abriu a sua produtora - 40 acres and a Mule Filmworks (o nome é inspirado em uma promessa não cumprida que políticos fizeram a escravos recém-liberados depois da Guerra Civil americana).

Um período de intensa criatividade veio a seguir, com filmes como Faça a coisa certa (1989), Mais e melhores blues (1990), Malcolm X (1992) e Febre na selva (1991), colocando o diretor entre os grandes nomes do cinema mundial. Surpreendentemente, mesmo tendo alcançado a condição de um cineasta mainstream, Spike Lee nunca deixou de considerar a si mesmo um cineasta negro e independente. Com A hora do show (2001), uma crítica feroz à forma como Hollywood e a TV dos Estados Unidos tratavam os negros, ele consolidou definitivamente a sua posição como um dos grandes realizadores do século. Lee já trabalhou com diversas estrelas e gosta de repetir no elenco de seus filmes nomes como Denzel Washington (que encarnou Malcolm X), John Turturro, Samuel L. Jackson e Michael Imperioli. Em 2016, Lee ganhou um Oscar Honorário, mas não foi à cerimônia para marcar sua posição em um momento em que se discutia a falta de indicações de pessoas negras ao prêmio.

Spike Lee também é, antes de tudo, um cineasta com incrível domínio técnico, grande sensibilidade na direção de atores e enorme respeito à palavra. Seus primeiros filmes já se tornaram clássicos do cinema que merecem ser (re)assistidos e novamente discutidos. Um raro exemplo de um diretor que conservou enorme vigor e ousadia através das décadas, transcendendo o título de representante de um cinema negro e se tornando um dos grandes de nossa época - completa Jaiê Saavedra.

A mostra ACORDE! O CINEMA DE SPIKE LEE contará com um debate com o curador, a pesquisadora Kênia Freitas e o crítico Bruno Galindo, que ainda vai ministrar uma aula sobre o cinema de Spike Lee, ambos gratuitos, com distribuição de senhas a partir de uma hora antes do início do evento.

Os visitantes que assistirem a cinco sessões de filmes ganharão um catálogo da mostra. A programação completa estará disponível no site bb.com.br/cultura.

FILMES

Joe's Bed-Stuy Barbershop: We Cut Heads
E.U.A / 1983 / 60 minutos / 14 anos
Direção: Spike Lee
Elenco: Monty Ross, Donna Bailey, Stuart Smith
Sinopse: Zack Homer (Monty Ross) passa a administrar uma barbearia depois que Joe, o antigo dono, é assassinado. Tudo que ele quer é cortar cabelo de forma tradicional, mas sua clientela vem diminuindo cada vez mais. Quando as atividades criminais praticadas por Joe são oferecidas para serem levadas adiante por Zack, ele precisa tomar uma difícil decisão. Seus negócios poderiam melhorar, mas será que vale a pena?

Ela quer tudo (She’s Gotta Have It)
E.U.A / 1986 / 90 minutos / 14 anos
Direção: Spike Lee
Elenco: Tracy Camilla Johns, Redmond Hicks, John Canada Terrell, Spike Lee e Raye Dowell
Sinopse: Nola Darling (Tracy Camilla Johns) é uma jovem do Brooklyn. Bem-sucedida e de bem com a vida, possui três namorados: Jamie Overstreet (Tommy Redmond Hicks), protetor, educado e sempre bem-intencionado; Greer Childs (John Canada Terrell), vaidoso, rico e arrogante; e Mars Blackmon (Spike Lee) um cômico e imaturo jovem. Nenhum é capaz de satisfazê-la inteiramente e ela não consegue decidir com qual ficar.

Lute pela coisa certa (School Daze)
E.U.A / 1988 / 120 minutos / 14 anos
Direção: Spike Lee
Elenco: Laurence Fishburne, Giancarlo Esposito, Tisha Campbell-Martin, Kyme e Joe Seneca
Sinopse: Em Mission College, uma universidade de negros sulista, Vaughn Dunlap (Laurence Fishburne) é um aluno que se envolve com problemas estudantis e que direciona suas críticas para a atual administração, que considera insensível em relação a sérios problemas sociais. Vaughn é um ativista dedicado, enquanto Half-Pint (Spike Lee), seu primo mais jovem, gasta a maior parte de seu tempo tentando ingressar na fraternidade mais popular. Os dois tentam alcançar suas metas discrepantes enquanto vem à tona um conflito racial que divide a universidade entre os "Wannabees", os mais claros, e os "Jigaboos", os mais escuros.

Faça a coisa certa (Do the Right Thing)
E.U.A / 1989 / 120 minutos / 14 anos
Direção: Spike Lee
Elenco: Danny Aiello, Ossie Davis, Ruby Dee, Richard Edson, Giancarlo Esposito, Spike Lee, Bill Nunn, John Turturro e John Savage
Sinopse: Sal (Danny Aiello), um ítalo-americano, é dono de uma pizzaria em Bedford- Stuyvesant, Brooklyn. Com predominância de negros e latinos, é uma das áreas mais pobres de Nova York. Ele comanda a pizzaria juntamente com seus filhos e seu empregado Mookie (Spike Lee). No dia mais quente do ano, Buggin' Out (Giancarlo Esposito), o ativista local, vai até lá para comer uma fatia de pizza e reclama por não existirem afro-americanos na "Parede da Fama" de Sal, uma seleção de fotografias de ídolos ítalo-americanos dos esportes e do cinema. Este incidente aparentemente trivial é um dos pontos de partida para um efeito dominó que não terminará bem.

Mais e melhores blues (Mo' Better Blues)
E.U.A / 1990 / 130 minutos / 14 anos
Direção: Spike Lee
Elenco: Denzel Washington, Spike Lee, Wesley Snipes, Giancarlo Esposito, Robin Harris, Joie Lee, Bill Nunn, John Turturro, Dick Anthony Williams e Cynda Williams
Sinopse: Bleek Gilliam (Denzel Washington) sonhava desde criança em ser músico, mas sua mãe insistia para que ele não largasse os estudos. Já adulto, ele se torna um trompetista de sucesso e forma a sua própria banda de jazz. No entanto, sua rivalidade no palco com Shadow Henderson (Wesley Snipes) e seus problemas com mulheres levam Bleek a conhecer o fracasso.

Febre da selva (Jungle Fever)
E.U.A / 1991 / 121 minutos / 14 anos
Direção: Spike Lee
Elenco: Wesley Snipes, Annabella Sciorra, Spike Lee, Ossie Davis, Ruby Dee, Samuel L. Jackson, Lonette McKee, John Turturro, Frank Vincent, Halle Berry e Anthony Quinn
Sinopse: Jovem e bem-sucedido arquiteto negro (Wesley Snipes) causa furor quando inicia um romance extra-conjugal com sua secretária branca (Annabella Sciorra), descendente de italianos. O caso se transforma no estopim para uma acirrada disputa entre membros das duas famílias, trazendo à tona questões levantadas pela barreira racial que se apresenta no relacionamento.

Malcolm X
E.U.A / 1992 / 202 minutos / 14 anos
Direção: Spike Lee
Elenco: Denzel Washington, Angela Bassett, Albert Hall, Al Freeman Jr, Delroy Lindo e Spike Lee
Sinopse: A história real de Malcolm X, que durante sua adolescência descobriu o islamismo e teve seu pai assassinado por membros da Klu Klux Klan. Ele se torna um fervoroso religioso, criando um movimento de pacificação entre as raças. A luta pelos direitos dos negros tornou Malcolm X um dos mais importantes líderes afro-americanos da história. Indicado ao Oscar por Melhor Ator (Denzel Washington) e Melhor Figurino.

Crooklyn - Uma família de pernas pro ar (Crooklyn)
E.U.A / 1994 / 115 minutos / 14 anos
Direção: Spike Lee
Elenco: Alfre Woodard, Delroy Lindo, Spike Lee e Zelda Harris
Sinopse: Nova York, anos 70. Em um cenário musical efervescente, Spike Lee nos traz a vibrante história da professora Carolyn Carmichael (Alfre Woodard), uma mãe carinhosa e preocupada, seu marido Woody (Delroy Lindo), músico de Jazz, e seus cinco filhos vivendo no agitado bairro do Brooklyn. Quando Woody perde seu emprego, uma crise começa a envolver sua família e seu casamento.

Irmãos de sangue (Clockers)
E.U.A / 1995 / 129 minutos / 14 anos
Direção: Spike Lee
Elenco: Harvey Keitel, John Turturro, Delroy Lindo, Mekhi Phifer, Isaiah Washington, Keith David e Pee Wee Love
Sinopse: Strike (Mekhi Phiffer) é um ''passador'', um traficante de drogas que trabalha 24 horas por dia. Quando o chefe da droga local (Delroy Lindo) informa Strike sobre uma possibilidade de promoção, aparece um traficante rival morto. O investigador Mazilli (John Turturro) deseja uma apreensão fácil. O seu colega Rocco (Harvey Keitel) quer algo muito mais difícil de encontrar: a verdade.

Garota 6 (Girl 6)
E.U.A / 1996 / 100 minutos / 14 anos
Direção: Spike Lee
Elenco: Theresa Randle, Isaiah Washington e Spike Lee
Sinopse: Uma jovem atriz (Theresa Randle) tenta fazer carreira em Nova York, mas quando o dinheiro e o trabalho se tornam escassos ela arruma um emprego em uma empresa de sexo por telefone. Ela sabe criar tão bem as fantasias dos seus clientes que logo é a garota que recebe mais ligações na firma. Inicialmente, ela é seduzida pelo dinheiro, mas a situação foge de seu controle.

Todos à Bordo (Get on the Bus)
E.U.A / 1996 / 120 minutos / 14 anos
Direção: Spike Lee
Elenco: Richard Belzer, De'aundre Bonds, Andre Braugher, Thomas Jefferson Byrd.
Um grupo de pessoas que não se conhece toma o ônibus rumo a Washington, para participar da Marcha do Milhão. No caminho dividem dramas pessoais e políticos, enquanto vivem pequenos conflitos e momentos de amizade.

Jogada decisiva (He Got Game)
E.U.A / 1998 / 136 minutos / 14 anos
Direção: Spike Lee
Elenco: Denzel Washington, Ray Allen e Milla Jovovich
Sinopse: Jake Shuttlesworth (Denzel Washington) está na prisão cumprindo pena por ter assassinado sua esposa, após uma violenta briga doméstica. Jesus (Ray Allen), seu filho, se tornou um excelente jogador de basquete, procurado por vários times profissionais para seguir a carreira. Mas ele se sente ofuscado por seu pai, que acaba recebendo liberdade condicional com uma condição: convencer o filho a assinar um contrato para jogar basquete pela universidade Big State.

O verão de Sam (Summer of Sam)
E.U.A / 1999 / 142 minutos / 14 anos
Direção: Spike Lee
Elenco: John Leguizamo, Adrien Brody, Mira Sorvino, Jennifer Esposito e Anthony LaPaglia
Sinopse: Verão de 1977. Junto com uma onda de calor, uma série de assassinatos tem início em Nova York. A comunidade fica aterrorizada com o serial killer, que se autodenomina "Filho de Sam". No contexto do surgimento do punk-rock, da revolução sexual e da era disco, a amizade de dois homens será testada: Vinny (John Leguizamo) e Ritchie (Adrian Brody).

The Original Kings of Comedy
E.U.A / 2000 / 115 minutos / 14 anos
Direção: Spike Lee
Elenco: Steve Harvey, D. L. Hughley, Cedric the Entertainer e Bernie Mac
Sinopse: Um filme-espetáculo que apresenta quatro dos maiores comediantes americanos negros em ação: Bernie Mac, Cedric The Entertainer, Steve Harvey e D.L. Hughley. Spike Lee acompanha os quatro comediantes nos bastidores e em turnê.

A hora do show (Bamboozled)
E.U.A / 2000 / 135 minutos / 14 anos
Direção: Spike Lee
Elenco: Damon Wayans, Savion Glover, Jada Pinkett Smith, Tommy Davidson e Michael Rapaport
Sinopse: Pierre Delacroix (Damon Wayans) é um escritor de séries de TV que não aguenta mais a tirania de seu chefe. Sendo o único empregado negro da companhia, Delacroix resolve propor uma ideia absurda: um programa de TV estrelado por dois mendigos negros que denunciariam o estereótipo e o preconceito contra o negro na televisão americana. Seu objetivo é ser demitido, mas o programa se torna um grande sucesso.

A Última Noite (25th Hour)
E.U.A / 2002 / 134 minutos / 14 anos
Direção: Spike Lee
Elenco: Edward Norton, Philip Seymour Hoffman, Barry Pepper, Rosario Dawson, Anna Paquin e Brian Cox
Sinopse: Monty Brogan (Edward Norton) é um narcotraficante condenado a sete anos de prisão e tem apenas um único dia de liberdade antes de começar a cumprir sua pena. No seu último dia antes de ir para a cadeia, Monty encontra seus amigos de infância Jacob (Philip Seymour Hoffman) e Francis (Barry Pepper), além de sua namorada Naturelle (Rosario Dawson).

Elas me odeiam, mas me querem (She Hate Me)
E.U.A / 2004 / 138 minutos / 14 anos
Direção: Spike Lee
Elenco: Anthony Mackie, Kerry Washington, Ellen Barkin, Monica Bellucci, Jim Brown, Jamel Debbouze, Brian Dennehy, Woody Harrelson, Bai Ling, Q-Tip, Dania Ramirez e John Turturro
Sinopse: Um alto executivo é demitido depois de denunciar operações fraudulentas da empresa. Quando sua ex-namorada, agora lésbica, oferece dinheiro para que ele a engravide, Jack (Anthony Mackie) inicia uma prazerosa e lucrativa nova profissão.

O plano perfeito (Inside Man)
E.U.A / 2006 / 130 minutos / 14 anos
Direção: Spike Lee
Elenco: Denzel Washington, Clive Owen, Jodie Foster, Christopher Plummer, Willem Dafoe e Chiwetel Ejiofor
Sinopse: Um assalto no movimentado banco Manhattan Trust chama à ação os detetives Keith Frazier (Denzel Washington) e Bill Mitchell (Chiwetel Ejiofor). Eles têm a missão de fazer contato com o líder dos bandidos, Dalton Russell (Clive Owen). Os detetives, com o auxílio do capitão John Darius (Willem Dafoe), não contavam com a frieza e a inteligência de Russell, que parece estar sempre um passo à frente das ações da polícia.

Milagre em Santa Anna (Miracle at St. Anna)
E.U.A / 2008 / 156 minutos / 14 anos
Direção: Spike Lee
Elenco: Derek Luke, Michael Ealy, Laz Alonso, Omar Benson Miller, Pierfrancesco Favino e Valentina Cervi
Sinopse: Região da Toscana, Itália, durante a II Guerra Mundial. Quatro soldados negros se perdem e um deles resolve arriscar sua própria vida para salvar um garoto italiano traumatizado pela guerra.

Kobe Doin' Work
E.U.A / 2009 / 84 minutos / 14 anos
Direção: Spike Lee
Elenco: Kobe Bryant
Sinopse: Spike Lee e uma equipe com 30 câmeras captaram todo o dia 13 de março de 2008 do jogador de basquete Kobe Bryant, quando o camisa 24 anotaria 20 pontos na vitória do Lakers sobre o Spurs. Um documentário que mostra mais um dia de trabalho na vida de um dos esportistas mais conhecidos do mundo.

Verão em Red Hook (Red Hook Summer)
E.U.A / 2012 / 131 minutos / 14 anos
Direção: Spike Lee
Elenco: Clarke Peters, Nate Parker, Thomas Jefferson Byrd, Toni Lysaith e Jules Brown
Sinopse: A visão do mundo de um jovem garoto (Jules Brown) de classe média de Atlanta muda radicalmente quando ele passa o verão com seu avô (Clarke Peters) profundamente religioso no complexo habitacional de Red Hook, no bairro do Brooklyn, em Nova York.

Oldboy – Dias de Vingança (Oldboy)
E.U.A / 2013 / 104 minutos / 14 anos
Direção: Spike Lee
Elenco: Josh Brolin, Elizabeth Olsen, Sharlto Copley e Samuel L. Jackson
Sinopse:  Ducett (Josh Brolin) é um homem arrogante e irresponsável, que enfrenta problemas no trabalho e com a família. Um dia, ele acorda em um quarto, e descobre que foi trancado lá dentro. Pelos próximos 20 anos, Joe permanece em cativeiro, sem saber quem o sequestrou, ou as razões deste ato. Enquanto isso, ele descobre pela televisão que sua ex-esposa foi assassinada, e que ele é o principal suspeito. Um dia, Joe é liberado. Com a ajuda de uma assistente social (Elizabeth Olsen), ele terá apenas três dias para descobrir quem o prendeu e realizar sua vingança.

Michael Jackson's Journey from Motown to Off the Wall
E.U.A / 2016 / 110 minutos / 14 anos
Direção: Spike Lee
Elenco: Michael Jackson, Jackie Jackson, Marlon Jackson, Joe Jackson, Katherine Jackson, Pharrell Williams, Questlove, John Legend, David Byrne, The Weeknd, Patti Austin, Carole Bayer Sager, John Branca, Kobe Bryant, Misty Copeland e Lee Daniels
Sinopse: A história de como Michael Jackson passou de astro infantil para Rei do Pop, logo após o lançamento de um de seus primeiros e mais importantes álbuns: Off the Wall (1979). Uma análise detalhada da gravação através da montagem de raras imagens de arquivo e entrevistas daqueles que contribuíram na produção do disco e daqueles cujas vidas foram afetadas pelo enorme sucesso e pela grande qualidade da obra de Michael Jackson.

Videoclipes Musicais

Public Enemy - Fight The Power

E.U.A / 1990 / 5 minutos e 21 segundos
Direção: Spike Lee
O clipe mostra imagens da Marcha para Washington de 1963 mescladas a uma manifestação pelo fim da violência contra os negros. Trilha sonora do filme Faça a coisa certa.

Prince & The New Power Generation - Money Don't Matter 2Night
E.U.A / 1992 / 5 minutos e 12 segundos
Direção: Spike Lee
Este clipe para a música de Prince não foi muito veiculado pela MTV por seu forte conteúdo político. Ele mostra, em imagens em preto e branco, uma família tentando sobreviver mesclada a imagens da Grande Depressão dos anos 30 e pobreza e desemprego dos anos 80 e 90.

Michael Jackson - They Don't Care About Us
E.U.A / 1996 / 4 minutos e 41 segundos
Direção: Spike Lee
Duas versões foram feitas para esse vídeo de Michael Jackson: uma gravada no Brasil, no Pelourinho, com a participação do grupo Olodum em Salvador e com imagens captadas também no Rio de Janeiro, no morro Santa Marta. Uma segunda versão foi feita em uma prisão americana.

Eminem - Headlights
E.U.A / 2013 / 4 minutos e 10 segundos
Direção: Spike Lee
O clipe conta a turbulenta história entre o rapper Eminem e sua mãe através dos olhos dela.

Programação São Paulo

1º Semana

Quarta, 07 de novembro
16h30 – Irmãos de sangue (1995 / 129 min / Digital) Sessão gratuita

19h – Todos a bordo (1996 / 120 min / Digital)
Quinta, 08 de novembro
17h – Ela quer tudo (1986 / 90 min / Digital) Sessão gratuita

19h – Joe's Bed-Stuy Barbershop: We Cut Heads (1983 / 60 min / Digital) Sessão gratuita
Sexta, 09 de novembro
16h15 – Elas me odeiam, mas me querem (2004 / 138 min / Digital) Sessão gratuita

19h – Jogada decisiva (1998 / 136 min / Digital)
Sábado, 10 de novembro
16h30 – Faça a coisa certa (1989 / 120 min / Digital) + Public Enemy - Fight The Power (1990 / 5 min / Digital) Sessão gratuita

19h – Irmãos de sangue (1995 / 129 min / Digital) + Prince & The New Power Generation - Money Don't Matter 2Night (1992 / 5 min / Digital) Sessão gratuita
Domingo, 11 de novembro
14h30 – O verão de Sam (1999 / 142 min / Digital) Sessão gratuita

17h15 – O plano perfeito (2006 / 130 min / Digital) Sessão gratuita
Segunda, 12 de novembro
16h – The Original Kings of Comedy (2000 / 115 min / Digital) + Eminem – Headlights (2013 / 5 min / Digital) Sessão gratuita

18h30 – Milagre em Santa Anna (2008 / 156 min / Digital) Sessão gratuita

2º Semana

Quarta, 14 de novembro
14h – Faça a coisa certa (1989 / 120 min / Digital)  Sessão Inclusiva - audiodescrição + legendagem + LIBRAS. Sessão gratuita

16h30 – Kobe Doin' Work (2009 / 84 min / Digital)

18h30 – Jogada decisiva (1998 / 136 min / Digital)
Quinta, 15 de novembro
16h – Elas me odeiam, mas me querem (2004 / 138 min / Digital) Sessão gratuita

19h – Crooklyn - Uma família de pernas pro ar (1994 / 115 min / Digital) Sessão gratuita
Sexta, 16 de novembro
17h – Garota 6 (1996 / 100 min / Digital) Sessão gratuita

19h – Verão em Red Hook (2012 / 131 min / Digital)
Sábado, 17 de novembro
17h30 – Joe's Bed-Stuy Barbershop: We Cut Heads (1983 / 60 min / Digital) Sessão gratuita

19h – O plano perfeito (2006 / 130 min / Digital) Sessão gratuita
Domingo 18 de novembro
15h30 – Michael Jackson's Journey from Motown to Off the Wall (2016 / 110 min / Digital) + Michael Jackson - They Don't Care About Us (1996 / 5 min / Digital)

18h – Oldboy – Dias de vingança (2013 / 104 min / Digital)
Segunda 19 de novembro
15h30 – A hora do show (2000 / 135 min / Digital)

18h30 – Milagre em Santa Anna (2008 / 156 min / Digital) Sessão gratuita

3º Semana

Quarta, 21 de novembro
16h15 – A hora do show (2000 / 135 min / Digital)

19h – The Original Kings of Comedy (2000 / 115 min / Digital) + Eminem – Headlights (2013 / 5 min / Digital) Sessão gratuita

Quinta 22, de novembro
16h30 – Faça a coisa certa (1989 / 120 min / Digital) + Public Enemy - Fight The Power (1990 / 5 min / Digital) Sessão gratuita

19h – DEBATE com Jaiê Saavedra, Bruno Galindo e Kênia Freitas
Sexta 23, de novembro
16h – Kobe Doin' Work (2009 / 84 min / Digital)

18h – Malcolm X (1992 / 202 min / 35mm)
Sábado 24, de novembro
16h – Curso com Bruno Galindo

18h30 – A última noite (2002 / 134 min / 35mm)
Domingo, 25 de novembro
13h15 – A última noite (2002 / 134 min / 35mm)

16h – Malcolm X (1992 / 202 min / 35mm)
Segunda, 26 de novembro
16h30 – Lute pela coisa certa (1988 / 120 min / Digital) Sessão gratuita

19h – Verão em Red Hook (2012 / 131 min / Digital)

4º Semana

Quarta, 28 de novembro
17h – Garota 6 (1996 / 100 min / Digital) Sessão gratuita

19h – Lute pela coisa certa (1988 / 120 min / Digital) Sessão gratuita

Quinta, 29 de novembro
17h – Crooklyn - Uma família de pernas pro ar (1994 / 115 min / Digital) Sessão gratuita

19h30 – Ela quer tudo (1986 / 90 min / Digital) + Prince & The New Power Generation - Money Don't Matter 2Night (1992 / 5 min / Digital) Sessão gratuita
Sexta, 30 de novembro
16h – O verão de Sam (1999 / 142 min / Digital) Sessão gratuita

19h – Mais e melhores blues (1990 / 130 min / 35mm)
Sábado, 1 de dezembro
16h45 – Oldboy – Dias de vingança (2013 / 104 min / Digital)

19h – Febre da selva (1991 / 121 min / 35mm)
Domingo, 2 de dezembro
15h – Mais e melhores blues (1990 / 130 min / 35mm)

17h30 – Febre da selva (1991 / 121 min / 35mm)
Segunda, 3 de dezembro
16h30 – Michael Jackson's Journey from Motown to Off the Wall (2016 / 110 min / Digital) + Michael Jackson - They Don't Care About Us (1996 / 5 min / Digital)

19h – Todos a bordo (1996 / 120 min / Digital)  

SERVIÇO

Mostra “Acorde! O Cinema de Spike Lee”
Patrocínio: Banco do Brasil
Curadoria: Jaiê Saavedra

Produção: Júlio Bezerra
Realização: Centro Cultural Banco do Brasil

Data: 07 de novembro a 03 de dezembro de 2018
Ingressos: R$ 10,00 e R$ 5,00 (meia entrada)

Horários e classificação indicativa disponíveis no site:
http://culturabancodobrasil.com.br/portal/sao-paulo/

Centro Cultural Banco do Brasil São Paulo
Rua Álvares Penteado, 112 – Centro, São Paulo -SP
(Acesso ao calçadão pela estação São Bento do Metrô)
(11) 3113-3651/3652 | Quarta a segunda, das 9h às 21h
ccbbsp@bb.com.br  | bb.com.br/cultura  | twitter.com/ccbb_sp  |
facebook.com/ccbbsp | instagram.com/ccbbsp
Acesso e facilidades para pessoas com deficiência | Ar-condicionado | Cafeteria e Restaurante | Loja

Estacionamento conveniado: Estapar - Rua Santo Amaro, 272 (R$ 15, necessário validar ticket na bilheteria). Traslado entre o estacionamento e o CCBB das 14h às 23h.

 
‘MEU ÁLBUM DE AMORES’, de Rafael Gomes, começa a ser rodado em São Paulo

Comédia romântica musical com Gabriel Leone, Carla Salle, Olívia Torres, Regina Braga e Maria Luisa Mendonça terá trilha original composta por Odair José e Arnaldo Antunes

MeuAlbumdeAmores.jpg

Já imaginou levar um pé na bunda e, no mesmo dia, descobrir que seu pai não é o seu pai biológico? Pois bem, é por essa reviravolta que Júlio, vivido por Gabriel Leone, passa no romance musical MEU ÁLBUM DE AMORES, que começou a ser rodada esta semana em São Paulo com Gabriel Leone, Felipe Frazão, Carla Salle, Olívia Torres, Maria Luisa Mendonça, Laila Garin, Lorena Comparato, e um grande elenco.

Dirigido por Rafael Gomes (Música Para cortar os Pulsos), com produção da Biônica Filmes, o longa conta de maneira bem-humorada a história de Júlio (Gabriel Leone), um dentista sensível e apaixonado que vive uma vida protegida e controlada, morando com sua mãe, e está prestes a dar um grande passo rumo à maturidade: comprar um apartamento com Alice (Carla Salle), a mulher que ele namora desde os 18 anos. Mas Alice revela não estar preparada para tudo isso e dá um fim a relação.

Abatido, Júlio é surpreendido por uma segunda notícia bombástica: seu pai não é quem ele sempre pensou que fosse. No lugar de Maurício, um dentista sério e bem-sucedido, entra Odilon Ricardo , um famoso cantor brega dos anos 70. Este pai, que Júlio nunca soube que teve, acaba de falecer. E lhe deixou de herança a casa onde sempre viveu, um forte DNA musical que Júlio nunca soube que tinha e, principalmente, um irmão que é em tudo diferente dele, Felipe (Felipe Frazão). Assim, Júlio terá que sair da sua zona de conforto, investigar o passado do pai e enfrentar uma série de mudanças inesperadas em sua vida, redescobrindo a si mesmo e reinventando o caminho de seu próprio amadurecimento.

É um filme de sentimentos concretos e reais - os problemas do protagonista são verdadeiros e pungentes. Mas é também uma comédia romântica. Não uma comédia romântica ligeira, mas uma comédia romântica que busca algumas profundidades, assim como as músicas de amor. É sobre expansão de mundo, concreta e emocionalmente. Sobre abandonar a ideia de controle sobre o futuro para entregar-se às surpresas do presente. É sobre os conflitos da pós-adolescência e a desconstrução de um conceito de masculinidade secularmente construído, através do cruzamento do protagonista com diferentes aspectos do feminino. É sobre a busca pelas origens genealógicas, incluindo o parentesco por afeto e adoção. E é, por fim, sobre a transformação da vida em criação artística – no caso, a música – explica o diretor.
 
E num filme em que a música é protagonista, dois grandes nomes da música brasileira assinarão a trilha sonora original: Odair José e Arnaldo Antunes. “Eu admiro a obra do Arnaldo e do Odair há anos. Com o Arnaldo eu já havia realizado alguns trabalhos, como a direção de um videoclipe, e tido outros contatos em parcerias de diferentes naturezas. Na ideia desse filme sempre existiu o universo musical dos anos 70 como referência, e o Arnaldo me pareceu o cara ideal para fazer essa releitura e compor essas músicas. Eis que ele próprio sugeriu que a gente fosse na essência e convidasse Odair José para a empreitada. E era tão óbvio e perfeito que eu não me conformava de não ter pensado nisso antes”, completa Gomes.

MEU ÁLBUM DE AMORES é o terceiro longa do diretor Rafael Gomes, que já tem dois filmes em finalização com previsão de estreia em 2019. A direção de fotografia é de Jacob Solitrenick, a direção de arte é de Glauce Queiroz, direção musical de Marcus Preto e Pupillo (Nação Zumbi). A Distribuição é da Pandora Filmes.


FICHA TECNICA

Roteiro: Luna Grimberg, Rafael Gomes e Vinicius Calderoni
Músicas Originais: Arnaldo Antunes e Odair José.
Direção: Rafael Gomes
Produção:  Bianca Villar, Fernando Fraiha e Karen Castanho
Produção Executiva: Bianca Villar
Direção de Fotografia: Jacob Solitrenick
Direção de arte: Glauce Queiroz
Figurino: Yuri Kobayashi
Maquiagem: Gabriela Guimarães
 

Sobre o diretor

Atua há mais de uma década como roteirista, dramaturgo e diretor de cinema, televisão e  teatro. Roteirizou e dirigiu Tapa Na Pantera, fenômeno de público na internet, com milhões de  visualizações.  Como roteirista, assinou os filmes “De Onde Eu Te Vejo” (2016) e “Depois dos 40” (2019). Em 2017, escreveu e dirigiu “45 Dias Sem Você”, seu primeiro longa-metragem, filmado em cinco diferentes países. Em 2018, filmou o drama romântico “Música Para Cortar Os Pulsos”. Criou, roteirizou e dirigiu a série infanto-juvenil “Tudo O Que É Sólido Pode Derreter” (2009), colaborou nas séries “Família Imperial” (2012) e “Louco Por Elas” (2012-2013), e foi criador e roteirista-chefe das séries “3 Teresas” (2013-2014) e “Vizinhos” (2015). No teatro, destacou-se junto ao público e a crítica, ganhando alguns dos principais prêmios do país com suas últimas montagens (Um Bonde Chamado Desejo, Gota D’Água a Seco, Os Arqueólogos). Na seara musical, criou e dirigiu o projeto virtual Música de Bolso, com mais de 360 vídeos de artistas como Vanessa da Mata, Zélia Duncan, Arnaldo Antunes e Marcelo Camelo, e trabalhou com direção de videoclipes, shows e DVDs.


Sobre a Biônica Filmes 

A Biônica Filmes foi fundada em 2012 por Bianca Villar, Karen Castanho e Fernando Fraiha.  Produziu a série para a HBO: “PSI” indicada ao Emmy Awards 2015 na categoria “Melhor Série Dramática”; e os longas: “Os Homens São De Marte... E é Pra Lá Que Eu Vou!” (2014) de Marcus Baldini, visto por mais de 1,8 milhão de espectadores e ganhador do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro em 2015 na categoria “Melhor Comédia”; “Reza a Lenda” (2016), de Homero Olivetto, uma das 5 maiores bilheterias de 2016 e ganhador do Prêmio Especial do Júri no Tallin Black Nights 2016; “TOC – Transtornada, Obsessiva, Compulsiva” (2017) de Paulinho Caruso e Teo Poppovic, selecionado para o South by Southwest (SXSW) 2018.

No ano de 2017 foram lançados dois longas em que a Biônica é produtora associada: o documentário “Divinas Divas” de Leandra Leal, vencedor do Prêmio do Púbico – Global no South by Southwest (SXSW) 2017 e a comédia “La Vingança” de Fernando Fraiha, uma coprodução Brasil – Argentina vencedora do prêmio de Diretor Estreante do Brooklin Film Festival 2017.
Em 2018, três longas serão rodados pela Biônica Filmes: “Turma da Mônica -Laços” de Daniel Rezende, o primeiro live action baseado nas histórias da Turma da Mônica, “Eu Não Sou Cachorro, Não” de Rafael Gomes, uma comédia romântica musical com trilha original assinada por Arnaldo Antunes; e “Pedro” de Laís Bodanzky, uma coprodução Brasil-Portugal que contará a história de Dom Pedro I.

Em 2019 a produtora vai produzir “Rita Lee, uma autobiografia” (um longa-metragem de ficção e um documentário).


Sobre a Pandora Filmes

A Pandora Filmes é uma distribuidora de filmes de arte, ativa no Brasil desde 1989. Voltada especialmente para o cinema de autor, a distribuidora buscou, desde sua origem, ampliar os horizontes da distribuição de filmes de arte no Brasil com relançamentos de clássicos memoráveis em cópias restauradas, de diretores como Fellini, Bergman e Billy Wilder, e revelações de nomes outrora desconhecidos no país, como Wong Kar-Wai, Atom Egoyan e Agnés Jaoui.

Paralelamente aos filmes internacionais, a Pandora Filmes sempre reserva espaço especial para o cinema brasileiro, lançando obras de diretores renomados e também de novos talentos. Dentro desse segmento, destaca-se o recente “Que Horas Ela Volta”, de Anna Muylaert, um grande sucesso, visto no cinema por mais de 500 mil espectadores.

 
Álbum de Bob Dylan, ‘BLOOD ON THE TRACKS”, ganhará versão cinematográfica

ÁLBUM DE BOB DYLAN, ‘BLOOD ON THE TRACKS”, GANHARÁ VERSÃO CINEMATOGRÁFICA PRODUZIDA POR RODRIGO TEIXEIRA E DIRIGIDA POR LUCA GUADAGNINO

rt_LUCA_BOBDYLAN.jpg

Depois do sucesso da parceria em “Me Chame Pelo Seu Nome”, Rodrigo Teixeira, da RT Features, e o diretor Luca Guadagnino já têm novo projeto juntos. A dupla produzirá o longa inspirado no álbum do astro Bob Dylan, “Blood on the Tracks” (1975), eleito um dos melhores trabalhos do artista. Richard LaGravenese é o responsável pelo roteiro, que é baseado numa ideia de Rodrigo.

Dar vida a este projeto está sendo um sonho pra mim. Há muito tempo estamos trabalhando para encontrar a maneira certa de contar essa história e ter colaboradores como o Luca e o Richard é um verdadeiro privilégio – comemora Teixeira.

Este é o segundo longa de Rodrigo Teixeira em parceria com o diretor Luca Guadagnino. Em 2018, a dupla lançou o longa “Me Chame Pelo Seu Nome”, que levou o Oscar de Melhor Roteiro Adaptado e foi indicado ainda nas categorias Melhor Filme, Melhor Ator e Melhor Canção.


SOBRE A RT FEATURES
 
Fundada e dirigida por Rodrigo Teixeira, a RT Features é uma produtora nacional e internacional de conteúdo cultural e entretenimento para cinema e televisão, com base em São Paulo, Brasil. Dentre outras produções, seu currículo conta com os longas-metragens O Cheiro do Ralo (2006), O Abismo Prateado (2010), Tim Maia (2014), Alemão (2014), O Silêncio do Céu (2016) e a série O Hipnotizador (para a HBO Latin America em 2015).
 
No mercado internacional, a RT Features produziu os longas Frances Ha (2013), Love is Strange (2014), Love (2015), Mistress America (2015) e o recente sucesso mundial indie A Bruxa (2016), entre outros. Em 2017, a RT Features estreou as produções internacionais Patti Cake$ e Call Me By Your Name no Festival de Sundance. Para o mesmo ano, a RT Features irá produzir o novo filme de James Gray, Ad Astra, e no Brasil os longas-metragens A Vida Invisível, de Karim Ainouz, e Barba Ensopada de Sangue, de Aly Muritiba.
 
Dedicada a trabalhar com jovens e talentosos diretores desde a sua criação, a RT Features formou uma joint venture com a Sikelia Productions, de Martin Scorsese, com o objetivo de produzir filmes de cineastas emergentes em todo o mundo. O primeiro longa-metragem desta parceria, A Ciambra, estreou na última edição da Quinzena dos Realizadores.

 
DJON ÁFRICA estreia dia 11 de outubro

‘DJON ÁFRICA’ É O FILME DO MÊS DE OUTUBRO DA SESSÃO VITRINE PETROBRAS

Coprodução Brasil, Portugal e Cabo Verde pauta a busca de um jovem português por suas raízes africanas

 

Sinopse

Miguel Moreira, também conhecido como Tibars e Djon África, descobre que a genética pode ser cruel quando sua fisionomia – bem como alguns de seus fortes traços de personalidade – o denunciam imediatamente como o filho de seu pai; Alguém que ele nunca conheceu. Esta descoberta intrigante leva-o a tentar descobrir quem é este homem. Tudo o que ele sabe sobre ele é o que sua avó, com quem ele sempre viveu, lhe contou.
 

Ficha Técnica

Produção: Terratrema Filmes, Desvia Filmes, Oll, Uma Pedra no Sapato
Elenco: Miguel Moreira, Isabel Cardoso
Direção: Joao Miller Guerra, Filipa Reis
Roteiro: Pedro Pinho
Ano: 2018
Duração: 96 min
Gênero: Ficção
 

Prêmios

Prémio FIPRESCI - 36º Festival Cinematográfico Internacional del Uruguay, Uruguay
Menção Especial do Júri - 36º Festival Cinematográfico Internacional del Uruguay, Uruguay


Festivais

International Film Festival Rotterdam: Holanda
New Directors/New Films, EUA
San Francisco International Film Festival, EUA
FoR - Frames of Representation, Reino Unido
CPH:PIX, Dinamarca
The New Zealand Film Festival Trust, Nova Zelândia
Vancouver International Film Festival, Canada
Afrika Film Festival, Alemanha
36º Festival Cinematográfico Internacional del Uruguay, Uruguay
Göteborg Film Festival, Sweden
36th Filmfest Muenchen, Germany
 

SOBRE OS DIRETORES
 
Filipa Reis e João Miller Guerra vivem e trabalham juntos em Lisboa. Filipa formou-se em Gestão e tem uma pós-graduação em Cinema e Televisão. João licenciou-se em Design de Equipamentos e completou estudos em Pintura e Artes Plásticas. Juntos realizam filmes desde 2010, documentários e curtas-metragens, exibidos e premiados em festivais nacionais e internacionais de cinema. Em 2018 terminaram seu primeiro longa-metragem de ficção, DJON ÁFRICA, que estreou mundial na Tiger Competition do International Film Festival of Rotterdam e ganhou o prémio FIPRESCI do júri e uma menção honrosa no Festival Internacional do Uruguai.
 
Em 2008, fundaram a VENDE-SE FILMES, onde trabalham projetos televisivos e, simultaneamente, desenvolvem o seu trabalho de cinema sob a designação UMA PEDRA NO SAPATO. Aqui trabalham os seus filmes e projetos documentais e de ficção de outros autores como Margarida Cardoso, Leonor Teles, José Filipe Costa, Paulo Abreu e Mónica Lima. Os filmes da UMA PEDRA NO SAPATO têm sido exibidos e premiados em festivais como Berlim (Urso de Ouro 2016), Cannes (L’ACID 2018), Festival Internacional do Rio de Janeiro, Bafici, Cinéma du Réel (prémio SCAM 2018), Mar del Plata, Festival do Uruguai, FIDMarseille, IDFA, DOKLeipzig, Oberhausen, Visions du Réel, Olhar de Cinema Curitiba, Clérmond-Ferrand, New Directors/New Films, Moscow FF, Janela Internacional de Cinema Recife, Hong Kong, FilmFest Munchen, FICUNAM, Festival dei Popoli, Edinburgh IFF, Sheffield, Melbourne FF e Durban IFF, entre muitos outros. Como realizadores e produtores para televisão, sob a marca VENDE-SE FILMES, Filipa e João são responsáveis por mais de 100 horas de conteúdo independente e factual de televisão, desde séries de ficção a séries documentais.
 

SOBRE A PRODUTORA 

Desvia é uma produtora Brasileira independente fundada em 2010 pelo diretor Gabriel Mascaro e pela produtora Rachel Ellis. O foco da empresa é a produção de conteúdo audiovisual para o cinema que pesquisa narrativas inovadoras. A produtora tem um foco em co-produção internacional e seus filmes têm sido lançados em alguns dos mais importantes festivais do mundo (Veneza, Locarno, Toronto, San Sebastian, IDFA, Rotterdã).


SOBRE A SESSÃO VITRINE PETROBRAS
 
Cada filme da SESSÃO VITRINE PETROBRAS terá pelo menos uma sessão diária com horário fixo, nos mesmos cinemas de mais de 20 cidades. Os filmes ficarão em cartaz por no mínimo duas semanas em cada cidade. A intenção é que uma programação mensal e um horário fixo tornem-se um referencial e criem um público cativo.
 
Em 2018, a SESSÃO VITRINE PETROBRAS estará nas seguintes cidades: Rio Branco (Cine Teatro Recreio), Maceió (Cine Arte Pajuçara), Fortaleza (Cinema do Dragão), Brasília (Cine Brasília e Espaço Itaú de Cinema Brasília), Vitória (Sesc Gloria), Goiânia (Cine Cultura Goiânia e Lumiere Bouganville 5), São Luís (Cine Lume), João Pessoa (Cine Bangue), Recife (Cine São Luíz, FUNDAJ Cinema do Museu), Teresina (Cine Teresina), Curitiba (Cineplex Batel e Cinemateca de Curitiba), Niterói (Cine Arte UFF), Rio de Janeiro (Espaço Itaú de Cinema Botafogo e Estação Net Rio), Manaus (Casarão de Ideias), Aracaju (Cine Vitória), São Paulo (Espaço Itaú de Cinema Augusta, Cinesystem Morumbi Town e CineArte), Palmas (Cine Cultura Palmas), Porto Alegre (Cine Bancários), Salvador (Espaço Itaú de Cinema Glauber Rocha), Belo Horizonte (Cine Belas Artes, Cine 104), Santos (Cinespaço Miramar), Belém (Cine Líbero Luxardo) entre outras.


Serviço:
 
Os ingressos são vendidos a preço reduzido, através da bilheteria ou “Cartão Fidelidade SESSÃO VITRINE PETROBRAS”, que poderá ser adquirido no site do projeto. Valor máximo do ingresso: R$ 12 (inteira) / R$ 6 (meia) – variando de acordo com a cidade.

EstreiaSinny Assessoria
‘A MOÇA DO CALENDÁRIO’ estreia dia 27 de setembro

FILME DIRIGIDO POR HELENA IGNEZ, ‘A MOÇA DO CALENDÁRIO’ ESTREIA DIA 27 DE SETEMBRO

 

SINOPSE  
 
O filme A Moça do Calendário conta a história de Inácio, quarenta anos, casado, sem emprego fixo.  Ex-gari Inácio trabalha como dublê de dançarino e mecânico da oficina Barato da Pesada, onde sonha com a Moça do Calendário. No filme o real e o sonho se entrelaçam.
 
Ficha Técnica:
 
Direção: Helena Ignez
Roteiro Original: Rogério Sganzerla
Roteiro Adaptado: Helena Ignez
Elenco: Djin Sganzerla, André Guerreiro Lopes, Mário Bortolotto, Zuzu Leiva, Claudinei Brandão, Eduardo Chagas, Naruna Costa e Barbara Vida
Diretora Assistente: Michele Matalon
Direção de Fotografia e Câmera: Tiago Pastoreli
Montagem: Sergio Gagliardi
Direção de Arte: Fabio Delduque
Figurino: Sonia Ushiyama
Seleção Musical: Helena Ignez
Narração: Helena Ignez
Produção Executiva: Sinai Sganzerla
Direção de Produção: Michele Matalon
Produção e realização: Mercúrio Produções
Co-Produção: SPCINE
Distribuição: Pandora Filmes
Classificação: 16 anos
Duração: 86 minutos
País: Brasil
Ano: 2017
 
Prêmios e festivais:
 

  • 50º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro - Hors Concour, 2017

  • 41ª Mostra Internacional de Cinema em São Paulo, 2017

  • X Janela Internacional de Cinema de Recife, 2017

  • XIII Panorama Internacional Coisa de Cinema, Bahia, 2017

  • 25º Festival Mix Brasil de Cultura da Diversidade, São Paulo, 2017

  • 9º Semana Festival de Cinema, Rio de Janeiro (Semana dos Realizadores), 2017

  • 14ª Edição do Festival de Cinema do Vale do Ivinhema, Mato Grosso do Sul, 2017

  • 12ª edição Femina - Festival Internacional de Cinema Feminino, 2017 – Grande Prêmio Femina Competição Nacional

  • Mostra Retrospectiva Expectativa, Cinema do Dragão de Fortaleza, 2018

  • 21ª Mostra de Cinema de Tiradentes, Filme de Encerramento, 2018

  • 2ª Mostra Lugar de Mulher é no Cinema, Salvador, 2018

  • 17ª Mostra do Filme Livre, 2018

  • 21º Festival de Cinema Luso-Brasileiro de Santa Maria da Feira, Portugal, 2018 – Prêmio do Público e Prêmio Melhor Ator André Guerreiro Lopes

  • Tropical Underground – Lecture & Film in Frankfurt no Deutsches Filmmuseum, Alemanha 2018;

  • Mostra Imagem dos Povos, Belo Horizonte, 2018;

  • Mostra Cinema e Reflexão, no Instituto CPFL, 2018;

  • 41º Festival Guarnicê de Cinema, 2018 - Prêmios: Melhor Filme Longa Nacional, Melhor Direção, Melhor Roteiro, Melhor Direção de Fotografia, Melhor Montagem, Melhor Direção de Arte, Melhor Ator;

  • FIM - Festival Internacional de Mulheres no Cinema, 2018;

  • Queer Lisboa - Festival Internacional de Cinema Queer, 2018.

 
SOBRE A DIRETORA
 
Helena Ignez estreou como atriz em 1959 sob a direção de Glauber Rocha, no curta metragem “Pátio”. A partir de então, atuou em um grande número de filmes do Cinema Novo, como “A Grande Feira”, “O Grito da Terra”, “Assalto ao Trem Pagador” e “O Padre e a Moça”. Em 1968 começou sua parceria criativa com o diretor Rogério Sganzerla e atuou em quase todos os seus filmes.
 
Com mais de 50 anos de produção nos vários campos das artes cênicas e cinematográficas, ela Já foi homenageada na Ásia e também na Europa, a exemplo do 20º Fribourg International Film Festival, na Suíça, cuja Mostra "La Femme du Bandit" apresentou 25 de seus filmes; e do 17º Festival of Kerala, na Índia, que exibiu seis dos filmes em que ela trabalhou como atriz ou diretora. Em 2017 foi a homenageada do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro. Ainda na Suíça, como artista plástica, ela estreou a cine-instalação “Electric Sganzerland”, no Centre D’Art Contemporain – Fri-Art.
 
Após a realização do curta-metragem “A Miss e o Dinossauro”, de 2005, seu primeiro longa como diretora, “Canção de Baal”, ganhou o Prêmio de Melhor Filme da Crítica no Festival de Gramado, em 2009, e o Prêmio Anno Unno no Festival Il Mille Occhi, em Trieste, Itália, um reconhecimento pela sua contribuição à linguagem cinematográfica. Com este filme a diretora foi homenageada no 12º Festival de Cinema Luso Brasileiro em Portugal e no 4º CinePort.  Em 2008, o filme também foi selecionado para o Festival do Rio (Midnight Movies); para 32º Mostra Internacional de Cinema de São Paulo; além do Festival Internacional de Goa, na Índia, e do Festival Internacional de Cine Independente de Buenos Aires – BAFICI-Argentina.
Seu segundo longa, “Luz nas Trevas: A Volta do Bandido da Luz Vermelha” (2010), realizado a partir do roteiro original de Rogério Sganzerla, teve sua premiere em 2010, no 63º Festival de Cinema de Locarno, na Suíça, em Competição Oficial, onde recebeu da crítica o Prêmio Boccalino d’Oro de Melhor Filme.
 
Em 2016 foi lançado nos cinemas o seu longa-metragem intitulado Ralé, o filme também foi exibido no 34º Filmfest Munchen, na Alemanha. Helena recebeu o Prêmio de Melhor Direção no 23º Festival Mix Brasil em 2015 e no 39º Festival Guarnicê de Cinema em 2016, onde o filme também recebeu o Prêmio Melhor Trilha Sonora. Também em 2016 Zé Celso recebeu Menção Honrosa no Rio Festival de Gênero & Sexualidade no Cinema por sua atuação em Ralé.
 
 
SOBRE A PRODUTORA
 
Mercúrio Produções, produtora fundada em 2001 por Helena Ignez e Rogério Sganzerla, é responsável por toda a obra cinematográfica dos cineastas, com aproximadamente trinta filmes em seu currículo, entre os quais estão: O Bandido da Luz Vermelha (1968), Luz Nas Trevas – A Volta do Bandido da Luz Vermelha (2012), Copacabana Mon Amour (1970, restaurado pela Mercúrio Produções com patrocínio da Petrobras, finalizada em 2013), Nem Tudo é Verdade (1985) e produção da Série de TV VAN BORA! patrocinada pelo FSA/FINEP e Mercedes Benz.
 
Além de ampla atuação artística e cultural nas áreas de produção e difusão cinematográfica, incluindo teatro, literatura e artes plásticas e dando a continuidade ao trabalho desenvolvido há mais de cinquenta anos na área de cinema a Mercúrio Produções realizou a restauração em 2008 do filme O Bandido da Luz Vermelha, produziu e distribuiu nas salas de cinema os filmes Luz Nas Trevas – A Volta do Bandido da Luz Vermelha (2012) e O Signo do Caos (2005). Produziu Canção de Baal (2008), Reinvenção da Rua (2003), A Miss E O Dinossauro – Bastidores da Belair (2005), Tudo É Brasil (1998) e entre outros importantes filmes.
 
 
SOBRE A PANDORA FILMES
 
A Pandora Filmes é uma distribuidora de filmes de arte, ativa no Brasil desde 1989. Voltada especialmente para o cinema de autor, a distribuidora buscou, desde sua origem, ampliar os horizontes da distribuição de filmes de arte no Brasil com relançamentos de clássicos memoráveis em cópias restauradas, de diretores como Fellini, Bergman e Billy Wilder, e revelações de nomes outrora desconhecidos no país, como Wong Kar-Wai, Atom Egoyan e Agnés Jaoui.
 
Paralelamente aos filmes internacionais, a Pandora Filmes sempre reserva espaço especial para o cinema brasileiro, lançando obras de diretores renomados e também de novos talentos. Dentro desse segmento, destaca-se o recente “Que Horas Ela Volta”, de Anna Muylaert, um grande sucesso, visto no cinema por mais de 500 mil espectadores.

‘O BARULHO DA NOITE’ começa a ser rodado no Tocantins

DIRIGIDO POR EVA PEREIRA, ‘O BARULHO DA NOITE’ COMEÇA A SER RODADO NO TOCANTINS

Produzido pela MZN Filmes em coprodução com a Bananeira Filmes, de Vania Catani, o filme é estrelado por Marcos Palmeira e Emanuelle Araújo

 Foto: Emerson Silva

Foto: Emerson Silva

O BARULHO DA NOITE”, dirigido por Eva Pereira e com produção da MZN Filmes, em coprodução com a Bananeira Filmes, começou a ser filmado esta semana no Tocantins. Estrelado por Marcos Palmeira, Emanuelle Araújo, Alice Santana, Ana Alice Dias, Mercês Campelo e Wetemberg Nunes, o filme conta o drama de Maria Luíza, uma menina de sete anos que é a primeira a perceber que sua família está por um fio quando descobre que a mãe está apaixonada pelo sobrinho.

Após sete anos de pesquisa, o filme coloca os holofotes nas crianças, para falar sobre abuso infantil, um tema difícil e espinhoso. “Apesar de recentemente começar a ser discutido de forma mais calorosa nas redes sociais e na mídia, no dia a dia, esse tema continua velado, pairando como uma sombra de um mal recorrente em universos distintos, extrapolando privilégios econômicos, sociais e culturais”, diz a diretora.

Em “O BARULHO DA NOITE” o olhar de Maria Luíza é o esconderijo de tudo que ela cala, da dor silenciada, da denúncia, do pedido mudo de socorro contra os abusos que sofre, dos seus anseios e medos. Após o avanço de três anos no tempo, Maria Luíza perderá brutalmente sua inocência, e o olhar de Ritinha, a irmã mais nova e sua cúmplice na história.

Sobre a dolorosa e extensa pesquisa para o filme, Eva Pereira, completa: “foi possível identificar logo no início das pesquisas que fizemos para o filme, mais de um elo entre todas as vítimas. Além da violência sofrida, compartilhavam o silêncio absoluto. É como se ele fosse parte do ritual. Ainda, uma assustadora indiferença por parte de algumas mães, fruto da conivência em algumas situações e impotência em outras, em um misto de cumplicidade e dor, que desestrutura, maltrata, e viola”. 

Formam a equipe de “O BARULHO DA NOITE”, o fotografo Fabricio Tadeu, a diretora de arte, Karen Araújo, figurino por Rô Nascimento. O filme é produzido por Márcio Mazaron, Eva Pereira e Vânia Catani, com recursos do Fundo Setorial Prodecine 1, é produzido pela MZN Filmes em coprodução com a Bananeira Filmes, tem previsão de lançamento para 2019,  com distribuição da ArtHouse.


Sinopse:

Maria Luíza, de sete anos, é a filha mais velha do casal Agenor e Sônia. A menina será a primeira a perceber que sua família está por um fio e perderá o riso e a leveza de criança, quando descobrir a paixão da mãe pelo ajudante de roça do pai. Através do seu olhar triste e atento, acompanharemos sua família se desfazer pelo desencontro de sonhos e objetivos do casal e a chegada anunciada de um intruso.


Ficha Técnica:

O BARULHO DA NOITE
Direção e Roteiro: Eva Pereira
Elenco: Emanuelle Araújo, Marcos Palmeira, Patrick Sampaio, Anna Alice Dias, Alícia Santana. Participação Especial: Tonico Pereira, Wertemberg Nunes, Mercês Campelo, Antista do Acordeon, Mayumi Matuoca.
Fotografia: Fabricio Tadeu
Diretora de arte: Karen Araújo
Figurino: Rô Nascimento
Produção: Márcio Mazaron, Eva Pereira e Vânia Catani
Produtoras: MZN filmes em coprodução com Cunhã Porã Filmes e Bananeira Filmes


Sobre a Diretora

Eva Pereira, considerada uma das mais atuantes profissionais do audiovisual Tocantinense e Região Norte. Com 18 anos de experiência no segmento Audiovisual, atuou por 10 anos na área de produção, roteiro e direção de filmes publicitários, institucionais e programas políticos. Em 2000 entrou para equipe de produtores do projeto Cinema BR em Movimento, onde permaneceu por 07 anos trabalhando na difusão de filmes brasileiros e formação de plateia no Tocantins. Em 2007/2008 integrou equipe de produção local da minissérie "ALICE" produzida pela Gullane Filmes e exibida pela HBO,. No mesmo ano, foi premiada no edital de desenvolvimento de roteiros de Longa Metragem do Ministério da Cultura, com o argumento do filme “ O OUTRO LADO”. Em 2010, escreveu e dirigiu o Longa documentário “PEDIDO DE FOLIÃO, em 2011 foi premiada no edital Cacá Diegues Secult-TO com desenvolvimento de roteiro de Longa Metragem “ SONHOS DE AGROVILA”, em 2013 foi premiada novamente no mesmo edital com o argumento do Longa “ACERTO DE CONTAS”, 2014 integrou a produção tocantinense coletiva do Longa Metragem de Ficção “ PALMAS, EU GOSTO DE TU” onde assina roteiro e direção do último episódio, também em 2014 foi premiada no edital de dramaturgia da Funarte, com o texto teatral "SINA&SONHO DE CAMPONESA". Em 2015, para Bioma produções - DF, coordenou a produção do filme institucional” BRASIL, ALIMENTANDO O MUNDO”, que representou o Brasil na EXPO MILÃO 2015, também em 2015, foi contemplada no edital Curta Afirmativo do MINC com o curta “ COTINHA DA VILA” que assina roteiro e direção, e ainda, conseguiu inserir o Tocantins no programa Brasil de Todas as Telas da Ancine, quando nesse mesmo ano, trouxe para o estado o primeiro Prodav 08, sendo contemplada no edital de produção de conteúdos para Tvs Públicas PRODAV/08, com a minissérie de 13 episódios “FELIZ FORCA NOVA " título provisório que cedeu lugar ao título definitivo " O MISTÉRIO DE NHEMYRÕ," em que assina roteiro, direção e terá estreia nacional em mais de 200 canais em Junho de 2018. Em 2017, foi a vez de trazer para o Tocantins o primeiro Prodecine 01, sendo contemplada com o projeto do Longa Metragem “ O BARULHO DA NOITE”, em que assina Roteiro e direção.

Também em 2017, Eva Pereira integrou a coordenação de produção da novela global " O OUTRO L ADO DO PARAÍSO". A empresa EVA P. DA SILVA EIRELI ME (Cunhã Porã Filmes) nasceu da necessidade de sua sócia/proprietária de ampliar sua área de atuação e contribuir de forma mais efusiva e direta com o desenvolvimento do Audiovisual no Tocantins. Por essa razão, empresa já foi constituída em plena atividade e com projetos em execução. De abril a Junho de 2016, fez a produção de casting local do Longa Metragem " O Nome da Morte", produzido pela TV Zero e dirigido por Henrique Goldman, ainda em Novembro de 2016, teve o projeto de uma série sua "À MARGEM DA ESTRADA" selecionada pela TV RECORD nas rodadas de negócios da TELAS FORUM 2016 (Um dos maiores eventos de conteúdos para TV da América latina). Em 2017, teve dois projetos selecionados para as rodadas de negócios do Riocontent. Atualmente, Eva se dedica as produções dos filmes: COTINHA DA VILA e o BARULHO DA NOITE.


MZN FILMES

Há 5 anos no mercado, a MZN Filmes é a mais completa produtora audiovisual independente do Estado do Tocantins, o produtor Márcio Mazaron e seu irmão Diego Mazaron, oferecem produção, pós-produção e criação de conteúdo para Cinema, Publicidade, TV, Branded Content, e Digital. Somos uma equipe de profissionais de Comunicação que compartilha com nossos clientes – Agências, emissoras de TV, clientes privados – nosso conhecimento e vontade de fazer o melhor. Para nós e para quem nos contrata


BANANEIRA FILMES

Criada em 2000 pela produtora Vania Catani, a Bananeira Filmes é uma das mais prestigiadas produtoras de cinema no Brasil, e tem como característica principal o investimento em produções independentes de notória qualidade artística. Somadas, suas produções já foram exibidas em 403 festivais em 48 países e receberam mais de 188 prêmios. Ao longo destes anos, destacam-se A festa da menina morta, de Matheus Nachtergaele, selecionado para a Mostra Un Certain Regard no Festival de Cannes em 2008, e a bem sucedida parceria com o ator e diretor Selton Mello, que começou com Feliz Natal e se repetiu com O Palhaço, que levou mais de 1,5 milhão de pessoas ao cinema e foi escolhido para representar o Brasil na por uma vaga no Oscar® de Melhor Filme Estrangeiro. A última parceria entre diretor e produtora é o longa O filme da minha vida, inspirado na obra Um pai de Cinema do escritor chileno Antônio Skármeta. As suas mais recentes coproduções La playa, El Ardor e Jauja tiveram estreia internacional no Festival de Cannes.

A produtora investiu ainda especialmente na produção delongas de diretores estreantes como Anita Rocha da Silveira, com Mate-me Por Favor (estreia internacional no Festival de Veneza 2016), Redemoinho, de José Luiz Villamarim e Deserto, de Guilherme Weber e Serial Kelly, de Rene Guerra. A coprodução Zama, de Lucrécia Martel, teve sua premiére internacional no Festival de Veneza 2017. Vania Catani iniciou sua carreira no final da década de 80 com o vídeo independente, ao lado de uma nova geração de realizadores que surgiu em Belo Horizonte. Trabalhou como produtora de TV e com o Forumbhzvideo – Festival de Vídeo e Arte Eletrônica, esteve em contato com o melhor da Vídeo-Arte mundial. A partir da segunda metade da década de 90, com a chamada Retomada do Cinema Brasileiro, voltou-se para a produção cinematográfica, sempre mantendo um interesse particular pelo mercado independente. Em 1997, produziu a série de TV Os Nomes do Rosa e o longa Outras Estórias, ambos dirigidos por Pedro Bial. Integra desde 2018 a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood. Em 2000, já instalada no Rio de Janeiro, fundou a BANANEIRA FILMES, produtora independente que desenvolve, produz e lança projetos ousados e de grande qualidade artística.

 
'CAMOCIM' ESTREIA DIA 13 DE SETEMBRO
 

SINOPSE

A cada quatro anos, o cotidiano calmo e tranquilo de Camocim de São Félix, pequena cidade do interior do Pernambuco, é chacoalhado. Durante a campanha municipal, a cidade se divide em duas, e todas as vidas parecem orbitar em torno da política. No meio deste mercado eleitoral, Mayara, 23 anos, tenta fazer uma campanha “limpa” para eleger seu candidato e amigo César.
 

LISTA DE FESTIVAIS
 
50º Festival de Brasília
X Janela Internacional de Cinema do Recife
41ª Mostra Internacional de Cinema
21ª Mostra de Cinema de Tiradentes
7º Olhar de Cinema
4ª Mostra Retrospectiva/ Expectativa do Cinema do Dragão
Vencedor do « Encuentro Award » no Miami Film Festival 2017
Festival de Málaga 2018


FICHA TÉCNICA
 
Com: MAYARA GOMES e CÉSAR LUCENA
Direção, Fotografia e Montagem: QUENTIN DELAROCHE
Produção: DORA AMORIM, THAÍS VIDAL, QUENTIN DELAROCHE
Co-produção: JULIE GUESNON AMARANTE, JUSTINE HENOCHSBERG
Som, Mixagem e Trilha Original: NICOLAU DOMINGUES
Assistente de Direção: VICTORIA ÁLVARES
Argumento: FELLIPE FERNANDES, QUENTIN DELAROCHE
País: Brasil
Ano: 2017
Duração: 76
 

Sobre o DIRETOR

Quentin Delaroche dirigiu os filmes “Marie, the cancer tamer” (53’, 2016) e “Nomad’s Land” (52’, 2014). “Camocim” é seu primeiro documentário produzido no Brasil. Em 2018, dirigiu o longa-metragem “Bloqueio”, selecionado na competição do 51º Festival de Brasília. Quentin trabalha também como montador e operador de câmera para o cinema e a televisão.
 

Sobre a PONTE PRODUÇÕES
 
A Ponte Produções é uma produtora audiovisual criada por Dora Amorim e Thaís Vidal, no ano de 2015, no Recife (Brasil), com o propósito de produzir o trabalho de jovens realizadores como Nathalia Tereza, Milena Times, Fellipe Fernandes, Fábio Leal, André Antonio, Rodrigo Almeida e Quentin Delaroche. Os curtas-metragens da produtora já foram exibidos em importantes festivais internacionais como a Semana da Crítica (França), Festival Internacional de Cinema de Chicago (EUA), Cinélatino - Toulouse (França), Festival Internacional de Cinema de Cartagena das Indias - FICCI (Colombia), Festival Internacional de Cinema de Winterhur (Suíça), Festival Internacional del Nuevo Cine Latinoamericano (Havana), entre outros. O primeiro longa-metragem da empresa A SEITA, dirigido por André Antonio, teve sua estreia mundial no Festival Internacional do Rio e a estreia europeia no Festival Internacional de Cinema de Goteborg. Em 2017, a Ponte finalizou o seu segundo longa-metragem CAMOCIM, que teve estreia no Festival de Brasília, dirigido por Quentin Delaroche, e trabalha na produção e desenvolvimento de outros projetos. Em 2018, BLOQUEIO, de Quentin Delaroche e Victória Álvares (PE), é um dos selecionados da mostra competitiva do 51º. Festival de Brasilia.
 

Sobre a SESSÃO VITRINE PETROBRAS
 
Cada filme da SESSÃO VITRINE PETROBRAS terá pelo menos uma sessão diária com horário fixo, nos mesmos cinemas de mais de 20 cidades. Os filmes ficarão em cartaz por no mínimo duas semanas em cada cidade. A intenção é que uma programação mensal e um horário fixo tornem-se um referencial e criem um público cativo.
 
Em 2018, a SESSÃO VITRINE PETROBRAS estará nas seguintes cidades: Rio Branco (Cine Teatro Recreio), Maceió (Cine Arte Pajuçara), Fortaleza (Cinema do Dragão), Brasília (Cine Brasília e Espaço Itaú de Cinema Brasília), Vitória (Sesc Gloria), Goiânia (Cine Cultura Goiânia e Lumiere Bouganville 5), São Luís (Cine Lume), João Pessoa (Cine Bangue), Recife (Cine São Luíz, FUNDAJ Cinema do Museu), Teresina (Cine Teresina), Curitiba (Cineplex Batel e Cinemateca de Curitiba), Niterói (Cine Arte UFF), Rio de Janeiro (Espaço Itaú de Cinema Botafogo e Estação Net Rio), Manaus (Casarão de Ideias), Aracaju (Cine Vitória), São Paulo (Espaço Itaú de Cinema Augusta, Cinesystem Morumbi Town e CineArte), Palmas (Cine Cultura Palmas), Porto Alegre (Cine Bancários), Salvador (Espaço Itaú de Cinema Glauber Rocha), Belo Horizonte (Cine Belas Artes, Cine 104), Santos (Cinespaço Miramar), Belém (Cine Líbero Luxardo) entre outras.
 

MULHERES PRESENTES NO VI FESTIVAL “TUDO SOBRE MULHERES” DIVULGAM CARTA ABERTA

MULHERES PRESENTES NO VI FESTIVAL “TUDO SOBRE MULHERES” DIVULGAM CARTA ABERTA SOBRE A CONDIÇÃO FEMININA NO MERCADO AUDIO VISUAL
 
Carta propõe políticas e faz contrapondo às ações implementadas recentemente

No ultimo feriado, a Chapada dos Guimarães no Mato Grosso, foi palco de um encontro que por todos os aspectos teve um intuito de união e presença feminina, não apenas por conta dos filmes exibidos na tela central na praça de Chapada, onde foram exibidos 32 curtas, 21 deles dirigidos por mulheres de todo o Brasil, mas através de rodas de conversa, oficina de roteiro e uma convivência intensa que fizeram com que novas ideias, parcerias e consciência se estabelecessem.
 
E foi justamente em uma dessas conversas, em especifico sobre Protagonismo Feminino, com a presença de Debora Ivanov (Diretora da Agência Nacional de Cinema), Cynthia Falcão (Diretora de Programação e Produção da EPC/TVPE), Sara Silveira (Produtora da Dezenove Filmes), Maria Ceiça (Atriz e Produtora), Julia Katharine (realizadora e atriz trans) e Vera Zaverucha (especialista no mercado audiovisual, escritora do livro "Desvendando a Ancine"), que o grupo ali presente decidiu por redigir uma "Carta Aberta" direcionada a Ancine e a todo o mercado audiovisual, para registrar a conversa sobre aquele momento entre filmes e falas, a reflexão sobre o reconhecimento, a identificação, o incentivo e a noção de o quanto a união feminina é importante para que se ocupe espaços e neles se permaneça. 
 

Carta aberta


Após oito anos de hiato, o Festival Tudo Sobre Mulheres retomou suas atividades, promovendo a mesaProtagonismo Feminino no Audiovisual, realizada no dia 8 de setembro de 2018, em Chapada dos Guimarães (MT). Nela estiveram presentes profissionais mulheres de diversas áreas do audiovisual e juntas produzimos esta carta aberta, propondo políticas e contrapondo-nos publicamente às ações implementadas recentemente, as quais contribuem para a manutenção de um sistema excludente, que não representa a diversidade cultural , ambiental, econômica e ecológica do Brasil continental e que não leva em consideração a maioria de sua população, seja indígena, negra, mestiça, além das mulheres trans e travestis.
 
Observamos o seguinte:
 
1 - Sobre o Sistema de pontuação do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA).
 
O atual sistema de pontuação exclui as iniciativas de produção cinematográfica destas  comunidades e coletivos de cinema já que estabelece critérios que privilegiam empresas e profissionais já estabelecidos na indústria e com alto desempenho comercial em salas de exibição, ou mesmo participantes de festivais que estas mesmas comunidades não têm acesso.
 
Desta forma, as atividades de produtoras iniciantes, mesmo com obras produzidas em regime de co-produção, são excluídas. Não levando em consideração a trajetória de curtametragistas e o potencial  artístico e inovador dessas obras, nunca teremos chances de alcançar a pontuação necessária.
 
Este sistema desconsidera os dados recentes publicados pela área técnica da  Ancine, que evidenciam a presença majoritária de homens brancos na produção audiovisual, e a marginalização flagrante de mulheres. Além de pontuar diretores já falecidos, e privilegiar produtoras concentradas no eixo RJ/SP evidencia uma política que elitiza, segrega e não contribui para o surgimento, descoberta e amadurecimento de novas realizadoras, nem para a democratização dos recursos públicos. Como exemplo, observamos, analisamos e discutimos o edital Fluxo Contínuo de Cinema, que publicou recentemente a pontuação das produtoras registradas na Ancine,  aptas para captar recursos do FSA. No próprio edital de concurso para produção de longas, onde pareceu terem sido utilizados estes critérios, já percebemos claramente as exclusões.
 
2 - Sobre a necessidade de Políticas Afirmativas
 
Com a implementação de cotas em todos os editais do FSA, inclusive no edital de fluxo contínuo para produção de cinema, onde privilegia-se a quantidade de obras lançadas, e o desempenho comercial dessas obras, entendemos que as políticas afirmativas ainda não são suficientes ou mesmo capazes de diminuir as assimetrias existentes. Tendo em vista a comprovada desigualdade de gênero, cor e etnia dentro do setor audiovisual, ressaltada pelos dados publicados pela própria Ancine, constitui-se um edital antidemocrático que não representa os anseios crescentes desses setores da sociedade civil.
Propomos a revisão da metodologia de atribuição de pontuação, e a implementação de um sistema de cotas que considere o desempenho pregresso de produtores iniciantes, como expressão de sua região, onde se acrescenta o potencial da própria linguagem cinematográfica. Desse modo, não se restringindo apenas à trajetória comercial dos filmes, mas também, considerando a contabilização de plateia em diversas plataformas, tais como: internet e redes sociais, cineclubes, festivais, etc.
 
3- Sobre a implementação de Políticas Inclusivas e Formativas
 
Que considerem a representatividade feminina, com a participação efetiva de mulheres no comitê gestor e no comitê de investimentos do FSA, assim como nas comissões de seleção de todos os editais com recursos públicos em que haja presença de pessoas do setor audiovisual.
Propomos desta forma a implementação de ações formativas que valorizem a capacitação de mulheres em åreas técnicas do audiovisual como cargos de autoria, direção, direção  de fotografia, técnica de som, montagem e gestão.
 
4 - Sobre o mercado cinematográfico no país
 
Foram apresentados alguns dados resultantes do Levantamento da Agência Nacional de Cinema- ANCINE tendo como base os 142 longas-metragens brasileiros lançados comercialmente em salas de exibição no ano de 2016. Segundo o qual,  são dos homens brancos a direção de 75,4% dos longas. As mulheres brancas assinam a direção de 19,7% dos filmes, enquanto apenas 2,1% foram dirigidos por homens negros. Nenhum filme em 2016 foi dirigido ou roteirizado por uma mulher negra.
 
Diante do exposto, requeremos imediata revisão nos critérios de pontuação e seleção, tendo por princípio normativo a equidade de gênero, étnico-racial e regional. Tal manifestação pauta-se nas lutas históricas protagonizadas pelas mulheres em sua diversidade e manifestamente publicizadas nos diferentes contextos sociais e políticos - nacional e internacional.
 
Assinam:
Keyci Martins (produtora, diretora MA)
Júlia Morim (diretora, PE)
Glória Albues (roteirista, diretora MT)
Marta Catunda (consultora, escritora,MT)
Regina Belfort (produtora, diretora Eco Turismo Cultural em Chapada dos Guimarães)
Marla Silveira (produtora e documentarista, São Luís/MA)
Maria Fernanda Miranda (pesquisadora em dança, vídeo dança, Goiânia Goiás/Campinas São Paulo)
Giulia Kochmanski Prati (montadora e animadora, São Paulo - SP)
Cecilia Barroso (crítica de cinema, Brasília/DF)
Elaíze Farias (jornalista e cofundadora da agência Amazônia Real)
Danielle Bertolini (Diretora do Tudo Sobre Mulheres)
Isabela Ferreira (Diretora e Produtora - MT)
Clara Lazarim (Diretora, Montadora e Assistente de direção São Paulo/SP)
Maria Ceiça de Paula (Atriz e Realizadora – RJ)
Sara Silveira (Produtora Dezenove Filmes – SP)
Vera Zaverucha (Gestora e Consultora Audiovisual – RJ)
Julia Katharine (Atriz e Realizadora – SP)
Francieska Dinarte (Produtora – MT)
 

https://secure.avaaz.org/po/petition/Ministro_da_Cultura_Presidente_da_Ancine_Comite_Gestor_do_FSA_Carta_Aberta_Tudo_Sobre_Mulheres_2018/?rc=fb&utm_source=sharetools&utm_medium=facebook&utm_campaign=petition-574675-Ministro_da_Cultura_Presidente_da_Ancine_Comite_Gestor_do_FSA_Carta_Aberta_Tudo_Sobre_Mulheres_2018&utm_term=iOwunb+po

 
Festival, DestaqueSinny Assessoria
Pandora Filmes distribuirá no Brasil filme da Coréia do Sul escolhido para representar o país no Oscar 2019
Em chamas 1.jpg

PANDORA FILMES DISTRIBUIRÁ NO BRASIL FILME DA COREIA DO SUL ESCOLHIDO PARA REPRESENTAR O PAÍS NO OSCAR 2019

Longa “Em Chamas” (Burning) aclamado pela crítica no Festival de Cannes 

O filme escolhido pela Coreia do Sul para representar o país no Oscar 2019 já tem distribuidora no Brasil. A Pandora Filmes lançará em circuito comercial o longa “EM CHAMAS” (Burning), de Lee Chang-Dong. A produção traz a história de Jongsu (Ah-in Yoo), um entregador que, durante um delivery, encontra Haemi (Jong-seo Yun), uma antiga vizinha.

Jognsu se depara com um pedido inusitado da moça: cuidar do gato dela enquanto faz uma viagem para a África. Quando volta de viagem, Haemi apresenta ao entregador um enigmático jovem, Ben (Steven Yeun), que conheceu durante a temporada africana. Um dia, Ben conta a Jongsu sobre um hobby pouco usual que ele pratica.

O filme foi um dos mais elogiados pela crítica no ultimo Festival de Cannes, onde recebeu o FIPRESCI, prêmio da crítica internacional. “EM CHAMAS” ainda não tem data de estreia no Brasil. 

Sinopse:

Durante um dia normal de trabalho como entregador, Jong-soo reencontra Hae-mi, uma antiga amiga que vivia no mesmo bairro que ele. A jovem está com uma viagem marcada para o exterior e pede para Jong-soo cuidar de seu gato de estimação enquanto está longe. Hae-mi volta para casa na companhia de Ben, um jovem misterioso que conheceu na África. No entanto, o forasteiro tem um hobby peculiar, que está prestes a ser revelado aos amigos.


Ficha Técnica:

BURNING (Buh-Ning)

Direção: Lee Chang-Dong

Elenco: Ah-in Yoo, Jong-seo Yun e Steven Yeun

País: Coréia do Sul

Ano: 2018

Gênero: Drama

 
SOBRE A PANDORA FILMES

A Pandora Filmes é uma distribuidora de filmes de arte, ativa no Brasil desde 1989. Voltada especialmente para o cinema de autor, a distribuidora buscou, desde sua origem, ampliar os horizontes da distribuição de filmes de arte no Brasil com relançamentos de clássicos memoráveis em cópias restauradas, de diretores como Fellini, Bergman e Billy Wilder, e revelações de nomes outrora desconhecidos no país, como Wong Kar-Wai, Atom Egoyan e Agnés Jaoui.
 Paralelamente aos filmes internacionais, a Pandora Filmes sempre reserva espaço especial para o cinema brasileiro, lançando obras de diretores renomados e também de novos talentos. Dentro desse segmento, destaca-se o recente “Que Horas Ela Volta”, de Anna Muylaert, um grande sucesso, visto no cinema por mais de 500 mil espectadores.

 
Estreia, DestaqueSinny Assessoria
Penelope Cruz, Wagner Moura e Gael Garcia Bernal estrelarão longa WASP NETWORK

PENELOPE CRUZ, WAGNER MOURA E GAEL GARCIA BERNAL ESTRELARÃO NOVA PRODUÇÃO DE RODRIGO TEIXEIRA, ‘WASP NETWORK’, DE OLIVIER ASSAYAS

Filme traz também Edgar Ramirez no elenco

wasp.jpg

Rodrigo Teixeira, da RT Features, produzirá o novo filme de Olivier Assayas, “WASP NETWORK’, que traz no elenco as estrelas Penelope Cruz, Gael Garcial Bernal, Wagner Moura e Edgar Ramirez. O drama de espionagem dirigido e roteirizado por Assayas é baseado no livro de Fernando Morais “Os Últimos Soldados da Guerra Fria”, de 2011.


A trama do longa gira em torno da Rede Vespa, um grupo selecionado de agentes secretos criado pelo governo cubano nos anos 80 para se infiltrar em organizações anticastristas, em Miami, nos EUA. Para realizar suas missões, os espiões passarão por aventuras mirabolantes e disfarces perfeitos para tentar fugir do desmascaramento e do processo por parte do governo americano.

Coprodução entre a RT Features e a CG Cinema, o longa começa a ser rodado no primeiro semestre de 2019.

SOBRE A RT FEATURES
 
Fundada e dirigida por Rodrigo Teixeira, a RT Features é uma produtora nacional e internacional de conteúdo cultural e entretenimento para cinema e televisão, com base em São Paulo, Brasil. Dentre outras produções, seu currículo conta com os longas-metragens O Cheiro do Ralo (2006), O Abismo Prateado (2010), Tim Maia (2014), Alemão (2014), O Silêncio do Céu (2016) e a série O Hipnotizador (para a HBO Latin America em 2015).
 
No mercado internacional, a RT Features produziu os longas Frances Ha (2013), Love is Strange (2014), Love (2015), Mistress America (2015) e o recente sucesso mundial indie A Bruxa (2016), entre outros. Em 2017, a RT Features estreou as produções internacionais Patti Cake$ e Call Me By Your Name no Festival de Sundance. Para o mesmo ano, a RT Features irá produzir o novo filme de James Gray, Ad Astra, e no Brasil os longas-metragens A Vida Invisível, de Karim Ainouz, e Barba Ensopada de Sangue, de Aly Muritiba.
 
Dedicada a trabalhar com jovens e talentosos diretores desde a sua criação, a RT Features formou uma joint venture com a Sikelia Productions, de Martin Scorsese, com o objetivo de produzir filmes de cineastas emergentes em todo o mundo. O primeiro longa-metragem desta parceria, A Ciambra, estreou na última edição da Quinzena dos Realizadores.

 
Mostra Gratuita - MONSTROS NO CINEMA no CCBB-SP

Filmes de personagens icônicos como Drácula, Frankenstein, Múmia e Lobisomem juntam-se ao Alien, Freddy Krueger e King Kong, entre outros, para uma mostra inédita e gratuita com 39 filmes, debate, master class e oficina

Mostra_monstros_no_cinema.jpg

A mostra MONSTROS NO CINEMA faz um apanhado dos filmes de monstros que tanto aterrorizam ou encantam o público no mundo inteiro. A retrospectiva reúne os principais títulos já produzidos, entre vários estilos, períodos e nacionalidades, incluindo filmes realizados no Brasil. A mostra, que já aconteceu no Rio de Janeiro e Brasília, desembarca em São Paulo de 5 de setembro a 1º de outubro.

MONSTROS NO CINEMA será uma viagem pelo tempo para mostrar como a indústria cinematográfica criou e ainda hoje consegue manter um subgênero tão rentável. Desde o começo, na Alemanha, com GOLEM, passando pelos monstros clássicos dos estúdios Universal (DRÁCULA, FRANKENSTEIN, A MÚMIA, O LOBISOMEM), chegando no período da Guerra Fria e da ameaça nuclear de GODZILLA, incluindo os seres de outros planetas (ALIEN, O 8º PASSAGEIRO) e aqueles frutos dos nossos pesadelos (A HORA DO PESADELO) ou de experiências malsucedidas (A MOSCA). O Brasil estará representado com A MEIA NOITE LEVAREI SUA ALMA, do mestre José Mojica Marins, e MAR NEGRO, de Rodrigo Aragão, que revolucionou o gênero do horror brasileiro com suas produções. As crianças, quase sempre vítimas dessas criaturas soturnas, poderão ir sem medo conferir MONSTROS S.A. e A FESTA DO MONSTRO MALUCO. E a força desse subgênero se faz presente quando a própria indústria cinematográfica a reverência em obras como DEUSES & MONSTROS, O JOVEM FRANKENSTEIN e o recente sucesso A FORMA DA ÁGUA.

Os monstros fazem parte do nosso imaginário desde a mais tenra infância. Sejam os monstros que se escondem debaixo de nossas camas, dentro do guarda-roupa ou aqueles que adentram os nossos quartos a noite com a simples missão de nos amedrontar. Seres sombrios, assustadores, disformes, os monstros nos acompanham durante toda a nossa vida. O cinema desde os seus primórdios usou a figura do monstro não só para contar narrativas de terror, mas também para usá-los como metáforas da sociedade. A mostra MONSTROS NO CINEMA reunirá vários desses seres que encontraram na sétima arte um espaço para serem conhecidos, refletir sobre a sociedade e principalmente, horrorizar a todos nós – explica o curador da mostra Breno Lira Gomes.

Serão 39 filmes, divididos em 59 sessões. Sendo que três delas (GREMILINS, A FORMA DA ÁGUA e DRÁCULA DE BRAM STOCKER) terão uma sessão com recursos de acessibilidade, além dos debates com o curador, nos dias 12 e 28 de setembro, de uma máster class no dia 22 e oficinas nos dias 15 e 29 de setembro.

FILMES:

Os clássicos:
O Golem, como veio ao mundo (1920, Alemanha, P&B, 68min, 14 anos)
Diretores: Paul Wegener e Carl Boese
Sinopse: Em meados do século 19, uma comunidade judaica, da cidade de Praga, é ameaçada por um decreto do imperador. Na tentativa de salvar seu povo da desgraça, o Rabino  Loew dá vida a um Golem. 

Drácula (1931, EUA, P&B, 74 min, 12 anos)
Diretor: Tod Browning
Sinopse: Drácula é um conde vindo dos Cárpatos que aterroriza Londres por carregar uma maldição que o obriga a beber sangue humano para sobreviver. Após transformar uma jovem em vampira ele concentra suas atenções em uma amiga dela.

Frankenstein (1931, EUA, P&B, 70 min, 12 anos) 
Diretor: James Whale
Sinopse: Henry Frankenstein, um cientista louco, vagueia à noite pelo cemitério na companhia de Fritz, um anão corcunda que é seu assistente. Frankenstein procura mortos e costura partes de diversos cadáveres
 
O médico e o monstro (1931, EUA, P&B, 98min, 16 anos)
Diretor: Rouben Mamoulian
Sinopse: Primeira versão sonora da história clássica de Robert Louis Stevenson, obra-prima de Mamoulian. Um médico testa uma fórmula que pode desencadear o mal interior das pessoas.

A múmia (1932, EUA, P&B, 73min, 12 anos)
Diretor: Karl Freund  
Sinopse: Em 1921, uma expedição no Egito descobre a múmia do antigo príncipe Im-Ho-Tep, condenado e enterrado vivo por sacrilégio. Também no túmulo está o Pergaminho de Thoth, que pode trazer os mortos de volta.
 
O homem invisível (1933, EUA, P&B, 72min, 12 anos)
Diretor: James Whale
Um cientista que se dedicou à pesquisa em ótica, inventa uma maneira de mudar o índice de refração do corpo, de modo que não absorva nem reflita a luz, se tornando invisível.

A Noiva de Frankenstein (1935, EUA, P&B, 75 min, Livre)
Diretor: James Whale
Sinopse: Dr. Frankenstein e seu monstro retornam, pois não estavam mortos como inicialmente se acreditava. O pesquisador planeja parar suas demoníacas experiências, mas...

O lobisomem (1941, EUA, P&B, 70min, 12 anos) 
Diretor: George Waggner
Sinopse: Depois da morte do irmão, Larry Talbot retorna para sua casa no País de Gales, para se reconciliar com o pai. Larry fica romanticamente interessado em Gwen Conliffe, que administra uma loja de antiguidades.
 
O fantasma da ópera (1943, EUA, Cor, 93min, 14 anos)
Diretor: Arthur Lubin
Sinopse: O violinista Claudin ama a incansável soprano operística Christine Dubois e secretamente auxilia sua carreira. Todavia Claudin mata uma editora de música num ataque de loucura e tem seu rosto deformado com ácido.
 
O monstro da lagoa negra (1954, EUA, P&B, 79min, Livre) 
Diretor: Jack Arnold
Sinopse: Combinando o estilo monstro clássico com a ficção científica dos anos 1950, a história gira em torno de uma criatura meio humana, meio peixe, escondida nas profundezas da Amazônia.
 
Reinventando os clássicos
Drácula - O vampiro da Noite (1958, Reino Unido, Cor, 82 min, 16 anos)
Diretor: Terence Fisher
Sinopse: No século XIX na Alemanha, Jonathan Harker vai até o castelo do Conde Drácula, mesmo sendo advertido por sua esposa Lucy a não ir. Ao chegar lá ele é atacado por uma vampira.
 
Drácula de Bram Stocker (1992, EUA/Reino Unido/Romênia, Cor, 127min, 14 anos)
Diretor: Francis Ford Coppola
Sinopse: Baseado no romance homônimo. Em 1462, Vlad Dracula , um membro da Ordem do Dragão , retorna de uma vitória contra os turcos para encontrar sua esposa, Elisabeta, morta.
 
Um lobisomem americano em Londres (1983, EUA/Reino Unido, Cor, 97min, 18 anos) 
Diretor: John Landis
Sinopse: Dois estudantes universitários americanos numa excursão a pé pela Grã-Bretanha são atacados por um lobisomem que nenhum dos habitantes locais admite existir.
 
A Lenda do Cavaleiro sem Cabeça (1999, EUA, Cor, 105 min, 18 anos)
Diretor: Tim Burton                                                                                                               
Sinopse: Em 1799, uma série de crimes envolvendo inocentes acontece no pequeno vilarejo de Sleepy Hollow. Para investigar o caso é chamado o detetive nova-iorquino Ichabod Crane.

Os malditos
Monstros (1932, EUA, P&B, 63min, 16 anos) 
Diretor: Tod Browning
Sinopse: Baseado em elementos do conto " Spurs ", de Tod Robbins, Freaks é um filme de terror pré-Código de 1932 da American MGM produzido e dirigido por Tod Browning.

A pequena Loja dos Horrores (1960, EUA, P&B, 72 min, 14 anos)                                                
Diretor: Roger Corman                                                                                                      
Sinopse: O submisso ajudante de floricultura Seymour é apaixonado pela colega de trabalho Audrey. Durante um eclipse, ele descobre uma planta incomum.
 
O vingador tóxico (1984, EUA, Cor, 82min, 18 anos)
Diretores: Lloyd Kaufman e Michael Herz                                                                                      
Sinopse: Esta é a história de Melvin, o faxineiro de Tromaville, que inadvertidamente confia nos membros hedonistas, desdenhosos e vaidosos do Clube da Saúde, a ponto de cair num tanque de lixo tóxico.

A mosca (1986, EUA/Reino Unido/Canadá, 96min, 14 anos)
Diretor: David Cronenberg                                                                                   
Sinopse: A Mosca é um filme de terror e ficção científica, dirigido e co-escrito por David Cronenberg. Vagamente baseado num conto homônimo de 1957 do autor George Langelaan.

A hora do pesadelo (1986, EUA, Cor, 92min, 18 anos)  
Diretor:  Wes Craven     
Sinopse: A Hora do Pesadelo é um filme de terror e fantasia e primeiro de uma profícua série. Situado na cidade fictícia de Springwood, Ohio, mais especificamente na rua Elm.
 
Os gigantes
King Kong (1933, EUA, P&B, 94min, Livre) 
Diretores: Merian C. Cooper e Ernest B. Schoedsack                              
Sinopse: Uma expedição a uma ilha desconhecida e inexplorada, revela surpresas.
 
Godzilla (1954, Japão, P&B, 96min, 12 anos)                                                                                      
Diretor: Ishiro Honda                                                                                                                 
Sinopse: Japão em pânico depois que vários navios explodem e são afundados. No início, as autoridades pensam ser alguma atividade vulcânica submarina.
 
Tubarão (1975, EUA, Cor, 124min, 14 anos)                                                                    
Diretor: Steven Spielberg                                                                                         
Sinopse: O novo chefe de polícia de Amity, uma cidade resort em Massachusetts, é chamado até a praia, onde o corpo mutilado de uma jovem é encontrado.
 
O hospedeiro (2006, Corea do Sul, Cor, 110min, 14 anos)                                                               
Diretor:  Bong Joon-ho                                                                                       
Sinopse: Resultado de malfadadas experiências nas águas do Rio Han, uma criatura gigante emerge do rio e parte para cima das pessoas. Mas a criatura não é apenas um perigo direto.
 
Cloverfield – monstro (2008, EUA, Cor, 90min, 14 anos) 
Diretor:  Matt Reeves                                                                                                               
Sinopse: Acompanhe cinco nova-iorquinos a partir da perspectiva de uma câmera de vídeo portátil. O filme ainda mostra pedaços de vídeo previamente gravados.
 
Os alienígenas
Alien – O 8º passageiro (1979, EUA, Cor, 140min, 14 anos)                                           
Diretor: Ridley Scott                                                                                      
Sinopse: A nave Nostromo cruza o espaço até um planeta desconhecido, onde algo misterioso está ocorrendo. Após investigar fatos estranhos sua tripulação retorna à bordo, contudo há alguém a mais com eles.
 
O enigma de outro mundo (1983, EUA, Cor, 109min, 16 anos)                                           
Diretor: John Carpenter                                                                                      
Sinopse: Algo estranho está ocorrendo na Antártida, nosso continente gelado. Terrível demais para ser descrito em palavras, um monstro mata indistintamente quaisquer seres vivos que dele se aproximem.
 
Monstros & Crianças
A festa do monstro maluco (1967, EUA, Cor, 95min, Livre)
Diretor: Jules Bass                                                                                                                    
Sinopse: Cult comédia musical em stop motion, produzida pela Rankin/ Bass Productions. O barão Boris von Frankenstein (dublado no original por Boris Karloff) promove uma grande festa.
 
Gremlins (1984, EUA, Cor, 102min, Livre)                                                                                            
Diretor: Joe Dante                                                                                                       
Sinopse: Um inventor fracassado visita Chinatown em busca de um presente de natal para seu filho. E numa espécie de antiquário, ele encontra uma criatura peluda e fofinha de nome Mogwai.
 
Monstros S.A (2001, EUA, Cor, 92min, Livre)                                                                       
Diretor: Pete Docter                                                                                        
Sinopse: Uma cidade só de monstros, sem humanos chamada Monstropolis. Tudo corria na mais perfeita paz, até que um pequeno ciclope verde descobre o que acontece quando o mundo real interage com a dimensão deles.
 
Onde vivem os monstros (2009, EUA, Cor, 101min, 10 anos)                                         
Diretor: Spike Jonze                                                                                               
Sinopse: Um jovem tem uma imaginação ativa, e costuma não aceitar qualquer contrariedade. Após um incidente com a irmã e por achar que sua mãe presta mais atenção no namorado, ele foge de casa.

Frankenweenie (2012, EUA, P&B, 87 min, 10 anos)                                                               
Diretor: Tim Burton                                                                                                             
Sinopse: Victor adora fazer filmes caseiros de terror, quase sempre estrelados por seu cachorro Sparky. Quando o cão morre atropelado, Victor fica triste e inconformado.
 
Monstros Brasileiros
À meia noite levarei sua alma (1964, Brasil, P&B, 81min, 16 anos)                                            
Diretor: José Mojica Marins                                                                             
Sinopse: Numa pequena cidade, o covarde coveiro Zé do Caixão é temido pelos habitantes locais. Ele vive com uma esposa estéril e obcecado por ter um filho, assedia a noiva de um amigo.
 
Mar negro (2014, Brasil, Cor, 92min, 18 anos)                                                                       
Diretor: Rodrigo Aragão                                                                                    
Sinopse: Uma mancha negra atinge o litoral de um pequeno vilarejo no Brasil e traz uma estranha doença que transforma os animais marinhos em predadores assassinos.
 
Filmes homenagens
O jovem Frankenstein (1974, EUA, P&B, 105min, 10 anos)                                            
Diretor: Mel Brooks                                                                                                
Sinopse: Obra-prima de Mel Brooks. Um jovem neurocirurgião herda o castelo de seu avô, o famoso Dr. Victor von Frankenstein (ou quase isso). No castelo ele encontra um corcunda engraçado chamado Igor.
 
A pequena loja dos horrores (1986, EUA, Cor, 94min, 14 anos)                                         
Diretor: Frank Oz                                                                                                      
Sinopse: Um órfão nerd de nome Seymour, trabalha numa loja de flores na área urbana de Skid Row em Los Angeles. Ele tem uma quedinha pela colega de trabalho Audrey e é vigiado de perto pelo patrão.
 
Deuses e monstros (1998, EUA/Reino Unido, Cor e P&B, 105min, 14 anos) 
Diretor: Bil Condon                                                                                        
Sinopse: Os últimos dias na vida do ator e diretor James Whale. Após sofrer uma série de derrames e atormentado por lembranças do passado, suas relações promíscuas e um de seus maiores sucessos no cinema.
 
Sexta-feira 13 (2009, EUA, Cor, 97min, 18 anos)
Diretor: Marcus Nispel
Sinopse: Recriação do clássico de terror. Grupo de jovens vasculha Cristal Lake, em busca de uma moça desaparecida. Mal sabem eles que o mal está presente por lá, na figura de um assassino imortal: o terrível Jason Voorhees.
 
Círculo de fogo (2013, EUA, Cor, 132min, 12 anos)                                                                 
Diretor: Guillermo del Toro                                                                                       
Sinopse: Drama de ação ambientado num futuro distante, quando a Terra está em guerra com os Kaiju, monstros marinhos colossais que emergiram de um portal interdimensional no fundo do Oceano Pacífico.
 
A forma da água (2017, EUA, Cor, 121min, 16 anos)                                                              
Diretor: Guillermo del Toro                                                                            
Fábula sobrenatural com pano de fundo da época da Guerra Fria. Estados Unidos, ali por volta de 1962. No laboratório oculto de alta segurança do governo, experiências bizarras são realizadas.
 
PROGRAMAÇÃO SÃO PAULO
 
05 de setembro – quarta-feira
 
17h – Drácula (1931, 74min), de Tod Browning – 12 anos
19h45 – O golem, como ele veio ao mundo (1920, 68min), de Paul Wegener e Carl Boese – 14
anos
 
06 de setembro – quinta-feira
 
17h – Gremlins (1984, 102min), de Joe Dante – Livre SESSÃO COM AUDIODESCRIÇÃO
19h15 - O médico e o monstro (1931, 98min), de Rouben Mamoulian – 16 anos
 
07 de setembro – sexta-feira
 
17h – Sexta-feira 13 (2009, 97min), de Marcus Nispel – 18 anos
19h15 - A lenda do cavaleiro sem cabeça (1999, 105min), de Tim Burton – 18 anos
 
08 de setembro – sábado
 
15h - A festa do monstro maluco (1967, 95min), de Jules Bass - Livre
17h - A múmia (1932, 73min), de Karl Freund – 12 anos
19h - O lobisomem (1941, 70min), de George Waggner – 12 anos
 
09 de setembro – domingo
 
16h - O fantasma da ópera (1943, 93min), de Arthur Lubin – 14 anos
18h - O homem invisível (1933, 72min), de James Whale – 12 anos
10 de setembro – segunda-feira
 
17h - A pequena loja dos horrores (1986, 94min), de Frank Oz – 14 anos
19h45 - A pequena loja dos horrores (1960, 72min), de Roger Corman – 14 anos
 
12 de setembro – quarta-feira
 
15h30 - A forma da água (2017, 121min), de Guillermo del Toro – 16 anos SESSÃO COM
LEGENDA DESCRITIVA
18h – Monstros (Freaks) (1932, 63min), de Tod Browning – 16 anos
19h15 – Debate CINEMA & MONSTROS: UMA HISTÓRIAS DE AMOR, com o curador Breno Lira
Gomes, o cineasta Marco Dutra e a pesquisadora Laura Loguercio Cánepa (Com intérprete de
Libras)
 
13 de setembro – quinta-feira
 
15h - A múmia (1932, 73min), de Karl Freund – 12 anos
17h - O lobisomem (1941, 70min), de George Waggner – 12 anos
19h15 – Um lobisomem americano em Londres (1983, 97min), de John Landis – 18 anos
 
14 de setembro – sexta-feira
 
15h – A hora do pesadelo (1986, 92min), de Wes Craven – 18 anos
17h – Mar negro (2014, 92min), de Rodrigo Aragão – 18 anos
19h15 – A meia noite levarei sua alma (1964, 81min), de José Mojica Marins – 16 anos
 
15 de setembro - sábado
 
10h – Oficina de Caracterização e Maquiagem
15h - King Kong (1933, 94min), Merian Caldwell Cooper e Ernest B. Schoedsack - Livre
17h - O monstro da lagoa negra (1954, 79min), de Jack Arnold - Livre
18h30 - A forma da água (2017, 121min), de Guillermo del Toro – 16 anos
 
16 de setembro - domingo
 
14h- Drácula (1931, 74min), de Tod Browning – 12 anos
16h – Drácula – O vampiro da noite (1958, 82min), de Terence Fisher – 16 anos
18h – Drácula de Bram Stocker (1992, 127min), de Francis Ford Coppola – 14 anos
 
17 de setembro – segunda-feira
 
17h - Frankenstein (1931, 70min), de James Whale – 12 anos
19h15 - Onde vivem os monstros (2009, 101min), de Spike Jonze – 10 anos
 
19 de setembro – quarta-feira
 
16h30 – Círculo de fogo (2013, 132min), de Guillermo del Toro – 12 anos
19h - O hospedeiro (2007, 110min), de Bong Joon-ho – 14 anos
 
20 de setembro – quinta-feira
 
15h – Um lobisomem americano em Londres (1983, 97min), de John Landis – 18 anos
17h - A mosca (1986, 96min), de David Cronenberg – 14 anos
19h30 - O vingador tóxico (1984, 82min), de Lloyd Kaufman e Michael Herz – 18 anos
 
21 de setembro – sexta-feira
 
15h - Cloverfield – monstro (2008, 90min), de Matt Reeves – 14 anos
17h - King Kong (1933, 94min), Merian Caldwell Cooper e Ernest B. Schoedsack - Livre
19h15 - Godzilla (1954, 96min), de Ishirô Honda – 12 anos
 
22 de setembro - sábado
 
10h – master class Da natureza dos monstros: o fascínio do gênero horror no cinema
15h30 - Monstros S.A (2001, 92min), de Pete Docter - Livre
17h20 - A pequena loja dos horrores (1986, 94min), de Frank Oz – 14 anos
19h15 - Gremlins (1984, 102min), de Joe Dante – Livre
 
23 de setembro - domingo
 
14h – Onde vivem os monstros (2009, 101min), de Spike Jonze – 10 anos
16h – O jovem Frankenstein (1974, 105min), de Mel Brooks – 10 anos
18h - Deuses e monstros (1998, 105min), de Bil Condon – 14 anos
 
24 de setembro – segunda-feira
 
17h30 - A noiva de Frankenstein (1935, 75min), de James Whale - Livre
19h - Tubarão (1975, 124min), Steven Spielberg – 14 anos
 
26 de setembro – quarta-feira
 
16h - O enigma de outro mundo (1983, 109min), de John Carpenter – 16 anos
18h30 - Alien – O 8º passageiro (1979, 140min), de Ridley Scott – 14 anos
 
27 de setembro – quinta-feira
 
16h30 - Drácula de Bram Stocker (1992, 127min), de Francis Ford Coppola – 14 anos SESSÃO
COM INTERPRETAÇÃO EM LIBRAS
19h30 - Drácula – O vampiro da noite (1958, 82min), de Terence Fisher – 16 anos
 
28 de setembro – sexta-feira
 
15h30 - O monstro da lagoa negra (1954, 79min), de Jack Arnold - Livre
17h15 - Cloverfield – monstro (2008, 90min), de Matt Reeves – 14 anos
19h – Debate DE ONDE NASCEM OS MONSTROS? Com o curador Breno Lira Gomes, a crítica
Flávia Guerra e o pesquisador Carlos Primati
 
29 de setembro - sábado
 
10h – Oficina de Caracterização e Maquiagem
15h - Frankenweenie (2012, 87min), de Tim Burton – 10 anos
17h - Frankenstein (1931, 70min), de James Whale – 12 anos
19h - A noiva de Frankenstein (1935, 75min), de James Whale - Livre
 
30 de setembro - domingo
 
14h - O enigma de outro mundo (1983, 109min), de John Carpenter – 16 anos
16h30 - A mosca (1986, 96min), de David Cronenberg – 14 anos
18h30 - A hora do pesadelo (1986, 92min), de Wes Craven – 18 anos
 
01 de outubro - segunda
 
15h - Alien – O 8º passageiro (1979, 140min), de Ridley Scott – 14 anos
19h15 - Mar negro (2014, 92min), de Rodrigo Aragão – 18 anos
 
Sobre o Curador
A curadoria da mostra MONSTROS NO CINEMA está a cargo de Breno Lira Gomes. Jornalista e produtor cultural mineiro, residente no Rio de Janeiro, com passagens pelo curso de cinema da Universidade Estácio de Sá, pela Pipa Produções, pelo Ponto Cine e pela Mostra Geração do Festival do Rio. É curador dos festivais Curta Cabo Frio e Maranhão na Tela desde 2007. Assinou a curadoria e coordenação geral das mostras El Deseo - O apaixonante cinema de Pedro Almodóvar; Cacá Diegues - Cineasta do Brasil; Simplesmente Nelson; A luz (imagem) de Walter Carvalho; O maior ator do Brasil – 100 anos de Grande Othelo; e Pérola Negra: Ruth de Souza. Foi curador e produtor executivo do projeto É Massa! 1ª Mostra do Cinema de Pernambuco. É produtor executivo da mostra Os Melhores Filmes do Ano da Associação de Críticos de Cinema do Rio de Janeiro (ACCRJ) desde 2010. Foi produtor executivo das mostras Irmãos Coen – Duas mentes brilhantes; Filmes à mesa; Dario Argento e seu mundo de horror; James Dean – Eternamente jovem; Claudio Pazienza, o encontro que nos move; Neville d’Almeida – Cronista da beleza e do caos; Cine Doc Fr – Mostra de Cinema Documentário Francês Contemporâneo; Carlos Reichenbach – O cinema de autor brasileiro; George A. Romero – A crônica social dos mortos-vivos; O Cinema de Murilo Salles – O Brasil em cada plano; Cine Uruguai; Luís Buñuel – Vida e obra e do curso Questão de Crítica. Coordenou a produção do Curso de Crítica Cinematográfica com Mario Abbade e das mostras John Waters – O papa do trash; Jornada nas Estrelas: Brasil – A fronteira final; David Lynch – O lado sombrio da alma e a 1ª Mostra Cine Literário. Fez a direção de produção do 18º Festival Brasileiro de Cinema Universitário. Foi pesquisador do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro, realizado anualmente pela Academia Brasileira de Cinema, entre 2012 e 2016.
 
SERVIÇO:
Mostra MONSTROS NO CINEMA
Patrocínio: Banco do Brasil
Produção e Curadoria: Breno Lira Gomes
Realização: Centro Cultural Banco do Brasil
 
Data: 05 de setembro a 01 de outubro
Todos os ingressos: gratuitos
 
Horários e classificação indicativa disponíveis no site:
http://culturabancodobrasil.com.br/portal/sao-paulo/
 
Centro Cultural Banco do Brasil São Paulo
Rua Álvares Penteado, 112 – Centro. São Paulo -SP
(Acesso ao calçadão pela estação São Bento do Metrô)
(11) 3113-3651/3652 | Quarta a segunda, das 9h às 21h
 
ccbbsp@bb.com.br  |  www.bb.com.br/cultura  |  www.twitter.com/ccbb_sp  |
www.facebook.com/ccbbsp | www.instagram.com/bancodobrasil
 
Acesso e facilidades para pessoas com deficiência | Ar-condicionado | Cafeteria e Restaurante | Loja
Estacionamento conveniado: Estapar - Rua Santo Amaro, 272.
Traslado gratuito até o CCBB. No trajeto de volta, a van tem parada na estação República do Metrô.
Valor: R$ 15 pelo período de 5 horas.
É necessário validar o ticket na bilheteria do CCBB.

 
MostraSinny Assessoria
Mostra: SCI-FI BRASIL – Eles estão entre nós, na Caixa Cultural Rio de Janeiro

CAIXA CULTURAL DO RIO DE JANEIRO RECEBE PRIMEIRA MOSTRA DEDICADA A FILMES NACIONAIS DE FICÇÃO CIENTÍFICA

Sci-fi Brasil – Eles estão entre nós traz um panorama da cinematografia nacional do gênero

mostrascifi.jpg

As ficções científicas não são o carro-chefe das produções brasileiras, no entanto vêm conquistando cada vez mais espaço na cinematografia nacional e fazendo carreira nos festivais internacionais. Para trazer ao público um panorama da produção brasileira do gênero, a mostra Sci-Fi Brasil – Eles estão entre nós ocupa a CAIXA Cultural Rio de Janeiro entre os dias 4 e 16 de setembro de 2018 (terça a domingo).

 Com curadoria de Eric Paiva e Marcelo Engster, a mostra abre a discussão para o tema através da exibição de 12 curtas e 12 longas-metragens, além de debates com importantes diretores do gênero e críticos brasileiros especializados no assunto. "Gênero de grandes produções e enorme retorno financeiro em Hollywood, a Ficção Científica nunca foi muito explorada em terras brasileiras. Mesmo que os filmes americanos do gênero tenham grande sucesso de público no Brasil, os produtores brasileiros pouco investem em Sci-Fi”, opina Marcelo Engster.

Esta será a primeira mostra no país dedicada à produção de ficção científica brasileira. “Pretendemos trazer ao público um apanhado da produção, exibindo filmes como Os Cosmonautas, de Victor Lima, e obras que foram sucesso de público, como O Homem do Futuro, de Cláudio Torres. Além disso, buscamos mostrar animações que tiveram importante papel na história do cinema nacional, mas poucas chances de exibição nas telas como Cassiopéia, de Clóvis Viera, e Uma História de Amor e Fúria, de Luiz Bolognesi. Sem esquecer, claro, da vasta produção de curtas-metragens de Ficção Científica”, revela Eric Paiva.
 
Programação paralela:
 
Além da exibição de filmes, a mostra realizará dois debates que aprofundarão a discussão. No dia 8 de setembro (sábado), às 18h30, o encontro Efeitos Especiais e Visuais na Produção de Ficção Científica Brasileira contará com a presença de Claudio Peralta, supervisor de VFX da Conspiração Filmes; e Sergio Farjalla Jr, Supervisor de Efeitos Especiais. E na quinta-feira (13), às 19h, os realizadores Clóvis Vieira e Sabrina Fidalgo abordarão a Ficção Científica e Alegorias de Terceiro Mundo. Ambos os debates têm entrada franca com distribuição de senhas 1h antes do início.

 - A mostra pretende valorizar a produção nacional de ficção científica, resgatando importantes obras já esquecidas pelo público. A ficção científica tem em seu cerne a reflexão sobre assuntos de interesse público, como política, avanços científicos, cultura, alienação, meio ambiente e preconceitos. Todas essas questões são levantadas nos filmes selecionados, trabalhando assim para a formação de pensamento do público - conclui Eric Paiva.

 A CAIXA investiu mais de R$ 385 milhões em cultura nos últimos cinco anos. Em 2018, nas unidades da CAIXA Cultural em Brasília, Curitiba, Fortaleza, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo, está prevista a realização de 244 projetos de Artes Visuais, Cinema, Dança, Música, Teatro e Vivências.
 
Link para imagens: https://bit.ly/2vG4wdx
 
Programação:

4 de setembro (terça-feira)
16h - À Margem do Universo (2017), de Tiago Esmeraldo, 18 min, Livre + O Homem que Comprou o Mundo (1968), de Eduardo Coutinho, 90 min, 14 anos
18h30 - Capitão Eléctron contra a Ameaça Venusiana (1986), de Dário R. C. Castro, Edmundo G. Barreiros, Humberto Pereira e Marcello Monteiro, 16 min, Livre + O Monstro Legume do Espaço (1995), de Petter Baiestorf, 77 min, 16 anos
 
5 de setembro (quarta-feira)
16h - Loop (2002), de Carlos Gregório, 6 min, Livre + Quem é Beta? (1973), de Nelson Pereira dos Santos, 85 min, 12 anos
18h30 - Janaína Overdrive (2016), de Mozart Freire, 19 min, 16 anos + Uma História de Amor e Fúria (2013), de Luiz Bolognesi, 74 min, 14 anos
 
6 de setembro (quinta-feira)
16h - O Quebra Cabeça de Tarik (2015), de Maria Leite, 19 min, 12 anos + Cassiopéia (1986), de Clóvis Viera, 80 min, Livre
18h30 - Personal Vivator (2014), de Sabrina Fidalgo, 20 min, 12 anos + Branco Sai, Preto Fica (2014), de Adirley Queirós, 93 min, 12 anos
 
7 de setembro (sexta-feira)
16h - Bahia Sci-Fi (2015), de Petrus Pires, 32 min, Livre + Abrigo Nuclear (1982), de Roberto Pires, 86 min, 10 anos
18h30 – Recife Frio (2009), de Kleber Mendonça Filho, 24 min, 10 anos + Os Cosmonautas (1962), de Victor Lima, 90 min, Livre;
 
8 de setembro (sábado)
13h30 – Barbosa (1988), de Jorge Furtado e Ana Luiza Azevedo, 13 min, Livre +  O Homem do Futuro (2011), de Cláudio Torres, 106 min, 12 anos
16h - Ultravioleta (2018), de Dhiones do Congo, 12 min, Livre + Oceano Atlantis (1993), de Francisco de Paula, 80 min, Livre
18h30 - Debate Efeitos especiais e visuais na produção de ficção científica brasileira, com Claudio Peralta e Sérgio Farjalla Jr.

 9 de setembro (domingo)
16h - Master Blaster – Uma aventura de Hans Lucas na nebulosa 2907N (2013), de Raul Arthuso, 19 min, Livre + Etéia, a Extraterrestre em sua Aventura no Rio (1983), de Roberto Mauro, 94 min, 14 anos
18h30 - Tempo Real (2010), de Mino Barros Reis e Joana Limaverde, 10 min, Livre + A repartição do tempo (2016), de Santiago Dellape, 100 min, 16 anos
 
11 de setembro (terça-feira)
16h - Capitão Eléctron contra a Ameaça Venusiana (1986), de Dário R. C. Castro, Edmundo G. Barreiros, Humberto Pereira e Marcello Monteiro, 16 min, Livre + O Monstro Legume do Espaço (1995), de Petter Baiestorf, 77 min, 16 anos
18h30 - À Margem do Universo (2017), de Tiago Esmeraldo, 18 min, Livre + O Homem que Comprou o Mundo (1968), de Eduardo Coutinho, 90 min, 14 anos
 
12 de setembro (quarta-feira)
16h - Janaína Overdrive (2016), de Mozart Freire, 19 min, 16 anos + Uma História de Amor e Fúria (2013), de Luiz Bolognesi, 74 min, 14 anos
18h30 - Loop (2002), de Carlos Gregório, 6 min, Livre + Quem é Beta? (1973), de Nelson Pereira dos Santos, 85 min, 12 anos

13 de setembro (quinta-feira)
14h - Personal Vivator (2014), de Sabrina Fidalgo, 20 min, 12 anos + Branco Sai, Preto Fica (2014), de Adirley Queirós, 93 min, 12 anos
16h30 - O Quebra Cabeça de Tarik (2015), de Maria Leite, 19 min, 12 anos + Cassiopéia (1986), de Clóvis Viera, 80 min, Livre
19h - Debate Ficção Científica e Alegorias do Terceiro Mundo, com Clóvis Vieira e Sabrina Fidalgo

14 de setembro (sexta-feira)
16h - Recife Frio (2009), de Kleber Mendonça Filho, 24 min, 10 anos + Os Cosmonautas (1962), de Victor Lima, 90 min, Livre
18h30 - Bahia Sci-Fi (2015), de Petrus Pires, 32 min, Livre + Abrigo Nuclear (1982), de Roberto Pires, 86 min, 10 anos
 
15 de setembro (sábado)
16h - Ultravioleta (2018), de Dhiones do Congo, 12 min, Livre + Oceano Atlantis (1993), de Francisco de Paula, 80 min, Livre
18h30 – Barbosa (1988), de Jorge Furtado e Ana Luiza Azevedo, 13 min, Livre + O Homem do Futuro (2011), de Cláudio Torres, 106 min, 12 anos

16 de setembro (domingo)
16h - Tempo Real (2010), de Mino Barros Reis e Joana Limaverde, 10 min, Livre + A repartição do tempo (2016), de Santiago Dellape, 100 min, 16 anos
18h30 - Master Blaster – Uma aventura de Hans Lucas na nebulosa 2907N (2013), de Raul Arthuso, 19 min, Livre + Etéia, a Extraterrestre em sua Aventura no Rio (1983), de Roberto Mauro, 94 min, 14 anos
 
Lista de filmes:

*Longas-metragens

Branco Sai, Preto Fica
Direção: Adirley Queirós
Duração: 1h33m
Ano: 2014
Classificação indicativa: 12 anos
Sinopse: Tiros em um baile de black music na periferia de Brasília ferem dois homens, que ficam marcados para sempre. Um terceiro vem do futuro para investigar o acontecido e provar que a culpa é da sociedade repressiva.
 
Os Cosmonautas
Direção: Victor Lima
Duração: 1h30 min
Ano: 1962
Classificação indicativa: livre
Sinopse: O programa espacial brasileiro lança o foguete "Nacionalista I" de Cabo Carnaval com o orangotango Frederico a bordo. Com o retorno do animal vivo, o professor Inácio - principal cientista do programa espacial - começa a trabalhar no lançamento do foguete "Nacionalista 2", que deverá levar dois seres humanos para a Lua. Ele chama Zenóbio, o chefe do FBI - Federação Brasileira de Investigações - e o incumbe de trazer dois homens capacitados. Durante o árduo treinamento, Zeca planeja roubar o dinheiro do cofre da base, enquanto Gagarino conhece uma moça alienígena chamada Crinidis que tem um plano que envolve outro aparelho do Professor Inácio: uma bomba de cobalto de 400 megatons.
 
Cassiopéia
Direção: Clóvis Viera
Duração: 1h20 min
Ano: 1986
Classificação indicativa: livre
Sinopse: O filme conta a história do planeta Ateneia, localizado na constelação de Cassiopeia, atacado por invasores do espaço que começam a sugar sua energia vital. Um sinal de socorro é enviado para o espaço sideral pela astrônoma local, Liza, e recebido por quatro heróis que viajam através da galáxia para salvar o planeta. A ambientação sugere um ambiente completamente tomado pela artificialidade. Numa primeira análise, pode-se pensar que é uma ideia rasa, mas o formato da resposta ao ataque do "predador gigante" evidencia uma abordagem biológica no roteiro, como se os habitantes liberassem "anticorpos" ou "substâncias" encapsuladas para defesa a partir de armazéns de emergência, contrastando com o formato estadunidense, que evidentemente escolheria o míssil.
 
Uma História de Amor e Fúria
Direção: Luiz Bolognesi
Duração: 1h15 min
Ano: 2013
Classificação indicativa: 14 anos
Sinopse: A trama situa-se em quatro datas na história do Brasil: 1500, quando o país foi descoberto pelos exploradores portugueses, 1800, em eventos durante a escravidão; 1970, durante o ponto alto da ditadura, e no futuro, em 2096, quando haverá uma guerra sobre a água. O filme narra o amor entre Janaína (Camila Pitanga) e guerreiro nativo (Selton Mello) que, quando morrer, terá a forma de um pássaro. Durante seis séculos, a história do casal sobrevive através desses quatro estágios na história do Brasil.
 
Abrigo Nuclear
Direção: Roberto Pires
Duração: 1h26m
Ano: 1982
Classificação indicativa: 10 anos
Sinopse: Para preservar a espécie humana da radiação ionizante, a população é alocada em um abrigo subterrâneo. Chefiados sob forte regime pela Comandante Avo (Conceição Senna) e seus fieis, a geóloga Lix (Norma Bengell) e um grupo de habitantes desenvolvem um projeto que permitirá o retorno da raça humana à superfície e a libertação do controle de Avo.
 
Oceano Atlantis
Direção: Francisco de Paula
Duração: 1h20m
Ano: 1993
Classificação indicativa: livre
Sinopse: No que restou da baía de Guanabara, estão os sobreviventes de um maremoto que varreu do mapa a cidade do Rio de Janeiro. Só uma coisa faz sentido na terra inundada: comida. Muitos homens têm sido sacrificados por causa da fome. Os alimentos são rigorosamente racionados pelo poder da Marinha, que decretou o final dos sacrifícios de animais, exceto algumas espécies de cachorros comestíveis.
 
Quem é Beta? 
Direção: Nelson Pereira dos Santos
Duração: 1h25m
Ano: 1973
Classificação indicativa: 12 anos
Sinopse: Um casal vive uma estranha e indecifrável aventura, mesclado de drama e comédia, em lugar e época indeterminados, após uma catástrofe que modificou o estado natural do mundo e destruiu até o último vestígio a sociedade humana.
 
A Repartição do Tempo
Direção: Santiago Dellape
Duração: 1h40min
Ano: 2016
Classificação indicativa: 16 anos
Sinopse: O chefe de uma repartição pública organiza uma viagem no tempo. Um cientista registra a patente de uma máquina do tempo, e o chefe do departamento vê a oportunidade de usar o invento para aprisionar os empregados no porão e obrigá-los a trabalhar.
 
O Homem que Comprou o Mundo
Direção: Eduardo Coutinho
Duração: 1h30m
Ano: 1968
Classificação indicativa: 14 anos
Sinopse: Um homem tenta ingenuamente descontar um cheque que recebeu de um misterioso hindu, no valor de dez trilhões de dólares, abalando a economia no país e no mundo.
 
Eteia, a Extraterrestre em sua Aventura no Rio
Direção: Roberto Mauro
Duração: 1h34m
Ano: 1983
Classificação indicativa: 14 anos
Sinopse: Lançado apenas um ano após a estreia do filme E.T., de Steven Spielberg, esta paródia brasileira narra a história da namorada do alien que, procurando seu amor, perde o controle de sua nave espacial e acaba perdida no Rio de Janeiro, criando grandes confusões.
 
O Monstro Legume do Espaço
Direção: Petter Baiestorf
Duração: 1h17 min
Ano: 1995
Classificação indicativa: 16 anos
Sinopse: Cientista terráqueo captura um alienígena que é constituído de tecido vegetal e tenta realizar experiências com o estranho ser em seu laboratório clandestino. O Monstro Legume, como passa a ser chamado, se revela uma criatura de extraordinária inteligência e, com ajuda de Caquinha, foge do laboratório passando a aniquilar todos que cruzam seu caminho.
 
O Homem do Futuro
Direção: Cláudio Torres
Duração: 1h46m
Ano: 2011
Classificação Indicativa: 12 anos
Sinopse: Zero é um cientista brilhante, mas infelizmente perdeu Helena, o amor da sua vida, 20 anos atrás durante uma humilhação pública na época da faculdade. Em uma falha acidental com uma de suas invenções, ele viaja no tempo exatamente para o dia em que essa humilhação pública aconteceu.
 
 
*Curtas-metragens
 
Tempo Real
Direção: Mino Barros Reis e Joana Limaverde
Duração: 9m29s
Ano: 2010
Classificação indicativa: livre
Sinopse: Quando o tempo é a única saída.
 
 
Barbosa
Direção: Jorge Furtado e Ana Luiza Azevedo
Duração: 13 min
Ano: 1988
Classificação indicativa: livre
Sinopse: Trinta e oito anos depois da Copa do Mundo de 1950, um homem volta no tempo a fim de impedir o gol que derrotou o Brasil, destruiu seus sonhos de infância e acabou com a carreira do goleiro Barbosa.
 
Loop
Direção: Carlos Gregório
Duração: 6 min
Ano: 2002
Classificação indicativa: livre
Sinopse: Um cientista, obcecado pela ideia de reconstruir seu passado, inventa uma máquina do tempo. Momentos antes do teste final, ele reflete sobre sua vida e as inquietações que o levaram àquela experiência.
 
Recife Frio
Direção: Kleber Mendonça Filho
Duração: 24 min
Ano: 2009
Classificação indicativa: 10 anos
Sinopse: A cidade brasileira de Recife, que já foi tropical, agora é fria, chuvosa e triste, depois de passar por uma desconhecida mudança climática.
 
Janaína Overdrive
Direção: Mozart Freire
Duração: 19 min
Ano: 2016
Classificação indicativa: 16 anos
Sinopse: Janaína é uma transciborgue com funções sexuais que está prestes a ser substituída pela nova tecnologia da corporação. Para não ser exterminada, ela realiza uma fuga pela periferia de Fortalthec, buscando um terminal pirata, na tentativa de transferir seus dados para o ciberespaço.

Ultravioleta
Direção: Dhiones do Congo
Duração: 12 min
Ano: 2018
Classificação indicativa: livre
Sinopse: É chegado o tempo em que a terra encontra-se em um estado extremo. Num lugar isolado e subterrâneo, uma família resiste.

À Margem do Universo
Direção: Tiago Esmeraldo
Duração: 18 min
Ano: 2017
Classificação indicativa: livre
Sinopse: Dois seres alienígenas desembarcam na Terra para uma pretensa investigação espacial, mas, na verdade, quem são observados e estudados são eles. Ao final, eles terão uma grande surpresa.

Personal Vivator
Direção: Sabrina Fidalgo
Duração: 20 min
Ano: 2014
Classificação indicativa: 12 anos
Sinopse: Rutger (Fabricio Boliveira) é um ser extraterrestre que tem a missão de passar 72 horas na Terra para pesquisar o comportamento humano. De modo a evitar qualquer suspeita, ele se disfarça de "documentarista" e escolhe a cidade do Rio de Janeiro para iniciar a sua pesquisa. 
 
Capitão Eléctron Contra a Ameaça Venusiana
Direção: Dário R. C. Castro, Edmundo G. Barreiros, Humberto Pereira e Marcello Monteiro
Duração: 16 min
Ano: 1986
Classificação indicativa: livre
Sinopse: Terra, 1997: um maligno ser do espaço sideral ameaça nosso planeta e só quem pode detê-lo é o super-herói atômico Capitão Eléctron!
 
O Quebra-Cabeça de Tarik
Direção: Maria Leite
Duração: 19 min
Ano: 2015
Classificação indicativa: 12 anos
Sinopse: O cientista Tarik está bem velho, mas nem cogita a possibilidade de morrer. Se partes do seu corpo já não resistem ao tempo, ele adapta máquinas que as substituem. Em seu laboratório subterrâneo, Tarik se prepara para receber a peça fundamental do seu grande projeto de vida. 
 
Bahia Sci-Fi
Direção: Petrus Pires
Duração: 32 min
Ano: 2015
Classificação indicativa: livre
Sinopse: O filme traz os bastidores da gravação do clássico de ficção científica "Abrigo Nuclear", dirigido por Roberto Pires. Dentre os assuntos abordados, destacam-se cenografia, roteiro, elenco e trilha sonora.
 
Master Blaster - Uma Aventura de Hans Lucas na Nebulosa 2907N
Direção: Raul Arthuso
Duração: 19 min
Ano: 2013
Classificação indicativa: livre
Sinopse: Um estranho fenômeno astronômico atingiu a nebulosa 2907N. O agente intergaláctico Hans Lucas é enviado para investigar o evento, que mudou os hábitos da população local. 
 
Serviço:
Mostra Sci-Fi Brasil – Eles estão entre nós
Local: CAIXA Cultural Rio de Janeiro – Cinema 1 (Endereço: Av. Almirante Barroso, 25, Centro - Metrô e VLT: Estação Carioca)
Data: 4 a 16 de setembro de 2018 (terça-feira a domingo)
Horários: Consultar programação
Informações: (21) 3980-3815
Ingressos: R$ 6,00 (inteira) e R$ 3,00 (meia). Além dos casos previstos em lei, clientes CAIXA pagam meia.
Bilheteria: terça-feira a domingo, das 13h às 20h
Duração: Consultar programação
Capacidade: 78 lugares (mais 3 para cadeirantes)
Classificação Indicativa: Consultar programação
Realização: Boulevard Filmes
Site da mostra: www.mostrascifibrasil.com.br
Facebook: www.facebook.com/boulevardfilmes
Acesso para pessoas com deficiência
Patrocínio: CAIXA e Governo Federal

 
MostraSinny Assessoria
'HISTÓRIAS QUE NOSSO CINEMA (NÃO) CONTAVA' ESTREIA DIA 23 DE AGOSTO


Ficha Técnica

DIREÇÃO E CONCEPÇÃO:  Fernanda Pessoa
PRODUÇÃO: Julia Borges Araña, Alice Riff e Fernanda Pessoa
SOM: Érico Theobaldo e Ignácio Sodré (Coletiva Produtora)
MONTAGEM: Luiz Cruz
SOUND DESIGN E MIXAGEM: Érico Theobaldo (Coletiva Produtora)
FINALIZAÇÃO: Quanta Post
PRODUTORA: Pessoa Produções
COPRODUTORA: Studio Riff

Lista de Festivais e Prêmios

Prêmios

Festival de Cine Lima Independiente:
Menção Honrosa na Competitiva Iberoamérica Ahora
Semana (ex-Semana dos Realizadores):
Melhor Filme pelo Júri da Crítica
Semana (ex-Semana dos Realizadores):
Prêmio IndieLisboa
Festival Pachamama Cinema de Fronteira:
Melhor Filme
Festival de Caruaru:
Melhor Roteiro
Femcine:
Menção do Juri

Festivais

20a Mostra de Tiradentes (Mostra Aurora)
19th Thessaloniki Documentary Festival (Competição Internacional)
29e Cinélatino Rencontres de Toulouse (Competição de documentário)
Festival du Nouveau Cinéma (Competitiva Panorama International)
DocLisboa (sessão Heart Beat)
Pirenópolis Doc (Mostra competitiva nacional)
Mostra CineBH (Diálogos Históricos)
Festival de Brasília (Mostra 50 anos em 5 (dias) - Registros de uma história)
Festival de Cine Lima Independiente (Competitiva Iberoamérica Ahora)
3 Margens: Festival Latino-Americano de Cinema
Festival Brésil en Mouvements
Semana dos Realizadores (Mostra competitiva)
Festival de Caruaru (Mostra Competitiva)
Panorama Internacional Coisa de Cinema (Panorama Brasil)
Festival Pachamama Cinema de Fronteira (Mostra Competitiva)
Festival Internacional de Cinema da Fronteira (Mostra Competitiva)
22nd International Film Festival of Kerala (Focus Brazil)
Femcine 8 (Competição internacional)
Beldocs International Documentary Festival do Belgrade
Mostra Internacional de Cinema de São Luis (Mostra Competitiva)
Semana de Cinema Brasileiro da Cinemateca de Bogotá
Festivais Confirmados (2018)
Festival de Cine Radical (Bolivia)
Corriente:Encuentro Latinoamericano de Cine de No Ficción (Peru)
Women Make Waves Film Festival (Taiwan)
 

Sobre a Diretora

www.pessoafernanda.com
www.historiasquenossocinema.com

Cineasta e artista visual, Fernanda Pessoa trabalha principalmente com cinema documental e videoinstalações. Vive e trabalha em São Paulo, e morou no Arizona, em Buenos Aires e em Paris, onde realizou seu mestrado em Audiovisual na Sorbonne Nouvelle. Dirigiu curtas com exibições internacionais e realizou exposições individuais e coletivas. Em 2016, realizou no MIS-SP a videoinstalação Prazeres Proibidos, sobre a censura aos filmes de pornochanchada durante o regime militar.Em 2017, finalizou seu primeiro longa documental, “Histórias que nosso cinema (não) contava”, exibido em mais de 20 festivais nacionais e internacionais e ganhador de seis prêmios. Atualmente, finaliza seu segundo longa documental, “Zona Árida” e trabalha em um projeto selecionado para a Residência Labmis.


Produtoras

Pessoa Produções é uma produtora paulista focada em cinema, vídeo e videoinstalações. Fundada em 2014 pela diretora e produtora Fernanda Pessoa, produziu quatro curtas, exibidos em festivais nacionais e internacionais, como Mostra de Tiradentes, Close, Super off – Festival Internacional de Super 8 e Santo Domingo Outfest, além de video-clipes para cantores e bandas, como Tatá Aeroplano e Bruna Caram. "Histórias que nosso cinema (não) contava" é sua primeira produção de longa-metragem.

Studio Riff  é uma jovem produtora audiovisual brasileira com foco em documentário, que tem se destacado pela qualidade de seus trabalhos. Seus conteúdos para Cinema, TV e internet tem ganhado destaque, participando de importantes festivais nacionais e internacionais e recebendo prêmios. Produziu o longa metragem documental “Meu corpo é político”, que estreou no festival Visions du Reel, na Suíça, e foi selecionado nos festivais BAFICI, Olhar Internacional de Cinema de Curitiba e Torino LGBT Filme Fest.Trabalhos como “Orquestra Invisível Let’s Dance”, “100% Boliviano, Mano”, “Cidade Improvisada”, “Como se fosse da família” e “Dr. Melgaço” são algumas das produções da produtora que discutem questões sociais contemporâneas trazendo reflexão crítica e com forte potencial de diálogo com o público.

 

BOULEVARD FILMES

A Boulevard Filmes é uma produtora e distribuidora audiovisual que busca o equilíbrio entre projetos autorais e demandas de mercado, focando em estratégias de produção e de distribuição compatíveis com cada projeto, tanto para cinema, quanto para TV e novas mídias. Entre os filmes produzidos pela Boulevard estão os longas de ficção “Amor, Plástico e Barulho”, de Renata Pinheiro, “Açúcar”, de Sergio Oliveira e Renata Pinheiro e “Uma Viagem Inesperada”, de Juan José Jusid,  além dos documentários “Glauco do Brasil” e “Grupo de Bagé”, de Zeca Brito, e o telefilme “Guigo Offline”, de René Guerra. Como distribuidora, lançou ainda os documentários “Sobre Sete Ondas Verdes Espumantes”, de Bruno Polidoro e Cacá Nazário, “Meia Hora e as Manchetes que Viram Manchete”, de Angelo Defanti e “Filme Sobre um Bom Fim”, de Boca Migotto.

 
Pandora Filmes | TROCA DE RAINHAS, ESTREIA DIA 16 DE AGOSTO



Sinopse

Em 1721, para manter a paz entre França e Espanha após anos de guerra, o Regente do Reino da França, Philippe d'Orléans, propõe uma troca de princesas que resulta no noivado do rei da França, Louis XV, de 11 anos, com Anna Maria Victoria, 4 anos, e  do príncipe herdeiro Louis, de 11 anos, com Louise-Elisabeth d'Orleans, 12 anos. Porém, a chegada dessas princesas pode comprometer os jogos de poder na Corte.

Ficha Técnica

Direção: Marc Dugain
Cinematografia: Gilles Porte
Roteiro: Marc Dugain, Chantal Thomas
Indicações: César de Melhor Filme Estrangeiro
Produção: Genevieve Lemal, Patrick André
Classificação Indicativa: a definir

SOBRE A PANDORA FILMES

A Pandora Filmes é uma distribuidora de filmes de arte, ativa no Brasil desde 1989. Voltada especialmente para o cinema de autor, a distribuidora buscou, desde sua origem, ampliar os horizontes da distribuição de filmes de arte no Brasil com relançamentos de clássicos memoráveis em cópias restauradas, de diretores como Fellini, Bergman e Billy Wilder, e revelações de nomes outrora desconhecidos no país, como Wong Kar-Wai, Atom Egoyan e Agnés Jaoui.

Paralelamente aos filmes internacionais, a Pandora Filmes sempre reserva espaço especial para o cinema brasileiro, lançando obras de diretores renomados e também de novos talentos. Dentro desse segmento, destaca-se o recente “Que Horas Ela Volta”, de Anna Muylaert, um grande sucesso, visto no cinema por mais de 500 mil espectadores.

 
VI FESTIVAL ‘TUDO SOBRE MULHERES’ DIVULGA PROGRAMAÇÃO OFICIAL

O evento será composto por shows, rodas de conversa, espetáculo de dança, além dos filmes que compõem o festival

tudosobre.png

Foi divulgada a programação oficial do “VI FESTIVAL TUDO SOBRE MULHERES”, que ocorre entre 5 e 9 de setembro, em Chapada dos Guimarães (MT). Além da exibição de obras audiovisuais na Mostra Competitiva, o festival também oferece apresentações de música, teatro, dança, rodas de conversa, Mesa sobre Protagonismo Feminino no audiovisual e oficina de Boneca Abayomi. A programação contará ainda com um curso sobre “Teoria Geral de Séries”, ministrado pela roteirista Julia Priolli (FOX Brasil).
 
O nome “Tudo Sobre Mulheres” foi inspirado pelo filme Tudo Sobre Minha Mãe, de Pedro Almodóvar, cineasta que sabe como poucos retratar o universo das mulheres em sua filmografia. O principal objetivo do evento é estimular a produção audiovisual que aborde a questão feminina, não importando o sexo dos realizadores. “TUDO SOBRE MULHERES” ainda contribui com a urgente necessidade de descentralização da produção cultural, ao sair do eixo Rio-São Paulo e levar o cinema para o interior do Brasil, Chapada dos Guimarães – patrimônio ambiental da humanidade. Além da exibição de obras audiovisuais na Mostra Competitiva, o festival também oferece apresentações de companhias de teatro, shows, lançamento de livros, feira de artesanato, dança e exposição de artistas locais.
 
Fazendo juz ao nome, o festival contribui para o protagonismo feminino no audiovisual. Para se sobressair ainda mais, haverá rodas de conversas voltadas ao universo feminino e mesas sobre as mulheres no mercado de trabalho. Além disso, “TUDO SOBRE MULHERES” homenageia Sara Silveira, produtora dos longas “As Boas Maneiras”, “Mãe Só Há Uma”, “Ó Paí, Ó” e “Era Uma Vez Eu, Verônica”.
 
.Para Vera Zaverucha, integrante da mesa “Protagonismo Feminino no Audiovisual”, é fundamental colocar esse tema em pauta. “Nós mulheres  temos que queimar sutiãs a cada geração para conseguir algum protagonismo. As mulheres no cinema sempre ocuparam funções de organizar o caos. Tive a sorte de ultrapassar essa barreira, mas tive que insistir muito. Na verdade, acho que o que me trouxe até aqui foi a capacidade de ouvir, discutir, pinçar o importante, usando o que temos de melhor que é nosso olhar e a liderança”, diz.
 
Mais informações no site do festival tudosobremulheres.art.br
 
Quarta-feira (05/09)

20h - Cerimônia de Abertura Festival Pocket Show com Hendson Santana (Tenda Tudo Sobre Mulheres)

Mostra Competitiva

- Um Corpo Feminino (Documentário, 2018, 20 min, RS)
- A Gente Nasce Só de Mãe (Ficção, 18 min, 2017, MT)
- Simbiose (Documentário, 20 min, 2017, PE)
- A Passagem do Cometa (Ficção, 20 min, 2017, SP)
- Impermeável Pavio Curto (Ficção, 20 min,2018, MG)

Quinta-feira (06/09)

14h às 16h - Curso Teoria Geral de Séries, com Julia Priolli (Câmara Municipal de
Chapada)

16h - Roda de conversa: Universo Feminino Transverso com mediação de Coletivos LGBTTI+ e participação de Julia Katherine (Tenda Tudo Sobre Mulheres).
Universo Feminino Transverso irá proporcionar às mulheres trans um espaço para falar sobre os diversos temas que permeiam o universo feminino. Dessa forma, o maior objetivo é ser um espaço de troca, escuta, discussão e acolhimento, proporcionando o empoderamento das mulheres trans.

20h - Mostra Competitiva

- Viajo Sola (Documentário, 8 min, 2017, PR)
- (Ex)posta (Documentário, 11 min, 2018, SP)
- Rio das Lágrimas Secas (Documentário,25 min, 2018, ES)
- Mercadoria (Ficção,15 min, 2017, RJ)
- Silêncio (Documentário,18 min, 2016, SP)
- Meninas (Documentário, 20 min, 2016, SP)

Sexta-feira (07/09)

14h às 16h - Curso Teoria Geral de Séries com Julia Priolli (Câmara Municipal de
Chapada)

16h - Roda de Conversa Terezas: Vozes Negras do Cerrado; com mediação do coletivo
IMUNE (Instituto de Mulheres Negras) e participação de Maria Ceiça (Tenda Tudo Sobre
Mulheres)
A Roda de Conversas Terezas: Vozes Negras do Cerrado é uma realização do Instituto de Mulheres Negras de Mato Grosso (Imune) nascida como um grito de basta aos crescentes casos de racismo e machismo registrados em Mato Grosso contra mulheres negras. O objetivo é discutir sobre as especificidades da opressão histórica a que elas são submetidas. Em todo o país, são vítimas preferenciais da violência, do machismo e do feminicídio. Irá tratar também de seu histórico de lutas e da criminalização de suas iniciativas individuais e coletivas de organização, e sobre políticas públicas necessárias para atender às suas demandas. O encontro contará com a presença de mulheres de religiões de matriz africana, quilombolas e outras lideranças. O nome Terezas é uma homenagem a uma destas jovens negras mato-grossenses, que não se calou perante a violência.

18h - Batalha das Minas (Tenda Tudo Sobre Mulheres)
Mestre de Cerimônia: Pacha Ana
A Batalha das Minas surgiu como uma alternativa às relações de poder e desigualdade de
gênero existentes em uma batalha de rima, mulheres MCs e entusiastas do rap se
emanciparam e criaram a sua própria batalha.

20h - Mostra Competitiva

- Peripatético (Ficção, 15 min, 2017, SP)
- Embaraço (Documentário, 25 min, 2018, SP)
- Braços Vazios (Ficção, 16 min, 2017, ES)
- Tia Ciata (Documentário, 25 min, 2017, RJ)
- Rainha (Ficção, 25 min, 2017, RJ)

22h - Show Fé-Menina com Estela Ceregatti, Jhon Stuart e Bruno Avoglia (Tenda Tudo
Sobre Mulheres)
FÉ-MENINA é um show da cantora e compositora cuiabana Estela Ceregatti – em homenagem às MULHERES. Através de sua voz, Estela ecoa o canto de tantas outras mulheres como ela e sopra o orgulho de ser força da lua e emanação do ventre da mãe terra. No repertório, estão clássicos com a temática “mulher”; canções de Joyce, Tom Jobim, Chico Buarque, Fátima Guedes, Socorro Lira, Patrícia Quinteiro e composições dela, a própria mulher Estela. Além de mergulhar neste universo musical “fé-menino”, Estela perpassa o mundo da literatura, recitando alguns poemas de poetizas locais, como Jade Rainho, Marta Cocco, Luciene Carvalho, bem como poetizas renomadas no Brasil e no mundo.
Músicos: Estela Ceregatti (Voz, percussão e cordas) e Jhon Stuart (Contrabaixo e Piano).
Participação especial: Bruno Avoglia (Clarinete e Clarone).

Meia-Noite - Sessão Competitiva

- Vênus - Filó a Fadinha Lésbica (Animação, 6 min, 2017, MG)
- Divina Luz (Documentário,15 min, 2017, ES)
- Vaca Profana (Ficção,16 min, 2017, SP)
- Kris Bronze (Documentário ,24 min, 2018, GO)
- Bodas de Papel (Ficção, 12 min, 2016, MA)
- Demônia, Melodrama em Três Atos (Ficção,17 min, 2016, SP)

Sábado (08/09)

09h - Mesa: Protagonismo Feminino no Audiovisual com representantes dos filmes e
Débora Ivanov, Sara Silveira, Vera Zaverucha, Maria Ceiça - Mediação: Danielle Bertolini
(Câmara Municipal de Chapada)
As mulheres que atuam no Audiovisual brasileiro, tanto em funções técnico-artísticas, quanto em gestão e representação política, não tem seu protagonismo projetado tanto quanto os homens que atuam nas mesmas atividades. Assim como em outras esferas da sociedade, a participação de mulheres em posição de liderança no Audiovisual é conquistada com muita dificuldade e tem muitas vezes suas vozes controladas, seus empenhos ainda mais observados. Apesar de crescente, a atuação de mulheres em posição de comando no Audiovisual precisa ser reforçada e receber a devida importância como parte de uma política pública que se propõe sustentável e necessariamente equânime nas condições de gênero. É sobre esse tema que as convidadas Debora Ivanov (Diretora da Agência Nacional de Cinema), Cynthia Falcão (Diretora de Programação e Produção da EPC/TVPE), Sara Silveira (Dezenove Filmes), Maria Ceiça (Atriz e Produtora) irão tratar no dia 08 de setembro, das 9h às 12h.. Cola com a gente nessa luta!
 

15h - Encontro das Publicitárias com A - A Mudança é Feminina (Tenda Tudo Sobre
Mulheres)
Mulheres vêm ganhando espaço em todos os segmentos do mercado. Para chegar lá tiveram, independente da área onde atuam, que lutar contra uma série de barreiras, a começar pela desigualdade, seja numérica ou salarial, passando pela cultura do machismo, que ainda impõe às mulheres papéis secundários ou inferiores. É preciso adquirir um novo olhar, um olhar feminino, dotado de mais empatia e sensibilidade. E poder. Porque A Mudança é Feminina.
O Coletivo Publicitárias com A - Um grupo de mulheres profissionais das diversas áreas da Publicidade, reunidas e organizadas há mais de um ano para planejar e desenvolver ações em prol da visibilidade da mulher e da igualdade de direitos no ambiente profissional, a começar pelo networking, com indicações para oportunidades e propostas de trabalho.

16h - Happy hour com banda Fellini (Tenda Tudo Sobre Mulheres)

18h - Mostra Competitiva

- Pés de Anta, Cineastas Munduruku (Documentário, 9 min, 2017, AM)
- Justa Causa (Ficção, 2 min, 2017, BA)
- A Horta (Ficção, 12 min, 2018, SP)
- O Espírito do Bosque (Ficção, 15 min, 2017, SP)
- Mulheres de Linha (Documentário, 10 min, 2017, GO)

20h - Mostra Competitiva

- Filme Catástrofe - Homenagem Sara Silveira (Ficção, 19 min, 2017, SP)
- Mini Miss (Documentário,15 min, 2018, PE)
- Entremarés (Documentário, 20 min, 2018, PE)
- Tetê (Documentário, 25 min, 2018, SP)
- Majur (Documentário, 20 min, 2018, MT)
- Estamos Todos Aqui (Ficção, 19 min, 2017, SP)

Domingo (09/09) 

09h - Oficina de boneca abayomi - Mulheres Bordadeiras (Tenda Tudo Sobre Mulheres)
A ONG NEOM /Bordadeiras da Chapada dos Guimarães, mato-grossense de corpo e alma. O projeto nasceu após uma oficina com o grupo Matizes Dumont, financiado pelo Banco do Brasil para atender municípios de IDH baixo. O projeto desenvolvido pelo NEOM/bordadeiras de Chapada tem como meta ações educativas, não assistencialistas, embasadas na busca de uma sociedade justa, capaz de promover a inclusão social onde o grupo passa ter acesso a diversidade cultural, conhecimento de artistas de outras regiões.
 
SOBRE A BONECA ABAYOMI
Para acalentar seus filhos durante as terríveis viagens a bordo dos tumbeiros – navio de pequeno porte que realizava o transporte de escravos entre África e Brasil – as mães africanas rasgavam retalhos de suas saias e a partir deles criavam pequenas bonecas, feitas de tranças ou nós, que serviam como amuleto de proteção. As bonecas, símbolo de resistência, ficaram conhecidas como Abayomi, termo que significa ‘Encontro precioso’, em Iorubá, uma das maiores etnias do continente africano cuja população habita parte da Nigéria, Benin, Togo e Costa do Marfim.

11h - Show Samba das Cabrochas
Samba das Cabrochas começou no carnaval deste ano, 2018, a convite do Bar e Restaurante Trigória, na sexta e terça de folia, onde todos os sábados acontece, o Samba de Monarquia, das 18 as 23h. Agora, estamos nós, as cabrochas, na Roda de Samba, do Tudo Sobre Mulheres , um festival que celebra o cinema feminino. O Samba das Cabrochas, vai em edição especial, só com as mulheres que cantam e tocam no Samba de Monarquia, e o violonista convidado Marinho Sete Cordas. Nesse encontro, o repertório contempla as músicas compostas e interpretadas por grandes nomes femininos,Carmen Miranda, Dona Ivone Lara, Beth Carvalho, Clara Nunes, Leci Brandão, Tereza Cristina , Mariene de Castro e outras tantas. A Roda será com Andrea Rosa (cavaquinho e vocal), Deize Águena (voz), Fatima Campos(voz), Juliane Grisólia (pandeiro e voz), Monica Campos (surdo), Sandra Regina(voz), Sônia Moraes(voz). Ocupar a rua, fazer samba na rua, promover essa cultura, será uma celebração com o público.

17h - Espetáculo Barco do Pepalantus Núcleo - (Tenda Tudo Sobre Mulheres)
Existem momentos que nossos navios afundam, e então nos vemos diante da solidão de nossas escolhas, de nossas histórias. Navegando no mar sem fim, alheios ao tempo-espaço. Somente um barco nos ampara. Nos separa e mesmo assim nos confunde com o mar em sua imensidão de ires e vires. O espetáculo inspira-se nas obras literárias “As Aventuras de Pi” de Yann Martel e “Relato de Um Náufrago” de Gabriel García Márquez. Em paralelo ao nosso cotidiano, as histórias-experiências serão ressignificadas através da dança. O navegar as transformará em náufragas, em Pi, em tigre, em barco, em mar, e o mar as confundirá, sobre suas próprias identidades. “Barco” fala sobre o estar à deriva, o perder o rumo ou perder-se no rumo, o perder-se do tempo, sobre a espera, e dos tormentos da sede, da fome e da solidão. Das vezes que nos reconhecemos fortes, e das vezes que deixamos o barco navegar sozinho.

18h - Grupo de Siriri Flor do Cambambi - (Tenda Tudo Sobre Mulheres)
O Grupo Flor do Cambambi foi criado em 1967 em uma festa de santo realizada na comunidade. Possui esse nome em homenagem ao Morro do Cambambi, distante a 30 km do Distrito, área de muita riqueza geológica e paleontológica que permeiam as lendas locais. Dos grupos mais tradicionais de Chapada dos Guimarães, conserva em seu repertório as músicas regionais do Siriri, além de propor intervenção teatral com bonecos em sua abertura.

19h - Apresentação Teatral INHAMOR com Thereza Helena (Tenda Tudo Sobre Mulheres)
A atriz e performer Thereza Helena se utiliza da preparação de um pão de inhame para narrar o enfrentamento de uma mulher obesa com as convenções sociais do corpo. Manipulando o próprio inhame, os utensílios e os demais ingredientes da receita, dando voz a essa protagonista com sua própria voz, convida os espectadores à mesa, suja a mão e conta a história através de uma coreografia dos elementos cotidianos da cozinha.

20h - Cerimônia de Premiação

Encerramento - Exibição do Longa em Homenagem a Sara Silveira
- As Boas Maneiras (Ficção, 135 min, 2017, SP)
 
Serviço: 
 
VI Tudo Sobre Mulheres - Festival de Cinema Feminino de Chapada dos Guimarães
Data: 5 a 9 de setembro de 2018
Local: Chapada dos Guimarães - Mato Grosso.
tudosobremulheres.art.br

 

 
FestivalSinny Assessoria