Stephen King é tema de mostra no Centro Cultural Banco do Brasil

STEPHEN KING É TEMA DE MOSTRA NO CCBB

STEPHEN KING: O MEDO É SEU MELHOR COMPANHEIRO exibe 41 produções baseadas nas obras do mestre do terror e 5 longas que o inspiraram.

CCBB Rio de Janeiro - de 24 de julho a 19 de agosto

CCBB São Paulo - de 4 a 30 de setembro

CCBB Brasília- de 8 de outubro a 3 de novembro 

 
O iluminado (1980) - crédito Divulgação/Warner

O iluminado (1980) - crédito Divulgação/Warner

 

O Centro Cultural Banco do Brasil Rio de Janeiro realiza a mostra STEPHEN KING: O MEDO É SEU MELHOR COMPANHEIRO, de 24 de julho a 19 de agosto. Serão exibidas 41 produções, entre filmes, telefilmes e minisséries, baseadas nas obras do autor, além de cinco filmes que foram referência para seu trabalho. Com ingressos a preços acessíveis e algumas sessões gratuitas, a programação conta, ainda, com debates e masterclass com profissionais convidados, além de sessões com acessibilidade (libras e áudio-descrição). Depois do CCBB Rio de Janeiro, a mostra será apresentada no CCBB São Paulo, de 4 a 30 de setembro, e no CCBB Brasília, de 8 de outubro a 3 de novembro. O projeto é patrocinado pelo Banco do Brasil, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura, e conta com curadoria é de Breno Lira Gomes e Rita Ribeiro.   

Com a mostra, o público brasileiro, especialmente os fãs do autor, terá a oportunidade de debater sua obra, discutir sobre o seu processo criativo e analisar as adaptações dos seus livros para o cinema e para a televisão. Além disso, as exibições também pretendem estimular a leitura, já que a grande maioria dos filmes que compõem a seleção são baseados nos livros de Stephen King.  

De acordo com Rita Ribeiro, curadora da mostra, "em suas obras e em seus escritos acadêmicos, King reafirma a influência da literatura e do cinema. Portanto, promover uma mostra que apresente exemplares de sua filmografia e adaptações para a TV é promover um passeio pelos terrores que assustam o homem do século XXI", e completa, "A mostra é também uma oportunidade para se discutir o poder das adaptações literárias para o cinema e a televisão. De como podem ser um sucesso garantido ou um fracasso devastador. Nem sempre os filmes adaptados garantem o seu sucesso tendo como parâmetro a vendagem dos livros".  

No Rio de Janeiro, após a exibição de "Carrie, a Estanha", no dia 24 de julho, será realizado o debate "Stephen King e o Cinema", com os curadores e o crítico Mario Abbade. Já o debate "A Literatura de Terror no Cinema" será no dia 14 de agosto, após a sessão de "Louca Obsessão", com o escritor Raphael Montes e a tradutora Regiane Winarski, além dos curadores. Para participar dos debates gratuitos, é necessário retirar o ingresso com uma hora de antecedência.  


A masterclass, ministrada por Rita Ribeiro, será realizada nos dias 7 e 8 de agosto, das 14h às 16h. Sob o tema "O Horror que nos Rodeia: da Literatura para o Cinema", o curso pretende percorrer a trajetória do horror, investigando as influências de Stephen King e suas contribuições para o gênero e as adaptações de suas obras para o cinema e a TV. As aulas são gratuitas e indicadas para maiores de 16 anos; as inscrições devem ser feitas pelo email stephenkingccbb@gmail.com a partir de 29 de julho. 


"Stephen King é um dos mais notáveis escritores de contos de horror fantástico e ficção de sua geração. A mostra STEPHEN KING: O MEDO É SEU MELHOR COMPANHEIRO pretende desvendar o fascínio exercido por esse escritor, que teve mais de 350 milhões de livros vendidos e conquistou os principais diretores de Hollywood, que levaram adaptações de suas obras para as telas, como Stanley Kubrick, Brian De Palma, John Carpenter, David Cronenberg, entre outros", comenta Breno de Lira Gomes, curador da mostra.  

 

It, a obra prima do medo (1990) - crédito Divulgação/Warner

It, a obra prima do medo (1990) - crédito Divulgação/Warner

 

LISTA DE FILMES BASEADOS NA OBRA DE STEPHEN KING  
(organizados em ordem alfabética)  

A CRIATURA DO CEMITÉRIO (Graveyard Shift)  
1990, 89 min.  
Direção: Ralph S. Singleton, 1990. Com David Andrews, Kelly Wolf, Stephen Macht, Andrew Divoff, Vic Polizos, Brad Dourif e Dana Packard.   
Adaptação do conto Último Turno, do livro Sombras da Noite. Um operário trabalha à noite numa companhia têxtil infestada de ratos. Por "diversão", ele começa a a jogar os ratos numa máquina trituradora de algodão, até que alguém faz o mesmo com ele. Um patrão desonesto e um exterminador de ratos neurótico de guerra se esforçam para dar cabo dos roedores, contudo uma criatura muito mais perigosa e mortal começa a vitimar várias pessoas até desembocar num labirinto de esgotos e catacumbas.   
Classificação: 18 anos  

A DANÇA DA MORTE (The Stand)  
1994, 360 min.  
Direção: Mick Garris. Com Gary Sinise, Molly Ringwald, Jamey Sheridan e Laura San Giacomo. Uma mutação do vírus da gripe espalha-se mortalmente por inúmeras regiões dos EUA. Dois grupos de pessoas mostram-se imunes. Um, sonha com uma velha senhora num milharal e outro sonha com um ser diabólico. É chegada a hora de escolher de qual lado se vai lutar.   
Classificação: 16 anos  

À ESPERA DE UM MILAGRE (The Green Mile)  
1999, 189 min.  
Direção: Frank Darabont. Com Tom Hanks, ‎Michael Clarke Duncan,‎David Morse e Sam Rockwell. Um sujeito enorme é condenado à morte por assassinar duas gêmeas. Embora professe inocência, sua sentença já foi dada, resta a ele e a seus carcereiros, a espera. Ocorreria algum milagre? Ou... Milagres?   
Classificação: 14 anos  

A HORA DO LOBISOMEM (Silver Bullet)  
1985, 95 min.  
Direção: Daniel Attias. Com Corey Haim, Gary Busey, Terry O'Quinn e Megan Follows.   
Também conhecido como Bala de Prata. Uma série de assassinatos abala uma cidadezinha interiorana. Todos acham ser um serial killer, mas um jovem cadeirante sabe que é algo muito mais mortal...   
Classificação: 16 anos  

A MALDIÇÃO (Thinner)  
1996, 92 min.  
Direção: Tom Holland. Com Robert John Burke, Joe Mantegna e Lucinda Jenney.   
Advogado obeso atropela e mata um cigano e graças a sua influência escapa de cumprir alguma pena. O problema é que a família do cigano roga uma praga para que ele perca peso... mas de uma maneira fatal.   
Classificação: 16 anos  

A METADE NEGRA (The Dark Half)  
1993, 122 min.  
Direção: George A. Romero. Com Thimothy Hutton, Amy Madigan, Michael Hooker e Julie Harris.   
Um escritor de livros de horror adota um pseudônimo. Com o tempo, ele tenta acabar com tal nome, porém este adquire vida própria e começa a ameaçar o escritor e sua família.   
Classificação: 18 anos  

A TEMPESTADE DO SÉCULO (Storm Century)  
1999, 257 min.  
Direção: Craig R. Baxley. Com Becky Ann Baker, Kathleen Chalfant, Adam Zolotin e Adam LeFevre.   
À beira de uma terrível tempestade, os habitantes de uma ilhota veem-se às voltas com um misterioso estranho que parece saber dos segredos de todos por ali...   
Classificação: 14 anos  

ARQUIVO X – EPISÓDIO FEITIÇO (X-Files: EpisodeChinga)  
1998, 44 min.  
Direção: Kim Manners. Com David Duchovny, Gillian Anderson.   
Roteiro do episódio de Stephen King, para série icônica dos anos de 1990. O título do episódio é um coloquialismo espanhol para o termo "Feitiço". A história de uma terrível boneca amaldiçoada e a destruição causada por onde quer que ela passe.   
Classificação: 12 anos   

ÀS VEZES ELES VOLTAM (Sometimes They Come Back)  
1991, 98 min.  
Direção: Tom McLoughlin. Com Tim Matheson, William Sanderson e Nicholas Sadler.  
Professor tentar retornar à cidade onde nasceu e começar do zero, contudo pessoas começam a morrer e até os assassinos de seu irmão, já devidamente mortos, reaparecem.   
Classificação: 18 anos  

CARRIE, A ESTRANHA (Carrie)  
1976, 92 min.  
Direção: Brian De Palma. Com Sissy Spacek, Piper Laurie e John Travolta.   
Sinopse: Adolescente excessivamente tímida tem dificuldades em lidar com sua classe escolar e com os delírios religiosos da mãe. Aos poucos ela percebe que tem certas habilidades especiais que ninguém mais possui.   
Classificação: 16 anos  

CEMITÉRIO MALDITO (Pet Sematary)  
1989, 103 min.  
Direção: Mary Lambert. Com Denise Crosby, Fred Gwynne e Dale Midkiff.   
Uma família vai morar numa casa desolada bem no meio de uma estrada perigosamente movimentada. Com a morte do gato de estimação, coisas muito estranhas começam a acontecer.   
Classificação: 16 anos  

CHAMAS DA VINGANÇA (Firestarter)  
1984, 124 min.  
Direção: Mark L. Lester. Com Drew Barrymore, Heather Locklear, George C. Scott e ArtCarney. A filha de um casal que passou por certas experiências na infância, adquire o poder de manipular o fogo. Logo, ela começa a ser perseguida por uma estranha agência.   
Classificação: 16 anos  

CHRISTINE, O CARRO ASSASSINO (Christine)  
1983, 109 min.  
Direção: John Carpenter. Com Keith Gordon, Alexandra Paul e Harry Dean Stanton.   
Um Plymouth Fury, 1958, vermelho, torna-se a obsessão de um jovem apaixonado por carros antigos. O que ele não esperava é que a recíproca fosse verdadeira. E mortal.   
Classificação: 18 anos  

COLHEITA MALDITA (Children of The Corn)  
1984, 93 min.  
Direção: Fritz Kiersch. Com Linda Hamilton, John Franklin e Peter Horton.   
Uma seita bizarra de crianças se reúne num milharal decidindo quem vive ou morre. Algo de sobrenatural parece estar sempre à espreita.   
Classificação: 16 anos  

COMBOIO DO TERROR (Maximum Overdrive)  
1986, 97 min.  
Direção: Stephen King. Com Stephen King, Emilio Estevez, Laura Harrington e Pat Hingle.   
Vagamente inspirado no conto "Caminhões", mais um do livro "Sombras da Noite", único filme dirigido por Stephen King. Trata-se de uma revolta de máquinas, mais especificamente de grandes caminhões.   
Classificação: 18 anos  

CONTA COMIGO (Stand by Me)  
1986, 89 min.  
Direção: Rob Reiner. Com Will Wheaton, River Phoenix, Corey Feldman e Kiefer Sutherland.   
Um escritor recorda uma perigosa aventura vivida com os amigos no verão de 1959. Ritos de passagem e a mais pura beleza da juventude.   
Classificação: 12 anos  

CREEPSHOW - ARREPIO DO MEDO (Creepshow)  
1982, 100 min.  
Direção: George A. Romero. Com Hal Holbrook, Adrienne Barbeau, Leslie Nielsen e Ted Danson. 

Um pai tira das mãos do filho, a revista Creepshow e joga no lixo. Com o vento abrindo as páginas, revelam-se histórias como a de um pai vingativo morto-vivo, um meteoro que cai numa fazenda afetando a plantação e ao próprio fazendeiro, um casal de adúlteros voltando da morte, uma caixa com algo vivo dentro e um monte de baratas.   
Classificação: 18 anos  

CUJO (Idem)  
1983 164 min.  
Direção: Lewis Teague. Com Dee Wallace e Ed Lauter.   
Um dócil cão São Bernardo, mordido por um morcego-vampiro, torna-se um monstro terrível, aprisionando uma mulher e seu filho dentro de um carro quebrado, sob um calor escaldante.  
Classificação: 16 anos  

DESESPERO (Stephen King's Desperation)  
2006, 131 min.  
Direção: Mick Garris. Com Tom Skerritt, Ron Perlman, Annabeth Gish e Charles Durning.  
Casal cruzando a estrada é detido por porte de maconha, pela figura pra lá de sinistra de um xerife, aparentando desequilíbrio. Paulatinamente eles vão percebendo que algo sobrenatural ronda aquele sujeito e sua cidade...   
Classificação: 16 anos  

ECLIPSE TOTAL (Dolores Claiborne)  
1995, 132 min.  
Direção: Taylor Hackford. Com Kathy Bates, Jennifer Jason Leigh,Judy Parfitt e Christopher Plummer.   
Uma jornalista investiga a vida de uma viúva suspeita de matar duas pessoas. Mal sabe ela que isso provocará mudanças em sua própria vida.   
Classificação: 16 anos  

IT, A COISA (It)  
2017, 134 min.  
Direção: Andrés Muschietti. Com Bill Skarsgård, Finn Wolfhard, Javier Botet e Nicholas Hamilton.   
Segunda adaptação do livro homônimo de Stephen King.Por séculos, o palhaço assassino Pennywise persegue os moradores de uma pequena cidade, até que um grupo de garotos decide enfrentá-lo custe o que custar...   
Classificação: 16 anos  

IT - UMA OBRA PRIMA DO MEDO (It)  
1990, 192 min.  
Direção: Tommy Lee Wallace. Com Tim Curry, Richard Thomas, Seth Green e Anette O'Toole.   
Um grupo de crianças defronta-se com o Mal encarnado num aterrorizante indivíduo vestido de palhaço. Por muito pouco o grupo sobrevive. Agora, trinta anos depois, ele está de volta. E o grupo precisa formar-se novamente.   
Classificação: 14 anos  

LEMBRANÇAS DE UM VERÃO (Hearts in Atlantis)  
2001, 101 min.  
Direção: William Goldman. Com Anthony Hopkins, Anton Yelchin e Mika Boorem.  
Baseado num dos livros mais vendidos de Stephen King. A convivência de um jovem com um homem idoso e misterioso transforma-lhe completamente a visão de vida.   
Classificação: 14 anos  

LOUCA OBSESSÃO (Misery)  
1990,0 107 min.  
Direção: Rob Reiner. Com Kathy Bates, James Caan e Lauren Bacall.   
Famoso escritor sofre sério acidente próximo à casa de sua fã número um. Ela se compromete a cuidar dele, quando acaba tendo acesso a seu próximo livro e descobre que sua personagem preferida irá morrer...   
Classificação: 14 anos  

MONTADO NA BALA (Riding The Bullet)  
2004, 98 min.  
Direção: Mick Garris. Com Jonathan Jackson, David Arquette e Barbara Hershey.   
Após o falecimento do pai e de tentar o suicídio por conta de uma namorada, sujeito acaba fascinado pela ideia de morte. Ao socorrer sua mãe, a ida ao hospital torna-se uma jornada bizarra de pânico e mistério.   
Classificação: 16 anos  

NA HORA DA ZONA MORTA (The Dead Zone)  
1983, 100 min.  
Direção: David Cronenberg. Com Christopher Walken, Martin Sheen e Brooke Adams.  
Após sofrer um grave acidente, professor de literatura desperta de um longo coma e começa a adivinhar o futuro das pessoas, na forma de tragédias.   
Classificação: 12 anos  

O APANHADOR DE SONHOS (Dreamcatcher)  
2003, 136 min.  
Direção: Lawrence Kasdan. Com Morgan Freeman, Jason Lee e Thimothy Olyphant.   
Os mistérios da mente humana, uns terríveis parasitas alienígenas e um militar beirando a insanidade. Um grupo de amigos em guerra contra a destruição do planeta.   
Classificação: 14 anos  

O APRENDIZ (Apt Pupil)  
1998, 111 min.  
Direção: Bryan Singer. Com Ian McKellen, Brad Renfro, Joshua Jackson, Mickey Cottrell e Michael Reid.   
Um jovem descobre-se fascinado pela história do nazismo, até que esse fascínio assume conotações perigosas, quando ele descobre que um velho vizinho é um comandante nazista procurado pela polícia.   
Classificação: 18 anos  

O ILUMINADO (The Shinning)  
1980, 120 min.  
Direção: Stanley Kubrick. Com Jack Nicholson, Shelley Duvall, Scatman Crothers e Danny Lloyd.

Escritor em crise, aceita a proposta de, junto à esposa e o filho pequeno, hospedar-se num hotel afastado, durante um rigoroso inverno. Ali, ele terá todo o isolamento necessário para escrever... Mas, estarão mesmo isolados?   
Classificação: 16 anos  

O ILUMINADO (The Shinning)  
1997, 273 min.  
Direção: Mick Garris. Elliott Gould, Melvin Van Peebles, Pat Hingle e Rebecca De Mornay.  
A adaptação mais fiel do livro de Stephen King. Produzido para a TV. Escritor em recuperação de alcoolismo torna-se o zelador de um hotel amaldiçoado, levando consigo a esposa e o filho.  
Classificação: 16 anos  

O NEVOEIRO (The Mist)  
2007, 126 min.  
Direção: Frank Darabont. Com Thomas Jane, Laurie Holden e Marcia Gay Harden.   
Numa cidade do interior, uma tempestade traz misteriosa neblina. Um pintor e seu filho refugiam-se num pequeno mercado e observam que do tal nevoeiro saem terríveis criaturas assassinas.   
Classificação: 16 anos  

O SOBREVIVENTE (The Running Man)  
1987, 101 min.  
Direção: Paul Michael Glaser. Com Arnold Schwarzenegger, Yaphet Kotto, María Conchita Alonso.   
Em 2017, durante um colapso econômico, os EUA vivem sob um estado policial e autoritário. Um programa de TV de muita audiência é um reality show mortal chamado O Sobrevivente.   
Classificação: 16 anos  

OLHOS DE GATO (Cat'sEye)  
1985, 94 min.  
Direção: Lewis Teague. Com Drew Barrymore, James Woods e Alan King.   
Três histórias: uma terrível clínica para fumantes, uma aposta entre um marido e o amante da esposa e uma criança perseguida por uma monstruosa criatura. Duas destas histórias são do livro Sombras da Noite.   
Classificação: 16 anos  

OS VAMPIROS DE SALEM (Salem'sLot)  
1979, 184 min.  
Direção: Tobe Hooper. Com James Mason, David Soul e Lance Kerwin.   
No interior dos EUA, um escritor começa a investigar misteriosos assassinatos, enquanto sua cidade vai aos poucos sendo infestada por vampiros.   
Classificação: 14 anos  

PACTO MALIGNO (Mercy)  
2014, 79 min.  
Direção: Peter Cornwell. Com Chandler Riggs, Frances O'Connor, Dylan McDermott, Mark Duplass e Hana Hayes.   
Uma mãe solteira e seus dois filhos se mudam para uma velha casa de uma avóque teve derrame, o que resultou em sequelas psicológicas e físicas. E o que se torna cada vez mais sabido é que a tal senhora pode guardar segredos. E segredos terríveis.   
Classificação: 16 anos  

PESADELOS E PAISAGENS NOTURNAS (Nightmares and Dreamscapes)   
2006, Vol 1 - 153 min., Vol 2 - 134 min., Vol 3 - 89 min.  
Direção: Rob Bowman e Mikael Salomon. Com William Hurt, William H. Macye, Tom Berenger.  
Baseado em oito contos do livro homônimo, histórias curtas que vão de brinquedos assassinos a uma cidade sem saída, um personagem literário, o sonho de um mundo em paz, uma pintura que ganha vida e um tesouro escondido, o veneno de cobra e lendas mortas do rock. Classificação: 16 anos  

SACO DE OSSOS (Bag of Bones)  
2012, 157 min.  
Direção: Mick Garris. Com Pierce Brosnan, Melissa George e Annabeth Gish.   
Célebre escritor não consegue superar a morte da esposa e procura paz e sossego numa cabana próxima a um lago, onde conhece uma jovem viúva e sua filha. Isso até os fantasmas começarem a aparecer...   
Classificação: 16 anos  

SONÂMBULOS (Sleepwalkers)  
1992, 91 min.  
Direção: Mick Garris. Com Mädchen Amick, Brian Krause, Alice Krige e Ron Perlman.   
Adolescente se apaixona por um jovem misterioso no colégio, sem saber que ele e sua mãe se alimentam da vitalidade de garotas virgens. Incesto e um toque de erotismo, numa trama surpreendente.   
Classificação: 16 anos  

TROCAS MACABRAS (Needful Things)  
1993, 120 min.  
Direção: Fraser Clarke Heston. Com Max Von Sidow, BonnieBedelia, Ed Harris e Amanda Pkummer.   
Um antiquário abre suas portas numa pequena e pacata cidade. Seu proprietário parece saber o desejo de cada habitante e acaba satisfazendo-os com uma condição: que um morador pregue uma peça no outro. Logo a cidade é tomada por inúmeros incidentes fatais.   
Classificação: 16 anos  

UM SONHO DE LIBERDADE (Shawnshawk Redemption)  
1994, 142 min.  
Direção: Frank Darabont. Com Tim Robbins, Morgan Freeman, Bob Gunton e William Sadler.   
A vida dura do presídio. Condenado a duas penas perpétuas, pela morte da esposa e do amante dela, sujeito inocente passa duras fases na cadeia, enquanto planeja sua fuga.   
Classificação: 16 anos  

VOO NOTURNO (RedEye)  
1997, 85 min.  
Direção: Mark Pavia. Com Miguel Ferrer, Julie Entwisle, Dan Monahan e Michael H. Moss.  
Repórter sensacionalista investiga um serial killer de pilotos que bem pode ser um... Vampiro!  
Classificação: 14 anos  

LISTA DE FILMES REFERÊNCIA PARA STEPHEN KING  
(organizados em ordem alfabética)  

A AMEAÇA QUE VEIO DO ESPAÇO (It Came From Outer Space)  
1953, 81 min.  
Direção: Jack Arnold. Com Richard Carlson, Barbara Rush, Charles Drake, Joe Sawyer, Russell Johnson e Kathleen Hughes 

Vagamente inspirado no conto The Meteor de Ray Bradbury. Um professor testemunha a queda de um meteoro no deserto do Arizona. O tal meteoro revela-se na verdade, uma nave extraterrestre, pilotada por seres monstruosos, contudo de índole aparentemente pacífica. Mesmo assim, sua forma física assusta, o que os obriga a metamorfosear-se em humanos, tornando a situação cada vez mais drástica.   

DESAFIO DO ALÉM (The Haunting)   
1963, 114 min.  
Direção: Robert Wise. Com Julie Harris, Claire Bloom, Richard Johnson, Russ Tamblyn, Fay Compton e Rosalle Crutchley 

Inspirado no romance Assombração da Casa da Colina, de Shirley Jackson, este filme é uma referência para o tema "Mansão mal-assombrada". Três pessoas são recrutadas para passar uns dias no referido imóvel, a estudar seus fenômenos. Entre a ciência e o sobrenatural, este trio terá de lutar pela própria sanidade e sobrevivência.   

HALLOWEEN, A NOITE DO TERROR (Halloween)  
1978, 91 min.  
Direção: John Carpenter. Com Donald Pleasence, Jamie Lee Curtis, Tony Moran, Nancy Kyes, P.J. Soles, Charles Cyphers, Kyle Richards, Brian Andrews e John Michael Graham  
No dia do feriado de Halloween, um jovem assassina sua irmã a facadas. Um tanto atordoado, o garoto é levado ao manicômio em caráter definitivo. Anos depois, já adulto, ele consegue escapar e retorna à cidade onde tudo começou, em busca de mais vítimas. Obra que praticamente inaugurou o (sub) gênero "assassino imortal".   

O MONSTRO DO ÁRTICO (The Thing from Another World)  
1951, 87 min.  
Direção: Christian Nyby, Howard Hawks. Com Kenneth Tobey, Margaret Sheridan, James Arness, Robert Cornthwaite, James Young e Dewey Martin 

Adaptado do conto "Who GoesThere!" de John W. Campbell Jr. Criatura alienígena hibernando nalgum lugar do círculo polar ártico, é despertada por uma expedição e começa uma trilha de violência e mortes. Clássico de ficção científica e horror.   

VAMPIROS DE ALMAS (Invasion of the Body Snatchers)  
1956, 80 min.  
Direção: Don Siegel. Com Kevin McCarthy, DanaWynter, Larry Gates, King Donovan, Carolyn Jones, Jean Willes, Ralph Dumke, Virginia Christine e Tom Fadden   
Uma das obras mais adaptadas para o cinema (até o momento teve quatro adaptações), baseada no livro The Body Snatchers, de Jack Finney. 

Numa pequena cidade fictícia, sementes vindas do espaço entranham-se no solo de toda a Terra, desenvolvendo-se como grandes vagens e tomando formas humanas, substituindo aos poucos a população do planeta. Clássico cuja temática foi relacionada à invasão do comunismo, uma grande paranoia de então.    

SOBRE O CCBB-RJ  
Inaugurado em 12 de outubro de 1989, o Centro Cultural Banco do Brasil celebra 30 anos de atuação com mais de 50 milhões de visitas. Instalado em um edifício histórico, projetado pelo arquiteto do Império, Francisco Joaquim Bethencourt da Silva, o CCBB é um marco da revitalização do centro histórico da cidade e mantém uma programação plural, regular, acessível e de qualidade. Mais de três mil projetos já foram oferecidos ao público nas áreas de artes visuais, cinema, teatro, dança, música e pensamento. Desde 2011, o CCBB incluiu o Brasil no ranking anual do jornal britânico The ArtNewspaper, projetando o Rio entre as cidades com as mostras de arte mais visitadas do mundo. Agente fomentador da arte e da cultura brasileira, segue em compromisso permanente com a formação de plateias, incentivando o público a prestigiar o novo e promovendo, também, nomes da arte mundial.    

SERVIÇO  
STEPHEN KING: O MEDO É SEU MELHOR COMPANHEIRO  
Realização: Centro Cultural Banco do Brasil  
Local: Centro Cultural Banco do Brasil Rio de Janeiro  
Data: de 24 de julho a 19 de agosto de 2019  
Endereço: Rua Primeiro de Março 66, Centro, tel (21) 3808-2020   
Salas de Cinema 1 (98 lugares)  e 2 (50) lugares  
Ingressos: R$10,00 (inteira) / R$5,00 (meia)  
www.twitter.com/ccbb_rj - www.facebook.com.br/ccbb.rj  

Pandora Filmes adquire os direitos de sete filmes no Festival de Cannes

PANDORA FILMES ADQUIRE OS DIREITOS DE SETE FILMES NO FESTIVAL DE CANNES

Entre os longas, destaque para THE BEST YEARS OF A LIFE, de Claude Lelouch 

O Festival de Cannes 2019 rendeu prêmios para o cinema brasileiro e ótimos negócios para a Pandora Filmes, que adquiriu os direitos de distribuição de sete longas, que devem chegar aos cinemas brasileiros em breve. São filmes autorais, alguns títulos de diretores já conhecidos do público e outros que devem surpreender e conquistar os cinéfilos brasileiros.   

INTO THE LABIRINT é escrito e dirigido por Donato Carrisi (A Garota na Névoa) e traz no elenco Dustin Hoffman, Valentina Bellè e Toni Servillo. Nesse thriller, baseado no romance homônimo de Carrisi, um investigador particular e um médico ajudam uma jovem, dada como morta, a compreender as circunstâncias nas quais ela foi raptada e aprisionada num sinistro labirinto, enquanto um perigoso sequestrador continua a solta.   

Depois de "Um Homem, Uma Mulher" e "Um Homem, Uma Mulher: 20 Anos Depois", o diretor e roteirista Claude Lelouch traz novamente Jean-Louis Trintignant e Anouk Aimée nos papeis de Anne e Jean-Louis em THE BEST YEARS OF A LIFE. Exibido na seleção oficial do Festival de Cannes, o longa revive os anos de relacionamento do casal, que envelheceu lado-a-lado, mantendo o amor e a admiração recíprocos desde a juventude.  

Na comédia A GOOD DOCTOR, de Tristan Séguéla, com Michel Blanc, depois de um acidente de trânsito, um entregador tem que substituir um médico durante seu plantão de visitas noturnas, enquanto recebe as instruções do doutor por um ponto eletrônico.  
  
MISS, de Ruben Alves, conta a história de um jovem transgênero que, mesmo antes de saber quem realmente era, se encantou com o universo dos concursos de misses. Já adulto, seu sonho é ainda mais latente e, com muito empenho e esforço, ela vai persegui-lo a qualquer custo para se tornar alguém no mundo.  

Além dos títulos já citados, a Pandora também distribuirá no Brasil os longas LISA REDLER, de Nicole Garcia, com Pierre Niney, Stacy Martin e Benoit Magimel, e BETWEEN TWO WORLDS, de Emmanuel Carrère, com Juliette Binoche, ambos em fase de pós-produção, e MY FATHER’S STORIES, de Jean Pierre Améris, com Benoit Poelvoorde, que começa a ser filmado agora em junho. Os filmes ainda não têm título em português e data de estreia no Brasil.  

SOBRE A PANDORA FILMES  

A Pandora é uma distribuidora de filmes independentes que há 30 anos busca ampliar os horizontes da distribuição de filmes no Brasil revelando nomes outrora desconhecidos no país, como Krzysztof Kieślowski, Theo Angelopoulos e Wong Kar-Wai, e relançando clássicos memoráveis em cópias restauradas, de diretores como Federico Fellini, Ingmar Bergman e Billy Wilder. Sempre acompanhando as novas tendências do cinema mundial, os lançamentos recentes incluem "The Square – A Arte da Discórdia", de Ruben Östlund, vencedor da Palma de Ouro em Cannes, e "O Apartamento", de Asghar Farhadi, vencedor do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro.  

Paralelamente aos filmes internacionais, a Pandora atua com o cinema brasileiro, lançando obras de diretores renomados e também de novos talentos, como Gustavo Steinberg, Ruy Guerra, Edgard Navarro, Sérgio Bianchi, Roberto Moreira, Beto Brant, Fernando Meirelles, Helena Ignez, Tata Amaral, Anna Muylaert, Petra Costa e Gabriela Amaral Almeida. Entre os próximos lançamentos, destacam-se "Greta", de Armando Praça; "O Traidor", de Marco Bellocchio, coprodução nacional, indicado à Palma de Ouro em Cannes; e "O Caso Morel" de Suzana Amaral.  

Em 2019, a distribuidora criou o projeto Caixa de Pandora que visa programar filmes premiados, escolhidos através de uma cuidadosa curadoria para serem exibidos em salas comerciais da rede Cinépolis, em 25 cidades do Brasil.  

pandoraxx.png
Começam as filmagens de ‘O LIVRO DOS PRAZERES’ dirigido por Marcela Lordy
IMG_5408.JPG

COMEÇAM AS FILMAGENS DE ‘O LIVRO DOS PRAZERES’ DIRIGIDO POR MARCELA LORDY

Longa é livremente inspirado na obra de Clarice Lispector e traz no elenco Simone Spoladore e Javier Drolas

IMG_5974.JPG

Primeiro longa de ficção da diretora Marcela Lordy, "O LIVRO DOS PRAZERES" é uma livre adaptação da obra "Uma Aprendizagem ou Livro dos Prazeres", de Clarice Lispector, uma das mais importantes escritoras em língua portuguesa do século XX. Uma coprodução Brasil-Argentina, entre bigBonsai, Cinematográfica Marcela, República Pureza, Rizoma Films e Canal Brasil, o filme traz para os tempos atuais a narrativa do livro publicado em 1969. 


O LIVRO DOS PRAZERES’ acompanha Lóri (Simone Spoladore), uma professora que vive a monotonia de uma rotina de trabalho e relacionamentos furtivos até que conhece Ulisses (Javier Drolas), um professor de filosofia argentino, egocêntrico e provocador. É com ele que Lóri aprende a amar enfrentando sua própria solidão. Uma jornada de investigação íntima e quebra de padrões, numa trajetória só possível pelo encontro, troca e aprendizado entre os dois. 


"O LIVRO DOS PRAZERES" é um romance erótico sobre o ponto de vista de uma mulher contemporânea em busca de conexões afetivas reais", coloca a diretora Marcela Lordy. "O filme surgiu da vontade de olhar mais de perto a velocidade com que as relações afetivas se formam e se desfazem nos dias de hoje. Estava morando sozinha pela primeira vez quando me deparei com Lóri e seus desafios existenciais da maturidade. Ao ler o livro, senti que havia algo sagrado ali sobre o amor que precisava ser resgatado", completa.  


"Embora escrito em 1969, esta história tem hoje um grande apelo, por ser tratar do aprendizado do amor, da lenta iniciação de uma mulher e seu amado, numa crescente onda de erotismo, quando justamente ninguém mais tem paciência para o tempo do outro e vivem-se amores supérfluos, líquidos", explica a diretora.  


No "O LIVRO DOS PRAZERES" acompanhamos Lóri em sua descoberta de si, do outro e do mundo. Um cinema da normalidade, das coisas não-extraordinárias, propondo, no entanto, um olhar extraordinário sobre o cotidiano. É preciso que ela se descubra plena para enfim reconhecer o prazer de estar com o outro e viver um amor elevado a um nível mais humano, consciente e individual. Apresentamos a possibilidade de uma relação amorosa estável desconstruindo o mito do amor romântico no qual a obrigação de fazer o outro feliz sai do cônjuge e vai para o indivíduo e suas escolhas.  


No momento em que o cinema brasileiro vive um processo de desmonte e asfixia de recursos, o filme começa a ser rodado em maio, no Rio de Janeiro, - em locações presentes no livro como a orla da praia do Leme, o MAM e a Floresta da Tijuca, - e já se torna resistência no cinema autoral. Desde a primeira versão do roteiro, o papel de Lóri já era da atriz Simone Spoladore, com quem a diretora trabalhou anteriormente no telefilme A Musa Impassível e no curta metragem Sonhos de Lulu. Já o ator argentino Javier Drolas entrou no projeto por seu talento, charme incontestável e pelo fato do "O LIVRO DOS PRAZERES" ser uma coprodução com a Argentina.  


Com roteiro da também argentina Josefina Trotta em parceria com a própria diretora Marcela Lordy e com produção de Deborah Osborn, "O LIVRO DOS PRAZERES" conta também com a produção executiva de Marcello Maia e Camila Nunes, fotografia de Mauro Pinheiro, direção de arte de Iolanda Teixeira, montagem da argentina Rosário Suárez e trilha sonora original de Edson Secco. O longa tem participação especial da artista plástica Letícia Ramos criando os intertítulos do filme, do fotógrafo Wladimir Fontes como still e do designer Júlio Dui na criação da identidade visual.  A distribuição no Brasil é da Vitrine Filmes.  


FICHA TÉCNICA


Direção: Marcela Lordy

Roteiro: Marcela Lordy e Josefina Trotta

Empresas Produtoras: bigBonsai, Cinematográfica Marcela, República Pureza e Rizoma Films

Produção: Deborah Osborn, Felipe Briso e Gilberto Topczewski

Coprodução: Hernán Musaluppi, Natacha Cervi e Marcello Maia

Produção Executiva: Camila Nunes, Marcello Maia e Rocío Scenna

Direção de Fotografia: Mauro Pinheiro Jr, ABC

Direção de Arte: Iolanda Teixeira

Trilha sonora original: Edson Secco

Direção de Som: Federico Billordo

Montagem: Rosario Suárez

Coprodução: Canal Brasil

Distribuição: Vitrine Filmes  


Elenco: Simone Spoladore, Javier Drolas, Martha Nowill, Felipe Rocha, Gabriel Stauffer e Theo Almeida

Participação Especial: Leandra Leal, Fernanda Chicolet, Ana Carbatti e Bruce Gomlevsky 

SOBRE A DIRETORA 


Marcela Lordy (1974) vive e trabalha em São Paulo, Brasil. É diretora e roteirista. Entre o cinema, as artes visuais e a televisão, seus filmes "Sonhos de Lulu" (2009), "A Musa Impassível" (2010), "Aluga-se" (2012) e "Ouvir o Rio: uma escultura sonora de Cildo Meireles" (2012) já foram programados em importantes festivais como Rencontrés de Toulouse, BAFICI, Havana, Rio, Shanghai e International Emmy Awards. Foi assistente de direção de diversos cineastas, entre eles Walter Salles, Hector Babenco, José Eduardo Belmonte e Carlos Nader. Foi júri e parte da comissão de seleção de festivais e editais e ministra cursos livres de cinema desde 2008. 


SOBRE A PRODUÇÃO 


"O LIVRO DOS PRAZERES" é uma coprodução internacional entre o Brasil e a Argentina. O filme é o primeiro longa-metragem de ficção da bigBonsai, que já possui vasta experiência na produção de documentários, conteúdo para marcas e programas de TV. A Rizoma Films é uma das mais importantes produtoras argentinas da atualidade, sendo responsável por filmes de forte repercussão internacional como "Medianeras" (Gustavo Taretto) e "Whisky" (Pablo Stoll e Juan Pablo Rebella). Já a produtora Cinematográfica Marcela foi criada pela diretora para coproduzir os filmes de sua autoria e a produtora carioca República Pureza é conhecida como uma das mais importantes produtoras de cinema autoral do país.   
O filme também conta com a coprodução do Canal Brasil. 


DISTRIBUIÇÃO / VITRINE FILMES: 


Em nove anos, a Vitrine Filmes distribuiu mais de 130 filmes. Entre seus maiores sucessos estão "Aquarius" e "O Som ao Redor", de Kleber Mendonça Filho, "Hoje Eu Quero Voltar Sozinho", de Daniel Ribeiro e o americano "Frances Ha", dirigido por Noah Baumbach, indicado ao Globo de Ouro. Mais recentemente a distribuidora lançou "O Filme da Minha Vida", terceiro longa como diretor de Selton Mello, e "Divinas Divas", dirigido por Leandra Leal, o documentário mais visto no ano.  


No ano passado, alguns dos mais importantes lançamentos da Vitrine foram "O Processo", de Maria Augusta Ramos, que entrou para a lista dos 10 documentários mais vistos da história do cinema nacional, "Benzinho", dirigido por Gustavo Pizzi e protagonizado por Karine Teles, exibido no Festival de Sundance e "Uma Noite de 12 Anos", exibido no Festival de Veneza.  
Em 2019 a Vitrine Filmes fará sessões especiais em cinemas brasileiros de "Roma", dirigido por Alfonso Cuarón e vencedor de dois Globos de Ouro. Entre os lançamentos do ano estão "Divino Amor", dirigido por Gabriel Mascaro e com Dira Paes no elenco, "Bacurau", novo filme do diretor Kleber Mendonça Filho, com Sonia Braga, Karine Teles, Udo Kier e Silvero Pereira e "Pedro" novo longa da diretora Laís Bodanzky, produzido e protagonizado por Cauã Reymond.  
Além disso a Vitrine Filmes segue pelo terceiro ano consecutivo com o projeto de distribuição coletiva de filmes Sessão Vitrine, que durante o ano todo irá lançar 10 longas nacionais em mais de 25 cidades do Brasil.   

‘BOAS INTENÇÕES', dirigido por Gilles Legrand , estreia nos cinemas dia 04 de julho

'BOAS INTENÇÕES', ESTREIA EM 4 DE JULHO

Longa francês dirigido por Gilles Legrand e protagonizado por Angès Jaoui está na seleção do Festival Varilux de Cinema Francês

SINOPSE  
Sempre envolvida em uma série de trabalhos humanitários e causas sociais, Isabelle atua como professora de francês para imigrantes. Ao descobrir que seus alunos na realidade precisam de uma licença de habilitação, ela decide ajudá-los a passar na prova. Ao mesmo tempo, precisa lidar com a própria família que reivindica mais atenção.  

FICHA TÉCNICA  
Direção: Gilles Legrand  
Elenco: Agnès Jaoui, Alban Ivanov, Claire Sermonne e Tim Seyfi  
Gênero: Comédia dramática  
País: França  
Ano: 2018  
Duração: 100 min  

SOBRE A PANDORA FILMES  
  
A Pandora é uma distribuidora de filmes independentes que há 30 anos busca ampliar os horizontes da distribuição de filmes no Brasil revelando nomes outrora desconhecidos no país, como Krzysztof Kieślowski, Theo Angelopoulos e Wong Kar-Wai, e relançando clássicos memoráveis em cópias restauradas, de diretores como Federico Fellini, Ingmar Bergman e Billy Wilder. Sempre acompanhando as novas tendências do cinema mundial, os lançamentos recentes incluem "The Square – A Arte da Discórdia", de Ruben Östlund, vencedor da Palma de Ouro em Cannes, e "O Apartamento", de Asghar Farhadi, vencedor do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro. 


Paralelamente aos filmes internacionais, a Pandora atua com o cinema brasileiro, lançando obras de diretores renomados e também de novos talentos, como Gustavo Steinberg, Ruy Guerra, Edgard Navarro, Sérgio Bianchi, Roberto Moreira, Beto Brant, Fernando Meirelles, Helena Ignez, Tata Amaral, Anna Muylaert, Petra Costa e Gabriela Amaral Almeida. Entre os próximos lançamentos, destacam-se "Greta", de Armando Praça; "O Traidor", de Marco Bellocchio, coprodução nacional, que concorre a Palma de Ouro em Cannes; e "O Caso Morel" de Suzana Amaral. 


Em 2019, a distribuidora criou o projeto Caixa de Pandora que visa programar filmes premiados, escolhidos através de uma cuidadosa curadoria para serem exibidos em salas comerciais da rede Cinépolis, em 25 cidades do Brasil. 

Sempre envolvida em uma série de trabalhos humanitários e causas sociais, Isabelle atua como professora de francês para imigrantes. Ao descobrir que seus alunos, na realidade, precisam de uma licença de habilitação, ela decide ajudá-los a passar na prova. Ao mesmo tempo, precisa lidar com a própria família que reivindica mais atenção.
best intentions 05.jpg
Filmagens de 'SEMENTES DO AMANHÃ'

FILMAGENS DE “SEMENTES DO AMANHÔ CHEGAM AO LITORAL PAULISTA

Série documental aborda os alimentos brasileiros que correm risco de extinção

sementesdoamanha_rel.png

Não são apenas os animais que correm risco de extinção, muitos alimentos também, como o buriti, a castanha do Brasil, a baunilha do cerrado, a tainha, entre outros. A série documental “SEMENTES DO AMANHÔ tem o objetivo de resgatar a história dessas espécies alimentícias brasileiras, por meio de um olhar contemporâneo, mostrando a teia de relações humanas e ambientais que há por trás da sua cadeia produtiva.  

Com 13 episódios que mostram um panorama geral de cada item nas comunidades onde são produzidos, a série apresentada por Nanda Barreto investiga a origem da extinção e guia o telespectador na descoberta da biodiversidade brasileira. Com isso, pretende provocar a conscientização das pessoas e buscar caminhos para a preservação das culturas alimentares e humanas, numa perspectiva de sustentabilidade.   

A equipe de campo neste final de semana à cidade de Cananeia, litoral de São Paulo, onde permanece até a próxima quarta-feira (29/5), para as gravações do 11º episódio, sobre a ostra cananeia. Na Reserva Mandira, Nanda Barreto conversará com os extrativistas do mangue a respeito de seu trabalho nos viveiros, uma alternativa de renda para o período do defeso, além de conhecer suas estratégias de conservação das ostras jovens.  

As filmagens de “SEMENTES DO AMANHÔ começaram em outubro de 2018, percorrendo diversas cidades brasileiras, nas cinco regiões do País. Antes de chegar a São Paulo, a equipe esteve no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina, gravando o episódio sobre o pinhão, e depois segue para a região de Ilhéus, na Bahia, onde investigarão o cacau.   

SEMENTES DO AMANHÔ é uma realização da Okna Produções e da TerraMar Imagens e será exibida no Canal Futura ainda em 2019. A equipe de campo é composta por Nanda Barreto (apresentadora), Alan Mendonça (diretor e roteirista), Marcelo Curia (cinegrafista e fotógrafo), Anderson Astor (diretor de produção), Lara Ely (pesquisa e reportagem para Globo Rural) e Raysa Fitsch (captação de som). Ainda no time estão Aleteia Selonk e Marlise Aude, responsáveis pela produção executiva, Veco Marques (trilha sonora), Roberto Coutinho (som) e Jonatas Rupert (montagem).   

SOBRE A OKNA  

Criada em 2006 pela produtora Aleteia Selonk, a OKNA é uma produtora de conteúdo dedicada à realização de produtos audiovisuais para televisão e cinema. Especializada na produção e produção executiva de longas, curtas e médias-metragens de ficção e documentário, além de programas para televisão, a Okna realiza o gerenciamento não apenas de projetos, mas também de talentos criativos.   

Em seu catálogo constam seis longas-metragens, 14 médias, 20 curtas e três séries de TV. Juntos, seus filmes já participaram de mais de 200 festivais internacionais e arrebataram mais de 70 prêmios.  

Entre as suas produções, mais recentes para o cinema destacam-se os longas de ficção, Mulher do Pai (direção Cristiane Oliveira) - vencedor de melhor direção, melhor fotografia e atriz coadjuvante no Festival Internacional de Cinema do Rio de Janeiro, indicado à melhor filme no Generation 14plus do Festival Internacional de Cinema de Berlin - e Ponto Zero (direção de José Pedro Goulart) premiado com melhor roteiro, ator e filme no IFAB (international Film Awards Berlin) além da animação infantil  “As aventuras do Avião Vermelho”(direção Frederico Pinto e José Maia). Em 2018 garvou o novo longa de Cristiane Oliveira, “A primeira morte de Joana”, que deverá ser finalizado ainda em 2019 e tem estreia prevista para o começo de 2020. 

Para televisão a OKNA produziu recentemente a série de documentário “As Fronteiras do Pensamento” com 8 episódios de 52 minutos, veiculada pelo canal Curta!, a série de ficção “Para que servem os homens” com 4 episódios de 15 minutos, o curta de ficção “Lá no Chá”, exibido pela BoxPrime além do média documentário “A Dimensão Humana” e a série documental “Pensamento Contemporâneo” 4 episódios de 26 minutos, ambos exibidos  pela TVE/RS . Atualmente, além da produção da série “Sementes do Amanhã”, está em fase de finalização da série documentário para a Fashion Tv “Sagrados e Profanos”, que deverá ser exibida em novembro de 2019.  

A Okna se destaca ainda por sua inserção no mercado internacional, conquistada ao longo das inúmeras e concorridas seleções e participações em eventos de mercado, rodadas de negócios e encontros de coprodução, tais como Match Me (Locarno/Suíça), Talent Project Market (Berlim/Alemanha), Produire au Sud (Nantes/França) e Producers Network (Cannes/França).  

2ª edição da RESIDÊNCIA BASE

INSCRIÇÕES PARA SEGUNDA EDIÇÃO DA “RESIDÊNCIA BASE” COMEÇAM EM 3 DE JUNHO

Programa tem como objetivo promover uma imersão criativa para o desenvolvimento de roteiros cinematográficos, dando visibilidade a novos talentos.

residencia.jpg

RESIDÊNCIA BASE surgiu a partir da inspiração dos realizadores Esmir Filho, Mariana Bastos e Thereza Menezes em residências artísticas internacionais. Ao proporcionar uma semana de imersão aos participantes, em um espaço de inspiração e em contato com a natureza, amplia-se a experiência criativa.   

O programa gratuito, que estimula o diálogo entre roteiristas promovendo rodas de conversas e consultoria especializada, tem como objetivo desenvolver roteiros cinematográficos dando oportunidade a novos talentos. Dentre os projetos selecionados para a primeira edição, realizada em 2013, destacam-se “Para Minha Amada Morta”, de Aly Muritiba, e “Pela Janela”, de Caroline Leone.  

As inscrições estão abertas de 3 a 23 de junho, exclusivamente pelo site www.residenciabase.com. Podem participar candidatos de todo o Brasil, que tenha realizado até dois filmes. Além de preencher a ficha de inscrição, é preciso enviar um argumento de longa-metragem de seis a dez páginas. As inscrições são limitadas a 400 projetos, por isso é importante que os interessados se inscrevam nos primeiros dias. Depois da análise dos inscritos por uma comissão julgadora da RESIDÊNCIA BASE, haverá uma segunda etapa de entrevistas e sete projetos – de ficção, documentário ou animação – serão selecionados.   

Nessa segunda edição da RESIDÊNCIA BASE, seis anos após a primeira, Fernando Sapelli se juntou aos realizadores. Eles explicam a motivação em continuar com o programa: “estamos vivendo um momento difícil no audiovisual e acreditamos que iniciativas que fortaleçam a base da cadeia são essenciais para a continuidade dos avanços conquistados. A experiência e resultados da primeira edição confirmam a necessidade dessas iniciativas”.  

Nesta edição, os roteiristas selecionados ficarão hospedados na Pousada Fazenda Maristela (Tremembé), de 5 a 11 de agosto, trabalhando em seus projetos com a consultoria do cineasta Fabio Meira (As Duas Irenes, Bingo). Também receberão convidados como os roteiristas Bráulio Mantovani (Cidade de Deus, Tropa de Elite 2) e Carolina Kotscho (2 Filhos de Francisco, Quebrando o Tabu), que dividirão suas experiências com os participantes.  

RESIDÊNCIA BASE é um programa realizado com patrocínio do UOL e apoio da Pousada Fazenda Maristela.   

Para saber mais sobre a primeira edição: https://vimeo.com/74461065  

SERVIÇO  
2ª edição do programa RESIDÊNCIA BASE   
Inscrições: 3 a 23 de junho  
www.residenciabase.com  
Residência Base: 5 a 11 de agosto  
Local: Fazenda Maristela (Tremembé)  
Consultor: Fabio Meira  
Convidados: Bráulio Mantovani e Carolina Kotscho  
Realizadores: Esmir Filho, Fernando Sapelli, Mariana Bastos e Thereza Menezes  

SOBRE OS REALIZADORES  

Esmir Filho  
Esmir Filho é formado em cinema e fundou a Saliva Shots em 2011. Nela participou da criação e direção geral de diversas obras em vários formatos – videoclipe, televisão, teatro, instalações e cinema. Seu longa “Os Famosos e os Duendes da Morte”, distribuído pela Warner Bros. no Brasil, foi selecionado pelos festivais de Berlim e Locarno e vendido para mais de 5 países, além de ter ganhado o prêmio de melhor filme no Festival do Rio. Seu curta “Alguma Coisa Assim” foi premiado no Festival de Cannes em 2006, enquanto “Saliva” esteve na corrida pela vaga no Oscar de 2008. Em 2016 realizou seu segundo longa com Mariana Bastos, uma coprodução Brasil e Alemanha, também premiada no Festival do Rio. Atualmente prepara-se para lançar “Verlust - Estado de Praia”, seu terceiro longa, uma coprodução Brasil e Uruguai, em conjunto com a Globo Filmes.  

Fernando Sapelli  
Fernando Sapelli é formado em Cinema e Novas Mídias, assim como artes dramáticas, pela Universidade da Califórnia, Santa Barbara. Em Los Angeles trabalhou na produtora Appian Way, do ator Leonardo Di Caprio, e na Sony Pictures Television. Em 2010, Fernando iniciou o projeto People of Change, focado na documentação do trabalho de organizações de impacto, e seus esforços para mudar a sociedade positivamente, em mais de 15 países. Em 2014, fundou a produtora Claraluz Filmes, por meio da qual produziu os longas-metragens "Exodus - De Onde Eu Vim Não Existe Mais" (2016), em coprodução com O2 Filmes, com estreia na Mostra Internacional de São Paulo, e "Alguma Coisa Assim" (2017), com estreia no Festival do Rio, onde recebeu o prêmio de melhor edição. Também já produziu séries de televisão, como "Filosofia Pop (Segunda Temporada)" (2019) e conteúdo seriado para empresas como TAP Airlines e Google.  

Mariana Bastos  
Atualmente trabalha no desenvolvimento de seu segundo longa-metragem, "Raquel 1,1", um suspense bíblico pop produzido pela Claraluz Filmes.   
Escreveu e dirigiu seu primeiro longa-metragem "Alguma Coisa Assim", uma coprodução Brasil - Alemanha, ao lado de Esmir Filho, a partir do curta homônimo premiado no Festival de Cannes.   
Roteirizou e assumiu a Direção Geral da série de doc-reality "Expedição Xingu", para a Rede Globo - Fantástico. Trabalhou para grandes produtoras e emissoras do Brasil como Paranoid BR, Barry Company, Globomedia, Saliva Shots, Rede Globo, GNT, Sony, entre outras.   
Foi roteirista da série "Tudo o que é Sólido Pode Derreter", da TV Cultura. Venceu por duas vezes o concurso de roteiros do Festival Cultura Inglesa, o que lhe permitiu realizar curtas-metragens (“Perto de Qualquer Lugar”, em 2007, e “Sete Anos Depois”, em 2014) premiados em vários festivais nacionais e internacionais.  


É uma das autoras do hit da internet "Tapa na Pantera", com mais de 10 milhões de acessos no Youtube.   

Thereza Menezes  
Dirigiu o curta-metragem documental SABA, juntamente à Gregório Graziosi, que entrou na seleção do Cinefondation da 60a edição do Festival de Cannes. Trabalhou como editora e produtora durante alguns anos até entrar como sócia na produtora Saliva Shots e trabalhar como produtora executiva de diversos projetos, entre eles, os programas de TV, videoclipes e longas-metragens. 


Como produtora executiva, lançou dois longas-metragens – “Eu Nunca”, dirigido por Kauê Telloli, e “Alguma Coisa Assim”, dirigido por Esmir Filho e Mariana Bastos – além de diversos programas de televisão para GNT e SESCTV. 


Atualmente, está em pós-produção de seu terceiro longa-metragem pela Saliva Shots, “Verlust”, dirigido por Esmir Filho, com Andréa Beltrão e Marina Lima.  
Em 2016, juntou-se à Mariana Bastos para montar o Bloco Pagu que hoje é um dos maiores blocos da cidade.  


SOBRE O CONSULTOR  

Fabio Meira  
Roteirista e diretor, Fabio Meira começou no cinema como assistente de Ruy Guerra em "Veneno da Madrugada" de 2004. “As Duas Irenes”, seu primeiro longa como diretor, estreou no Festival de Berlim e recebeu quatro Kikitos no Festival de Gramado, entre eles o de Melhor Roteiro e Melhor Filme pela crítica. Fabio tem especialização em roteiro na ESCAC em Barcelona e é Mestre pela Universidade de São Paulo. Como professor atuou em instituições como Escola de Cinema e Vídeo de Santo André, Inspiratorium, Academia Internacional de Cinema, além da rede Sesc e da Escola Internacional de Cinema de Cuba. Foi líder de um Núcleo Criativo e consultor de roteiro para eventos do Festival Latino de SP e para o Laboratório Novas Histórias. 


Foi também roteirista do documentário cubano “The Illusion” (2009), premiado na Berlinale e nos Festivais de Chicago e Havana, e do longa “De Menor”, de Caru Alves de Souza, Melhor Filme no Festival do Rio de 2013. Trabalhou no roteiro de “Bingo, o rei das manhãs”, de Daniel Rezende, escolhido como o representante brasileiro para vagas no Oscar e nos prêmios Goya. Também atuou em roteiros para Marcelo Lordello, Sérgio Machado, René Sampaio, Marcelo Gomes e Karim Aïnouz. 


Entre curtas e médias-metragens, Fabio Meira realizou nove filmes. Recebeu prêmio de Melhor Documentário de 2007 pela UNEAC (União dos escritores e artistas de Cuba) com “Adios a Cuba”, Melhor Curta Documentário pela ABD no É Tudo Verdade de 2010 com “Hoje tem alegria”, destaque também para “Pátria” de 2013, na programação da ESPN Brasil, além do prêmio de Melhor Curta-metragem no Festival de Toulouse de 2009 com a ficção em 35mm “Atlântico”.   

logo_residenciabase.png
 
“BLITZ”, de Rene Tada Brasil , estreia em circuito comercial dia 27 de junho

‘BLITZ’, DE RENE TADA BRASIL, ESTREIA EM CIRCUITO COMERCIAL EM 27 DE JUNHO 

Drama policial aborda a história de um policial acusado de assassinato

SINOPSE  
Cabo Rosinha está sendo acusado de ter matado um menino durante uma Blitz em um colégio. Sua esposa, Heloísa, tenta descobrir a verdade sobre o ocorrido. A população está indignada com o caso.  

Ficha Técnica  
Roteirista: Bosco Brasil  
Diretor: Rene Tada Brasil  
Produtor: André Gevaerd, Kinoosfera Filmes  
Elenco: Rui Ricardo Dias, Georgina Castro, Leonardo Diniz dos Santos  
Duração: 90 minutos  
Classificação Indicativa: 14 anos  

SOBRE A PANDORA FILMES  
  
A Pandora é uma distribuidora de filmes independentes que há 30 anos busca ampliar os horizontes da distribuição de filmes no Brasil revelando nomes outrora desconhecidos no país, como Krzysztof Kieślowski, Theo Angelopoulos e Wong Kar-Wai, e relançando clássicos memoráveis em cópias restauradas, de diretores como Federico Fellini, Ingmar Bergman e Billy Wilder. Sempre acompanhando as novas tendências do cinema mundial, os lançamentos recentes incluem “The Square – A Arte da Discórdia”, de Ruben Östlund, vencedor da Palma de Ouro em Cannes, e “O Apartamento”, de Asghar Farhadi, vencedor do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro. 


Paralelamente aos filmes internacionais, a Pandora atua com o cinema brasileiro, lançando obras de diretores renomados e também de novos talentos, como Gustavo Steinberg, Ruy Guerra, Edgard Navarro, Sérgio Bianchi, Roberto Moreira, Beto Brant, Fernando Meirelles, Helena Ignez, Tata Amaral, Anna Muylaert, Petra Costa e Gabriela Amaral Almeida. Entre os próximos lançamentos, destacam-se “Greta”, de Armando Praça; “O Traidor”, de Marco Bellocchio, coprodução nacional, que concorre a Palma de Ouro em Cannes; e “O Caso Morel” de Suzana Amaral. 


Em 2019, a distribuidora criou o projeto Caixa de Pandora que visa programar filmes premiados, escolhidos através de uma cuidadosa curadoria para serem exibidos em salas comerciais da rede Cinépolis, em 25 cidades do Brasil. 

blitz.jpg
‘THE LIGHTHOUSE’ é eleito pela crítica o melhor filme da Quinzena dos Realizadores no Festival de Cannes

Longa de Robert Eggers, com Willem Dafoe e Robert Pattinson, é uma produção da RT Features, New Regency e A24.  

Rodrigo Teixeira e Paolo Moretti.jpeg

A FIPRESCI – Federação Internacional de Críticos de Cinema elegeu THE LIGHTHOUSE como o melhor filme da Quinzena dos Realizadores exibido no 72º Festival de Cannes, evento que termina hoje (25/5). O longa é produzido pela RT Features, do brasileiro Rodrigo Teixeira, em parceria com a New Regency e a A24.  

Sob a direção de Robert Eggers, do aclamado A Bruxa, e protagonizado por Willem Dafoe e Robert Pattinson, o filme, exibido na Quinzena dos Realizadores, arrancou elogios do público e da crítica especializada. Para o Hollywood Reporter, “Eggers confirma sua reputação como um mestre do New England Gothic nesse segundo longa claustrofóbico”. Já o Guardian afirmou que “pouquíssimos filmes conseguem deixar você assustado e excitado ao mesmo tempo”.  

Rodrigo Teixeira fala sobre a produção de THE LIGHTHOUSE: “Foi um processo incrível, algo que nunca havia vivenciado, Robert Eggers é um diretor visionário, com o qual tenho muito orgulho de trabalhar novamente. Preciso agradecer a toda equipe da RT, Lourenço Sant’Anna, também produtor do filme, que ficou ao meu lado desde o começo e à New Regency e A24, por acreditarem e investirem nesse filme. Obrigado aos brilhantes atores Willem Dafoe e Robert Pattinson, estamos todos muito felizes”.  

Além de THE LIGHTHOUSE, a RT Features teve mais dois filmes selecionados para esta edição do Festival de Cannes: A VIDA INVISÍVEL DE EURÍDICE GUSMÃO, de Karin Aïnouz, com Fernanda Montenegro, Carol Duarte, Júlia Stockler e Gregório Duvivier, e PORT AUTHORITY, de Danielle Lessovitz e produzido em parceria com Martin Scorsese. 


...  

Sinopse “The Lighthouse”  

De Robert Eggers, mesmo diretor visionário da obra prima moderna de terror, A Bruxa, chega este conto hipnótico e alucinante de dois guardas de farol em uma remota ilha na Nova Inglaterra nos idos de 1890.   

Sinopse “A Vida Invisível de Eurídice Gusmão”  

Rio de Janeiro, 1950. Eurídice, 18, e Guida, 20, são duas irmãs inseparáveis. Ambas têm um sonho: uma, se tornar uma pianista profissional; a outra, encontrar o amor verdadeiro. As duas são separadas pelo pai e forçadas a viver distantes. Sozinhas, elas irão tomar as rédeas dos seus destinos, enquanto nunca desistem da esperança de se reencontrar.  

Sinopse “Port Authority”  

Nos degraus da estação central de ônibus de Nova York, Port Authority, uma garota chamada Wye dança vogue com seus irmãos. Paul, um jovem recém-chegado em NY, observa-a fascinado pela sua beleza. Assim que a procura, um amor intenso floresce entre eles.   
Wye apresenta-o para a comunidade de baile KIKI, uma subcultura LGBTQ underground e para sua casa, uma família escolhida por ela mesma. Mas quando Paul percebe que Wye é transexual, ele é forçado a confrontar seus sentimentos por ela e pelas forças sociais que buscam romper seus laços.  

SOBRE A RT FEATURES       

Fundada e dirigida por Rodrigo Teixeira, a RT Features é uma produtora nacional e internacional de conteúdo cultural e entretenimento para cinema e televisão, com base em São Paulo, Brasil, e escritório em Nova York, nos EUA. Dentre outras produções, seu currículo conta com os longas-metragens O Cheiro do Ralo (2006), O Abismo Prateado (2010), Tim Maia (2014), Alemão (2014), O Silêncio do Céu (2016) e a série O Hipnotizador (para a HBO Latin America em 2015).  

No mercado internacional, a RT Features produziu os longas Frances Ha (2013), O amor é estranho (2014), Love (2015), Mistress America (2015), A Bruxa (2016), Patti Cake$ (2017) e Me chame pelo seu nome (2017), indicado ao Oscar em quatro categorias tendo sido vencedor por Melhor Roteiro Adaptado. Em 2018, entre outros filmes, a RT Features produziu o novo filme de James Gray, Ad Astra, e no Brasil o longa-metragem A Vida Invisível de Eurídice Gusmão, de Karim Aïnouz, ambos com previsão de estreia em 2019.       

Dedicada a trabalhar com jovens e talentosos diretores desde a sua criação, a RT Features formou uma joint venture com a Sikelia Productions, de Martin Scorsese, com o objetivo de produzir filmes de cineastas emergentes em todo o mundo. O primeiro longa-metragem desta parceria, A Ciambra, estreou na Quinzena dos Realizadores em 2017, e o segundo filme, Port Authority, teve estreia mundial na mostra oficial Un Certain Regard do Festival de Cannes. 

 
‘SANTIAGO, ITÁLIA’, dirigido por Nanni Moretti , estreia nos cinemas dia 20 de junho

SANTIAGO, ITÁLIA’, DE NANNI MORETTI, ESTREIA NOS CINEMAS BRASILEIROS EM 20 DE JUNHO

Longa aborda o papel da embaixada italiana no Chile, ao acolher opositores do regime ditatorial do general Augusto Pinochet

SINOPSE  

Novo filme do aclamado diretor italiano Nanni Moretti, SANTIAGO, ITÁLIA destaca o papel da embaixada italiana durante o golpe militar que derrubou o presidente Allende e instituiu uma violenta ditadura no Chile. Muitos opositores buscaram abrigo no local e conseguiram com isso asilo na Itália. O filme traz inúmeras cenas de arquivo e entrevistas de diversos dos personagens desta história, de todos os lados.  

SOBRE A PANDORA FILMES  
  
A Pandora Filmes é uma distribuidora de filmes independentes que há 30 anos busca ampliar os horizontes de filmes no Brasil revelando nomes outrora desconhecidos no país, como Krzysztof Kieślowski, Theo Angelopoulos e Wong Kar-Wai, e relançando clássicos memoráveis de diretores como Federico Fellini, Ingmar Bergman e Billy Wilder. Sempre acompanhando as novas tendências do cinema mundial, recentemente a Pandora distribuiu "The Square - A Arte da Discórdia", de Ruben Östlund, vencedor da Palma de Ouro em Cannes, e "O Apartamento", de Asghar Farhadi, vencedor do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro.      

Atuando também com o cinema brasileiro, a Pandora Filmes lança obras de diretores renomados e de novos talentos, como Ruy Guerra, Edgard Navarro, Beto Brant, Fernando Meirelles, Tata Amaral, Gabriela Amaral Almeida, Petra Costa e Anna Muylaert. Entre os próximos lançamentos destacam-se "Greta", de Armando Praça e “O Traidor", de Marco Bellocchio, coprodução nacional, que concorre a Palma de Ouro em Cannes.      

Em 2019, a distribuidora criou o projeto Caixa de Pandora que visa programar filmes autorais e premiados, escolhidos através de uma cuidadosa curadoria para serem exibidos em salas comerciais da rede Cinépolis, em 25 cidades do Brasil. 

Novo filme do aclamado diretor italiano Nanni Moretti, SANTIAGO, ITÁLIA, destaca o papel da embaixada italiana durante o golpe militar que derrubou o presidente Allende e instituiu uma violenta ditadura no Chile. Muitos opositores buscaram abrigo no local e conseguiram com isso asilo na Itália.
Santiago_Italia_Foto_ufficiale__c_Sacher_Film_02.jpg
Bloco video
Clique duas vezes aqui para adicionar um vídeo por URL ou código embutido. Saiba mais
'RELATOS DO FRONT – FRAGMENTOS DE UMA TRAGÉDIA BRASILEIRA' estreia dia 20 de Junho

"RELATOS DO FRONT" GANHA DATA DE ESTREIA: 20 DE JUNHO

Depois de ser exibido em diversos festivais, longa de Renato Martins sobre a realidade da segurança pública no Brasil chega ao circuito comercial

"RELATOS DO FRONT" é uma produção Jacqueline Filmes, em coprodução com Globo News, Globo Filmes, Canal Brasil, Film Pro e Syndrome Films, com distribuição da ArtHouse.

SINOPSE  
Através de relatos das pessoas que vivem ou viveram a rotina de combate entre tráfico de drogas e polícia, misturado com os relatos de especialistas em segurança pública, psicólogos, escritores e jornalistas, queremos apresentar para o público os dois lados de uma mesma tragédia. Sem tomar partido para nenhum dos lados, trazendo o expectador para uma reflexão sobre nossa política atual de segurança pública e suas consequências na vida da população.  

FICHA TÉCNICA  
Direção: Renato Martins  
Roteiro: Gabriel Pardal, Renato Martins, Sergio Barata  
Argumento: Renato Martins, Sergio Barata  
Produção: Jacqueline Filmes  
Coprodução: Globo News, Globo Filmes, Canal Brasil, Filmpro e Syndrome Films  
Coprodutores: Daniel Van Hoogstraten, Valentina Scanziani  
Produção executiva: Leticia de Souza, Matilde Villela, Renato Martins  
Produtores associados: Fernanda Tornaghi, Marcello Maia, Pedro Peregrino, Rafael Dragaud  
Direção de fotografia: Manuel Aguas  
Fotografia do front: Jadson Marques  
Edição: Pedro Asbeg, EDT.  
Som direto: Marcel Costa  
Trilha Original: Roberto Pollo  
Desenho de som: Waldir Xavier  
Edição de som: Fernando Aranha  
Edição de som e mixagem: Bernardo Adeodato  
Direção de produção: Lili de Paula, Paulão Costa  
Pesquisa: Cecilia Oliveira, Eduardo Biaia, Natasha Neri, Patricia Pamplona  
Fotografia aérea: Pedro Von Kruger  
Câmeras: Alberto Bellezia, Eduardo Br, J.Vitorino  
Ano: 2018  
Duração: 100 min  
Classificação indicativa: 12 anos  

SOBRE O DIRETOR  
Renato Martins é diretor, montador e produtor, formado em comunicação social. Foi sócio da produtora Urca Filmes e em 2012 abriu a produtora independente, Jacqueline Filmes. Renato é diretor de dois longas-metragens premiados no Brasil e exterior; "Geraldinos" e "Carta para o Futuro", e de três curtas também premiados. Entre seus principais trabalhos como montador, estão os filmes: "Tropa de Elite 2", "Até que a sorte nos separe 2 e 3", "Democracia em Preto e Branco", "O Concurso", "Os Desafinados", "Quanto tempo o tempo tem", entre outros. Atualmente trabalha no desenvolvimento do seu primeiro longa de ficção, "Caldo de Cana", e no lançamento do seu terceiro longa documentário "Relatos do Front".  

SOBRE A DISTRIBUIDORA  
A ArtHouse é uma distribuidora dedicada ao cinema de autor que traz em seu catálogo filmes como A Erva do Rato e Educação Sentimental, de Julio Bressane; A História da Eternidade, de Camilo Cavalcante; Big Jato, de Cláudio Assis; Futuro Junho, de Maria Augusta Ramos; A Família Dionti, de Alan Minas, vencedor do prêmio de público no Festival de Brasília; Introdução à Música do Sangue, de Luiz Carlos Lacerda; Love Film Festival, de Manuela Dias e muitos outros longas-metragens que se destacaram no circuito de festivais dentro e fora do país, como os Festivais de Rotterdam, Locarno, Roma, Festival do Rio e Festival de Brasília.  

Os mais recentes lançamentos incluem: O premiado documentário Um Filme de Cinema, de Walter Carvalho; O Beijo no Asfalto, longa de estreia de Murilo Benício; Fevereiros, documentário de Marcio Debellian, estrelado pela cantora Maria Bethânia; Vergel, De Kris Niklison com Camila Morgado, uma coprodução Brasile e Argentina; e Pastor Cláudio, importante documentário sobre as atrocidades da ditadura militar no Brasil, dirigido por Beth Formaggini. 

 
relatos.jpg
‘ATENTADO AO HOTEL TAJ MAHAL’, dirigido por Anthony Maras, estreia nos cinemas dia 11 de julho

‘ATENTADO AO HOTEL TAJ MAHAL’, COM DEV PATEL E ARMIE HAMMER, ESTREIA DIA 11 DE JULHO

Baseado em eventos reais, longa reconta um dos maiores ataques terroristas da história

SINOPSE 
Uma história real de humanidade e heroísmo, baseada nos ataques terroristas ao famoso Hotel Taj Mahal, em Mumbai, na Índia. Entre os sobreviventes, estão o renomado chef Hemant Oberoi (Anupam Kher) e o garçom Arjun (Dev Patel), que escolhem arriscar suas vidas para proteger as demais vítimas. Em meio ao caos, um casal de hóspedes (Armie Hammer, Nazanin Boniadi) se vê forçado a lutar por sobrevivência para salvar a vida de seu filho recém-nascido.  

FICHA TÉCNICA 
Direção: Anthony Maras  
Elenco: Dev Patel, Armie Hammer, Nazanin Boniadi, Jason Isaacs   
Gênero: Ação, Drama  
País: Austrália, Índia, EUA  
Ano: 2018  
Duração: 123 min  
Classificação:  
Roteirista: John Collee, Anthony Maras  
Produtores: Mike Gabrawy, Gary Hamilton, Basil Iwanyk, Andrew Ogilvie, Julie Ryan  
Música: Volker Bertelmann   
Direção de fotografia: Nick Remy Matthews  
Direção de arte: Dilip More, Marita Mussett  
Edição: Anthony Maras, Peter McNulty  

Uma história real de humanidade e heroísmo, baseada nos ataques terroristas ao famoso Hotel Taj Mahal em Mumbai, na Índia. Entre os sobreviventes, estão o renomado chef Hemant Oberoi (Anupam Kher) e o garçom Arjun (Dev Patel), que escolhem arriscar suas vidas para proteger as demais vítimas.
‘COMPRA-ME UM REVÓLVER’, dirigido por Julio Hernández Cordón, estreia nos cinemas dia 30 de maio

‘COMPRA-ME UM REVÓLVER’, DE JULIO HERNÁNDEZ CORDÓN, MOSTRA UM MÉXICO SEM LEI 

Longa estreia nos cinemas dia 30/05, após ser exibido no Festival Internacional de Cinema do Rio de Janeiro 

SINOPSE  

O filme se passa no México, em algum momento de um futuro próximo. As mulheres estão desaparecendo gradativamente e uma garota chamada Huck usa uma máscara para conseguir esconder seu gênero. Ela ajuda seu pai, um viciado atormentado, a cuidar de um campo de beisebol abandonado, onde traficantes se reúnem para jogar. Com a ajuda de seus amigos, Huck tem que lutar para superar sua realidade e derrotar a máfia local.  
  
FICHA TÉCNICA


Direção: Julio Hernández Cordón  
Elenco: Ángel Leonel Corral, Matilde Hernández, Rogelio Sosa  
País: México   
Ano: 2018  
Gênero: Drama  
Duração: 90 min.  
Classificação: a definir   

SOBRE A PANDORA FILMES  

A Pandora Filmes é uma distribuidora de filmes independentes que há 30 anos busca ampliar os horizontes de filmes no Brasil revelando nomes outrora desconhecidos no país, como Krzysztof Kieślowski, Theo Angelopoulos e Wong Kar-Wai, e relançando clássicos memoráveis de diretores como Federico Fellini, Ingmar Bergman e Billy Wilder. Sempre acompanhando as novas tendências do cinema mundial, recentemente a Pandora distribuiu "The Square - A Arte da Discórdia", de Ruben Östlund, vencedor da Palma de Ouro em Cannes, e "O Apartamento", de Asghar Farhadi, vencedor do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro.    

Atuando também com o cinema brasileiro, a Pandora Filmes lança obras de diretores renomados e de novos talentos, como Ruy Guerra, Edgard Navarro, Beto Brant, Fernando Meirelles, Tata Amaral, Gabriela Amaral Almeida, Petra Costa e Anna Muylaert. Entre os próximos lançamentos destacam-se "Greta", de Armando Praça e "O Traidor", de Marco Bellocchio, coprodução nacional, que concorre a Palma de Ouro em Cannes.    

Em 2019, a distribuidora criou o projeto Caixa de Pandora que visa programar filmes autorais e premiados, escolhidos através de uma cuidadosa curadoria para serem exibidos em salas comerciais da rede Cinépolis, em 25 cidades do Brasil.  

O filme traz uma visão distópica de um México controlado inteiramente por cartéis, no qual as mulheres estão desaparecendo. Uma jovem usa uma máscara para esconder sua identidade e ajudar o pai a cuidar de um campo de beisebol frequentado pelos traficantes. Certo dia, ao acordar, a menina precisará lutar pela sua própria vida.
comprameum.jpg
‘INFERNINHO’, dirigido por Guto Parente e Pedro Diógenes estreia dia 23 de Maio

 ‘INFERNINHO’ GANHA DATA DE ESTREIA: 23 DE MAIO

Longa de Guto Parente e Pedro Diógenes aborda o amor e as relações não convencionais numa sociedade conservadora

Sinopse: 


Deusimar é a dona do Inferninho, bar que é um refúgio de sonhos e fantasias. Ela quer deixar tudo para trás e ir embora, para um lugar distante. Jarbas, o marinheiro que acaba de chegar, sonha em ancorar e fincar raízes. O amor que nasce entre os dois vai transformar por completo o cotidiano do bar.  

Lista de festivais 


IFFR: International Film Festival Rotterdam (Holanda)  
32nd BFI Flare: London LGBT Film Festival (Inglaterra)  
Festival Cinematográfico Internacional del Uruguay (Uruguai)  
Bafici: Festival Internacional de Cinema Independente de Buenos Aires (Argentina)  
Filmadrid: Festival Internacional de Cine (Espanha)  
Filmfest München (Alemanha)  
18º Santa Fe Muestra de Cine Independiente (Argentina)  
Queer Lisboa: Festival Internacional de Cinema Queer (Portugal) - Prêmio de Melhor filme na sessão Queer Art  
Festival de Brasília do Cinema Brasileiro  
Mostra Internacional de Cinema de São Luís - Prêmios Melhor filme; Melhor Direção; Melhor Ator  
Pornfilmfestival Berlin (Alemanha)  
Festival do Rio - Prêmio Felix Especial do Júri; Prêmio Especial do Júri Première Brasil   
XI Janela Internacional de Cinema do Recife - Prêmio Melhor Filme Longa-metragem; Melhor Imagem Longa-metragem; Melhor Filme Janela Crítica  
26º Festival Mix Brasil de Cultura da Diversidade  
Mezipatra Queer Film Festival (Grécia)  
32nd Festival Cineuropa (Espanha)  
XIV Panorama Internacional Coisa de Cinema  
IX Festival Internacional Pachamama – Cinema de Fronteira  
12º For Rainbow - Festival de Cinema e Cultura da Diversidade Sexual  
Cine Esquema Novo - Arte Audiovisual Brasileira  
5ª Mostra de Cinema de Gostoso  
Transcinema: Festival Internacional de Cine (Peru)  
FICCI - International Film Festival of Cartagena de Indias (Colômbia)   

Ficha Técnica: 


Direção: Guto Parente e Pedro Diógenes  
Escrito por: Guto Parente, Pedro Diógenes e Rafael Martins  
Direção de Fotografia: Victor  de  Melo;  
Direção de Arte: Tais Augusto;  
Som: Lucas Coelho;   
Figurino: Isac Bento e Filipe Arara;   
Montagem: Victor Costa Lopes;   
Trilha Sonora: Vitor Colares e Felipe Lima;   
Músicas: Rita de Kassia;   
Direção de Produção: Clara Bastos e Rogério Mesquita;   
Produção Executiva: Amanda Pontes e Caroline Louise.   
Produção: Marrevolto filmes em parceria com Grupo Bagaceira e Tardo Filmes.  
Elenco:  Yuri Yamamoto, Demick Lopes, Samya de Lavor, Rafael Martins, Tatiana Amorim, Paulo Ess, Galba Nogueira, Pedro Domingues e Gustavo Lopes.  
Distribuição - Embaúba Filmes  

Sobre os diretores:  

Guto Parente e Pedro Diógenes trabalham juntos desde o início de suas carreiras. Inferninho é o quarto longa-metragem que eles dirigem  juntos, mas o primeiro como dupla, já que os outros três foram dirigidos também por Luiz e Ricardo Pretti, em uma formação de quarteto - Estrada para Ythaca (2010), Os  Monstros  (2011)  e  No  Lugar  Errado (2011). Guto dirigiu sozinho ou em outras parcerias de direção os filmes Doce Amianto (2013), A Misteriosa Morte de Pérola (2014), e O Estranho  Caso  de  Ezequiel (2016) e O Clube dos Canibais (2018); e Pedro os filmes Com os Punhos Cerrados (2014) e O Último Trago (2016). Seus filmes foram exibidos em importantes festivais de cinema como Locarno, Roterdã, AFI, FidMarseille, Viennale, entre outros.  

Sobre a produtora:  

A MARREVOLTO reúne a experiência de produtores e artistas que trabalham no audiovisual  
cearense há mais de 10 anos. Após uma bela e longa trajetória na produtora ALUMBRAMENTO,  
Amanda Pontes, Caroline Louise e Pedro Diógenes se unem a Victor De Melo e Victor Furtado em torno do desejo de trabalhar a formação, pesquisa e produção audiovisual com foco no cinema independente que pensa de forma inventiva os métodos de produção, o diálogo com as outras linguagens e a relação com público.  

Desde 2008, os filmes desenvolvidos pelos integrantes da MARREVOLTO vêm ganhando destaque no cinema nacional com exibições e prêmios em importantes festivais dentro e fora do país, tendo também chamado atenção da crítica cinematográfica e sido tema de vários trabalhos acadêmicos. Os longas foram distribuídos comercialmente nos cinemas do Brasil e contaram com exibições em Tvs abertas e fechadas. Além da produção de filmes, os integrantes da MARREVOLTO têm vasta experiência em ações voltadas para a formação em audiovisual e na realização de mostras e cineclubes. Em 2018, a MARREVOLTO estreou o longa INFERNINHO, dirigido por Guto Parente e Pedro Diógenes, no importante Festival de Rotterdam na Holanda e circulou por diversos festivais na Argentina, Uruguai, Espanha, Alemanha, Portugal, entre outros. Os curtas OCEANO, de Amanda Pontes e Michelline Helena, e PONTE VELHA, de Victor de Melo, que estreou na Mostra de Tiradentes, também foram obras exibidas em 2018. Nesse ano, a produtora também irá finalizar CRÔNICA DA ÚLTIMA CIDADE, primeiro longa de Victor Furtado, e o novo longa de Pedro Diógenes, intitulado PAJEÚ. Outros filmes estão em fase de desenvolvimento como: IRACEMA, de Victor de Melo, ENSAIO SOBRE ESTAR ALI, de Amanda Pontes e Michelline Helena, e A FILHA DO PALHAÇO, de Pedro Diógenes.  

Sobre a distribuidora:  

A Embaúba Filmes é uma nova distribuidora de cinema brasileiro, sediada em Belo  
Horizonte. A empresa atua com a distribuição de filmes autorais em todas as suas etapas, incluindo festivais de cinema, lançamentos no circuito comercial, negociações e vendas no Brasil e no exterior, além de um site próprio de VOD, para locação de seus títulos pela internet. A empresa é dirigida por Daniel Queiroz, que vem de uma experiência prévia de mais de 10 anos como programador de cinema, em salas (Cine Humberto Mauro e Cine 104) e festivais (Festival Internacional de Curtas de BH, Festival de Brasília, Semana de Cinema). A Embaúba possui em seu catálogo filmes como Arábia, de Affonso Uchôa e João Dumans; Inferninho, de Guto Parente e Pedro Diógenes; Chuva É Cantoria na Aldeia dos Mortos, de João Salaviza e Renée Nader Messara; Inaudito, de Gregório Gananian; Eu Sou o Rio, de Anne Santos e Gabraz e Os Sonâmbulos, de Tiago Mata Machado.  

 

www.embaubafimes.com.br

STILL_INFERNINHO_2.jpg
RT Features tem 3 filmes selecionados para o Festival de Cannes 2019

Novo longa de Karin Aïnouz, A VIDA INVISÍVEL DE EURÍDICE GUSMÃO, e duas produções norte-americanas, THE LIGHTHOUSE e PORT AUTHORITY, terão estreia mundial no evento 

unnamed (4).jpg

A produtora RT Features, do brasileiro Rodrigo Teixeira, tem três filmes selecionados para a 72ª edição do Festival de Cannes, que acontece de 14 a 25 de maio.   

Hoje foi anunciado em Paris a seleção da Quinzena dos Realizadores, na qual está o filme THE LIGHTHOUSE, de Robert Eggers, diretor do aclamado A Bruxa. Uma produção da RT Features, New Regency e A24, e traz no elenco Willem Dafoe e Robert Pattinson.  

Rodrigo Teixeira fala sobre o filme: “A produção de THE LIGHTHOUSE foi um processo incrível, algo que nunca havia vivenciado, Robert Eggers é um diretor visionário, com o qual tenho muito orgulho de trabalhar novamente. Preciso agradecer a toda equipe da RT, Lourenço Sant’Anna, também produtor do filme, que ficou ao meu lado desde o começo e à New Regency e A24, por acreditarem e investirem nesse filme. Obrigado aos brilhantes atores Willem Dafoe e Robert Pattinson, estamos todos muito felizes”.   

Já na Seleção Oficial, anunciado na última semana, está o novo longa de Karim Aïnouz, A VIDA INVISÍVEL DE EURÍDICE GUSMÃO, produção da RT Features em parceria com a alemã The Match Factory, com Fernanda Montenegro, Carol Duarte, Júlia Stockler e Gregório Duvivier, que será exibido na competição oficial Un Certain Regard.  

Também na mesma competição, PORT AUTHORITY, da diretora Danielle Lessovitz. Rodado em Nova York, o longa acompanha a história de amor entre Paul e Wye, uma mulher transexual, que leva Paul a confrontar seus preconceitos e as imposições sociais. O filme faz parte da parceria que a produtora formou com a empresa de Martin Scorsese, Sikelia Productions, projeto que pela segunda vez tem um filme sendo lançado durante o festival francês.   

...  

Sinopse “The Lighthouse”  
De Robert Eggers, mesmo diretor visionário da obra prima moderna de terror, A Bruxa, chega este conto hipnótico e alucinante de dois guardas de farol em uma remota ilha na Nova Inglaterra nos idos de 1890.   

Sinopse “A Vida Invisível de Eurídice Gusmão”  
Rio de Janeiro, 1950. Eurídice, 18, e Guida, 20, são duas irmãs inseparáveis. Ambas têm um sonho: uma, se tornar uma pianista profissional; a outra, encontrar o amor verdadeiro. As duas são separadas pelo pai e forçadas a viver distantes. Sozinhas, elas irão tomar as rédeas dos seus destinos, enquanto nunca desistem da esperança de se reencontrar.  

Sinopse “Port Authority”  
Nos degraus da estação central de ônibus de Nova York, Port Authority, uma garota chamada Wye dança vogue com seus irmãos. Paul, um jovem recém-chegado em NY, observa-a fascinado pela sua beleza. Assim que a procura, um amor intenso floresce entre eles.   
Wye apresenta-o para a comunidade de baile KIKI, uma subcultura LGBTQ underground e para sua casa, uma família escolhida por ela mesma. Mas quando Paul percebe que Wye é transexual, ele é forçado a confrontar seus sentimentos por ela e pelas forças sociais que buscam romper seus laços.  

SOBRE A RT FEATURES        
     
Fundada e dirigida por Rodrigo Teixeira, a RT Features é uma produtora nacional e internacional de conteúdo cultural e entretenimento para cinema e televisão, com base em São Paulo, Brasil, e escritório em Nova York, nos EUA. Dentre outras produções, seu currículo conta com os longas-metragens O Cheiro do Ralo (2006), O Abismo Prateado (2010), Tim Maia (2014), Alemão (2014), O Silêncio do Céu (2016) e a série O Hipnotizador (para a HBO Latin America em 2015).   
     
No mercado internacional, a RT Features produziu os longas Frances Ha (2013), O amor é estranho (2014), Love (2015), Mistress America (2015), A Bruxa (2016), Patti Cake$ (2017) e Me chame pelo seu nome (2017), indicado ao Oscar em quatro categorias tendo sido vencedor por Melhor Roteiro Adaptado. Em 2018, entre outros filmes, a RT Features produziu o novo filme de James Gray, Ad Astra, e no Brasil o longa-metragem A Vida Invisível de Eurídice Gusmão, de Karim Aïnouz, ambos com previsão de estreia em 2019.        
     
Dedicada a trabalhar com jovens e talentosos diretores desde a sua criação, a RT Features formou uma joint venture com a Sikelia Productions, de Martin Scorsese, com o objetivo de produzir filmes de cineastas emergentes em todo o mundo. O primeiro longa-metragem desta parceria, A Ciambra, estreou na Quinzena dos Realizadores em 2017, e o segundo filme, Port Authority, acaba de ser selecionado para o Festival de Cannes, onde terá estreia mundial na mostra oficial Un Certain Regard.  

 
‘MORMAÇO’, dirigido por Marina Meliande estreia dia 9 de maio

APÓS PARTICIPAR DE DEZENAS DE FESTIVAIS, ‘MORMAÇO’, DE MARINA MELIANDE, GANHA DATA DE ESTREIA: 9 DE MAIO

Longa foi exibido em Roterdã, Gramado, Festival do Rio e Mostra de Cinema de São Paulo 

Sinopse:  

Rio de Janeiro, 2016. O verão mais quente da história. A cidade está se preparando para os Jogos Olímpicos. Ana, uma defensora pública de 32 anos, trabalha na defesa de uma comunidade ameaçada de remoção pelas obras do Parque Olímpico. Enquanto isso, misteriosas manchas roxas, similares a fungos, aparecem em seu corpo. Coisas estranhas começam a acontecer na cidade e no corpo de Ana. A temperatura sobe, criando uma atmosfera úmida e sufocante. O mormaço acumula, abrindo caminho para uma forte chuva.  

FICHA TÉCNICA  

Direção - Marina Meliande  
Roteiro - Felipe Bragança e Marina Meliande  
Produção - Leonardo Mecchi  
Empresas Produtoras - Duas Mariola Filmes e Enquadramento Produções  
Direção de Fotografia - Glauco Firpo  
Som - Valéria Ferro  
Direção de Arte - Dina Salem Levy  
Figurino - Gabriela Campos  
Maquiagem - Mari Figueiredo  
Desenho de Som e Música Original – Edson Secco  
Elenco - Marina Provenzzano, Pedro Gracindo, Diego de Abreu, Analu Prestes, Igor Angelkorte,  Sandra Souza, Jéssica Barbosa  
  
SOBRE A DIRETORA  

Marina Meliande nasceu em 1980 no Rio de Janeiro, Brasil. Cineasta e montadora formada pela Universidade Federal Fluminense, dirigiu, em parceria com Felipe Bragança, alguns filmes exibidos em festivais internacionais: dois curtas, Por Dentro de uma Gota D’água e O Nome dele (o clóvis), além da Trilogia Coração no Fogo, composta pelos longas A Fuga da Mulher Gorila, lançado no Festival de Locarno 2009; A Alegria – lançado na Quinzena dos Realizadores, Festival de Cannes 2010; Desassossego, filme das maravilhas - filme coletivo, lançado no Festival de Roterdã em 2011. Nos anos de 2007 a 2009, Marina foi artista residente do Centro de Arte Contemporânea Le Fresnoy (França), onde realizou duas videoinstalações: Lettres au Vieux Monde e L’Image qui reste. Como montadora, trabalhou em mais de 40 filmes, entre eles, Girimunho e Histórias que só existem quando lembradas, Olmo e a Gaivota, Pendular. Atualmente, lança seu primeiro longa-metragem com direção solo Mormaço, realizado com o apoio da Résidence da Cinefondation, promovida pelo Festival de Cannes, e do Hubert Bals Fund, do Festival de Roterdã.  

SOBRE AS PRODUTORAS  

DUAS MARIOLA  

DUAS MARIOLA é uma produtora carioca formada em 2006, por cineastas premiados em festivais nacionais e internacionais que pretende se tornar um pequeno polo de reunião e realização cinematográfica, em colaboração com outros realizadores e produtores em busca de alternativas criativas ao modelo de produção do audiovisual no Brasil, assim como de propostas cuja ousadia parta de um mesmo ponto em comum e irrevogável: o entusiasmo pelos filmes e pelo cinema.  

Nos últimos anos se dedicou à produção de Mostras Cinematográficas e à produção de filmes. Realizou alguns longas metragens com grande repercussão internacional, entre eles: “A fuga da Mulher Gorila”, direção de Felipe Bragança e Marina Meliande, com estreia no Festival de Locarno 2009; “A Alegria”, direção de Felipe Bragança e Marina Meliande, com estreia na Quinzena dos Realizadores, no Festival de Cannes 2010; “Desassossego”, filme de direção coletiva, com estreia no Festival de Rotterdam em 2011, “A Morte de J.P. Cuenca”, filme híbrido com direção de João Paulo Cuenca com estreia na competição do CPH DOX 2015, “Não Devore Meu Coração”, filme de Felipe Bragança exibido na competição do Festival de Sundance 2017 e Festival de Berlim 2017, “Mormaço”, filme de Marina Meliande com estreia mundial na Competição do Festival de Roterdã 2018. Atualmente finaliza o filme “Um Animal Amarelo” direção de Felipe Bragança e coprodução com a produtora portuguesa O Som e a Fúria.  
Além dos longas, a Duas Mariola também produziu cerca de 10 curtas-metragens com presença em festivais como CANNES, VENEZA, BERLIM e OBERHAUSEN, entre outros.   

ENQUADRAMENTO PRODUÇÕES  

Enquadramento Produções é uma produtora brasileira de filmes independentes, com sede em São Paulo, focada no desenvolvimento e produção de projetos culturais e cinematográficos, principalmente primeiro e segundo longas-metragens de cineastas promissores. Entre suas produções estão trabalhos selecionados para importantes festivais nacionais e internacionais, como Cannes, Roterdã, Viennale, FidMarseille, BAFICI, Tiradentes e Gramado.  

Entre as produções atuais estão o recém-lançado Los Silencios, de Beatriz Seigner (Festival de Cannes - Quinzena do Diretor, uma coprodução Brasil-França-Colômbia) e Mormaço, de Marina Meliande (Festival de Roterdã e Toulouse); A Morte Habita à Noite, de Eduardo Morotó (em pós-produção, Cinéma en Développement); e A Febre, de Maya Da-Rin (atualmente em finalização, coprodução Brasil-França-Alemanha que participou do TFL's Script & Pitch e FrameWork, e contou com apoios do Aide aux Cinémas du Monde, World Cinema Fund, Hubert Bals Fund e TFL’s Coproduction Award).  

Seu sócio majoritário, Leonardo Mecchi, trabalhou nos últimos 10 anos como produtor de longas-metragens como Obra, de Gregório Graziosi (Roma, Toronto e Prêmio da Crítica no Festival do Rio); Super Nada, de Rubens Rewald (Melhor Filme no Festival do Rio e Melhor Ator no Festival de Gramado); e Quebradeiras, de Evaldo Mocarzel (Melhor Documentário do Festival de Toulouse e Melhor Diretor, Diretor de Fotografia e Som no Festival de Brasília). Atua também como curador, júri e produtor de mostras e festivais. É também produtor associado do documentário O Processo, de Maria Augusta Ramos (Festival de Berlim 2018).  

Sobre a Vitrine Filmes   

Em nove anos, a Vitrine Filmes distribuiu mais de 130 filmes. Entre seus maiores sucessos estão "Aquarius" e "O Som ao Redor", de Kleber Mendonça Filho, "Hoje Eu Quero Voltar Sozinho", de Daniel Ribeiro e o americano "Frances Ha", dirigido por Noah Baumbach, indicado ao Globo de Ouro. Mais recentemente a distribuidora lançou "O Filme da Minha Vida", terceiro longa como diretor de Selton Mello, e "Divinas Divas", dirigido por Leandra Leal, o documentário mais visto no ano.  

No ano passado, alguns dos mais importantes lançamentos da Vitrine foram "O Processo", de Maria Augusta Ramos, que entrou para a lista dos 10 documentários mais vistos da história do cinema nacional, "Benzinho", dirigido por Gustavo Pizzi e protagonizado por Karine Teles, exibido no Festival de Sundance e “Uma Noite de 12 Anos”, exibido no Festival de Veneza.  

Em 2019 a Vitrine Filmes exibe em sessões especiais nos cinemas brasileiros o filme "Roma", dirigido por Alfonso Cuarón, vencedor de três Oscars e dois Globos de Ouro. Entre os lançamentos do ano estão “Divino Amor”, dirigido por Gabriel Mascaro e com Dira Paes no elenco, “Bacurau”, novo filme do diretor Kleber Mendonça Filho, com Sonia Braga, Karine Teles, Udo Kier e Silvero Pereira e "Pedro" novo longa da diretora Laís Bodanzky, produzido e protagonizado por Cauã Reymond.  

Além disso a Vitrine Filmes segue pelo terceiro ano consecutivo com o projeto de distribuição coletiva de filmes independentes, que neste ano passou por modificações e segue com o nome Sessão Vitrine, lançando um longa por mês em mais de 25 cidades do Brasil.

Still Mormaço.jpg
‘A SOMBRA DO PAI’, dirigido por Gabriela Amaral Almeida estreia dia 02 de maio

‘A SOMBRA DO PAI’, NOVO LONGA DE GABRIELA AMARAL ALMEIDA, GANHA DATA DE ESTREIA: 2 DE MAIO

Longa protagonizado por Julio Machado e Nina Medeiros aborda a complexa inversão de papeis entre um pai e uma filha

SINOPSE  

Quando uma criança é obrigada a virar o “adulto da casa” porque seu pai está doente e a sua mãe, morta, há uma inversão na ordem natural das coisas. A infância se transforma em saga. E a paternidade frustrada, em condenação.  

FICHA TÉCNICA  

Direção e roteiro: Gabriela Amaral Almeida  
Argumento: Gabriela Amaral Almeida  
Elenco: Júlio Machado, Nina Medeiros, Luciana Paes  
Produção: Acere  
Coprodução: RT Features  
Produção: Rodrigo Sarti Werthein, Rune Tavares e Rodrigo Teixeira  
Produção Executiva: Rodrigo Sarti Werthein e Rune Tavares  
Direção de Fotografia: Bárbara Álvarez  
Direção de Arte: Valdy Lopes Jn.  
Montador: Karen Akerman  
Trilha Sonora: Rafael Cavalcanti  
Idioma: Português  
Gênero: Drama / Fantasia / Horror  
Ano: 2018  
País: Brasil  
Classificação: 16 anos  

SOBRE A DIRETORA  

A SOMBRA DO PAI é o segundo projeto de longa-metragem de Gabriela Amaral Almeida, e estreia em Festivais quase simultaneamente à estreia comercial de seu primeiro filme, O ANIMAL CORDIAL. Diretora, roteirista e dramaturga, Gabriela é Mestre em literatura e cinema de horror pela UFBA (Brasil) com especialização em roteiro pela Escuela Internacional de Cine y TV (EICTV) de Cuba. Escreveu (e escreve) para outros diretores, como Walter Salles, Cao Hamburger e Sérgio Machado. Como diretora, realizou os curtas “Náufragos” (2010, co-dirigido com Matheus Rocha), “Uma Primavera” (2011), “A Mão que Afaga” (2012), “Terno” (2013, co-dirigido com Luana Demange) e “Estátua” (2014). O conjunto de seus curtas foi selecionado para mais de cem festivais nacionais e internacionais, tais como o Festival de Cinema de Brasília, o Festival Internacional de Cinema de Roterdã, o Festival de Curtas de Nova York, dentre outros.  

São destaque os prêmios recebidos por algumas destas obras, como os prêmios de melhor roteiro, melhor atriz (para Luciana Paes) e prêmio da crítica no 45o Festival de Cinema de Brasília para “A Mão que Afaga”, e os prêmios de melhor atriz (para Maeve Jinkings) e melhor roteiro para “Estátua!”, no mesmo festival, dois anos depois. Com o seu projeto de longa-metragem “A Sombra do Pai”, foi selecionada para os laboratórios de Roteiro, Direção e Música e Desenho de Som do Sundance Institute. O projeto contou com a assessoria de Quentin Tarantino (“Pulp Fiction”), Marjane Satrapi (“Persépolis”), Robert Redford (“Butch Cassidy and the Sundance Kid”), dentre outros.  

Seu mais recente trabalho como roteirista foi para o média-metragem “A Terra Treme”, drama ambientado na tragédia ambiental ocorrida em Mariana, Minas Gerais. Dirigido por Walter Salles, o curta integra uma antologia composta por cinco curtas, dirigidos por outros quatro diretores além de Salles: Aleksey Ferdochenko (Rússia), Madhur Bhandarkar (Índia), Jahmil X.T. Qubeka (África do Sul) e Jia Zhangke (China). O filme coletivo estreia no Festival de cinema BRICS, em Chengdu, na China, em junho deste ano (2017).  

Atualmente, trabalha no desenvolvimento de seu próximo longa-metragem, uma fábula de exorcismo (ainda sem título), a ser produzida também pela RT Features. Nos Estados Unidos, é agenciada pela WME.  


SOBRE A ACERE  

A ACERE é uma produtora audiovisual, fundada em 2007, focada na criação e desenvolvimento de conteúdos originais. Em 2016 a produtora lançou o longa “Entre idas e vindas” de José Eduardo Belmonte, com Ingrid Guimarães, Fabio Assunção e Alice Braga. Em 2017, a produtora finalizou a produção do longa “A Sombra do Pai”, de Gabriela Amaral Almeida, com lançamento comercial programado para o primeiro semestre de 2019. Também em 2017 estrutura-se seu Núcleo Criativo com parcerias artísticas com realizadores e autores como José Eduardo Belmonte, Pablo Stoll, Luiz Eduardo Soares, Ismail Xavier, Aarón Fernandez, Pedro Freire, Marcos Faustini, Jorge Saad Jafet, Maíra Bühler., entre outros. Em 2018, a produtora está em produção do longa "O Homem Cordial" de Iberê Carvalho com Paulo Miklos e Thaíde no elenco. Para 2019 prepara-se para filmar, “A Fúria”, de Ruy Guerra, e “Os Bacaninhas”, produção infanto-juvenil com direção de Alexandre Boury.  

SOBRE A RT FEATURES  

Fundada e dirigida por Rodrigo Teixeira, a RT Features é uma produtora nacional e internacional de conteúdo cultural e entretenimento para cinema e televisão, com base em São Paulo, Brasil, e escritório em Nova York, nos EUA. Dentre outras produções, seu currículo conta com os longas-metragens O Cheiro do Ralo (2006), O Abismo Prateado (2010), Tim Maia (2014), Alemão (2014), O Silêncio do Céu (2016) e a série O Hipnotizador (para a HBO Latin America em 2015).  

No mercado internacional, a RT Features produziu os longas Frances Ha (2013), Love is Strange (2014), Love (2015), Mistress America (2015), A Bruxa (2016), Patti Cake$ (2017) e o indicado ao Oscar Call Me By Your Name (2017). Em 2018 a RT Features produziu o novo filme de James Gray, Ad Astra, e no Brasil os longas-metragens A Vida Invisível, de Karim Ainouz, ambos com previsão de estreia em 2019.  

Dedicada a trabalhar com jovens e talentosos diretores desde a sua criação, a RT Features formou uma joint venture com a Sikelia Productions, de Martin Scorsese, com o objetivo de produzir filmes de cineastas emergentes em todo o mundo. O primeiro longa-metragem desta parceria, A Ciambra, estreou na última edição da Quinzena dos Realizadores, e os próximos estão em fase de produção.  

SOBRE A PANDORA FILMES  

A Pandora Filmes é uma distribuidora de filmes independentes que há 30 anos busca ampliar os horizontes de filmes no Brasil revelando nomes outrora desconhecidos no país, como Krzysztof Kieślowski, Theo Angelopoulos e Wong Kar-Wai, e relançando clássicos memoráveis de diretores como Federico Fellini, Ingmar Bergman e Billy Wilder. Sempre acompanhando as novas tendências do cinema mundial, recentemente a Pandora distribuiu "The Square - A Arte da Discórdia", de Ruben Östlund, vencedor da Palma de Ouro em Cannes, e "O Apartamento", de Asghar Farhadi, vencedor do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro.    

Atuando também com o cinema brasileiro, a Pandora Filmes lança obras de diretores renomados e de novos talentos, como Ruy Guerra, Edgard Navarro, Beto Brant, Fernando Meirelles, Tata Amaral, Gabriela Amaral Almeida, Petra Costa e Anna Muylaert. Entre os próximos lançamentos destacam-se "Greta", de Armando Praça e "O Traidor", de Marco Bellocchio, coprodução nacional, que concorre a Palma de Ouro em Cannes.    

Em 2019, a distribuidora criou o projeto Caixa de Pandora que visa programar filmes autorais e premiados, escolhidos através de uma cuidadosa curadoria para serem exibidos em salas comerciais da rede Cinépolis, em 25 cidades do Brasil.  

SubCut_03.jpg
Centro Cultural Banco do Brasil São Paulo recebe mostra 'VERA CHYTILOVÁ: A GRANDE DAMA DO CINEMA TCHECO'

CENTRO CULTURAL BANCO DO BRASIL SÃO PAULO RECEBE A MOSTRA ‘VERA CHYTILOVÁ: A GRANDE DAMA DO CINEMA TCHECO’

Com curadoria de Rosa Monteiro, CCBB-SP exibe 20 longas e 6 curtas da diretora, de 24 de abril a 13 de maio, além de promover debates e masterclass com professores e críticos de cinema

O Centro Cultural Banco do Brasil São Paulo realiza a mostra VERA CHYTILOVÁ: A GRANDE DAMA DO CINEMA TCHECO, de 24 de abril a 13 de maio. Serão exibidos 20 longas-metragens de ficção e não-ficção, a maioria inédita no Brasil, e 6 curtas, em duas sessões especiais. Com meia entrada em todas as sessões para clientes do Banco do Brasil, a programação conta, ainda, com debates e masterclass com profissionais convidados, além de sessões com acessibilidade (libras e audiodescrição) e gratuitas para alunos da rede pública de ensino. Antes de chegar ao CCBB São Paulo, a mostra passa pelo CCBB Brasília até 14 de abril, e depois pelo CCBB Rio de Janeiro, de 17 de abril a 6 de maio.

 

De acordo com a curadora da mostra, Rosa Monteiro, “essa é uma oportunidade única para o público conhecer a obra completa dessa consagrada diretora que, apesar do reconhecimento mundial e relevância artística, teve poucos filmes que chegaram ao Brasil”.

 

Entre os longas inéditos, destaque para ‘Armadilhas’, vencedor do prêmio Elvira Notari no Festival de Veneza de 1998, ‘O Chalé do Lobo’, que concorreu ao Urso de Ouro no Festival de Berlim de 1987 e ‘Fruto do Paraiso’, que foi exibido no Festival de Cannes em 1970.

 

A masterclass com a jornalista, professora e filmaker paulista, Joyce Pais, será realizada no dia 3 de maio (sexta-feira), às 19h. Já no sábado, 4 de maio, haverá debate sobre a obra da diretora, com a participação da curadora da mostra, Rosa Monteiro, de Joyce Pais e da jornalista e editora do site Mulher no Cinema, Luísa Pécora. Ambas as atividades são gratuitas e para participar é necessário retirar senha na bilheteria do cinema, uma hora antes.

 

Vera Chytilová foi uma revolucionária da cinematografia tcheca. O início de sua carreira foi durante o governo da União Soviética na Checoslováquia e o clima político teve forte impacto em seu trabalho. Seus filmes eram permeados por humor negro, crítica social e sátiras sobre o regime comunista, dando início ao que se chamou posteriormente de Nouvelle Vague Tcheca.

 

Quando a liberdade artística foi tolhida pelo governo, Vera foi uma das poucas a resistir e continuar produzindo em seu próprio país. O longa ‘Pequenas Margaridas’, de 1966, que poderá ser conferido na mostra VERA CHYTILOVÁ: A GRANDE DAMA DO CINEMA TCHECO, foi o que a tornou conhecida internacionalmente, ao fazer críticas ao regime comunista e à misoginia, temas que a acompanharam tornando-se marcas de seu trabalho.

 

Os filmes de Chytilová não dissociam a visão subjetiva (e subjetivista) da mulher moderna de uma objetividade crítica feminista. Suas personagens são prisioneiras das palavras dos homens, da linguagem e do julgamento masculinos - nesse sentido, seria uma cineasta antipatriarcal. Com o passar dos anos, suas produções se tornaram menos experimentais, mas nunca perderam as características subversivas e os elementos de paródia do estilo de vida e cotidiano da Checoslováquia. Até o fim de sua carreira, Vera lutou intensamente em sua tentativa de produzir arte dentro de um meio complexo e asfixiante de intensa censura, no qual mesmo os diretores homens mais respeitados do país sofriam. Ela resistia a rótulos e quando questionada sobre o feminismo dizia: “Eu era ousada o suficiente para querer liberdade absoluta - mesmo se isso fosse um erro”.

 

vera.jpg

SOBRE VERA CHYTILOVÁ

 

Vera Chytilová nasceu em 2 de fevereiro de 1929, em Ostrava, Tchecoslováquia (atualmente, República Checa). Depois de trabalhar como modelo, assistente de produção e claqueteira, foi aceita na renomada Academia Superior de Cinema de Praga, a FAMU, na qual veio a estudar com diretores como JIfi Menzel, Jan Nemec Ji e Milos Forman.

 

Seu primeiro filme que teve expressão internacional foi “Pequenas Margaridas” (1966), que criticava o governo comunista e a misoginia. Após a invasão da União Soviética passou a ser impossível para Chytilová encontrar trabalho e ela passou a dirigir comerciais sob o nome de seu marido, Jaroslav Kučera. Mesmo após esse hiato, sua produção prosseguiu até os anos 2000. Até o fim de sua carreira, Vera lutou intensamente em sua tentativa de produzir arte dentro de um meio complexo e asfixiante de intensa censura no qual mesmo os diretores homens mais respeitados do país sofriam.

 

LISTA DE FILMES

 

LONGAS-METRAGENS

(organizados em ordem alfabética)

 

ALGO DIFERENTE (O něčem jiném)

82 min, 1963, Tchecoslováquia, 35mm e Blu-ray, 16 anos

Direção: Věra Chytilová / produção: Jirí Pokorný / roteiro: Věra Chytilová

Elenco principal: Vladimir Bosak, Eva Bosáková

Sinopse: Duas histórias, uma documental, outra ficcional, desenrolam-se em paralelo: os preparativos da ginasta Eva Bosáková para o seu último campeonato mundial e a dona de casa Vera, que assume todo o trabalho doméstico de seu lar. As pressões sofridas por Eva e a falta de reconhecimento na vida de Vera são colocadas lado a lado, assim como os dois mundos igualmente dominados pelos homens.

 

ARMADILHAS (Pasti, Pasti, Pastičky)

112 min, 1998, República Tcheca, Blu-ray, 16 anos

Direção: Věra Chytilová / roteiro: Věra Chytilová, Tomás Hanák, Eva Kacírková, Michal Laznovsky

Elenco principal: Zuzana Stivínová, Miroslav Donutil, Tomás Hanák

Sinopse: Dois homens raptam e estupram uma jovem mulher para quem dão carona, sem saber que ela era uma veterana de guerra. Ela os droga e remove seus testículos. Drama que mescla momentos de humor absurdo com protestos políticos.

 

BANIDOS DO PARAÍSO (Vyhnání z Ráje)

125 min, 2001, República Tcheca, Blu-ray, 16 anos

Direção: Věra Chytilová / produção: Viktor Shwarcz / roteiro: Věra Chytilová, Bolek Polívka, Desmond Norris

Elenco principal: Bolek Polívka, Jan Antonín Pitínský, Milan Steindler

Sinopse: Nada parece dar certo para Rosta, um cineasta que está dirigindo um filme chamado "Paradiso" em uma praia nudista. Desde o primeiro dia de filmagem ele se encontra em situações de conflito com sua equipe, seu elenco e sua esposa. Comédia ousada que cita elementos do filme anterior de Chytilová, Frutos do Paraíso.

 

O BOBO DA CORTE E A RAINHA (Sasek a Kralóvna)

112 min, 1987, Tchecoslováquia, Blu-ray, 16 anos

Direção: Věra Chytilová / produção: Miroslav Smrcek / roteiro: Věra Chytilová, Bolek Polívka

Elenco principal: Bolek Polívka, Chantal Poullain, Jirí Kodet

Sinopse: O filme, uma sátira de elementos quixotescos, alterna entre personagens reais e os seus correspondentes fantasiosos: um morador de um pequeno vilarejo tcheco ajuda um casal alemão a procurar javalis selvagens, enquanto em uma narrativa paralela um bobo-da-corte entretém um rei alemão e sua esposa francesa.

 

CALAMIDADE (Kalamita)

96 min, 1981, Tchecoslováquia, Blu-ray, 16 anos

Direção: Věra Chytilová / produção: Bohumil Pokorný / roteiro: Věra Chytilová, Josef Silhavý

Elenco principal: Bolek Polívka, Dagmar Bláhová, Jana Synková

Sinopse: Tour de force sobre a vida cotidiana no final da Tchecoslováquia, realidade que Chytilová conhecia intimamente.  Calamidade também marca a primeira colaboração da diretora com o dramaturgo Bolek Polívka, que entraria em muitos dos seus filmes.

 

O CHALÉ DO LOBO (Vicl Bouda)

92 min, 1986, Tchecoslováquia, Blu-ray, 16 anos

Direção: Věra Chytilová / roteiro: Věra Chytilová, Daniela Fischerová

Elenco principal: Miroslav Machácek, Tomás Palatý, Stepánka Cervenková

Sinopse: Ficção. A única incursão de Chytilová no terror adolescente tem também uma pitada de ficção científica. Um grupo de adolescentes faz uma viagem de esqui supervisionado por instrutores estranhos. Uma avalanche os isola do mundo e os suprimentos são limitados. Cruzamento peculiar entre filme de gênero, fábula e alegoria política.

 

CHYTILOVÁ VERSUS FORMAN (Chytilová Versus Forman)

84 min, 1981, Bélgica, Blu-ray, 16 anos

Direção: Věra Chytilová / roteiro: Věra Chytilová

Elenco principal: Milos Forman

Sinopse: Documentário. Um combate intelectual entre dois artistas drasticamente distintos: um permanentemente inseguro, frustrado e que questiona tudo, outra uma surpreendente contadora de histórias perfeitamente em paz, pouco ligada à introspecção e confiante na intuição.

 

OS CIDADÃOS DE PRAGA ME ENTENDEM (Mí Pražané Mi rozumějí)

60 min, 1991, Tchecoslováquia, Blu-ray, 16 anos

Direção: Věra Chytilová / produção: Vera Lastuvkova / roteiro: Věra Chytilová, Zdenek Mahler

Elenco principal: Milan Steindler, Tereza Kucerová, Lenka Loubalová

Sinopse: Uma comédia maliciosa em que Chytilová relaciona o legado de Mozart com a arquitetura contemporânea de Praga, através de um relato ficcional da estadia do compositor na cidade. O filme nega qualquer verossimilhança ou relação com fatos históricos.

 

CONJUNTO HABITACIONAL (Panelstory aneb jak se Rodí Sídliště)

96 min, 1979, Tchecoslováquia, Blu-ray, 16 anos

Direção: Věra Chytilová / produção: Miroslav Smrcek / roteiro: Věra Chytilová, Eva Kacírková

Elenco principal: Lukás Bech, Antonín Vanha, Eva Kacírková

Sinopse: Em Praga, um senhor perambula por um conjunto habitacional mal sinalizado e ainda em construção, procurando o bloco para onde ele irá se mudar com a família de sua filha. O ancião oriundo do campo gosta de conversar, nada escapa de seus olhos e ele quer dar a todos uma ajuda.

 

FRUTO DO PARAÍSO (Ovoce stromu rajských jíme)

96 min, 1970, Tchecoslováquia / Bélgica, 35mm e Blu-ray, 16 anos

Direção: Věra Chytilová / produção: Pavel Jurácek, Jaroslav Kucera, Bronka Ricquier / roteiro: Věra Chytilová, Ester Krumbachová

Elenco principal: Jitka Nováková, Karel Novak, Jan Schmid

Sinopse: Eva é uma jovem obcecada por um homem vestido de vermelho, que não se sabe quem é, o que faz, e se apresenta algum perigo. Até o dia em que Eva e seu namorado passam o dia em um spa surrealista, onde deparam-se com a Tentação. Fábula visual que recria de forma alegórica e psicodélica a história de Adão e Eva, é um filme cheio de sobreposições de cores, colagens e texturas.

 

A HERANÇA (Dedictví aneb Kurvahosigutntag)

120 min, 1992, Tchecoslováquia, Blu-ray, 16 anos

Direção: Věra Chytilová / produção: Jirí Jezek, Pavel Solc / roteiro: Věra Chytilová, Bolek Polívka

Elenco principal: Bolek Polívka, Miroslav Donutil, Anna Pantuckova

Sinopse: Um caipira herda milhões e vai para a cidade, deixando sua vila para ir viver como rico na República Tcheca pós-comunista. Colaboração entre Chytilová e Polívka, que co-escreveu o argumento e interpretou o protagonista, o filme é uma comédia politicamente incorreta e um registro impagável da transição da antiga Tchecoslováquia para o capitalismo selvagem, a busca por dinheiro fácil e alpinismo social.

 

JORNADA - UM RETRATO DE VERA CHYTILOVÁ  (Cesta - Portret Věra Chytilová)

54 min, 2004, República Tcheca, Blu-ray, 16 anos

Direção: Jasmina Bralic / produção: Kateřina Černá / roteiro: Jasmina Bralic

Sinopse: Documentário intimista sobre a cineasta Věra Chytilová. Dessa vez por trás das câmeras, ela fala sobre como chegou ao cinema, sua vida pessoal e sua carreira.

 

MOMENTOS AGRADÁVEIS (Hezké Chvilky bez Záruky)

113 min, 2006, República Tcheca, Blu-ray, 16 anos

Direção: Věra Chytilová / produção: Adam Polák / roteiro: Věra Chytilová

Elenco principal: Jana Janeková, Jana Krausová, Bolek Polívka

Sinopse: Apesar de ela própria estar à beira de um esgotamento nervoso, a psicóloga Hana atende um grupo de pacientes complexos. O última longa-metragem de Chytilová é uma tragicomédia humana e uma história de tormento diário.

 

AS PEQUENAS MARGARIDAS (Sedmikrásky)

73 min, 1966, Tchecoslováquia, 35mm e Blu-ray, 16 anos

Direção: Věra Chytilová / produção: Karel Lier / roteiro: Věra Chytilová, Ester Krumbachová, Pavel Jurácek

Elenco principal: Ivana Karbanová, Jitka Cerhová, Marie Cesková

Sinopse: Duas garotas, ambas chamadas Marie, reconhecem que o mundo está corrompido e decidem embarcar em uma série de brincadeiras destrutivas que consomem e destroem o que está ao redor delas. Carro-chefe da Nouvelle Vague Tcheca, o filme é um exercício audiovisual extravagante, anarquista e dadaísta, com uma explosão de cores psicodélicas e símbolos do inconsciente. A diretora definiu o filme como “uma farsa filosófica feminista”.

 

PÉROLAS DAS PROFUNDEZAS (Perlicky na dne)

106 min, 1965, Tchecoslováquia, Blu-ray, 16 anos

Direção: Jiří Menzel, Jan Němec, Evald Schorm, Věra Chytilová, Jaromil Jireš / produção: Frantisek Sandr / roteiro: Jiří Menzel, Jan Němec, Evald Schorm, Věra Chytilová, Jaromil Jireš

Elenco principal: Pavla Marsálková, Ferdinand Kruta, Alois Vachek

Sinopse: Cinco curtas baseadas em cinco histórias de Bohumil Hrabal. O segmento de Chytilová, "Na Cafeteria do Mundo", talvez seja o mais sombrio e surreal. Dois acontecimentos têm lugar numa cantina ao mesmo tempo: uma mulher jovem morre enquanto se realiza um banquete de casamento.

 

PRAGA - O INCANSÁVEL CORAÇÃO DA EUROPA (Praha - neklidné srdce Evropy)

60 min, 1984, Tchecoslováquia / Itália, Blu-ray, 16 anos

Direção: Věra Chytilová / roteiro: Věra Chytilová

Elenco principal: Miroslav Machácek

Sinopse: Este documentário autoral de Vera Chytilová tem o formato de um ensaio sobre uma cidade dos tempos antigos que adota um estilo de vida moderno. Os temas em foco são analisados através de uma divisão inusitada: paganismo, expansão do cristianismo, a renascença e o barroco são colocados lado a lado com suas ramificações e consequências na vida moderna de Praga.

 

PROCURANDO ESTER (Pátráni po Ester)

119 min, 2005, República Tcheca, Blu-ray, 16 anos

Direção: Věra Chytilová / produção: Vratislav Slajer / roteiro: Věra Chytilová

Elenco principal: Ester Krumbachová, Vera Chytilová, Ivan Balada

Sinopse: Ester Krumbachová colaborou com Chytilová nos seus projectos mais célebres, como Pequenas Margaridas, Fruto do Paraíso e A Tarde do Fauno, além de ter realizado um filme como diretora. Coração e alma da Nouvelle Vague Tcheca, Krumbachová sempre inspirou os que a rodeavam. Agora Chytilová se pergunta: quem era Ester?

 

TAINTED HORSEPLAY (Kopytem Sem, kopytem tam)

129 min, 1988, Tchecoslováquia, Blu-ray, 16 anos

Direção: Věra Chytilová / produção: Zbynek Hloch / roteiro: Věra Chytilová, Pavel Skapík

Elenco principal: Tomás Hanák, Milan Steindler, David Vávra

Sinopse: Para três amigos a vida é uma diversão sem fim. Conquistam garotas aos montes indo de festa em festa, até que descobrem que um deles é soropositivo. Primeiro filme do bloco do leste sobre AIDS, Tainted Horseplay é considerado um dos filmes do ciclo “mulherengo” de Chytilová.

 

TOMAS GARRIGUE MASARYK (TGM Osvoboditel)

61 min, 1990, Tchecoslováquia, Blu-ray, 16 anos

Direção: Věra Chytilová / roteiro: Věra Chytilová

Elenco principal: Tomas Garrigue Masaryk

Sinopse: A vida de Tomáš Garrigue Masaryk, o primeiro presidente eleito da Tchecoslováquia depois da queda do império austro-húngaro em 1918. Material audiovisual de arquivos, fotos e dramatizações de sua infância tecem uma história intimamente ligada ao passado do país.

 

VÔOS E QUEDAS (Vzlety a Pády)

110 min, 2000, República Tcheca, Blu-ray, 16 anos

Direção: Věra Chytilová / roteiro: Věra Chytilová

Elenco principal: Václav Chochola, Karel Ludwig, Zdenek Tmej

Sinopse: Documentário pouco conhecido  sobre a cultura oculta do mundo artístico tcheco da primeira metade do século XX. Um capítulo crucial da obra de de não-ficção de Chytilová sobre a Tchecoslováquia, dessa vez por meio das vidas de três fotógrafos tchecos: Václav Chochola, Karel Ludwig e Zdeněk Tmeje. Chytilová regressa aos locais de Pérolas das Profundezas, filme de sua juventude.

 

CURTAS-METRAGENS

(organizados por sessão)

 

Sessão Curtas 1

16 anos | 107 min. | Blu-ray

 

GREEN STREET (Zelená ulice)

9 min, 1960, Tchecoslováquia, Blu-ray, 16 anos

Direção: Věra Chytilová / produção: Věra Chytilová / roteiro: Věra Chytilová

Sinopse: Um enorme comboio de mercadorias com 68 vagões, 140 eixos e 18 mil toneladas de carga sai de Praga. Um elaborado exercício de montagem feito a partir de imagens espetaculares.

 

MIADO (Kocicina)

11 min, 1960, Tchecoslováquia, Blu-ray, 16 anos

Direção: Věra Chytilová / produção: Věra Chytilová / roteiro: Věra Chytilová, Jan Hartmann

Sinopse: Chytilová inspira-se nos escritos de Franz Kafka em um raro exemplo de adaptação literária em um de seus filmes. O Sr. K guarda jóias roubadas em casa e raramente deixa sua esposa usá-las. Um vizinho curioso, o Sr. B, faz uma visita de surpresa. Um gato observa tudo.

 

TETO (Strop)

42 min, 1961, Tchecoslováquia, Blu-ray, 16 anos

Direção: Věra Chytilová / produção: Věra Chytilová / roteiro: Věra Chytilová, Pavel Jurácek

Sinopse: Aqui o foco de Chytilová é em uma modelo, alguém constantemente vestida e preparada para ser observada e analisada. Ao expor o crescente aborrecimento e desconforto físico de sua protagonista, a diretora explora também as nuances do controle masculino presente no universo da moda.

 

SACO DE PULGAS (Pytel blech)

45 min, 1962, Tchecoslováquia, Blu-ray, 16 anos

Direção: Věra Chytilová / produção: Věra Chytilová / roteiro: Věra Chytilová

Sinopse: O filme mostra o dia-a-dia de um internato numa pequena e típica cidade na Tchecoslováquia socialista. Jana se rebela contra a estrutura rígida do instituto e é admirada por Eva, recém-chegada ao local.

 

Sessão Curtas 2

16 anos | 57 min. | Blu-ray

 

CAMARADA (Kamarádi)

41 min, 1971, Tchecoslováquia, Blu-ray, 16 anos

Direção: Věra Chytilová / roteiro: Věra Chytilová

Elenco principal: Jirí Kodet, Jan Kanyza, Václav Knop

Sinopse: Chytilová foi proibida de realizar filmes durante 6 anos. A única exceção foi este filme, pouco conhecido pelo grande público e exibido em raras ocasiões. Produzido para a televisão, relata uma tensa história sobre três soldados e um disparo fatídico.

 

O TEMPO É INEXORÁVEL (Cas je neúprosný)

16 min, 1978, Tchecoslováquia, Blu-ray, 16 anos

Direção: Věra Chytilová / produção: Věra Chytilová / roteiro: Věra Chytilová

Sinopse: Chytilová trata as histórias de um grupo de idosos com o máximo respeito e tato e forja uma rica experiência, tão visual quanto visceral, através de técnicas de montagem intrincadas. Ao mesmo tempo, começa a dar forma à suas ruminações posteriores sobre idade e o sentido da vida.

PROGRAMAÇÃO

 

24/4 (quarta-feira)

17h30 - Sessão Curtas 1: Green Street, Miado, Teto e Saco de Pulgas

20h - Jornada - Um Retrato de Vera Chytilová

 

25/4 (quinta-feira)

15h30 - Pérolas das Profundezas

19h - Procurando Ester

 

26/4 (sexta-feira)

15h30 - Voos e Quedas

18h - Sessão Curtas 2: Camarada e O Tempo é Inexorável

19h30 - Chytilová versus Forman

 

27/4 (sábado)

17h – Armadilhas

19h30 - As Pequenas Margaridas

 

28/4 (domingo)

16h - Fruto do Paraíso

18h - Algo Diferente

 

29/4 (segunda-feira)

14h30 - Chytilová versus Forman

16h30 - O Bobo da Corte e a Rainha

19h - O Chalé do Lobo

 

1/5 (quarta-feira)

15h - Praga - O Incansável Coração da Europa

16h30 - Momentos Agradáveis 

19h - Conjunto Habitacional

 

2/5 (quinta-feira)

16h - Banidos do Paraíso

18h50 - Tainted Horseplay

 

3/5 (sexta-feira)

15h30 - Os Cidadãos de Praga me Entendem

17h - Algo Diferente

19h – Masterclass com Joyce Pais

 

4/5 (sábado)

15h – Calamidade

17h15 - As Pequenas Margaridas

19h - Debate com a curadora Rosa Monteiro, Joyce Pais e Luísa Pécora

 

5/5 (domingo)

13h40 - Sessão Curtas 1: Green Street, Miado, Teto e Saco de Pulgas

16h - Tomás Garrigue Masaryk

 

6/5 (segunda-feira)

13h30 - O Bobo da Corte e a Rainha

16h - A Herança

19h - O Chalé do Lobo

 

8/5 (quarta-feira)

15h30 - Voos e Quedas

17h45 - Os Cidadãos de Praga me Entendem

19h15 - Fruto do Paraíso

 

9/5 (quinta-feira)

16h - Banidos do Paraíso

18h50 - Tainted Horseplay

 

10/5 (sexta-feira)

15h30 - Praga - O Incansável Coração da Europa

17h - Tomás Garrigue Masaryk

19h30 - Sessão Curtas 2: Camarada e O Tempo é Inexorável

 

11/5 (sábado)

14h30 – Calamidade

16h30 - A Herança

19h - Momentos Agradáveis 

 

12/5 (domingo)

13h30 - Armadilhas

15h50 - Pérolas das Profundezas

18h - Conjunto Habitacional

 

13/5 (segunda-feira)

17h - Jornada - Um Retrato de Vera Chytilová 

19h - Procurando Ester

 

SERVIÇO

 

MOSTRA VERA CHYTILOVÁ – A GRANDE DAMA DO CINEMA TCHECO

Realização: Centro Cultural Banco do Brasil

Local: Centro Cultural Banco do Brasil São Paulo – Cinema

Data: de 24 de abril a 13 de maio de 2019

Ingressos: R$10,00 inteira e R$5,00 meia (clientes Banco do Brasil pagam meia em todas as sessões)

Horários e classificação indicativa disponíveis no site:
http://culturabancodobrasil.com.br/portal/sao-paulo/

Centro Cultural Banco do Brasil São Paulo
Rua Álvares Penteado, 112 – Centro, São Paulo -SP
(Acesso ao calçadão pela estação São Bento do Metrô)
(11) 3113-3651/3652 | Todos os dias, das 9h às 21h, exceto às terças.
ccbbsp@bb.com.br  | bb.com.br/cultura  | twitter.com/ccbb_sp  |
facebook.com/ccbbsp | instagram.com/ccbbsp
Acesso e facilidades para pessoas com deficiência | Ar-condicionado | Cafeteria e Restaurante | Loja

Estacionamento conveniado: Estapar - Rua Santo Amaro, 272 (R$ 15, necessário validar ticket na bilheteria). Traslado entre o estacionamento e o CCBB das 14h às 23h.

‘O ÚLTIMO LANCE’, dirigido por Klaus Härö, estreia dia 25 de Abril

FILME ‘O ÚLTIMO LANCE’, ESTREIA EM 25 DE ABRIL

 

Longa do diretor finlandês Klaus Härö chega aos cinemas brasileiros com distribuição da Cineart Filmes

Sinopse

 

Um velho negociante de arte, Olavi (72), está prestes a se aposentar. O homem, que sempre colocou negócios e arte antes de tudo e não consegue imaginar a vida sem trabalho vê, em um último leilão, a oportunidade de fazer o negócio da sua vida. Ao ver um quadro antigo à venda, ele suspeita que seja muito mais valioso do que o valor do lance inicial e decide correr atrás dessa oportunidade com o apoio do seu neto Otto. Mas, para realizar seu sonho, Olavi vai ter que enfrentar tanto a casa de leilões quanto seus próprios erros do passado.

 

O ÚLTIMO LANCE

 

Direção: Klaus Härö

Roteiro: Anna Heinämaa

Elenco: Heikki Nousiainen, Amos Brotherus, Pirjo Lonka

Ano: 2018

País: Finlândia

Duração: 95 min.

Classificação: livre

OneLastDeal_10_credit_CataPortin.jpg
'O MAU EXEMPLO DE CAMERON POST', dirigido por Desiree Akhavan, estreia nos cinemas dia 18 de abril

“O MAU EXEMPLO DE CAMERON POST” ABORDA A POLÊMICA CURA GAY

Distribuído pela Pandora Filmes, longa estreia nos cinemas dia 18 de abril, e traz Chloë Grace Moretz no papel principal 

Sinopse    

Cameron Post (Chloë Grace Moretz) era considerada uma adolescente comum até que foi pega beijando outra menina. Por isso, é mandada para um centro de terapia de conversão que corrige adolescentes com atração por pessoas do mesmo gênero. No local, em meio a tantas atividades estranhas, conhece outros jovens gays na mesma situação que ela, e finalmente a garota sente que encontrou sua turma.  


O MAU EXEMPLO DE CAMERON POST (THE MISEDUCATION OF CAMERON POST)    
 

Direção: Desiree Akhavan  
Roteiro: Desiree Akhavan e Cecilia Frugiuele  
Elenco: Chloë Grace Moretz, Sasha Lane, Steven Hauck, Quinn Shephard  
Ano: 2018  
País: EUA    
Duração: 91 min    
Classificação: a definir    
   
SOBRE A PANDORA FILMES  

A Pandora Filmes é uma distribuidora de filmes independentes que há 30 anos busca ampliar os horizontes de filmes no Brasil revelando nomes outrora desconhecidos no país, como Krzysztof Kieślowski, Theo Angelopoulos e Wong Kar-Wai, e relançando clássicos memoráveis de diretores como Federico Fellini, Ingmar Bergman e Billy Wilder. Sempre acompanhando as novas tendências do cinema mundial, recentemente a Pandora distribuiu "The Square - A Arte da Discórdia", de Ruben Östlund, vencedor da Palma de Ouro em Cannes, e "O Apartamento", de Asghar Farhadi, vencedor do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro.    

Atuando também com o cinema brasileiro, a Pandora Filmes lança obras de diretores renomados e de novos talentos, como Ruy Guerra, Edgard Navarro, Beto Brant, Fernando Meirelles, Tata Amaral, Gabriela Amaral Almeida, Petra Costa e Anna Muylaert. Entre os próximos lançamentos destacam-se "Greta", de Armando Praça e "O Traidor", de Marco Bellocchio, coprodução nacional, que concorre a Palma de Ouro em Cannes.    

Em 2019, a distribuidora criou o projeto Caixa de Pandora que visa programar filmes autorais e premiados, escolhidos através de uma cuidadosa curadoria para serem exibidos em salas comerciais da rede Cinépolis, em 25 cidades do Brasil.  

‘CHUVA É CANTORIA NA ALDEIA DOS MORTOS’, dirigido por João Salaviza e Renée Nader Messora estreia dia 18 de Abril

‘CHUVA É CANTORIA NA ALDEIA DOS MORTOS’, PREMIADO EM CANNES, JÁ TEM DATA DE ESTREIA NO BRASIL: 18 DE ABRIL

Longa também estreia em Portugal, em 14 de março, e na França, dia 8 de maio

SOBRE OS DIRETORES  

JOÃO SALAVIZA  

Nascido em Lisboa em 1984. Formado na ESTC, em Lisboa, e na Universidad del Cine, em Buenos Aires. Seu primeiro longa-metragem, MONTANHA, teve estreia mundial na Semana da Crítica do Festival de Veneza, em 2015. Veio na sequência de uma trilogia de curtas formada por RAFA (Berlinale Golden Bear 2012), ARENA (Palme d’Or no Festival de Cannes 2009) e CERRO NEGRO (Rotterdam em 2012). Recentemente voltou ao Festival de Berlim com os curtas ALTAS CIDADES DE OSSADAS e RUSSA (co-dirigido com Ricardo Alves Jr). CHUVA É CANTORIA NA ALDEIA DOS MORTOS, co-dirigido com Renée Nader Messora, é seu segundo longa-metragem.  

RENÉE NADER MESSORA  

Nascida em São Paulo, em 1979. Formada em Direção de Fotografia pela Universidad del Cine, em Buenos Aires. Por 15 anos, trabalhou como assistente de direção no Brasil, Argentina e Portugal. Em 2009, Renée Nader Messora conheceu os Krahô e, desde então, ela trabalha com a comunidade, contribuindo na organização de um coletivo de jovens cinegrafistas. O foco do trabalho do grupo Mentuwajê Guardiões da Cultural é usar as ferramentas audiovisuais para o fortalecimento da identidade cultural e a autodeterminação da comunidade. CHUVA É CANTORIA NA ALDEIA DOS MORTOS é seu primeiro longa-metragem.  

SOBRE A ENTREFILMES  

EntreFilmes é uma produtora sediada em Belo Horizonte, criada pelos cineastas Ricardo Alves Jr. e Pablo Lamar e pelo produtor Thiago Macêdo Correia. Tendo realizado diversos curtas-metragens exibidos em importantes festivais internacionais como: Berlim, Semana da Crítica do Festival de Cannes, Festival de Locarno, Oberhausen, Rotterdam, Havana, BAFICI - Buenos Aires; tendo obras também exibidas no Centre Pompidou, em Paris, e no Museo Rainha Sofia, em Madrid. O primeiro longa da produtora é “Elon não Acredita na Morte” (2017), que teve sua estreia na Ásia no Festival de Internacional de Cinema de Macau, onde foi contemplado com o prêmio de Contribuição Artística e teve estreia europeia no Festival de Rotterdam. “Chuva é a Cantoria na Aldeia dos Mortos” (2018) foi o segundo longa-metragem produzido pela EntreFilmes, que teve estreia mundial no Festival de Cannes na mostra Un Certain Regard.  

SOBRE A EMBAÚBA FILMES  

A Embaúba Filmes é uma nova distribuidora de cinema brasileiro, sediada em Belo Horizonte. A empresa atua com a distribuição de filmes autorais em todas as suas etapas, incluindo festivais de cinema, lançamentos no circuito comercial, negociações e vendas no Brasil e no exterior. A empresa é dirigida por Daniel Queiroz, que vem de uma experiência prévia de mais de 10 anos como programador de cinema em salas (Cine Humberto Mauro e Cine 104) e festivais (Festival Internacional de Curtas de BH, Festival de Brasília, Semana de Cinema). A Embaúba possui em seu catálogo filmes como Arábia, de Affonso Uchôa e João Dumans; Inferninho, de Guto Parente e Pedro Diógenes; Chuva É Cantoria na Aldeia dos Mortos, de João Salaviza e Renée Nader Messara; Inaudito, de Gregório Gananian; Os Sonâmbulos, de Tiago Mata Machado; e A Rainha Nzinga Chegou, de Júnia Torres e Isabel Casimira. 

THEDEADANDTHEOTHERS_JOAOSALAVIZARENEENADERMESSORA_PHOTO3.jpg